Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Teorias gerais da administração

3,971 views

Published on

- Estudo da Administração
- Frederick Winslow Taylor; 1856 - 1915; A Teoria da Administração Científica
- Henri Fayol; 1841 – 1925; Teoria Clássica da Administração
- Maximilian Karl Weber;1864-1920; A teoria Burocrática e a sua origem
- Elton Mayo; 1880 - 1949; Teoria das Relações Humanas

Published in: Education
  • Be the first to comment

Teorias gerais da administração

  1. 1. TEORIAS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO CURSO TÉCNICO DE SECRETARIADO TIPO:5 CURSO Nº3 AÇÃO Nº2 CANDIDATURA Nº: 001894/2012/113 Silvia Raquel Vieira
  2. 2. CONCEITO DA ESCOLA CLÁSSICA • É assim denominada por ter sido a primeira escola de gestão a surgir e a produzir uma literatura específica dedicada às organizações em geral e às empresas em particular. • Princípios: - A autoridade exerce-se de cima para baixo (princípio da escola hierárquica) - A organização é um todo mas deve existir distinção entre as diversas funções (princípio da especialização) - Para que o comando seja eficaz, o N.º de subordinados deve ser limitado (princípio dos recursos) 1
  3. 3. Estudo da Administração Frederick Winslow Taylor 1856 - 1915 A Teoria da Administração Científica Henri Fayol 1841 – 1925 Maximilian Karl Weber Elton Mayo 1880 - 1949 1864-1920 Teoria Clássica da Administração A teoria Burocrática e a sua origem Teoria das Relações Humanas 2
  4. 4. Administração Cientifica surgir nos Estados Unidos em 1900 Clássica surgiu em França em 1916 Burocracia surgiu na Alemanha em 1930 Relações Humanas surgiu nos Estados Unidos em 1933 3
  5. 5. A TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA • Esta teoria teve origem na Revolução Industrial, esta trouxe um novo sistema produtivo, a industrialização. A tentativa de racionalizar a mão-de-obra, de substituir métodos rudimentares de trabalho por métodos científicos deu-se o nome de organização científica do trabalho. • Representante - Frederick Winslow Taylor • Ênfase – Nas tarefas do operário 4
  6. 6. A TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA • Princípios: - Racionalização dos movimentos e operações elementares da empresa - Adaptar o operário à tarefa - Síntese e recomposição do trabalho - Aplicação prática de produção com salário. 5
  7. 7. A TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA • Características: - Separação do trabalho mental que seria da responsabilidade da gerência, do trabalho físico, de Responsabilidade do funcionário. - O trabalhador passa a ser cada vez mais especializado, desenvolve apenas uma parte do trabalho total. - O operário era visto como um individuo “limitado e mesquinho, preguiçoso e culpado pela vadiagem e desperdício das empresas” • Objetivo: Sempre a eficiência no trabalho • Críticas: - Cargos mais simples - Minimização da qualidade da mão de obra - Visão microscópica do homem 6
  8. 8. TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO • Foi, juntamente com Frederick Taylor que enfatizou a estrutura das organizações. Fez a ligação entre a estratégia e a teoria empresarial e destacou a necessidade de aprofundar a gestão e de cultivar qualidades de liderança. • Representante – Henri Fayol • Ênfase – Estrutura da Organização • Conceito de empresa – Direcionado como um todo 7
  9. 9. TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO • Princípios: - Unidade de comando - Divisão do trabalho - Remuneração do pessoal - Equidade - Espírito de Equipa 8
  10. 10. TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO • Funções do administrador (PO3C): - Planear - Organizar - Comandar - Coordenar - Controlar 9
  11. 11. TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO • Objetivo: Eficiência das organizações • Críticas: - Empresa como sistema fechado - Manipulação dos trabalhadores 10
  12. 12. A TEORIA BUROCRÁTICA E A SUA ORIGEM • As origens da burocracia remontam à época da antiguidade, quando o ser humano elaborou e registou os seus primeiros códigos de normatização das relações entre o Estado e as pessoas entre pessoas. Contudo, a burocracia tal como existe hoje, teve origem nas mudanças religiosas verificadas após o Renascimento. • Representante – Max Weber • Ênfase – Estrutura organizacional • Conceito de Empresa – Organização formal, constituída por um sistema social e por um conjunto de funções especializadas 11
  13. 13. A TEORIA BUROCRÁTICA E A SUA ORIGEM • Princípios: - Caráter formal das organizações - Caráter racional e divisão do trabalho - Impessoalidade das relações - Profissionalização - Competência Técnica - Rotinas e procedimentos estandardizados - Separação entre propriedade e administração 12
  14. 14. A TEORIA BUROCRÁTICA E A SUA ORIGEM • Caraterísticas: - A empresa baseia-se na racionalidade (adequação dos meios aos fins) a fim de garantir o máximo de eficiência. • Objetivo: Máxima eficiência • Críticas: - Excesso de racionalismo - Conservadorismo das normas - Sistema fechado - Desconhecimento da organização informal - Abordagem descritiva e explicativa 13
  15. 15. TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS • A Teoria das Relações Humanas nasceu da necessidade de corrigir-se a forte tendência da desumanização do trabalho surgida com a utilização de métodos rigorosos, científicos e precisos, aos quais os trabalhadores eram forçosamente submetidos assim, a Teoria das Relações Humanos veio adequarse aos novos padrões de vida do povo americano. • Representante – Elton Mayo • Ênfase – Nas pessoas • Conceito de Empresa – Organização formal composta por um sistema social e por um conjunto de papeis. 14
  16. 16. TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS • Princípios: - Delegação da autoridade - Autonomia do trabalhador - Confiança e Abertura - Dinâmica de grupo 15
  17. 17. TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS • Características: - Níveis de produção em resultados da inversão social - Comportamento do indivíduo determinado pelo grupo - As pessoas desejam obter conhecimento e aprovação social • Objetivo: Democratizar e humanizar a gestão • Críticas: - Não abarca outras realidades, para além da social - Abordagem em sistema fechado 16
  18. 18. FIM “ Pense como as pessoas sábias, mas fale como as pessoas simples ” Aristóteles

×