Universidade do Minho
Escola de Psicologia

Cyberbullying
SARA BRANDÃO
Literacia Tecnológica
• Infoinclusão
• Competências de utilização
• Funcionalidade
• Segurança
• Consciência Crítica
- Ind...
Agressão
Brincadeira

(Cyber)Bullying
O (Cyber)bullying é uma
ação
intencional, consciente e
repetitiva
CyberBullying
Bullying
Atos de violência física ou psicológica, premeditados, intencionais e
repetidos, com a intenção de ...
Mediatização e visibilidade
Existem dados que afirmam que este fenómeno
tem aumentado…
Será mesmo assim???
Verifica-se que….
A forma de concretização
alterou-se
Mas a dimensão do fenómeno
permanece constante…
Personagens de uma peça dramática…
Agressor – pretende obter força, poder e domínio; ter fama e popularidade
Defensores

V...
O que potencia o Cyberbullying?
É um fenómeno complexo para investigar e intervir
Em algumas situações é difícil identific...
Alguns dados importantes
Escolas

Professores

Pais

Crianças
Jovens

“Guidelines for preventing cyber-bullying in the sch...
Escolas/Professores
Conhecimento sobre o fenómeno
◦ Fatores de risco e protetores
As estratégias de prevenção – uso respon...
Crianças/Jovens
Importância da proteção dos dados pessoais (próprios, amigos e
família)
Valorização de competências sociai...
Pais
Conhecer, compreender e modelar
Valorização de competências sociais: assertividades, empatia e suporte
Conversar aber...
Utilização das
novas tecnologias
• Diferenciada

• Informada/Consciente
• Contextualizada
• Regulada
Os perigos e desafios atuais têm contornos diferentes, mas
a mensagem será a mesma que foi veiculada pelas
gerações anteri...
Algumas questões?
Porque serão as novas tecnologias um meio tão
cativante de comunicação?
Remediação/Prevenção/Desenvolvim...
Universidade do Minho
Escola de Psicologia

AGRADEÇO A ATENÇÃO!
Sara Brandão
sarabran@gmail.com
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Cyberbullying: Compreender para Intervir

1,999 views

Published on

Apresentado na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco - 7/12/2013.

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,999
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,333
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cyberbullying: Compreender para Intervir

  1. 1. Universidade do Minho Escola de Psicologia Cyberbullying SARA BRANDÃO
  2. 2. Literacia Tecnológica • Infoinclusão • Competências de utilização • Funcionalidade • Segurança • Consciência Crítica - Individual - Social
  3. 3. Agressão Brincadeira (Cyber)Bullying
  4. 4. O (Cyber)bullying é uma ação intencional, consciente e repetitiva
  5. 5. CyberBullying Bullying Atos de violência física ou psicológica, premeditados, intencionais e repetidos, com a intenção de magoar ou humilhar outro. Cyberbullying Exercer bullying ou perseguição utilizando ferramentas tecnológicas SMS, emails, chats, redes sociais, blogues…
  6. 6. Mediatização e visibilidade Existem dados que afirmam que este fenómeno tem aumentado… Será mesmo assim???
  7. 7. Verifica-se que…. A forma de concretização alterou-se Mas a dimensão do fenómeno permanece constante…
  8. 8. Personagens de uma peça dramática… Agressor – pretende obter força, poder e domínio; ter fama e popularidade Defensores Vítima – pretende passar despercebida; sente-se diferente e inferior Vítimas Estimuladores Agressores Defensores – alunos que defendem as vítimas e são contra o bullying Observadores Estimuladores – alunos que presenciam a situação e reforçam positivamente a ação do agressor Observadores – alunos que não se manifestam nem de forma positiva nem de forma negativa perante o bullying
  9. 9. O que potencia o Cyberbullying? É um fenómeno complexo para investigar e intervir Em algumas situações é difícil identificar, cessar e punir os comportamentos e agressores A intensidade e amplitude do seu impacto é depende muito do momento em que é interrompido Impacto cumulativo na vítima
  10. 10. Alguns dados importantes Escolas Professores Pais Crianças Jovens “Guidelines for preventing cyber-bullying in the school environment: A review and recommendations” 13 investigadores de 11 países, guidelines de 27 países
  11. 11. Escolas/Professores Conhecimento sobre o fenómeno ◦ Fatores de risco e protetores As estratégias de prevenção – uso responsável e assertivo das novas tecnologias - deveriam fazer parte do currículo ◦ Algumas iniciativas - Currículo MIL (Media Informati Literacy) A UNESCO criou um currículo MIL com o objetivo de proporcionar uma abordagem comum não só ao conhecimento e compreensão crítica dos media como também à produção e ao uso da informação mediática
  12. 12. Crianças/Jovens Importância da proteção dos dados pessoais (próprios, amigos e família) Valorização de competências sociais: assertividades, empatia e suporte Conversar aberta e espontaneamente sobre o que não sabem, mas querem saber Sinais de alerta? Quais os melhores
  13. 13. Pais Conhecer, compreender e modelar Valorização de competências sociais: assertividades, empatia e suporte Conversar aberta e espontaneamente: Benefícios e potencias da tecnologia Perigos sobre os perigos da utilização inadequada da internet é fundamental; Colocar o computador num local onde possa ser utilizado por todos; Estabelecer horários de utilização
  14. 14. Utilização das novas tecnologias • Diferenciada • Informada/Consciente • Contextualizada • Regulada
  15. 15. Os perigos e desafios atuais têm contornos diferentes, mas a mensagem será a mesma que foi veiculada pelas gerações anteriores As práticas de segurança e cuidado são e devem ser intemporais…
  16. 16. Algumas questões? Porque serão as novas tecnologias um meio tão cativante de comunicação? Remediação/Prevenção/Desenvolvimento –onde falham os programas de intervenção? Daqui a 20 anos qual seria o tema que estaremos aqui a analisar?
  17. 17. Universidade do Minho Escola de Psicologia AGRADEÇO A ATENÇÃO! Sara Brandão sarabran@gmail.com

×