Apresentação hipertensão

487 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
487
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação hipertensão

  1. 1. Hipertensão arterial sistêmica
  2. 2. INTRODUÇÃO• Caracterizada pela elevação da pressão arterial, a hipertensãoarterial sistêmica (HAS) é uma doença que afeta cerca de 20% dapopulação brasileira e chega a 50% entre os idosos, segundodados do Ministério da Saúde.• A pressão alta está relacionada com a quantidade de sangue queo coração bombeia e a resistência das artérias ao fluxo sanguíneo.
  3. 3. INTRODUÇÃO• As alterações provocadas pela doença hipertensiva aumentam orisco de ocorrência de acidente vascular cerebral (AVC), dedoenças nos rins e no coração. Além disso, facilitam a formação deplacas de gordura nas artérias coronárias, elevando apredisposição do paciente hipertenso ao infarto agudo do miocárdio(IAM).
  4. 4. CAUSA• A causa da HAS está relacionada com a perda progressiva daelasticidade da parede das artérias, dificultando a passagem dofluxo sanguíneo.• Este processo gera uma sobrecarga ao coração, comprometendosua função a longo prazo.• É possível ter a pressão arterial elevada durante anos semapresentar nenhum sintoma.• A hipertensão arterial não controlada aumenta o risco deproblemas de saúde graves, incluindo ataque cardíaco e derrame.
  5. 5. CAUSAS• Existem dois tipos de pressão arterial elevada:Primária : Desenvolvida ao longo dos anos.Secundária: Pode estar relacionada com diversas doenças ou usode determinadas medicações.
  6. 6. CAUSAS• Entre as causas de hipertensão arterial secundária podemos citar:Defeitos congênitos do coraçãoUso de anticoncepcionais oraisMedicações utilizadas para gripeAnormalidades nos rinsUso de cocaínaUso de anfetaminas
  7. 7. • Os sintomas de pessoas hipertensas são extremamente variados efrequentemente a doença é silenciosa. Quando presentes, as queixasmais comuns são dores de cabeça, principalmente nanuca, tonturas, zumbidos no ouvido e sangramento nasal.• Estes sintomas são mais frequentes durante as criseshipertensivas, causadas por aumentos bruscos dos valores de pressãoarterial. Palpitações e dor no peito, além de falta de ar e inchaço nosmembros inferiores, sugerem comprometimento cardíaco e maiorgravidade da doença.SINTOMAS
  8. 8. • Pressões arteriais elevadas provocam alterações nos vasos sanguíneose na musculatura do coração. Podem ocorrer hipertrofia do ventrículoesquerdo, AVC, IAM, morte súbita, insuficiências renal e cardíaca, entreoutras.SINTOMAS
  9. 9. • O diagnóstico se baseia em duas medidas da pressãoarterial, preferencialmente em repouso, realizadas no consultório médicocom um aparelho próprio para essa finalidade – o esfigmomanômetro.• A pressão arterial é considerada normal quando a pressão máxima docoração (sistólica) não ultrapassar 120 milímetros por mercúrio (mmHg) ea mínima das artérias (diastólica) não ultrapassar 80 mmHg.• O teste ergométrico também verifica o comportamento da pressãoantes, durante e após o esforço físico, porém a monitorização ambulatorialda pressão arterial (MAPA), que efetua medidas de seus valores por24 horas ao longo das atividades cotidianas e durante o sono,DIAGNÓSTICOé um dos recursos mais usados para confirmar odiagnóstico de HAS. Em determinados casos pode ser útiluma avaliação psicológica, bem como do nível de estressedo paciente.
  10. 10. TRATAMENTO• Procurar um médico aos primeiros sinais da doença é fundamental para aindicação do melhor tratamento para cada caso.• Somente o especialista poderá orientar o paciente em relação aosprocedimentos adequados e ao uso de remédios.
  11. 11. TRATAMENTO• A mudança do estilo de vida do paciente é fundamental para suarecuperação. Um cardápio mais saudável à base de frutas, água efolhas, evitando gorduras e frituras, e exercícios físicos regulares formam umconjunto de medidas essenciais para restabelecer a pressão.• Medicações anti-hipertensivas são indicadas sempre que necessário. Otratamento deve ser monitorizado regularmente pelo médico, que determina omedicamento mais indicado de acordo com a gravidade e os fatores de riscode cada paciente.
  12. 12. PREVENÇÃO• Recomenda-se que toda pessoa a partir dos 40 anos visite um clínico oucardiologista para a avaliação da pressão arterial e do estado geral de seucoração. Manutenção do peso ideal Prática regular de atividade física Dieta balanceada.Medidas preventivas importantes incluem :
  13. 13. PREVENÇÃO• Ingestão de bebida alcoólica em excesso e tabagismo também são hábitosque devem ser evitados.• A obesidade é um dos maiores fatores de risco para o desenvolvimento daHAS.• Mulheres que utilizam anticoncepcional oral ou terapia de reposição hormonaldevem ficar atentas quanto ao risco de elevação da pressão arterial.
  14. 14. Consulte sempre o seu médico.Fontes:www.fen.ufg.br/revista/revista6.../03_Original.htmlwww.pmf.sc.gov.br/saude/.../hipertensao_arterial_sistemica.pptwww.manuaisdecardiologia.med.br/.../has_Page1061.htmEditora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ)Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)

×