Plano de Desenvolvimento
Socioeconômico da Macro
Área de Influência da Ponte
Salvador - Ilha de Itaparica
Apresentação SEP...
Nas décadas de 50
a 70, a RMS e o
Recôncavo Norte
receberam
investimentos
estruturantes
significativos
Os novos
investimen...
Esse processo "iluminou" o litoral norte e Recôncavo Norte,
deixando a Ilha de Itaparica e o Baixo Sul no "escuro"
FONTE: ...
Por que construir a ponte?
3
Aumento da eficiência logística na RMS, facilitando o fluxo
de mercadorias e serviços
Melhori...
O projeto cria um novo eixo de desenvolvimento no Recôncavo Sul
e no Baixo-Sul, regiões com IDHs relativamente mais baixos...
Diversos indicadores confirmam a necessidade de um projeto de
desenvolvimento orientado às regiões mais carentes (1/2)
1 E...
Diversos indicadores confirmam a necessidade de um projeto de
desenvolvimento orientado às regiões mais carentes (2/2)
1 E...
A ponte abre um novo eixo para o tráfego da RMS,
integrando-a ao Baixo-Sul e ao Recôncavo Sul e atingindo uma
população de...
O projeto deve alterar as projeções de crescimento populacional na
região, impactando a rede de cidades existentes
8
Popul...
A construção da BR-101 impactou diretamente a configuração da
rede de influência das cidades no Recôncavo Sul e Baixo Sul
...
Tempo médio de deslocamento até o trabalho
Minutos, 2010
Velocidade média nas principais artérias de Salvador
FONTE: IBGE ...

FONTE: Google (adaptado), CODEBA, CONDER, SEDUR, SEPLAN 11
Alça de Ligação L.E.M. - BR324
Sistema Viário Imbuí-Narandiba...
Proposta inicial para o traçado da Ponte Salvador-Ilha de Itaparica
12FONTE: PMI
Possível trecho móvel de cerca
de 200m de...
O projeto, articulado com outras ações do Governo, trará benefícios
para Salvador e para a Ilha antes, durante e depois da...
O projeto, articulado com outras ações do Governo, trará benefícios
para Salvador e para a Ilha antes, durante e depois da...
O projeto, articulado com outras ações do Governo, trará benefícios
para Salvador e para a Ilha antes, durante e depois da...
O governo está desenvolvendo estudos para analisar e mitigar
os impactos da ponte bem como definir sua concepção
16
Objeti...
Visão geral dos cronogramas dos estudos técnicos
17
1 Em revisão
jul ago set out nov dez jan fev mar abr
PUrb
EIA protocol...
O projeto traz soluções estruturantes para problemas urbanos
da ilha
18
O projeto dá a oportunidade para que o desenvolvim...
Estamos trabalhando de forma conjunta com a Prefeitura
de Salvador em uma série de temas
19
Principais temas de discussão
...
Estamos trabalhando para que o projeto seja amplamente
divulgado
20
Detalhamento do impacto da comunicação
▪ 800+ matérias...
21
Foram conduzidas diversas entrevistas com lideranças da Ilha de Itaparica
Detalhamento da iniciativa
▪ Durante os dias ...
A construção de uma possível via envoltória também
foi analisada (1/2)
▪ Como evitar o impacto
ambiental significativo nas...
A construção de uma possível via envoltória também
foi analisada (2/2)
▪ As regiões mais carentes são
Recôncavo Sul e Baix...
A proposta original da “envoltória” também engloba
a construção da Ponte
25
Detalhamento da
proposta original
▪ Proposta f...
A proposta de traçado da ponte considera as
características geológicas do solo da BTS
26
Fundo com
presença de lama,
(10 a...
27
OBRIGADO!
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

20130723 apresentação concidade

598 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
598
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
41
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

20130723 apresentação concidade

  1. 1. Plano de Desenvolvimento Socioeconômico da Macro Área de Influência da Ponte Salvador - Ilha de Itaparica Apresentação SEPLAN Salvador, 23 de Julho de 2013
  2. 2. Nas décadas de 50 a 70, a RMS e o Recôncavo Norte receberam investimentos estruturantes significativos Os novos investimentos na indústria1 também foram ou serão direcionados para a RMS e Recôncavo Norte Como consequência, houve um deslocamento populacional de Salvador para o norte Refinaria Landulpho Alves TEMADRE Fábrica FordFábrica BASFFábrica Jac Motors Centro Indust. de Aratu Polo Petroquím. de Camaçari Refinaria Landulpho Alves (novos invest.) Estaleiro Enseada do Paraguaçú Terminal de Regaseificação Crescimento populacional % a.a, 2000-2010 Unidades residenciais lançadas Total de unid./ mil habitantes Mil. de hab RMS Norte 3.2 Salvador 0.9 26 4 Lauro de Freitas Salvador 2.675 1631 Com exceção do Estaleiro Enseada do Paraguaçu FONTE: Press clipping A Região Metropolitana de Salvador se expandiu para o Norte nas últimas décadas
  3. 3. Esse processo "iluminou" o litoral norte e Recôncavo Norte, deixando a Ilha de Itaparica e o Baixo Sul no "escuro" FONTE: Imagem de Salvador, Análise da equipe Baixo sul Recôncavo Norte da RMS Sto. Antônio de Jesus Salvador Ilha de Itaparica Feira de Santana Alagoinhas Cruz das Almas
  4. 4. Por que construir a ponte? 3 Aumento da eficiência logística na RMS, facilitando o fluxo de mercadorias e serviços Melhoria das condições de vida da população da RMS, que ganhará novo eixo de expansão urbana ordenada Promoção do desenvolvimento socioeconômico na macroárea, com foco na Ilha, Recôncavo Sul e Baixo Sul Melhoria na mobilidade na Região Metropolitana pela re-centralização de Salvador
  5. 5. O projeto cria um novo eixo de desenvolvimento no Recôncavo Sul e no Baixo-Sul, regiões com IDHs relativamente mais baixos 4 Recôncavo Baixo-sul IDH legenda Menos desenvolvido Mais desenvolvido 0,521 a 0,578 0,579 a 0,635 0,636 a 0,691 0,749 a 0,805 0,692 a 0,748 Baixo-sul
  6. 6. Diversos indicadores confirmam a necessidade de um projeto de desenvolvimento orientado às regiões mais carentes (1/2) 1 Excluindo Itaparica e Vera Cruz ▪ IFDM ▪ % da população nas classes D e E ▪ Mortalidade infantil (por 1.000) ▪ % óbitos por doenças infecciosas ▪ Médicos por 1.000 habitantes ▪ Leitos por 1.000 habitantes ▪ IDEB (E.F. anos iniciais) ▪ IDEB (E.F. anos finais) ▪ Escolarização Líquida E.F. ▪ Escolarização Líquida E.M. ▪ Matrículas no ensino superior1 ▪ Déficit Habitacional ▪ % dos domicílios com esgoto2 ▪ % dos domicílios com rede de água ▪ Homicídios por 100.000 habitantes Saúde Educação Habitação Segurança Pobreza FONTE: IBGE; FIRJAN; SEI; Cedeplar; EMBASA; SEPLAN MedianaMédia Brasil Pior resultado Valor subestimado devido às casas de veraneio Valor superestimado devido às casas de veraneio Grupo Indicador RMS1 Recôn- cavo Norte Recôn- cavo Sul Baixo Sul Ilha de Itaparica Panorama social
  7. 7. Diversos indicadores confirmam a necessidade de um projeto de desenvolvimento orientado às regiões mais carentes (2/2) 1 Excluindo Ilha de Itaparica 2 Transferência de renda inclui Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada 3 Excluindo Salvador do cálculo da RMS para evitar a distorção causada pelo Centro Administrativo da Bahia FONTE: IBGE; IPEA; MDS (Ministério do Desenvolvimento Social); IPC-Maps; Secretaria do Tesouro Nacional; RAIS Empregos no setor público3, % Taxa de desocupação, % Qualidade da gestão municipal (Firjan), 0 a 1 População nas classes A, B e C, % População com ensino fund. Completo, % Receita própria na receita total municipal, % PIB per capita (R$ mil) Crescimento da renda estimado sem transferências, %2 Renda domiciliar mensal (R$ mil) Famílias que recebem o Bolsa Família, % Trabalho informal, % MedianaMédia Brasil Pior resultado Panorama econômico Indicador RMS1 Recôn- cavo Norte Recôn- cavo Sul Baixo Sul Ilha de Itaparica
  8. 8. A ponte abre um novo eixo para o tráfego da RMS, integrando-a ao Baixo-Sul e ao Recôncavo Sul e atingindo uma população de 4,4 milhões de pessoas 7 Fechamento de um ANEL VIÁRIO, integrando o Recôncavo e Baixo Sul à RMS O projeto contempla a construção de uma ponte de ~12 km ligando a cidade de Salvador à Ilha de Itaparica... ...e a reformulação de 150 km de rodovias Construção Duplicação / Reforma BR-242 BR-116 BR-101 BA-099 BR-101 BR-324 Nazaré Lauro de Freitas Camaçari Feira de Santana S.A. de Jesus Castro Alves Salvador
  9. 9. O projeto deve alterar as projeções de crescimento populacional na região, impactando a rede de cidades existentes 8 População em 2010 Recôncavo Valença Taperoá Nilo Peçanha Wenceslau Guimarães Gandu Piraído Norte Ituberá Igrapiúna Camamu Presidente Tancredo Neves Castro Alves Varzedo Sto Antonio de Jesus Muniz Ferreira Nazaré Cabaceiras do Paraguaçu Governador Mangabeira Cachoeira Muritiba São Félix Cruz das Almas Sapeaçu Dom Macêdo Costa São Felipe Maragogipe Jaguaripe Salinas da Margarida Itaparica Aratuípe Vera Cruz Baixo sul Ilha de Itaparica Cairu Ilha da Aranha Salvador Ibirapitanga População Rodovias principais 30.000-50.000 <15.000 50.000-70.000 70.000-120.000 120.000-250.000 15.000-30.000 Recôncavo Valença Taperoá Nilo Peçanha Wenceslau Guimarães Gandu Piraído Norte Ituberá Igrapiúna Camamu Presidente Tancredo Neves Castro Alves Varzedo Sto Antonio de Jesus Muniz Ferreira Nazaré Cabaceiras do Paraguaçu Governador Mangabeira Cachoeira Muritiba São Félix Cruz das Almas Sapeaçu Dom Macêdo Costa São Felipe Maragogipe Jaguaripe Salinas da Margarida Itaparica Aratuípe Vera Cruz Baixo sul Ilha de Itaparica Cairu Ilha da Aranha Ibirapitanga Salvador Projeção para 2030 sem ponteProjeção para 2030 com ponte Hipóteses 1 3 Salvador continuará a exercer seu papel de destaque na rede de influência, principalmente aos municípios à sua região oeste, devido a Ponte Valença fortalecerá sua rede de influência e continuará a ser o município mais importante do Baixo Sul Cruz das Almas pode se tornar área de influência para uma parte do Sul do Recôncavo 2 Santo Antônio de Jesus pode se tornar um pólo ainda mais importante para a sua região de influência 4 12 4 3 FONTE: SEI
  10. 10. A construção da BR-101 impactou diretamente a configuração da rede de influência das cidades no Recôncavo Sul e Baixo Sul 9 Nazaré Salvador Alagoinhas Mairi Baixa Grande Macajuba Rui Barbosa Itaberaba Ipirá Santo Estevão Santa Terezinha Cruz das Almas Serrinha Riachão do Jacuípe Castro Alves Lage Santo Antônio de Jesus (S.A de Jesus) Aratuípe Jaguaripe Conceição da Feira Irará Inhambupe Jandaíra Entre Rios Conde Camaçari Pojuca Mata de São João Coração de Maria Catu Serra Preta Esplanada Acajutiba Feira de Santana Conceição do Ameida 1959 – Antes da construção da BR-101 Após a construção da BR-101 Amargosa Conceição do Jacuípe Camaçari Dias d'Ávila Lauro de Freitas Pojuca Conde Entre Rios Jaguaripe Esplanada Inhambupe Jandaíra Cruz das Almas Alagoinhas Maragogipe Nazaré Acajutiba Aratuípe Mairi Riachão do JacuípePé de Serra Serra Preta Ipirá Baixa Grande Macajuba Rafael Jambeiro Castro Alves Cachoeira Conceição da Feira São Gonçalo dos Campos Serrinha Dom Macedo Costa Muniz Ferreira Varzedo Elísio Medrado São Miguel das Matas Ubaíra Mutuípe Jiquiriçá Presidente Tancredo Neves Laje Santo Antônio de Jesus Salvador Feira de Santana Vera Cruz Santo Amaro Santa Inês Brejões Trecho onde a BR-101 chegou apenas uma década depois
  11. 11. Tempo médio de deslocamento até o trabalho Minutos, 2010 Velocidade média nas principais artérias de Salvador FONTE: IBGE - Censo Demográfico 2010, Pesquisa Mensal do Emprego; Press clipping; SMAC, EMBRAPA, Ciclocidade, CBTU, Grande Recife 2010, Prefeitura do Recife, SMTR, SuperVia, adetax, Transalvador Km/h Velocidade na Paralela Km/h Velocidade na BR-324 80 40 Velocidade máxima da via Média nos horários de pico 80 Velocidade máxima da via Média nos horários de pico <10 Belo Horizonte 40 Manaus 41 Salvador 45 Rio de Janeiro 48 São Paulo 53 Infraestrutura de transporte de alta capacidade 2010 Salvador Recife 4,5 25,7 0,9 1,9 2,9 4,0 Metrô (km/milhões hab.) Ônibus (frota mil/milhões hab.) Taxi (frota mil/milhões hab.) Como a taxa de motorização em Salvador cresce a 6,4% a.a., há risco de piora significativa da situação de mobilidade Operação prevista até 2014 Salvador e a região Norte enfrentam um grande desafio de mobilidade que se reflete no 3º maior tempo de viagem do país 10
  12. 12.  FONTE: Google (adaptado), CODEBA, CONDER, SEDUR, SEPLAN 11 Alça de Ligação L.E.M. - BR324 Sistema Viário Imbuí-Narandiba A ponte se articulará com} a malha multimodal planejada Corredores Transversais Alimentadores Trem/VLT Metropolitano Contorno rodoviário Lauro de Freitas Via Expressa Metrô BRT (Projetos e pleitos - em tracejado) Corredores progressivos - prefeitura
  13. 13. Proposta inicial para o traçado da Ponte Salvador-Ilha de Itaparica 12FONTE: PMI Possível trecho móvel de cerca de 200m de largura para a passagem de plataformas e portêineres (em discussão) Canal central de navegação, com cerca de 70 m de altura e 40 m de profundidade Curvatura próxima à chegada em Salvador, permitindo o acesso de grandes embarcações ao Porto Possível solução para o transporte de massa (p. ex. VLT, BRT)
  14. 14. O projeto, articulado com outras ações do Governo, trará benefícios para Salvador e para a Ilha antes, durante e depois da construção 13 Aquecimento do comércio local Novos ferry-boats para a travessia Convênios para capacitação de mão-de-obra Novos planos de saneamento básico Pré-construção Construção Pós-construção/ Operação 2013-20152015-20202020-…
  15. 15. O projeto, articulado com outras ações do Governo, trará benefícios para Salvador e para a Ilha antes, durante e depois da construção 14 Geração de mais de 8 mil empregos diretos e indiretos Crescimento do setor de construção civil e material de construção: ▪ Mais de 50.000Ton de aço demandados ▪ Mais de 400.000m³ de cimentos Maior geração de tributos para o Estado e Municípios Pré-construção Construção Pós-construção/ Operação 2013-20152015-20202020-…
  16. 16. O projeto, articulado com outras ações do Governo, trará benefícios para Salvador e para a Ilha antes, durante e depois da construção 15 Pré-construção Construção Pós-construção/ Operação 2013-20152015-20202020-… Possibilitar o acesso de ~30 mil famílias à atividades culturais como cinemas, espetáculos e eventos esportivos em Salvador Acesso para 145 mil pessoas a cursos superiores relevantes não existentes em sua região Economia de mais de 4 milhões de toneladas de CO2, ao longo de 30 anos Redução de até 45% do custo de escoamento de produtos agrícolas do Baixo Sul e Recôncavo Sul para Salvador Reduzir em cerca de 2 horas do tempo de viagem de Salvador para áreas turísticas como Morro de São Paulo, Itacaré e Boipeba
  17. 17. O governo está desenvolvendo estudos para analisar e mitigar os impactos da ponte bem como definir sua concepção 16 Objetivos Urbanismo Ambiental Cultural Imaterial Engenharia Hidráulica Marítima Sondagem ▪ Avaliar, mitigar e compensar os impactos ambientais e sociais ▪ Analisar o impacto do projeto na cultura da região ▪ Elaborar diretrizes para desenvolvimento da região a partir de seus ativos culturais (ex. iniciativas de turismo cultural) ▪ Revisar os PDDUs de Vera Cruz e Itaparica e analisar analisar impacto urbano para Salvador ▪ Criar um plano intermunicipal para o desenvolvimento planejado e ordenado da Ilha ▪ Concepção do projeto da ponte de forma a valorizar os aspectos paisagísticos e otimizar os custos associados ▪ Definir o melhor traçado, chegada em Salvador, projeções de fluxo, métodos construtivos e projetos complementares ▪ Analisar os efeitos que as marés, correntes e ventos podem ter sobre a construção da ponte garantindo informações críticas para os projetos ▪ Avaliar o impacto da ponte na hidráulica marítima  Analisar as condições do solo ao longo do traçado da ponte e otimizar os custos das fundações que representam cerca de 40% total da Ponte
  18. 18. Visão geral dos cronogramas dos estudos técnicos 17 1 Em revisão jul ago set out nov dez jan fev mar abr PUrb EIA protocolado Mobilização Diag. inicial 1a. coleta 2a. coleta 12/04 Modelagens Batimetria e sísmica Traçado Anteprojeto PUI PDDU 19/12 Últ. furoFuro 1 Sondagem Engenharia EIA-RIMA Urbanismo Contratação Execução Cultural1 Hidráulica Audiências
  19. 19. O projeto traz soluções estruturantes para problemas urbanos da ilha 18 O projeto dá a oportunidade para que o desenvolvimento urbano da Ilha de Itaparica seja feito de forma planejada e ordenada Trabalhos serão realizados com a participação da população e envolvimento das Prefeituras Criação de planos urbanísticos intermunicipais Revisão dos PDDUs de Vera Cruz e Itaparica Análise dos impactos urbanos e de vizinhança Elaboração de Plano de Saneamento Outros investimentos em infraestrutura básica para a região
  20. 20. Estamos trabalhando de forma conjunta com a Prefeitura de Salvador em uma série de temas 19 Principais temas de discussão Avanços ▪ Assinatura de Termo de Cooperação com Prefeitura ▪ Criação de grupos de trabalho formados por membros do Governo e Prefeitura Mobilidade e transporte ▪ Impactos no sistema viário atual e projetado de Salvador ▪ Articulações com transporte público ▪ Impactos do tráfego de cargas ▪ Local da cabeceira da ponte em Salvador Dinâmica do espaço e planejamento urbano ▪ Instrumentos de política urbana ▪ Impactos no Centro Antigo ▪ Estudo de impacto de vizinhança Patrimônio histórico e cultural ▪ Preservação e revitalização do patrimônio urbanístico, arquitetônico, paisagístico e cultural ▪ Feira de São Joaquim
  21. 21. Estamos trabalhando para que o projeto seja amplamente divulgado 20 Detalhamento do impacto da comunicação ▪ 800+ matérias sobre o projeto no primeiro semestre nos principais jornais da região ▪ Centrimetragem media mensal equivalente a mais de 5 páginas de jornal ▪ Elaboração de materiais de comunicação para a população (Jornal, Website) ▪ 25+ apresentações públicas do projeto (ex. CREA, UFBA, UNEB, ABI, ACB, entre outros) ▪ Entrevistas com 35+ lideranças da Ilha de Itaparica, impactando indiretamente ~12.000 pessoas ▪ Conversas e debates com mais de 40 prefeitos/vereadores da macroárea Site: www.pontesalvador ilhadeitaparica.ba.gov.br
  22. 22. 21 Foram conduzidas diversas entrevistas com lideranças da Ilha de Itaparica Detalhamento da iniciativa ▪ Durante os dias 07 a 10 de Maio, foram realizadas 19 conversas com 36 lideranças de diversos setores: – Associações/ONGs ambientais – Associações/ONGs culturais – Associações profissionais (pescadores, trabalhadores rurais, servidores públicos, professores, lojistas) – Lideranças comunitárias – Lideranças religiosas ▪ As lideranças tiveram oportunidade de: – Ouvir sobre o projeto – Tirar dúvidas – Externar suas opiniões e preocupações relacionadas ao projeto e à comunidade
  23. 23. A construção de uma possível via envoltória também foi analisada (1/2) ▪ Como evitar o impacto ambiental significativo nas margens da BTS, viveiro da região? ▪ Qual o custo real de construção de uma estrada no Recôncavo: obras de arte, solos difíceis, desapropriações e contornos urbanos? ▪ Como atrair parceiros privados? ▪ Levar o subúrbio ferroviário para o fundo da BTS? Questões a considerar Via envoltória 23
  24. 24. A construção de uma possível via envoltória também foi analisada (2/2) ▪ As regiões mais carentes são Recôncavo Sul e Baixo Sul! ▪ A Ponte se conectará não com o sistema viário atual de Salvador, mas com o sistema viário do futuro ▪ A ponte pode conectar por trilho (VLT) a ilha à rede de metrô de Salvador Questões a considerar Via envoltória 24
  25. 25. A proposta original da “envoltória” também engloba a construção da Ponte 25 Detalhamento da proposta original ▪ Proposta formulada em 1967, por Sérgio Bernardes, para o Plano Diretor do CIA ▪ Envolve a criação de um “anel viário”, integrando o Recôncavo, Salvador e a Ilha de Itaparica (através de uma ponte) As demais “vias envolventes” propostas também estão presentes no mesmo Plano Diretor
  26. 26. A proposta de traçado da ponte considera as características geológicas do solo da BTS 26 Fundo com presença de lama, (10 a 25m) dificultando obras de engenharia Fundo rochoso com camada de areia, mais adequado para obras de maior porte Áreas de manguezal Fundo misto, com presença de areia e lama
  27. 27. 27 OBRIGADO!

×