Step

11,145 views

Published on

Step

  1. 1. STEP
  2. 2. STEP Diferentemente das aulas pré-coreografadas, as aulas de Step necessitam de um trabalho de base.
  3. 3. STEP Na grade horária de nossas unidades, não há espaço para inserção de novas aulas de Step para iniciantes.
  4. 4. STEP Para compensar a baixa disponibilidade de aulas básicas, é necessário reavaliarmos o produto que hoje oferecemos.
  5. 5. STEP De acordo com a realidade descrita, aulas avançadas não tem espaço dentro de nossa programação.
  6. 6. STEP O produto ideal deve satisfazer os adeptos da modalidade, mas viabilizar a adesão de novos alunos.
  7. 7. STEP Uma aula para ser interessante, não precisa ser complexa...
  8. 8. STEP ... e para se investir em complexidade, uma Metodologia bem estruturada é fundamental.
  9. 9. STEP A deficiência neste conceito, comprometeu o sucesso das aulas de Step de diversos professores desde o surgimento da modalidade.
  10. 10. STEP Mas.., o quê é Metodologia?
  11. 11. STEP É a teoria dos procedimentos de ensino para cada disciplina; parte da Lógica que se ocupa dos métodos de raciocínio.
  12. 12. STEP Na prática, podemos dividi-la em 3 temas; Musicalidade, Blocos Coreográficos e Processo Pedagógico.
  13. 13. STEP MUSICALIDADE
  14. 14. STEP <ul><li>Conceito fundamental: </li></ul><ul><li>1 frase musical equivale </li></ul><ul><li>a 32 tempos ou 4 oitos. </li></ul>
  15. 15. STEP <ul><li>Representação gráfica: </li></ul><ul><li>I – 1/8 </li></ul><ul><li>IIII – 4/8s </li></ul><ul><li>IIII – 1 frase musical </li></ul>
  16. 16. STEP <ul><li>Métrica: </li></ul><ul><li>Para contagem musical, </li></ul><ul><li>consideramos tanto o </li></ul><ul><li>tempo forte quanto o tempo fraco da música; </li></ul><ul><li>contagem rápida. </li></ul>
  17. 17. STEP A contagem lenta é usada apenas para fins pedagógicos, facilitando a assimilação por parte dos alunos.
  18. 18. STEP <ul><li>BPM </li></ul><ul><li>Iniciantes – até 132 bpms </li></ul><ul><li>Intermediário – até 138 bpms </li></ul>
  19. 19. STEP <ul><li>Tabela de BPM </li></ul>
  20. 20. STEP BLOCOS COREOGRÁFICOS
  21. 21. STEP <ul><li>Bloco de 32 tempos </li></ul><ul><li>ou Bloco bilateral: </li></ul><ul><li>IIII – duração – 1 Fm </li></ul><ul><li>II II – 2/8 p/ coreografar </li></ul>D E D E
  22. 22. STEP <ul><li>Bloco de 64 tempos </li></ul><ul><li>ou Bloquinho: </li></ul><ul><li>IIII IIII – duração - 2 Fms </li></ul><ul><li>IIII IIII – 4/8 p/ coreografar </li></ul>D E D E
  23. 23. STEP <ul><li>Bloco de 128 tempos </li></ul><ul><li>ou Blocão: </li></ul><ul><li>IIII IIII IIII IIII – duração - 4 Fms </li></ul><ul><li>IIII IIII IIII IIII – 8/8 p/ coreografar </li></ul>D E D E
  24. 24. STEP PROCESSO PEDAGÓGICO Técnicas mais utilizadas
  25. 25. STEP <ul><li>Esqueleto ou Camadas: </li></ul><ul><li>Apresentamos uma combinação </li></ul><ul><li>de movimentos básicos com a duração exata do bloco coreográfico e, passo a passo, aplicamos alterações até chegarmos ao produto final. </li></ul>
  26. 26. STEP <ul><li>Adição: </li></ul><ul><li>Apresentamos combinações </li></ul><ul><li>que posteriormente serão divididas ao meio e somadas, </li></ul><ul><li>descartando ou não elementos, </li></ul><ul><li>até chegarmos ao produto final. </li></ul>
  27. 27. STEP <ul><li>Inserção: </li></ul><ul><li>Apresentamos uma 1ª </li></ul><ul><li>seqüência, depois uma 2ª seqüência que será introduzida </li></ul><ul><li>no meio da 1ª (sanduíche). </li></ul>
  28. 28. STEP <ul><li>Pirâmide: </li></ul><ul><li>Apresentamos uma seqüência, que começa com um nº grande </li></ul><ul><li>de repetições e é reduzida gradualmente até atingirmos a combinação desejada. </li></ul>
  29. 29. STEP Comunicação: Deve ser composta de qualidade de movimentos; voz audível e preparação estratégica para apresentação das variações.
  30. 30. STEP <ul><li>Comunicação verbal; </li></ul><ul><li>Comunicação gestual; </li></ul><ul><li>Comunicação visual; </li></ul>
  31. 31. STEP Boa comunicação combinada com Metodologia correta, garantem a efetividade do trabalho cardio-vascular; objetivo principal de uma aula de Step.
  32. 32. STEP Informação: Procurar introduzir uma informação por vez, com tempo para que o aluno assimile e se prepare para a mudança (antecipação).
  33. 33. STEP A informação visual deve ser utilizada com cautela e em momentos estratégicos da aula, sem cometer o erro de estruturar seu processo pedagógico na mesma.
  34. 34. STEP Posicionamento: Aquele que mais favorecer o aluno, principalmente quando houver mudanças de abordagem; giros e presença de alunos iniciantes.
  35. 35. STEP <ul><li>Erros comuns no </li></ul><ul><li>processo pedagógico: </li></ul><ul><li>Exigência muscular </li></ul><ul><li>desequilibrada; </li></ul><ul><li>Uso do “contra-pé” ou TAP; </li></ul><ul><li>Construção muito distante </li></ul><ul><li>do produto final; </li></ul>
  36. 36. STEP <ul><li>Construção do “esqueleto </li></ul><ul><li>coreográfico” em tempo </li></ul><ul><li>musical diferente do tempo </li></ul><ul><li>necessário; </li></ul><ul><li>Construção excessivamente </li></ul><ul><li>baseada na informação verbal; </li></ul>
  37. 37. STEP <ul><li>Posicionamento inadequado </li></ul><ul><li>a complexidade do movimento </li></ul><ul><li>ou seqüência , e a não </li></ul><ul><li>informação para os alunos </li></ul><ul><li>sobre o seu posicionamento </li></ul><ul><li>(frente/costas); </li></ul>
  38. 38. STEP <ul><li>Acrescentar movimentos com </li></ul><ul><li>os alunos de costas; </li></ul><ul><li>Usar BPM inadequado, </li></ul><ul><li>isto pode descaracterizar o </li></ul><ul><li>trabalho, alem de passar a ser </li></ul><ul><li>lesivo e dificultar a </li></ul><ul><li>assimilação por parte do grupo; </li></ul>
  39. 39. STEP <ul><li>AULA INTERMEDIÁRIA IDEAL </li></ul><ul><li>Até 6 elementos; </li></ul><ul><li>Até 2 giros não consecutivos; </li></ul><ul><li>Até 138 BPMs; </li></ul><ul><li>Até 5 blocos de mesmo </li></ul><ul><li>tamanho (Quanto + complexa </li></ul><ul><li>a aula, menor o nº de blocos). </li></ul>

×