DIFERENTES MÉTODOS DE ENUMERAÇÃO DE COLIFORMES

1,376 views

Published on

III Congresso Nacional de Saúde Publica Veterinária e I Encontro Internacional de Saúde Pública Veterinária. Bonito, MS. 25 a 28 de outubro 2009.

Published in: Health & Medicine, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,376
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

DIFERENTES MÉTODOS DE ENUMERAÇÃO DE COLIFORMES

  1. 1. DIFERENTES MÉTODOS DE ENUMERAÇÃO DE COLIFORMES TERMOTOLERANTES EM CORTES DE FRANGO RESFRIADOS. Mantilla, Samira Pirola Santos; Vieira, Thaís Badini; Kasnowski, Maria Carmela; Franco, Robson Maia, Freitas, Mônica Queiroz; Xavier, Marta Maria Braga Baptista Soares. Universidade Federal Fluminense, Niterói-RJ. samiramantilla@yahoo.com.br Os coliformes termotolerantes são microrganismos indicadores de contaminação fecal em água e alimentos que foram manipulados inadequadamente. A sua presença, além de evidenciar condições higiênico- sanitárias insatisfatórias também representa perigo em potencial para a saúde pública, visto que dependendo da estirpe de E. coli, pode ocasionar diarréia, colite hemorrágica ou até a síndrome urêmica hemolítica. Na metodologia tradicional para enumeração de E. coli utilizam-se diversos meios de cultura, necessitando de um tempo relativamente longo para a sua conclusão. Porém, existem métodos rápidos que facilitam a análise e reduzem o período de incubação de 48 horas para 24 horas. Foram analisadas vinte amostras resfriadas de coxa e sobrecoxa de frango, adquiridas em estabelecimentos comercias do Município de Niterói, RJ. As análises bacteriológicas foram realizadas no laboratório de Controle Microbiológico de Produtos de Origem Animal da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal Fluminense, onde efetuou-se a enumeração de coliformes termotolerantes através de diferentes métodos: método 1 (método tradicional); método 2 (método Fluorocult – Merck); método 3 (meio A1) e o método 4 (método LST modificado por Mehlman e Andrews). Os resultados foram transformados em log para a estatística através de Análise de Variância (ANOVA) em delineamento inteiramente casualizado, seguido de teste de Tukey para comparação entre médias ao nível de 5% de significância. Testou-se quatro métodos com 20 repetições por método utilizando-se o Programa SAS. Observou-se que no método 1 (método tradicional) a contagem foi superior aos demais métodos testados. O teste de comparação ente médias indicou diferença estatística ao nível de 5% de significância somente entre o método tradicional e o método 3 (método A1). Tais resultados apontam que o método tradicional pode ser substituído pelos métodos 2 e 4 e que o método 3 é o menos indicado para a enumeração de coliformes termotolerantes, visto que os resultados obtidos neste último, quando comparados com os obtidos do método tradicional, foram significativamente diferentes (inferiores). Os métodos rápidos utilizando o meio “Fluorocult” e LST modificados possuem a mesma eficiência que o método oficial para enumeração de E. coli a partir de carne de frango, com as vantagens de possuírem maior praticidade e economia de tempo.

×