Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO <ul><li>Como a regulamentação da norma antielisiva afetará o planejamento tributário </li></ul><ul...
CONCEITOS FUNDAMENTAIS <ul><li>Elisão fiscal:  redução ou supressão de tributo por impedimento da incidência da norma trib...
CONCEITOS FUNDAMENTAIS <ul><li>Planejamento tributário:  noção mais ampla do que a elisão fiscal, por englobar situações e...
CRITÉRIOS DISTINTIVOS <ul><li>Licitude dos meios empregados. </li></ul><ul><li>Momento da atuação do contribuinte –  no pl...
NORMAS INDUTORAS <ul><li>Elisão propriamente dita:  lacunas. </li></ul><ul><li>Elisão induzida:  requer interpretação mais...
DOUTRINA TRADICIONAL <ul><li>Licitude e oponibilidade ao Fisco do planejamento tributário, fundada na inexistência de deve...
ABORDAGEM HETERODOXA <ul><li>Fraude à lei:  atos aparentemente lícitos para driblar imposição ou proibição trazidas em lei...
ABORDAGEM HETERODOXA <ul><li>Abuso de direito:  desrespeito ao fim econômico ou social do direito em tela, da boa-fé ou do...
ABORDAGEM HETERODOXA <ul><li>Complicação desnecessária do cenário, fruto da incompreensão da simulação absoluta. </li></ul...
NORMA GERAL ANTIELISIVA <ul><li>Inexiste no Direito positivo brasileiro.  </li></ul><ul><li>Caráter antievasivo do art. 11...
NORMA GERAL ANTIELISIVA <ul><li>Invalidade face à legalidade (“tipicidade”), à segurança jurídica (espaço inevitável para ...
COMBATE À ELISÃO FISCAL <ul><li>Efeitos danosos:  perda de arrecadação e injustiça relativa (quebra da isonomia). </li></u...
CONCLUSÕES <ul><li>Para a doutrina heterodoxa, a norma geral antielisiva é, em rigor, desnecessária. </li></ul><ul><li>Par...
CONCLUSÕES <ul><li>Manutenção das regras tradicionais sobre sanções administrativas e criminais. </li></ul><ul><li>Qualque...
PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO <ul><li>MUITO OBRIGADO! </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Sessão Normativa: Como a Regulamentação da Norma Anti-Elisiva Afetará o Planejamento Tributário

2,738 views

Published on

A palestra discute os conceitos de elisão e evasão fiscal, analisa a aplicabilidade ao Direito Tributário da fraude à lei e do abuso de direito, e conclui pela inexistência e pela inconstitucionalidade de eventual norma geral antielisiva que viesse a ser criada no Direito brasileiro.

----------

Apresentação do Dr. Igor no evento “Planejamento Tributário”, ocorrido em 22/03 - 8h10, acerca do tema: “Sessão Normativa: Como a Regulamentação da Norma Anti-Elisiva Afetará o Planejamento Tributário”.

Local do Evento: Hotel Paulista Plaza – Alameda Santos, 85 - São Paulo - SP.

  • Be the first to comment

Sessão Normativa: Como a Regulamentação da Norma Anti-Elisiva Afetará o Planejamento Tributário

  1. 1. PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO <ul><li>Como a regulamentação da norma antielisiva afetará o planejamento tributário </li></ul><ul><li>IGOR MAULER SANTIAGO </li></ul><ul><li>www.sachacalmon.com.br </li></ul>
  2. 2. CONCEITOS FUNDAMENTAIS <ul><li>Elisão fiscal: redução ou supressão de tributo por impedimento da incidência da norma tributária. Ato lícito anterior ao fato gerador (tributo ainda não devido). </li></ul><ul><li>Evasão fiscal: redução, supressão ou postergação de tributo devido pela prática de ato ilícito antes ou depois do fato gerador. </li></ul>
  3. 3. CONCEITOS FUNDAMENTAIS <ul><li>Planejamento tributário: noção mais ampla do que a elisão fiscal, por englobar situações em que a vantagem fiscal pretendida não é a redução/supressão de tributo – operação CDB (precedente desfavorável do CARF). </li></ul>
  4. 4. CRITÉRIOS DISTINTIVOS <ul><li>Licitude dos meios empregados. </li></ul><ul><li>Momento da atuação do contribuinte – no planejamento, sempre antes da incidência da norma relevante (nem sempre a de incidência). </li></ul><ul><li>Irrelevância da motivação do contribuinte. </li></ul>
  5. 5. NORMAS INDUTORAS <ul><li>Elisão propriamente dita: lacunas. </li></ul><ul><li>Elisão induzida: requer interpretação mais favorável ao contribuinte, que realiza – e não frustra – a mens legis (incentivos R&D, p.ex.). </li></ul>
  6. 6. DOUTRINA TRADICIONAL <ul><li>Licitude e oponibilidade ao Fisco do planejamento tributário, fundada na inexistência de dever de opção pela via mais onerosa, na fenomenologia da incidência tributária e na vedação à tributação por analogia (CTN, art. 108, § 1º). </li></ul>
  7. 7. ABORDAGEM HETERODOXA <ul><li>Fraude à lei: atos aparentemente lícitos para driblar imposição ou proibição trazidas em lei imperativa. Exemplo: divórcio e novo casamento, para burlar vedação de doação entre cônjuges. </li></ul><ul><li>A prática do fato gerador não é obrigatória. </li></ul><ul><li>Ademais, o efeito é nulidade do ato (CC, art. 166, VI). </li></ul>
  8. 8. ABORDAGEM HETERODOXA <ul><li>Abuso de direito: desrespeito ao fim econômico ou social do direito em tela, da boa-fé ou dos bons costumes (CC, art. 187). Exemplo: recusa arbitrária de autorização para casamento. </li></ul><ul><li>A busca de economia fiscal realiza – e não contraria – o espírito do direito de direito de livre organização dos negócios particulares. </li></ul>
  9. 9. ABORDAGEM HETERODOXA <ul><li>Complicação desnecessária do cenário, fruto da incompreensão da simulação absoluta. </li></ul><ul><li>Projeto Coelho Rodrigues/Clóvis Bevilacqua: é simulada a prática de ato ostensivo com o fim de imediato desfazimento ( step by step ). </li></ul><ul><li>O cumprimento das formalidades prova a perfeição da declaração da vontade, não a sua correspondência com a vontade real. </li></ul>
  10. 10. NORMA GERAL ANTIELISIVA <ul><li>Inexiste no Direito positivo brasileiro. </li></ul><ul><li>Caráter antievasivo do art. 116, § único do CTN: “... finalidade de dissimular a ocorrência do fato gerador do tributo... ”. </li></ul><ul><li>Exceção aos arts. 105 e 178, § 9º, V, b, do CC/1916 e 168, § único, e 178 do CC/2002 (crivo judicial ex ante e decadência de 4 anos). </li></ul>
  11. 11. NORMA GERAL ANTIELISIVA <ul><li>Invalidade face à legalidade (“tipicidade”), à segurança jurídica (espaço inevitável para o subjetivismo) e à separação dos Poderes (a conveniência e a oportunidade da vedação de certas condutas pertencem ao legislador, não ao administrador ou ao juiz). </li></ul>
  12. 12. COMBATE À ELISÃO FISCAL <ul><li>Efeitos danosos: perda de arrecadação e injustiça relativa (quebra da isonomia). </li></ul><ul><li>Normas antielisivas específicas: autorizadas pelos arts. 109 e 108, § 1º, do CTN. Limites: art. 110 do CTN. </li></ul>
  13. 13. CONCLUSÕES <ul><li>Para a doutrina heterodoxa, a norma geral antielisiva é, em rigor, desnecessária. </li></ul><ul><li>Para nós, a abordagem heterodoxa é ora desnecessária, ora ilegítima; a norma geral antielisiva não teria respaldo no art. 116, § único, do CTN e seria inconstitucional. </li></ul><ul><li>Invalidade do business purpose test , pois o intuito de economizar tributo é lícito </li></ul>
  14. 14. CONCLUSÕES <ul><li>Manutenção das regras tradicionais sobre sanções administrativas e criminais. </li></ul><ul><li>Qualquer cogitação sobre os efeitos da lei introdutora (e não “regulamentadora”) da norma geral antielisiva dependeria do conhecimento de seu texto. </li></ul><ul><li>Validade e a oportunidade, ao contrário, das normas antielisivas específicas. </li></ul>
  15. 15. PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO <ul><li>MUITO OBRIGADO! </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

×