O Bandeirante - n.192 - Novembro de 2008

414 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
414
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Bandeirante - n.192 - Novembro de 2008

  1. 1. Jornal O Bandeirante Informativo Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores Regional do Estado de São Paulo Ano XVII - nº. 192 - NOVEMBRO de 2008 Redação: sobrames@uol.com.br - (11) 9182-4815 Vieira, um homem além de seu tempo “Os tempos parecem que estão pedindo que se edifiquem antes muros e castelos, que templos, mas esse privilégio têm nomeadamente os templos do Santíssimo Sacramento, que são as melhores fortificações dos reinos”. Antônio Vieira (1608-1697), sermão do “Santíssimo Sacramento”, de 1645. por Helio Begliomini Médico urologista Presidente da SOBRAMES-SP Este ano de 2008 é rei a criação das Companhias de Comércio e o cultivo, no Brasil, especial para a literatura brasi- de especiarias da Índia. Em 1646, em nome da Coroa leira, pois se comemoram os 400 portuguesa, foi enviado à Holanda para negociar a devolução anos de nascimento de Antônio do nordeste, e, no ano seguinte, esteve em missão na França. Vieira, sacerdote, diplomata, Entretanto, os portugueses não gostavam de suas profeta, historiador, missionário, pregações em favor dos judeus. Apesar de ser criada a eloqüente pregador e culto Companhia Geral do Comércio, em 1649, idéia sua, começaram literato. as primeiras denúncias a seu respeito junto à Inquisição. Nesse Antônio Vieira nasceu mesmo ano, foi ameaçado de expulsão da Ordem dos Jesuítas, num lar humilde, na Rua do mas D. João IV se opôs. Córrego, perto da Sé, em Lisboa, Vieira retornou ao Brasil e foi designado superior dos no dia 6 de fevereiro de 1608, missionários jesuítas no Pará e Maranhão (1653-1661), onde sendo o primogênito de quatro pregou seu “Sermão das Tentações”, o primeiro grande sermão filhos. Seu pai, Cristóvão Vieira contra a escravatura. Ele era ferrenho defensor da liberdade Revasco, alentejano, serviu a indígena. Aliás, eles o chamaram de “paiaçu” que em tupimarinha portuguesa e foi por dois anos escrivão da Inquisição, significa “grande padre/pai”. Sua atuação e idéias fizeram comtendo-se mudado para o Brasil, em 1609, para assumir o cargo que ele e outros jesuítas fossem expulsos pelos colonos dode escrivão, em Salvador, na capitania da Bahia. Sua mãe, Maria Maranhão, em 1661.de Azevedo, lisboeta, ensinou-lhe a ler e a escrever. Sua avó Com a morte de D. João IV, Vieira retornou a Portugal,paterna era negra, conferindo-lhe características dessa raça. tornando-se confessor da regente, dona Luísa de Gusmão. Em 1615, Antônio Vieira, com seis anos, mudou-se Entretanto, com a morte de D. Afonso VI, ele não teve apoio nacom sua mãe para a Bahia, ao reencontro do pai. A propósito, Coroa portuguesa.se lhe aplica a frase que ele mesmo escreveu: os portugueses têm Uma carta intitulada “Esperanças de Portugal” (1659)um pequeno país para berço e o mundo todo para morrerem. ao seu amigo, padre André Fernandes, bispo do Japão, onde Em 1623, entrou para o colégio dos jesuítas, em expunha suas idéias de Portugal ser o Quinto Império doSalvador, única escola existente na Bahia. No início não era um mundo, serviu de estopim para que fossebom aluno, mas o tempo fê-lo brilhante. Dedicou-se ao estudo instaurado, em 1662, um processo peladas línguas nativas, tornando-se noviço, em 1623. Estudou Inquisição, por delito de heresia,muito, além da teologia, lógica, física, metafísica, matemática e condenando-o à prisão dois anos após. Ficoueconomia. Em 1626, foi enviado para o colégio de Olinda (PE), confinado durante o processo. Apesar de suaonde ensinou retórica. Obteve o mestrado em artes e foi defesa, em 1666, foi condenado, tornando-professor de humanidades. Já pregava seus “sermões”, em se encarcerado no Porto e depois em1633, em Salvador, antes mesmo de ser ordenado sacerdote, Coimbra. Em 1667, foi interditado de pregar,em 1635, ocasião em que ensinava também teologia. sendo perdoado pelo Santo Ofício, em maio Seu sermão do “Bom Sucesso das Armas de Portugal de 1668. De 1669 a 1675, esteve em Roma,Contra as da Holanda”, proclamado em maio de 1640, foi tentando anular as limitações impostas a eleinspirado pela segunda invasão holandesa no nordeste do Brasil pela Inquisição e obtendo êxito por meio do(1630-1654). papa Clemente X. Deslumbrou a Cúria com seus discursos e Motivado pela restauração da monarquia portuguesa, sermões. Com apoios poderosos, renovou sua luta contra aem 1640, quando foi aclamado rei dom João IV, ele proferiu Inquisição, cuja atuação considerava nefasta para o equilíbrioem 1o de janeiro 1642, na capela real, o sermão do “Ano Bom”, da sociedade portuguesa. Obteve um breve pontifício que aconsolidando sua carreira diplomática iniciada no ano anterior. tornava apenas dependente do tribunal romano.Voltou paraDemonstrando vivacidade de espírito como orador, foinomeado pregador régio pelo rei. No ano seguinte, sugeriu ao (Continua na última página)
  2. 2. 2 O Bandeirante - Novembro de 2008 Tudo na justa medidaexpediente Já estamos vivendo os derradeiros autores também lançaram obrasJornal O Bandeirante dias de mais um ano, que passou individuais, tornando ainda maisANO XVII - nº. 192 - Novembro 2008 célere, como aliás tem passado o expressiva a produção dos nossos tempo para a grande maioria de nós. autores.Publicação mensal da SOBRAMES-SP - Os afazeres do dia-a-dia vão tomando Realizamos a IX Jornada Médico-Sociedade Brasileira de Médicos dimensões cada vez maiores e nosso Literária Paulista, na cidade de Jundiaí,Escritores - Regional do Estado de São Paulo envolvimento com um sem número de em setembro de 2007, e como o tempo atividades ao mesmo tempo nos causa voa, já estamos organizando a próxima,Sede: Rua Alves Guimarães, 251 - a impressão de que o tempo passa cada que tem data marcada para setembroCEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo - SP vez mais depressa.Se é assim com nossas de 2009, em cidade a ser escolhida.Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 vidas, no âmbito da Sobrames não Tivemos uma brilhante participação no poderia ser diferente, mesmo porque último Congresso Nacional, no Ceará,Editores: Flerts Nebó e Marcos GimenesSalun. ela também faz parte de nosso e de lá viemos com a missão de receberRedatores: Helio Begliomini, Marcos cotidiano. confrades de todo o Brasil na V JornadaGimenes Salun, Flerts Nebó. Parece que faz tão pouco tempo Nacional da Sobrames, evento simul-Jornalista Responsável: Marcos Gimenes que a atual gestão da diretoria tomava tâneo à jornada de setembro próximo.Salun - (MTb 20.405 - SP). posse e no entanto ela já está prestes Paralelamente a tudo isso, foramRev isão: Ligia Terezinha Pezzuto a concluir seu primeiro mandato. Sim, realizados os tradicionais concursos de(MTb 17.671 - SP). o primeiro, pois também já foi reeleita prosa e poesia (Prêmios Flerts Nebó eRedação e Correspondência: Av.Prof. para mais um biênio! E enquanto o Bernardo de Oliveira Martins), osSylla Mattos, 652 - ap. 12 - Jardim SantaCruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010. tempo foi passando com volúpia e concursos de estímulo à assiduidade eE-mail: sobrames@uol.com.br. rapidez em nossas vidas, muita coisa ao desempenho (Prêmios RodolphoTels.: (11) 9182-4815 / 2331-1351 aconteceu com a Sobrames-SP. Civile e Aldo Miletto), além do inédito As reuniões mensais de diretoria concurso para escolha da letra do Hino foram realizadas com regularidade, da Sobrames-SP.Colaboradores desta edição: Mário Name, mensalmente, o mesmo ocorrendo com Para comemorar o 20.º AniversárioJosé Alberto Vieira, Antonio Carlos Lima as Pizzas Literárias. Em todos os meses, da regional paulista, foi realizado umPompeo, Josyanne Rita de Arruda Franco, houve também uma edição deste jornal, magnífico jantar e publicado o livroNelson Jacintho, Maria do Céu CoutinhoLouzã. que seguindo pelo correio conven- “Sobrames Paulista - compêndio dos cional ou por e-mail, levou até milhares seus vinte anos de história”, de autoriaDiretoria - Gestão 2007/2008 - Presidente: de pessoas as informações de nossa de Helio Begliomini e Marcos GimenesHelio Begliomini; Vice-Presidente: sociedade e a literatura produzida com Salun, que vem sendo entregueJosyanne Rita de Arruda Franco; Primeiro- maestria por nossos membros. graciosamente pelos autores a todosSecretário: Maria do Céu Coutinho Louzã; Em dois anos, produzimos dois os associados paulistas e a váriosSegundo-Secretário: Evanir da Silva livros coletivos: a VI Antologia Paulista, confrades no Brasil inteiro.Carvalho; Primeiro-Tesoureiro: Marcos lançada em setembro de 2007, e a Na verdade não é muito, mas tudoGimenes Salun; Segundo-Tesoureiro: LigiaTerezinha Pezzuto; Conselho Fiscal coletânea A Pizza Literária Paulista - feito na justa medida do compro-Efetivos: Flerts Nebó, Arary da Cruz Tiriba, décima fornada, cujo lançamento está metimento e do amor dedicado porLuiz Jorge Ferreira; Conselho Fiscal marcado para o dia 12 de dezembro, este grupo de amantes da literatura queSuplentes: Carlos Augusto Ferreira Galvão; na Casa das Rosas. Nesse período vários compõem a Sobrames-SP.Geovah Paulo da Cruz; Helmut AdolfMataré. Marcos Gimenes Salun - Editor Projeto Gráfico e Diagramação: Anuncie aqui! Walter Whitton Harris Rumo Editorial Produções e Edições TABELA DE PREÇOS Cirurgia do Pé e Tornozelo Ortopedia e Traumatologia Geral Ltda. CNPJ.07.268.251/0001-09 (valor do anúncio por edição) CRM 18317 E-mail: rumoeditorial@uol.com.br Av. República do Líbano, 344 1 módulo horizontal R$ 30,00 04502-000 - São Paulo - SP Matérias assinadas são de Tel. 3885 8535 / Cel. 9932 5098responsabilidade de seus autores e não 2 módulos horizontais R$ 60,00 representam, necessariamente, a 3 módulos horizontais R$ 90,00 opinião da Sobrames-SP 2 módulos verticais R$ 60,00 4 módulos R$ 120,00PRESTIGIE E COLABORE. AS INICIATIVAS DA SOBRAMES-SP PODERÃO SER MUITO MELHORES SE VOCÊ TAMBÉM 6 módulos R$ 180,00 PARTICIPAR. OS ACONTECIMENTOS PODEM ESTAR Outros tamanhos sob consulta DEPENDENDO DE UMA AÇÃO POSITIVA SUA. Rua Luverci Pereira de Souza, 1797 - Sala 3 Tiragem desta edição: 250 exemplares Cidade Universitária - Campinas (19) 3579-3833 (papel) e mais de 1.000 exemplares sobrames@uol.com.br enviados por e-mail. Envie Textos Digitais longevità Para facilitar o trabalho de edição deste jornal e de seu suplemento literário, envie sempre os seus textos em meio magnético, Estética facial, corporal e odontológica * Massagem * entregando-o gravado em disquete ou Drenagem * Bronze Spray * Nutricionista * RPG enviando-o para o e-mail da redação sobrames@uol.com.br Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1º. andar (11) 3531-6675
  3. 3. O Bandeirante - Novembro de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 3 What is your name? Mário Name Médico - Campinas - SP Determinadas brincadeiras O padre-diretor mandou me chamar e perguntou seriam perfeitamente dispensáveis se eu havia levado o objeto e eu respondi que não. e até inoportunas, dependendo da Ele sentenciou, no ato, o senhor está suspenso pessoa e do momento. até aparecer esta flâmula. E completou dizendo que eu Concluí minha formação estava na rua e que todos os dias, pela manhã, no horário secundária em 1955. Tinha um do início das aulas, eu deveria me apresentar e permanecer irmão (mais velho), durão, que no portão principal (que dava para a calçada) do Colégio trabalhava no cartório de registro e ali deveria permanecer, de pé, até o término das aulas, civil da pequena cidade de às 12 horas.Arapongas, ao norte do Paraná. Assim ele determinou e assim foi feito. Ao perceber que eu havia concluído o primeiro grau Passou-se quase um mês e o verdadeiro autor dae sabendo que não existia escola para continuar os estudos façanha, colega de bom caráter, saiu do anonimato.na cidade, propôs-me estudar na capital e eu topei, Apresentou-se ao padre-diretor e confessou queclaro.Meu pai era homem de poucos recursos e meu irmão fora ele o autor da brincadeira. Mesmo assim, o padreestava se propondo a me ajudar. não suspendeu minha punição. Afinal, era esta a grande Fiquei um pouco apreensivo, tremi um pouco na oportunidade de ele vingar a irmã.barra, mas topei! Enfim, tive de mudar de Colégio no segundo Tomadas as devidas providências, fui cair exatamente semestre pois o ambiente ficou insustentável.em um Colégio de padres, cuja professora de inglês, Moral da história: Brincadeiras têm hora e lugar....daquelas solteironas de óculos com lentes redondas, alémde tudo, era irmã do padre-diretor. A primeira aula foi exatamente com ela e, ao me ver Limiarna primeira fila e no primeiro dia de aula, perguntou: o José Alberto Vieirasenhor é novo no Colégio, pois não? Estava na cara que euera novo no Colégio, Curitiba tinha uma população de Médico anestesiologista - São Paulo - SPpolacos, ucranianos e alemães nuito grande e eu, árabedaqueles dos cabelos pretos e sobrancelhas cerradas. Comodiziam meus colegas, parecia um guidão de bicicletas. Arafatera fichinha perto de mim. Continuando o interregotório, ela completou: osenhor sabia que nós, aqui, só falamos em inglês com osalunos?! - Não, não sabia, não senhora.E ela continuou, “Osenhor está preparado para isso?” - Não, senhora. E ela continuou: “bem, pelo menoso mínimo necessário o senhor tem que saber: Well, what isyour name?” E eu repondi no ato: “My name is Name.” - I‘m just asking – your name. O corpo doente e a alma, quem sabe? - But, my name is Name Leva o ser ao umbral do seu destino. Com esta resposta, todos riram discretamente e ela,com ares de bronca, olhou-me, com olhar fulminante e Que insondáveis caminhos levaránada respondeu. à consciência ou ao seu fim? A senhora permite que eu escreva meu nome na Quisera eu que a divindade nos levasselousa? Sim, respondeu. Levantei-me e escrevi meu nome ao sono profundo para depois despertarcompleto. Virei para ela e respondi: com o raiar do sol, alegre, My name não é name, dona!?Todos riram bastante, forte e cheio de sonhos.pelo inusitado da situação.Aliás, morriam de medo dela. Que os nossos amores continuassem... Esse episódio teve conseqüências terríveis para mim. Que a saudade tivesse fim... Nunca consegui tirar mais do que 2 em inglês, até Insondáveis são estes caminhos.terminar o primeiro semestre. Até que este dia chegue, No meio do ano, nas chamadas festas juninas docolégio, um dos colegas do grupo “surrupiou” uma que a esperança alivie nosso fardo.bandeirola (flâmula) que pertencia ao Colégio e eu fuiacusado de ser o autor da façanha.
  4. 4. 4 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Novembro de 2008 redobrado, uma vez que deveríamos passar novamente na frente do Posto Rodoviário. Eu vinha escondido, ou O guarda rodoviário, melhor, “encolhido” no banco traseiro, e minha mãe, que não dirigia, ao lado desse nosso amigo. minha mãe e eu Não deu outra. Havia uma verdadeira operação de guerra nos aguardando e fomos barrados. O Baiano, Antonio Carlos Lima Pompeo completamente irado, disse os maiores impropérios a todos Médico urologista - São Paulo - SP nós, sem que o Paulo, tão corajoso até então, proferisse uma palavra sequer. Após lavrar a multa, fomos conduzidos à delegacia de Mogi-Guaçu para que fosse feito o devido Boletim de Ocorrência. Como sempre, o prefeito (nosso No final dos anos 1950, eu ainda não tinha idade amigo e vizinho) e outros políticos locais nos socorreram,para tirar “carta de motorista”, porém desde menino e a situação foi finalmente contornada.sempre tive muita admiração por automóveis, motos, aviões, O mundo gira...enfim, por quase tudo o que fosse motorizado. Adorava Passados três anos, o Baiano parou, desacatou umdirigir e já tinha-me iniciado na direção desde os quinze senhor no seu conhecido “posto rodoviário” e este sacouanos, a princípio no Fiat do meu avô e, posteriormente, de uma arma e deu três tiros que atingiram o guarda (doisno carro de meu pai, nas poucas vezes em que ele me deles no abdome), que caiu na estrada. O homem fugiupermitia guiá-lo. Nessa ocasião, meu pai havia viajado a em seguida. Houve julgamento do réu, e uma das juradastrabalho, pois fiscalizava uma extensa região da Mogiana foi justamente minha mãe. Recordo-me que o advogadorelacionada ao leite. Com o argumento de visitar meu avô, de defesa – dr. Geraldo Filomeno -, famoso criminalistaque já se havia aposentado e retornado a Mogi-Mirim, na época e colega de ginásio de minha mãe, veio à nossaconvenci minha mãe a acompanhar-me no carro da família, casa e discutiu o julgamento, solicitando ajuda para livrarum velho, porém, possante Oldsmobile, cujo ano de aquele senhor da prisão, alegando, na sua brilhantefabricação era 1948. Coloquei meu Ray-Ban para parecer atuação, a não-intenção de matar. Se quisesse, tê-lo-ia feito“mais velho” e com Dona Odete na boléia nos preparamos sem dificuldade, já que o guarda estava no chão e um tiropara percorrer os sete quilômetros de estrada de terra, muita de misericórdia poderia ser dado à queima-roupa. Nãopoeira, pontes e subidas, que ligavam Mogi-Guaçu a Mogi- deu outra: o homem foi solto e considerado inocente...Mirim. Naquela época o guarda rodoviário Baiano já era O mundo gira...conhecido, Passados mais deprincipalmente por quinze anos, eu já erasua agressividade. então médico-cirurgião eFazia plantão com responsável pelo plantãoa l g u m a de emergências doregularidade na Pronto-Socorro dosaída de Mogi- Hospital das Clínicas deGuaçu, um posto da São Paulo, estavaPolícia Rodoviária trabalhando no sábado,que ficava em uma como de costume, “diaelevação junto à de guerra”. Na agitaçãoestrada. Rezei para do trabalho, passávamosnão encontrá-lo e de maca em maca comtambém para não os médicos residentes,ser parado para decidindo ou dandoinspeção, visto que prioridade para este ounão tinha nenhuma documentação. aquele caso cirúrgico. Paramos em uma das macas e o Foi um dia de pouca sorte... O Baiano lá estava e, médico residente me apresentava o caso: “Este senhorao nos ver, deu sinais nervosos para que parássemos. (tinha já várias cicatrizes no abdome) recebeu dois tirosAproximei-me e, com a aprovação de minha mãe, acelerei no abdome há poucas horas, está estável, etc.. “ Enquantoo velho Osdesmobile fazendo uma poeira infernal. O ouvia atentamente as informações e iniciava o exame físicoguarda não tardou a nos seguir em uma caminhoneta Ford do paciente, que necessitava de uma cirurgia de“anos 50”, com as cores da Polícia Rodoviária, a sirene emergência, o homem pálido me questionou: “ O doutorligada a todo volume. Foram momentos dignos de Bonnie não é de Mogi-Guaçu?”. “Sou sim, como o senhor sabe?”.and Clyde do cinema americano. Aproveitando a poeira, o “O doutor não se recorda de mim?”. “Suas feições sãopavor e a potência do nosso carro, consegui fugir do guarda conhecidas, mas não me lembro.” . “Sou o Baiano, o guardae nos esconder no quintal da casa do meu avô, em Mogi- que correu atrás do senhor e de sua mãe há muitos anos,Mirim. Passadas algumas horas, tínhamos que voltar, pois lembra-se?” . “Claro que sim. O que aconteceu?” . “Omeu irmão pequeno estava em casa e meu pai não tardaria senhor sabe, doutor, eu não consigo mudar...”a chegar. Solicitamos socorro a um vizinho e amigo - O Operei o Baiano, que teve boa evolução. No pós-Paulo da Lata -, que, demonstrando muita coragem (até operatório, fui visitá-lo muitas vezes e nos recordamosentão desconhecida), veio até nós e se propôs a levar o daquele e de outros episódios passados, Nunca mais o vi.carro de volta a Mogi-Guaçu. Lá fomos nós, com temor Espero que esteja bem e que a idade o tenha acalmado...
  5. 5. O Bandeirante - Novembro de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 5 Infinitude Josyanne Rita de A. Franco Médica pediatra - Jundiaí - SP Hino da Sobrames-SP Letra de: Nelson Jacintho Médico Ortopedista - Ribeirão Preto - SP (Estribilho) A Sobrames de São Paulo é o orgulho dos paulistas, Texto vencedor da ela exalta seus poetas, 22.ª Superpizza trovadores e contistas. 21.08.2008 O contista tem seu conto,Ah, eu quero amar de mansinho, o poeta tem seu verso,não com a urgência da fome o romance e o romancistaque inebria amores furtivos completam seu universo.e deixa vácuo, redemoinho,abismo com cheiro de rosas! (Estribilho)Eu quero amar com beijos suaves,adocicados e ternos, Quando eu canto a Sobrames,com corpos entrelaçados querendo mostrar seu jeito,que se roçam devagar , sinto a força de um gigante,ousando em mãos espalmadas, estourando no meu peito.indecentes, suarentas,alisando sem receios, (Estribilho)querendo um amanhã cheio de planosagora perdido entre seios. Sobrames, Sobrames, Sobrames,Eu quero um amor que pede outro amor, teu vôo é o do condor,que curte as dores, que dá às cores Sobrames, Sobrames, Sobrames,novo matiz, novo teor. és uma fonte de amor...Aquele amor que fareja tudo,que sabe tudo e finge nada sabersó para buscar delícias,fazer carícias...e mais viver! NOTAS SOBRE O CONCURSOAmor que deixe meu coraçãomundano e sem dono, O concurso para escolher uma letra para o Hino dasentindo a eterna falta Sobrames Paulista foi instituído pela diretoria dadesse mesmo amor que anseio, Sobrames-SP gestão 2007/2008. Dele puderam ,feito sem pressa nem pejo, participar todos os membros adimplentes da sociedade narevigorado no beijo vigência do concurso.que me esquadrinha a bocado assoalho até o céu, Inscreveram-se 6 (seis) candidatos que enviaram seussem nunca encontrar estrelas, versos sob pseudônimo nos prazos e condiçõesno visgo de cada recanto estabelecidos no regulamento do concurso.que a língua alcança e almeja.Doce viagem de encantos Foram jurados todos os membros da Sobrames São Paulosó faz o corpo que anseia adimplentes, para quem foram enviadas as letraso calor do corpo-encanto concorrentes, sem qualquer identificação de autoria, parano colo que traz acalanto, avaliação.nas brumas que o mar pranteia...Inebriada em desejos, A apuração foi feita em reunião de diretoria, aberta aeu quero amar de mansinho todos os interessados, realizada em outubro de 2008,lá, aonde a noite não chega. tendo sido feito o devido registro em ata daquela reuniãoLá, aonde o dia não termina! que foi lavrada em livro próprio.No universo do teu corpo,eu construí minha sina A música para a letra escolhida será objeto de estudose vou fazer deste mundo entre autor e diretoria, que deverão eleger, em comuma tua casa...e a minha. acordo, profissional(is) músico(s) devidamente habilitado(s) para sua composição.
  6. 6. 6 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Novembro de 2008 Não se viram um carretel de linha apanhado na cesta de costura da mãe e umas tiras de pano para fazer o rabo ou pipas no céu rabiola, que era o que dava o equilíbrio ao papagaio. E assim, depois de pronto, após uma corrida, era ir dando linha para que o artefato subisse, Maria do Céu aproveitando o vento, que deveria ser Coutinho Louzã Relações Públicas constante e forte. O céu se coloria com São Paulo - SP as diversas formas, flutuando nas alturas. Nem sempre acontecia de o brinquedo subir. Não estava bem construído, ou faltava vento e então ele rodopiava e caía. E lá ia toda a criançada, tentar recuperá- lo. Pulavam portões, subiam nos muros, Pipas - Portinari - 1941 telhados ou em árvores, para resgatá-lo. Aqueles que não tinham como arranjar o O inverno neste ano foi atípico. Certa noite material necessário, cortavam um pedaço de jornal,alguém ao meu lado comentou: não ventou em amarravam com linha e, assim mesmo, corriamagosto e não se viram arraias pelo céu! Espantada felizes, tentando fazê-lo voar em vão. Mas enquantoperguntei o que eram arraias e ele me explicou que isso também se divertiam.eram o brinquedo que chamamos papagaios ou É atribuída à China a invenção das pipas oupipas, lá na sua terra, no Maranhão. papagaios ou quadrados, arraias, peixinhos, mas se Pois é! Agosto passou rápido como um bólido. espalharam pelo oriente e mais tarde pelo mundoFoi muito diferente de outros anos. Entre dias muito todo. Foram usados em ritos religiosos no Japão, emensolarados, muito quentes e outros gelados, o mês guerras e recentemente foram auxiliares em algumasdecorreu neste ano de maneira inusitada. Árvores invenções importantes tais como o pára-raios, operderam cedo suas folhas e muito antes da telégrafo sem fio e até o avião do Santos Dumont.primavera já estavam novamente copadas e muito No Japão constroem-se verdadeiras obras de arteverdes. Os ipês, que costumam florir em meados de voadoras, nas formas mais diversas.setembro, estavam sem as folhas e já lindamente Com o tempo foram se sofisticando osfloridos de amarelo dourado. modelos, criaram-se clubes, lojas onde se podia Agosto foi diferente. Não houve aquele vento comprar o kit para fazer um lindo quadrado efrio que sempre levanta rodamoinhos de terra e surgiram competições.folhas, que faz as pessoas se agasalharem e curvadas Há alguns anos, houve um filme, Mary Poppins,caminharem, segurando o cabelo, fechando os no qual a família reunida ia empinar o brinquedocasacos ou abrigos. ao som da música que a governanta cantava. E, Mas que pena... agosto sem pipas ou recentemente, um filme iraniano - O Caçador de Pipaspapagaios ou quadrados pelo ar, nos parques, nas - mostra o encanto e a rivalidade nas competiçõespraças ou nas ruas como antigamente. Um que se realizam com esse brinquedo, no Irã.brinquedo simples e barato que tanto divertia a Infelizmente ao lado do pitoresco e do salutar,meninada no passado e que com o tempo se inventaram o cerol: pó de vidro colado na linha dasofisticou. Os tempos levaram alguns brinquedos pipa e que servia para cortar a linha dos brinquedosde rua, talvez mais saudáveis por serem ao ar livre e de outros meninos. Mas esse mesmo cerol acabouque foram substituídos por jogos eletrônicos, sendo usado criminosamente de maneira a ferir sériatelevisão e computadores. e até mortalmente ciclistas e motociclistas, para A cidade cresceu, grandes construções, fiações roubar os seus veículos.elétricas, torres, acabaram-se os terrenos vazios onde Tudo isso me fez, de repente, lembrar meusa criançada podia brincar. O papagaio, um filhos, pequenos, à beira da praia, nas férias debrinquedo barato, rústico, que voa, fazia o julho, quando o vento sopra forte e que, comoencantamento de todo menino, de décadas atrás. hipnotizados, acompanhavam as suas pipas, queQualquer garoto sabia fabricá-lo com duas ou três subiam, querendo conquistar o céu e que haviamvaretas, de bambu, cruzadas, papel de seda, que sido construídas com a ajuda do paciente avô.podia ser de uma ou mais cores, um pouco de cola,
  7. 7. O Bandeirante - Novembro de 2008 7 Coletânea 2008 confirma trajetória vitoriosa agenda Desde o início de participação de 33 autores brasileiros sua trajetória, sob moradores em São Paulo, Minas Gerais, o sugestivo nome Maranhão, Pará e na África, mostra em de “Por um Lugar suas 270 páginas e 126 textos em verso DEZEMBRO - 4 reunião de ao Sol”, a série de e prosa, toda a talentosa produção de coletâneas pu- diretoria / 12 Lançamento da uma geração de escritores anônimos blicada pela Sobra- que têm procurado seu lugar ao sol no Coletânea 2008 /18 Pizza Literária mes paulista não mercado editorial brasileiro. (posse da diretoria eleita para parou de estabele- O lançamento acontecerá no dia 2009/2010) cer marcas signifi- 12 de dezembro, a partir das 19h30, no As Pizzas Literárias acontecem na Pizzariacativas na história da entidade. Espaço Cultural Haroldo de Campos, na BONDE PAULISTA, na Rua Oscar Freire, 1.597 Ao chegar à sua décima edição, tradicionalíssima Casa das Rosas, que - Pinheiros - 19h30. As reuniões daesta série marca uma vez mais sua fica na Avenida Paulista, n.º 37. A festa, diretoria acontecem no Centro de Estudospresença no cenário literário da do Hospital São Camilo - Av. Pompéia - 1.178 que será abrilhantada com música ao - Pompéia - 19h30. O lançamento daSobrames. Afinal, um livro publicado à vivo e um singelo coquetel, também faz coletânea 2008, “A Pizza Literária - décimamargem do elitíssimo mercado livreiro parte das comemorações pela pas- fornada” será realizado no dia 11.12.2008 ,do país, com a participação de autores na Casa das Rosas, Espaço Haroldo dediletantes e com a expressiva tiragem sagem dos 20 anos da Sobrames-SP. Campos de Poesia e Literatura - Av. a- t m Os autores, editores e todos os Paulista, 37 - Bela Vista - 19h30.de 1.500 exemplares é algo a ser membros da Sobrames-SP rejubilam-se ESTACIONAMENTO CONVENIADO COM A CASA b é mconsiderado e comemorado. pelo lançamento de mais uma obra que DAS ROSAS - Alameda Santos, 74- Para obter A edição de “A Pizza Literária - desconto, solicite o selo na Casa no horário ficará registrada nos anais da história do eventodécima fornada”, que conta com a da literatura brasileira. Assiduidade e melhor Diretoria reeleita toma NOTAS desempenho em 2008 posse em dezembro Um Burro na Burra - Rodolpho Civile convida para o lançamento de seu novo livro, “Um Burro na Burra”, que acontecerá Está quase chegando ao fim a Acontecerá no próximo dia 18 na Pinacoteca da Associação Paulista decontagem de pontos da segunda edição de dezembro, a partir das 20h00, Medicina, na Av. Brig.Luís Antônio, 278 - 8.ºdos concursos de assiduidade e de durante a 221.ª Pizza Literária, na Rua andar, a partir das 18h00 do dia 27 demelhor desempenho em 2008. Criados Oscar Freire 1.597, a posse da diretoria novembro.pela atual diretoria para estimular a que conduzirá os destinos da Sobrames-participação dos associados nas SP no biênio 2009/2010 e que tem os Nelson Jacintho na Academia - Foi eleitodiversas atividades da Sobrames-SP, os seguintes membros: Presidente: Helio presidente da Academia Ribeirãopretana de Letras o nosso confrade Nelson Jacintho, acertames levam em conta presença nas Begliomini; Vice-presidente: Josyanne Rita de Arruda Franco; Primeira-secretária: quem parabenizamos e desejamos muitoPizzas Literárias, edição de livros, sucesso.participação em antologias e em Ligia Terezinha Pezzuto; Segunda- secretária: Maria do Céu Coutinho Louzã; Presente em dezembro - Todos os queJornadas e Congressos, entre outros. Primeiro-tesoureiro: Marcos Gimenes comparecerem à Pizza Literária do dia 18Os pontos serão atribuídos até 31 de Salun; Segundo-tesoureiro: Robertodezembro, sendo a seguinte a posição de dezembro receberão um presente Antonio Aniche; Conselho Fiscal (efetivos): especial. A promessa é do presidente Helioatual: Flerts Nebó, Carlos Augusto Ferreira Begliomini. Não perca! “Prêmio Rodolpho Civile” de Galvão e Luiz Jorge Ferreira; Conselhomaior assiduidade - na categoria Fiscal (suplentes): Rodolpho Civile, Geovah Visitas ao Blog - Criado pelas nossas maisinterior, lideram Geovah Paulo da Cruz Paulo da Cruz e Helmut Adolf Mataré. novas associadas, Denise Garcia e Lêdae Rodolpho Civile (ambos com 10 A transmissão de cargos terá Resende, o Blog da Sobrames Paulista já caráter meramente simbólico, uma vez que recebeu mais de 2.600 visitas. Para publicar,pontos), seguidos por Alcione a diretoria é a mesma que conclui o atual envie seus textos para o e-mailAlcântara Gonçalves (9 pontos). Na mandato de 2007/2008, e que foi re- sobrames@uol.com.br. Visite nosso espaço:categoria Grande São Paulo, estão à eleita em pleito realizado em setembro. http://blogs.abril.com.br/sobramesspfrente José Rodrigues Louzã, MarcosGimenes Salun, Maria do Céu CoutinhoLouzã, Roberto Antonio Aniche (todos ROBERTO CAETANO MIRAGLIAcom 10 pontos), seguidos de Helio ADVOGADO - OAB-SP 51.532 Quer publicarBegliomini, Luiz Jorge Ferreira e Sérgio seu livro?Perazzo (com 9 pontos). ADVOCACIA – ADMINISTRAÇÃO DE BENS NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS – LOCAÇÃO O “Prêmio Aldo Miletto” de Não deixe de consultar a COMPRA E VENDA DE IMÓVEISmelhor desempenho de 2008 tem a ASSESSORIA E CONSULTORIA JURÍDICA RUMO EDITORIAL.seguinte posição até o momento: TELEFONES: (11) 3277-1192 – 3207-9224 Qualidade impecável, pelosMarcos Gimenes Salun lidera com 27 melhores preços.pontos, seguido de Helio Begliomini (26pontos); Flerts Nebó (20 pontos); JoséRodrigues Louzã (18 pontos); Alcione REVISÃOAlcântara Gonçalves e Luiz Jorge de textos em geralFerreira (ambos com 17 pontos). Ligia Pezzuto Não deixe de prestigiar as Especialista em Língua Portuguesaatividades programadas para o final deste rumoeditorial@uol.com.brano e continue marcando pontos. (11) 3864-4494 ou 8546-1725 (11) 9182-4815
  8. 8. 8 O Bandeirante - Novembro de 2008 (Continuação da primeira página) os consentem; são companheiros dos ladrões, porque lhes dão os Vieira, um homem postos e os poderes; são companheiros dos ladrões porque talvez os defendem. E são, finalmente, seus companheiros, porque os além de seu tempo acompanham e hão de acompanhar ao inferno, onde os mesmos ladrões os levam consigo”.Lisboa por ordem de D. Pedro, mas afastou-se dos negócios Vieira previu a globalização da economia. Para ele opúblicos. poder de Portugal deveria estar assentado numa base cultural, Vieira publicou o 1o volume dos Sermões, em 1679, através do idioma, e, outra, econômica. Neste particular, achavaobra planejada por ele para ter doze volumes que intitulou de que o dinheiro dos cristãos-novos, advindos do judaísmo eEditio Princeps. Em 1681, retornou a Salvador e, no ano seguinte, perseguidos pela Inquisição, fato que ele não concordava,foi criada a Companhia do Comércio do Maranhão, sugerida deveria ser aproveitado para financiar a presença portuguesapor ele. Dedicou-se com afinco à escrita e, em 1697, preparou no mundo, a fim de conquistar e dominar pela economia.para publicação o 12o volume dos Sermões, que seria editado Assim, entendia que a Inquisição era contrária ao destinopost-mortem, em 1699. Suas obras começaram a ser publicadas na expansionista de Portugal, visto que se apropriava dosEuropa, onde recebeu elogios, paradoxalmente até da Inquisição. recursos econômicos dos cristãos-novos e dividia-os entre osVieira possuía cerca de 500 cartas que foram publicadas em 3 acusadores.volumes. Nele se mesclavam harmonicamente a práxis e o No seu entender, nada da realidade terrena, cuja origem é mundo das idéias, ou seja, o homem visionário e o pragmático,obra de Deus, pode ser ignorada, pois tudo tem uma razão de ser. o sonhador e o realista, o talento e a humildade, e, por ele ter Além dos Sermões, sua obra-prima, escreveu A levado esse legado, aparentemente contraditório, às últimasHistória do Futuro, A Defesa Perante o Santo Ofício conseqüências, numa época que não deveria ter sido a sua,(1666) e Clavis Prophetarum (Chave dos Profetas), redigida ele foi reprimido pela própria Companhia de Jesus e pelaem latim, a qual consistia num livro de profecias que nunca Inquisição – tribunal eclesiástico que julgava os crimes contra concluiu. Em A História do Futuro, acreditava a fé –, que o prendeu para silenciar sua pregação. que Portugal, após a era dos Grandes Sua humildade pode ser captada no sermão do Descobrimentos, seria o Quinto Império, na “Quarto Domingo do Advento”, de 1657, pregado na igreja sucessão do persa, assírio, grego e romano, uma matriz de São Luís do Maranhão: vez que estava presente em todos os continentes Comove-me muito mais a imagem dos meus conhecidos. Com uma única diferença dos pecados do que essa imagem de Cristo demais: Portugal levaria o reino cristão a todos crucificado. Porque diante da imagem de os povos da Terra. Tal convicção calcava-se Cristo crucificado, eu sou levado a fortemente na restauração da coroa portuguesa ensoberbecer-me por ver o preço pelo qualapós ficar 60 anos sob o jugo espanhol (1580-1640). Assim, a Deus me comprou. Mas diante da imagemexpressão “país do futuro”, tão brasileira, tem, consciente ou dos meus pecados, eu sou levado ainconscientemente, em Vieira, também sua origem. apequenar-me, por ver o preço pelo qual eu Vieira foi um religioso politizado, reformista e me vendi. Quando vejo que Ele me comprouinterventor. Sua formação jesuítica ensinara-lhe a encarar com com todo o seu sangue, eu não posso deixarurgência as coisas terrenas. É de santo Inácio de Loyola, fundador de pensar que eu sou muito, eu valho muito. Mas quando vejo queda Companhia de Jesus, em 1534, o pensamento: “não tem que eu me vendi pelos nadas no mundo, aí penso que sou nada, valhoolhar para o céu, mas para as cegueiras do mundo”. Em outras mesmo é nada.palavras, nada que está no mundo é alheio à mesma fonte divina. Ainda predomina nos meios acadêmicos a idéia Vieira, homem atemporal do século XVII, também nacionalista de que a literatura brasileira só tenha iniciadoaprendeu dos jesuítas que se deve chegar ao outro por meio da após a colonização. Isso faz com que não se dê o devido lugarassimilação e não pela escravização, contra a qual se posicionou a Vieira como o fundador da língua. Alguns estudiososna questão indígena. consideram que Vieira foi para o português o que foi Dante Ele entendia a expressão teológica “união mística” entre para o italiano e Cervantes para o espanhol. Aliás, o próprioDeus e o cristão como sendo também aplicável a união dos corpos Fernando Pessoa lhe chamou de o “imperador da Línguasocial e político do Estado (governados e governantes), num Portuguesa”.clima de concórdia. Conseqüentemente, entendia que “amar o O destaque literário de Vieira, observado no seupróximo” não é apenas uma das virtudes que todo o cristão deve sermonário com mais de 200 espécimes diferentes, queperseguir, mas igualmente uma forma de fortalecer o Estado procuram desvendar aos seus ouvintes e leitores a mensagemcatólico, entendido como lugar singular de comunicação entre o de Deus contida nos textos bíblicos, deve-se ao seu raciocínioCriador e o homem. São suas palavras no sermão do “Santíssimo inventivo expresso em analogias, metáforas e não na lógica,Sacramento”, de 1662: O corpo de Cristo, a quem comungamos, como e a um estilo que prima pela clareza e simplicidade, recheadoé um só e o mesmo em todos os que o comungam, a mesma unidade que de oralidade e repetições.tem e conserva comido comunica aos que o comem. E assim todos, por Em 1688, Vieira foi nomeado visitador-geral dosmais e mais que sejam, ficam não já muitos, senão um só (...). Com esta jesuítas no Brasil, ficando no cargo até 1691, quando resignouunião tão unida e tão uma, ficaremos todos, não só unidos, senão aunados por força da idade e da falta de saúde. Já velho e doente, tevecom Cristo, entre nós e conosco: unidos pela graça e aunados pela unidade. que espalhar circulares sobre a sua saúde para poder manter Para ele a política tem sua legitimidade em virtude da em dia sua vasta correspondência. Em 1694, já não conseguiahierarquia de leis implantadas por Deus na criação, e a história escrever de próprio punho. Em 10 de junho, começou suaseria a maneira de Deus falar aos homens. O “Sermão do Bom agonia. Perdeu a voz e silenciaram seus discursos. AntônioLadrão”, escrito em 1655, não deixa de ser uma sátira inteligente Vieira faleceu em Salvador, em 18 de julho de 1697, aos 89e contundente à associação da política com a rapinagem, como se anos! O baú onde estavam muitos dos seus manuscritos sumiu.observa nos tempos atuais. Eis um fragmento antológico: Os teus Em 1720, os seus ossos, enterrados no colégio dos jesuítas,príncipes são companheiros dos ladrões. E por quê? São companheiros foram colocados numa urna que também inexplicavelmentedos ladrões porque os dissimulam; são companheiros dos ladrões porque desapareceu.

×