O Bandeirante - n.227 - Outubro de 2011

301 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

O Bandeirante - n.227 - Outubro de 2011

  1. 1. Jornal O Bandeirante Ano XX - no 227 - outubro de 2011 Publicação Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - Regional do Estado de São Paulo - SOBRAMES-SP Parece até que foi ontem...Josyanne Rita de Arruda FrancoMédica PediatraPresidente da Sobrames SP / Biênio 2011-2012 Caminhando para o fim do excelência, cada um fazendo o encontro de enlevo e amizade,primeiro ano de gestão da atual melhor e oferecendo muito de si. descortinam-se promessas de re-diretoria, começa o inventário do Maturidade chegando para a torno para o mês vindouro... Umque foi realizado. querida regional paulista! Novos brinde à vida que existe além das Pizzas Literárias festivas e e alvissareiros tempos para seme- circunstâncias.temáticas, um árduo e cotidia- ar, plantar e colher frutos de boa Intervalo de quinze dias e a di-no trabalho para organizar a safra, ampliando horizontes em retoria se reúne: o que fazer paraesperada Jornada Literária da terreno preparado para receber fazer melhor? Como trazer maisSobrames-SP e simultaneamen- outras sementes. pessoas e divulgar nossa Sobra-te lançar a Antologia, atividades A Sobrames-SP cresce em ta- mes Paulista? Como resgatar dobienais celebradas e aguardadas manho e desenvoltura, pois já imbróglio da rotina os confradespelos sócios da regional paulista. provou que é competente ao lon- e confreiras que tanto admiramos Abraçar a experiência de diri- go de tantos anos de empenho, e quase não vemos? Como con-gir uma agremiação tão impor- trabalho, esforço e credibilidade. seguir uma sede para guardar otante e que congrega expoentes Cada associado tem lugar de hon- precioso acervo de tantas vervesda medicina do Estado de São ra na história da sociedade. Cada criativas? A quem recorrer paraPaulo é tarefa gigante, desafio voz que vibrou na declamação de pedir auxílio e apoio? Como fa-imenso e coragem extrema, mas poemas, na leitura de crônicas, zer a diferença?tudo transcorreu além da modes- de ensaios e na prosa poética dos O trabalho continua até queta expectativa, em um ano mar- maravilhosos contos ecoa no co- passem rápidos os próximoscado por acontecimentos inespe- ração e na memória de cada so- quinze dias. Nova Pizza Literáriarados e comoventes para alguns bramista de São Paulo. recebe as vozes vibrantes e cheiasmembros da diretoria. Indeléveis momentos nas reu- de alegria de talentosos escrito- O esteio dos amigos, a energia niões festivas foram apreciados res amadores.do apoio sereno e pacificador fo- por convidados alegres, curiosos, Cada um que chega, chegaram a força motriz que impeliu e deslumbrados, surpreendidos com acontecendo, sobe as escadas commotivou novos rumos para a So- o talento e a sensibilidade dos es- a altivez da alegria e a certeza dobrames-SP. Se tudo o que se faz critores. acolhimento e da consideração.tem uma finalidade e está fun- Premiações, aplausos, desafios, Parece até que foi ontem quedamentado no que vai dentro de abraços, verbos, gestos, estilos, o desafio foi lançado... Parece atécada um, os membros diretores chope, risadas... E literatura elo- que foi ontem que a união fez ademonstraram habilidade para quente da maior qualidade, aque- força. Novos ares estão prome-equilibrar o impulso desenfreado cendo corações por toda a noite. tendo maior presença e partici-com a coerência da racionalida- Na cor do vinho, no sabor pação. Construir um novo tempode: emoção e razão de mãos da- das pizzas, no estimulante chei- é a grande empreitada da Sobra-das para realizar o possível com ro do café que vai encerrando o mes Paulista!
  2. 2. 2 O BANDEIRANTE - Outubro de 2011 EXPEDIENTE De repente, por força de uma “canetada” de quem de direito, torno-me inimigo público número um daJornal O BandeiranteANO XX - no 227 - Outubro 2011 população, só porque tenho um automóvel que utilizo para ir e vir de meus vários empregos. Sob a bandeiraPublicação mensal da Sociedade Brasileira de Médicos de reduzirem-se as mortes no trânsito, tenho a velo-Escritores - Regional do Estado de São Paulo SOBRAMES-SP.Sede: Rua Alves Guimarães, 251 - CEP 05410-000 - Pinheiros - cidade limitada em todas as grandes vias da cidade.São Paulo - SP Telefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 Editores:Josyanne Rita de Arruda Franco e Carlos Augusto Ferreira Aplicam-se multas, atingindo sua arrecadação valoresGalvão. Jornalista Responsável e Revisora: Ligia Terezinha astronômicos!Pezzuto (MTb 17.671-SP). Redação e Correspondência: RuaFrancisco Pereira Coutinho, 290, ap. 121 A – V. Municipal – CEP13201-100 – Jundiaí – SP E-mail: josyannerita@gmail.com Ninguém avisou meus milhões de desafetos (osTels.: (11) 4521-6484 Celular (11) 9937-6342. Colaboradores queridos pedestres), que eles devem atravessar nadesta edição: Flerts Nebó, Geovah Paulo da Cruz, Hélio JoséDestro, Hildette Rangel Engel, José Jucovsky, Josef Tock, faixa, no farol vermelho, olhar dos dois lados da rua,Josyanne Rita de Arruda Franco, Márcia Etelli Coelho, RobertoAntonio Aniche, Sergio Perazzo. mesmo que em via de mão única. Tenho que parar oTiragem desta edição: 300 exemplares (papel) e mais de carro (eu e os meus milhões de comparsas que têm carro) cada vez que um1.000 exemplares PDF enviados por e-mail. pedestre resolve atravessar a rua como se estivesse no meio da sala de estar.Diretoria - Gestão 2011/2012 - Presidente: Josyanne Ritade Arruda Franco. Vice-Presidente: Luiz Jorge Ferreira. Sem contar os motoqueiros (não os motociclistas, que têm educação noPrimeiro-Secretário: Márcia Etelli Coelho. Segundo-Secretário: Maria do Céu Coutinho Louzã. Primeiro- trânsito, mas aqueles soldados terroristas) que quebram nossos espelhos re-Tesoureiro: José Alberto Vieira. Segundo-Tesoureiro: AidaLúcia Pullin Dal Sasso Begliomini. Conselho Fiscal Efetivos: trovisores, tentam passar no meio de carros e ônibus, exigindo, aos palavrões,Hélio Begliomini, Carlos Augusto Ferreira Galvão e Roberto que saiamos do caminho.Antonio Aniche. Conselho Fiscal Suplentes: Alcione AlcântaraGonçalves, Flerts Nebó e Manlio Mário Marco Napoli. Pensei em me transformar em pedestre: o transporte público é mais caro Matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião que o combustível, ruim, inseguro, com a maior concentração de pares de da Sobrames-SP pés por metro quadrado e os ônibus fretados estão proibidos. Editores de O Bandeirante Parece que as autoridades do trânsito precisam frequentar nossas PizzasFlerts Nebó – novembro a dezembro de 1992 Literárias para aprender a “canetar” por completo, buscando o prazer deFlerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1993-1994 escrever, ler e ouvir sempre para o bem comum como nós, escritores, faze-Carlos Luiz Campana e Hélio Celso Ferraz Najar – 1995-1996Flerts Nebó e Walter Whitton Harris – 1996-2000 mos...Flerts Nebó e Marcos Gimenes Salun – 2001 a abril de 2009Helio Begliomini – maio a dezembro de 2009 Roberto Antonio AnicheRoberto A. Aniche e Carlos A. F. Galvão - 2010Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão - janeiro 2011 Presidentes da Sobrames – SP1º. Flerts Nebó (1988-1990)2º. Flerts Nebó (1990-1992)3º. Helio Begliomini (1992-1994) O Malho4º. Carlos Luiz Campana (1994-1996)5º. Paulo Adolpho Leierer (1996-1998)6º. Walter Whitton Harris (1999-2000) É bem verdade que a vida pode ser dura,7º. Carlos Augusto Ferreira Galvão (2001-2002)8º. Luiz Giovani (2003-2004)9º. Karin Schmidt Rodrigues Massaro (jan a out de 2005) Com pedra, cimento e cascalho.10º. Flerts Nebó (out/2005 a dez/2006)11º. Helio Begliomini (2007-2008) Mas duro mesmo é nosso boletim12º. Helio Begliomini (2009-2010)13º. Josyanne Rita de Arruda Franco (2011-2012) Ficar de novo sem “O Malho”... Editores: Josyanne R. A. Franco e Carlos A.F. Galvão Revisão: Ligia Terezinha Pezzuto Diagramação: Mateus Marins Cardoso Impressão e Acabamento: Expressão e Arte Gráfica CUPOM DE ASSINATURAS* Preço de 12 exemplares impressos: R$ 36,00 Nome:___________________________________________________________ End.completo: (Rua/Av./etc.) _______________________________________ Aniversário outubro: nesta data ________________________________ nº. _______ complemento _________ querida, nossos parabéns! Cidade:_____________ Estado:_____ E-mail:___________________________ Roberto Antonio Aniche- 15/10 Grátis: Além da edição impressa que será enviada por correio, o assinante receberá por e-mail 12 edições coloridas em arquivo digital (PDF) *Disponível para o público em geral e para não sócios da SOBRAMES-SP Walther Whitton Harris – 23/10 Preencha este cupom, recorte e envie juntamente com cheque nominal à SOBRAMES-SP para REDAÇÃO “O Bandeirante” R. Francisco Pereira Coutinho, 290, ap. 121 A - V. Municipal - CEP 13201-100 - Jundiaí - SP Dê uma assinatura de “O BANDEIRANTE” de presente para um colega
  3. 3. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Outubro de 2011 3 Notícias Nossa XI Jornada Médico-Literária de Itu deixou saudade. Agradecemos o apoio, o empenho e a solidariedadede todos os membros congressistas participantes e colaboradores, sem os quais nada poderíamos realizar. Agradecemos a especial distinção da ACADIL no prestígio ao nosso dileto acontecimento bienal e, em especial,ao presidente da entidade, Bernardo Jerônimo de Campos, que gentilmente cedeu o espaço de sua crônica no Jor-nal Federação, do dia 30 de setembro passado, para publicar texto de nossa confreira e 1ª secretária Márcia EtelliCoelho intitulado “A Brilhante Jornada Paulista 2011”. O jornal foi distribuído a todos os presentes na Pizza Literáriadeste mês de outubro. E por falar na talentosa Márcia, no dia 08 de novembro próximo, das 18h30 às 21h30 acontecerá o lançamentode seu livro “Entre o laço e os nós” pelo Grupo Editorial Scortecci, na Livraria Martins Fontes, Av. Paulista, 509,próximo à estação Brigadeiro do Metrô. Certamente será uma agradável noite de comemoração e sucesso. Realizou-se de 13 a 15 de outubro, em Belo Horizonte a Jornada Guimarães Rosa. A SOBRAMES-SP fez-se pre-sente com poesia de Márcia Etelli Coelho, prosa de Helio Begliomini e participação de Roberto Antonio Aniche, quepresidiu a sessão literária dos Universitários. Fotos e depoimentos foram incluídos no site www.sobramesmg.org.br No dia 18 de outubro, comemoramos o Dia do Médico. Parabenizamos todos os nossos colegas de ofício e vo-cação, de novas e antigas gerações. Que possamos seguir com dignidade no sagrado cuidado com a vida humana ea divina escolha pela medicina. A partir do dia 27 de outubro, estará à venda o novo livro “Rastilho de Pólvora” do querido confrade CarlosJosé Benatti, editado pelo site www.clubedeautores.com.br. O trabalho do ilustre colega contém aforismos que permi-tem reflexões sobre os mais variados assuntos do cotidiano. A regional paulista recebeu o 28o número da “Revista Oficina de Letras”, coletânea primorosa da SOBRAMESPernambuco, remetida pelo vice-presidente Luiz Barreto, com textos produzidos por trinta membros e colabora-dores da distinta regional. Agradecemos a destacada e generosa oferta, convidando os interessados na aquisição deexemplares a realizar contato pelo e-mail sobramesregpe@ig.com.br Atualize seus endereços residenciais, comerciais e eletrônicos. A Sobrames-SP quer alcançar você onde quer queesteja, apresentando um universo de beleza possível de ser compartilhado com alegria e informação nos encontros li-terários, no boletim mensal “O Bandeirante” (edições virtuais e impressas), sabatinas literárias, coletâneas e antologias.Prestigie nossa regional, escreva, compareça às Pizzas Literárias, sua participação é muito importante para a vida daSociedade Brasileira de Médicos Escritores regional São Paulo, assim você dá força e sentido ao nosso trabalho. Olhe ao redor, pare um pouco, respire: o tempo passa depressa, cobrando cada minuto. Estreite o laço consigo,com seus desejos e vontades. Alimente a chama da vida no convívio com seus pares: venha participar da Sobrames-SP! Acesse nosso blog no endereço http://sobramespaulista.blogspot.com e conheça um pouco mais do talento dosescritores da Sobrames-SP.
  4. 4. 4 O BANDEIRANTE - Outubro de 2011 SUPLEMENTO LITERÁRIO Quem é? Quem é? Destaque do Mês (resposta na edição de novembro) Nosso aplauso, consideração e respeito ao querido amigo e confrade Dr. José Rodrigues Louzã, que fez Tem o porte bem garboso questão de prestigiar a XI Jornada Médico-Literária De príncipe, mas é um homem Comum e muito distinto. Paulista em Itu, participando de todas as sessões literárias Da Regional foi presidente, e passeios, mesmo com sua saúde requerendo cuidados. Um profissional excelente: Um exemplo a quem devemos imensa gratidão! _ _ _ _ _ _ é o seu nome! Perfil 2011 Sobrames-SPMárcia Etelli CoelhoAtuação: Medicina Preventiva e OcupacionalCidade de Nascimento: São Paulo (bairro do Ipiranga)Comida Preferida: panqueca e pastelEsporte: caminhada no parqueLivro: Poesias (Fernando Pessoa e Cecília Meireles)Filme Preferido: Cinema ParadisoFim de Semana: ouvir músicaViagem Inesquecível: Gramado e CanelaSonho: viajar para a ItáliaIntolerância: falsidade e corrupçãoCaracterísticas Pessoais: prática, perseverante, organizadaHobby: CDs (tem mais de 500)Projeto Futuro: aprender a falar em públicoFilosofia de Vida: ser feliz é estar de bem consigo
  5. 5. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Outubro de 2011 5 Soneto ao luar José Jucovsky Quando a Lua Cheia em viva auréola brilhante Musa de si mesma reflete luminosa alegre cor Aí o poeta passa a adorá-la compõe delirante Líricos devaneios, épicos voos de paz e amor! Devaneios Quando das entranhas do mundo algo mercurial Fluem pérfidos lobos uivando tormentos reunidos Aí os filhos das trevas caminham no leito do mal Ao luar, sem nexos, aflitos, em loucos alaridos!Hildette Rangel Engel Quando na escuridão da noite jaz a vida negada Surge o rubro patíbulo em funéreos sentimentos Na praça antiga Aí a Lua Nova por brio, fica oculta, envergonhada! Um trenzinho espera Quem queira Quando as almas florescerem primaveras infindas Brincar de infância E por certo rouxinóis trinarem nobres loas ao vento Aí haverá luas como nunca ainda, sempre lindas! E lá vou eu Visitar o ontem Brincando de meninar... Vento batendo no rosto Cabelos e pensamentos voando juntos à toa Vala comum alegria chegando a festa está só começando! Geovah Paulo da Cruz toc toc toc lá vai o trenzinho balançando céu azul sem nuvens Esperou décadas pela sorte vai passando Que não se foi, nem veio. praça cheia de gente Em moço tinha algum porte cheiro de vida Embora não belo, nem feio. pairando no ar Não se aventurou, não fez esporte, Mal caminhou, fez algum passeio. toc, toc, toc Não foi ao sul, nem rumou ao norte. calçada antiga de pedras Nunca deu amor de coração cheio. Sua fé jamais foi forte, coloridas casas pequenas Apenas dizia: – nem sei se creio. igreja matriz majestosa Não tirou passaporte Para a esperança ou um anseio. Fiéis voltam da missa Morava no contraforte Cheios de paz Da vida, sem um esteio. Felizes porque rezaram... Viveu contínuo, sem corte: Não preciso agora Apático, comum, alheio. De rezas... Mas um dia teve sorte: Em apenas um segundo e meio Deus está comigo A fatal e competente morte Sentado neste trenzinho De repente, lhe sobreveio: toc toc toc Estou indo Requiescat in pace em busca de mim Você que não mostrou a face
  6. 6. 6 O BANDEIRANTE - Outubro de 2011 SUPLEMENTO LITERÁRIO Acontecimento ConsideraçõesJosef Tock Flerts Nebó Aconteceu no limbo da memória, Verdadeiramente o nome Domingo me faz lembrar de onde o passado e o presente se encontram, meu pai, depois de um grande amigo (falecido) Baroni e aonde o sol brilhante se espreguiça do médico Andreucci (que creio também tenha falecido na linha do horizonte. – não tive mais notícias dele). De fato esse nome serviu para São Lucas substituir o Aconteceu no dia chuvoso e no ensolarado, “Sabath” dos judeus-hebreus, por considerar que Jeovah nas noites estreladas da lua nova, ou Geovah teria trabalhado seis dias e no sétimo descan- e na claridade da lua cheia. sado, daí ser o FIM de semana. Aconteceu na linha do horizonte. São Lucas considerou que o “Domingo” foi o dia em que Jesus Cristo ressuscitou dos mortos e, naturalmente, Aconteceu só uma vez, mas não deixou de acontecer. deveria ser respeitado, não se trabalhando. Mudar de opinião sobre o que aconteceu e para isso novamente acontecer, Entretanto, tanto no Sabath como no Domingo existe um largo tempo estrelado há de passar. muita gente (isso em todo o mundo) que trabalha; se não vejamos: Deixar acontecer e amar intensamente, Nos hospitais e Maternidades: mas não se esquecer, Médicos + parteiras + Enfermeiras +Auxiliares de de que erra quem faz acontecer Enfermagem (só falando aos ligados à parte de atendi- e também quem deixa de fazer. mento às mulheres em trabalho de parto). Acontece de as pessoas esquecerem o que alguém disse, Não podem se furtar a continuar trabalhando, as o que alguém fez, crianças estão para nascer... mas não se esquecem O mesmo poderíamos dizer em relação a esses cargos, como alguém como elas se sentissem. porém agora nos referindo a atendimentos em casos de Cirurgias traumáticas ou por Acidentes em adultos + Aconteceu (crianças) + devido a causas Meteorológicas = Chuvas e acontece de acontecer, + Inundações + Raios etc. em quaisquer Nos Navegantes ou Aeroviários acontecimentos. (Navios + portuários – Aviões e aeroportos – despa- chantes – marujos e aviadores- pilotos + auxiliares em terra - no mar e no ar). Nas Igrejas (sacerdotes ou pastores etc.) Nos cemitérios (secretários + coveiros etc.) Nas Delegacias de Polícia e nas Cadeias (delegados e guardas) Nas Radiopatrulhas (Motoristas + Agentes = policiais) Nas Padarias e Restaurantes (cozinheiros + auxiliares + garçons + faxineiros etc.) Verdadeiramente seria praticamente infinito o número de pessoas que TRABALHAM aos Domingos. E não por isso são Pecadores. Nas Rádios e Televisões – São “N” pessoas que labu- tam para fazerem jus ao “Pão Nosso” de cada dia... DOMINUS VOBISCUM – Deus esteja convosco! Neste DOMINGO e nos que virão depois dele!
  7. 7. SUPLEMENTO LITERÁRIO O BANDEIRANTE - Outubro de 2011 7 “Receita de felicidade” Walter Whitton Harris Cirurgia do Pé e Tornozelo Ortopedia e Traumatologia Geral CRM 18317 Av. Pacaembu, 1.024 01234-000 - São Paulo - SPHélio José Déstro Tel.: 3825-8699 Cel.: 9932-5098 Felicidade é um raio de luz que penetra com intensidade Dr. Carlos Augusto Galvão Rápido, duradouro e tem sempre a maior profundidade. Psiquiatria e PsicoterapiaComponentes essenciais - Usar produtos do BRASIL de boa procedência: Rua Maestro Cardim, 517 2 xícaras completas de compreensão - 1 xícara de amizade Paraíso – Tel: 3541-2593 1 xícara de paciência - 1 xícara de humildade. 1 copo grande transbordando de alegria. PUBLICIDADE 1 pitada de bom humor. É pura, fenomenal magia... TABELA DE PREÇOS 2009 (valor do anúncio por edição) E... 1 colher gigante de fermento de personalidade cristã. 1 módulo horizontal R$ 30,00 2 módulos horizontais R$ 60,00 3 módulos horizontais R$ 90,00 MODO DE PREPARAR: 2 módulos verticais R$ 60,00 Num prato com o formato de coração coloque, com carinho, a amizade. 4 módulos R$ 120,00 6 módulos R$ 180,001 colher dourada pelo sol do meio dia e aos poucos acrescente a compreensão. Outros tamanhos sob consulta A paciência é fundamental homeopaticamente é como a humildade. josyannerita@gmail.com Misture tudo com muito jeito, mexendo com a colher da direita para a esquerda, sempre vibrando a mão Devagarzinho... Bem devagarzinho para que não haja perda. REVISÃO Se possível rezando e cantando canções de ninar. de textos em geral Na panela aquecida, coloque tudo em fogo brando. Ligia Pezzuto Não deixe que ferva. Deve em voz alta rezar o verbo amar! Especialista em Língua Portuguesa Pitadas de alegrias, risadas, bom humor e orações cristãs. (11) 3864-4494 ou 8546-1725 Em quantidades com apertos de mãos, sempre com o amor refletido nas meninas dos olhos, colocar em pequenas porções, longevità Servir com palavras doces e ardentes. (11) 3531-6675 Estética facial, corporal e odontológica * Bem suaves. Jamais deixar esfriar. Servir quente. Massagem * Drenagem * Bronze Spray * O ideal é ter um termômetro e servi-la com as batidas do coração. Nutricionista * RPG A receita é infalível, é top de linha. Para todos os gostos, Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1o. andar aquele que não apreciar necessita, urgentemente, saborear e refletir a frase dita por “JESUS CRISTO”. Está na Bíblia. Terminou de escrever seu – “Amai-vos uns aos outros como a si mesmos”. livro? Então - publique! – A felicidade traz no interior e deixa um cadinho de saudade. – Tem uma enorme porção de maioridade. Nesta hora importante, não deixe de – O final atinge o ser no sucesso do viver consultar a RUMO EDITORIAL. – FELICIDADE foi na vida encontrar a MARIA ZULCIDES Publicações com qualidade impecável, dedicação, cuidado artesanal e preço – E juntos formarmos a nossa família justo. Você não tem mais desculpas – FELICIDADE é estar entre amigos. para deixar seu talento na gaveta. - rumoeditorial@uol.com.br – FELICIDADE é estar em tempo de poesia. É ser! (11) 9182-4815
  8. 8. 8 O BANDEIRANTE - Outubro de 2011 SUPLEMENTO LITERÁRIO Desencaixes Sergio Perazzo Um aroma de tomilho. Milho verde como acompanhamento semeado e disperso no prato de louça antiga. Bem no fundo do fundo prato, na mesa de pinho-de-riga.E os Deuses gargalharam... Canjica secando ao relento na panela de ferro sem tampa (Poema humildemente inspirado na na beirada debaixo da janela. belíssima “Gargalhada” de Guimarães Rosa) Cortina de tule rasgando ao vento, subindo e descendo rampa,Márcia Etelli Coelho com avidez de folhas secas de outono, folhas de cardo, de choupo, de aroeira, como um rato que se apodera do queijo, não importa o tamanho da ratoeira. E os deuses gargalharam naquele exato instante Amêijoas na concha bivalve em que minhas lágrimas fitaram aguardando fechadas na caçarola, seus olhos marejados vieiras como nacos de palmito, e neles eu não mais me vi. palitos espetando sonhos como etéreos aperitivos, Gargalharam bebendo o fel dos pesadelos quando meus lábios tentaram o último beijo, em seus sustos de bonecos de mola, quando minhas mãos tocaram as suas, de espantalhos berrantes de palha, no suor da inabalável tortura, em seus terrores mais bisonhos. mãos que eram de adeus. Os deuses gargalharam Frutinhas de olho-de-macaco, muito antes de tudo isso acontecer. gotinhas vermelhas diminutas Antes de o Sol estrear o seu brilho, desafiando o sistema métrico antes da terra brotar a primeira flor, e manchando a gola da camisa. antes do mar ondular suas águas. Mucama de goma vincando a calça com vapor quente do ferro elétrico. Na noite dos tempos a porta se fechou O polegar indolente metido e eu sabia que era para sempre. na alça folgada do cinto, Minha voz esqueceu de gritar seu nome. senso estrito, senso lato. Meus pés não ousaram ir atrás. O pé lustrando a botina furada com a graxa seca, enlameada, Da janela do apartamento, da biqueira da ponta do sapato. a confirmação... O dente mascando fumo, Que pena! a saliva cuspindo o resto, Eu deixei o sinal abrir resto que entorta a boca para você, afobada, passar. no uso do cachimbo torto. Minha mente escureceu Comendo na raspa da tigela, e eu fui me aconchegando no estreito parapeito, na raspa da raspa do tacho, ouvindo as gargalhadas ela cebola, ela batata, elas por elas, que impregnavam o ar. estalando a língua, derretendo um céu no céu da boca, Com a cabeça no balanço do não, no sabor amarelo-amargo senti minha vida vazia. de folhas da mostarda crua Meu coração conheceu o breu. com estranho cheiro de baunilha, E eu simplesmente sorri... que nem bilha d’água mata a sede O que mais poderia fazer? ou nem bem mal a sede atenua.

×