Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Memórias de um sargento de milicias

20,129 views

Published on

  • Be the first to comment

Memórias de um sargento de milicias

  1. 1. Memória s de umSargent o de
  2. 2. Introdução
  3. 3. Cronograma Apresentação ◦ Romantismo/ Realismo Introdução ◦ Romance Urbano Plano de exposição ◦ Linguagem Análise da Obra Memórias ◦ Leitor Incluso de um sargento de Milícias ◦ Verossimilhança ◦ Biografia ◦ Curiosidades ◦ Personagens da História ◦ Contribuição da obra ◦ Síntese da história ◦ Comparação com a obra ◦ Tempo Senhora ◦ Estrutura da obra  Recapitulação ◦ Espaço  Conclusão ◦ Foco Narrativo  Dúvidas ◦ Estilo da época  Encerramento
  4. 4. Análise da Obra Memórias de um sargento de Milícias Biografia – Manuel Antônio de Almeida ◦ Nasceu em 1831- Rio de Janeiro ◦ Formações ◦ Obras ◦ Nomeações ◦ Falecimento: 1861-No naufrágio do navio Hermes, próximo a Macaé (RJ).
  5. 5. Memórias de um Sargento de Milícias
  6. 6.  Personagens da História ◦ Leonardo ◦ Leonardo-Pataca ◦ Maria-da-Hortaliça ◦ Major Vidigal ◦ Comadre ◦ Compadre Barbeiro
  7. 7. ◦ José Manuel◦ Vidinha◦ Chiquinha◦ Maria-Regalada◦ Além desses, há outros como: A vizinha, a cigana, o mestre de rezas, Tomás, etc.
  8. 8. Síntese dahistória
  9. 9.  Tempo ◦ O tempo: cronológico. ◦ Exemplo disso os capítulos:  Capitulo 1: Origem, casamento e batizado.  Capitulo 6: Primeira noite fora de casa.  Capitulo 12: Entrada para a escola.  Capitulo 18: Amores.
  10. 10. Estrutura da obra ◦ A novela está dividida em duas partes. ◦ Os episódios são quase autônomos.
  11. 11. Espaço: ◦ Período da vinda da família real para o Brasil. ◦ Século 19. ◦ Rio de Janeiro " Era no tempo do rei.Uma das quatro esquinas que formam as ruas do Ouvidor e da Quitanda, cortando-semutuamente, chamava-se nesse tempo-O canto dos meirinhos...―" Na segunda feira voltou o menino armado com a sua competente pasta a tiracolo, a lousa de escrever e seu tinteiro de chifre...‖ ‖ ... Maria-Regalada que morava na Prainha...‖" ... Verdade é que ele parece ter boa memória, e eu podia mais para diante mandá-lo a Coimbra...‖
  12. 12.  Foco Narrativo ◦ Esse livro é narrado em terceira pessoa. " Chegaram todos depois de longo caminhar, e quando já brilhava nos céus um desses luares magníficos que só fazem no Rio de Janeiro...".
  13. 13.  ESTILO DE ÉPOCA ◦ Surgiu em pleno Romantismo ◦ Aspectos que trazem não só o Romantismo como o Realismo  Realismo:  Cenário  Preocupação documental  Observação direta e objetiva  "Com efeito o Leonardo, sendo naturalmente astuto, e tendo até ali vivido numa rica escola de vadiação e peraltismo, deveria conhecer todas as manhas do ofício. "  Sentimento anti-religioso e anticlericalista - ‗O Divino Espírito Santo E um grande folião, Amigo de muita carne.
  14. 14. ◦ Visão bem próxima à realidade◦ Os problemas sociais◦ Visão menos idealizada da realidade◦ Crítica aos costumes da época ―.... Apareceu o Mestre-de-Cerimônias em ceroulas curtas e largas, de meias pretas, sapatos de fivela, e solidéu à cabeça. Apesar dos aparos em que se achavam, todos desataram a rir: só ele e a cigana choravam de envergonhados." " Gente ociosa(ciganos)e de poucos escrúpulos, ganharam eles uma reputação bem merecida..."
  15. 15.  Romantismo  A busca do passado: ― Era no tempo do rei...‖  Final feliz.  Expressões populares. "A vista disto nada havia a duvidar: o pobre homem perdeu. como se costuma dizer, as estribeiras,...‖  -Incorreções gramaticais "...ele expôs-me certas coisas... e que eu enfim não quis dar crédito.‖  Situações são criadas artificialmente
  16. 16.  Romance Urbano ◦ " Com os emigrados de Portugal veio também para o Brasil a praga dos ciganos. Gente ociosa e de poucos escrúpulos...‖
  17. 17. Linguagem ◦ A linguagem de cunho popular. ◦ Incorreções. ◦ Linguajar português. "Não quero cá saber de nada...‖ "— E a noiva?.., respondia a outra: arrenego(incomodar-se, irritar-se) também da lambisgoia...
  18. 18. ◦ Utilização de construções clássicas: "... o que o distinguia era ver-se-lhe constantemente, ora de um dos bolsos, o cabo de uma tremenda palmatória,..."◦ Ironia e gozação: ―Entre os honestos cidadãos que nisto se ocupavam, havia, na época desta história um certo Chico-Juca, afamadíssimo e temível.‖
  19. 19. Leitor Incluso ◦ Referência do narrador ao leitor ◦ Interesse de facilitar a recepção da obra. ―Dizem todos, e os poetas juram e tresjuram, que o verdadeiro amor é o primeiro; temos estudado a matéria e acreditamos hoje que não há que fiar em poetas: chegamos por nossas investigações à conclusão de que o verdadeiro amor, ou são todos ou é um só, e neste caso não é o primeiro, é o último. O último é que é o verdadeiro, porque é o único que não muda. As leitoras que não concordarem com esta doutrina convençam-me do contrário, se são disso capazes.‖ ―Isto de apelidos, era no tempo desta história uma coisa muito comum; não estranhem pois os leitores que muitas das personagens que aqui figuram tenham esse apêndice ao seu nome‖
  20. 20. Verossimilhança
  21. 21.  Curiosidades: ◦ Apelidos ◦ Nomes de crianças ◦ O famoso Terremoto ◦ Lapso do narrador ◦ Comparar com o hoje ◦ Memórias
  22. 22. Contribuição da obra
  23. 23. Comparação com a obra Senhora.
  24. 24. Recapitulação
  25. 25.  (FUVEST) O enterro saiu acompanhado pela gente da amizade: os escravos da casa fizeram uma algazarra tremenda. A vizinhança pôs-se toda à janela, e tudo foi analisado, desde as argolas e galões do caixão, até o número e qualidade dos convidados; e sobre cada um dos pontos apareceram três ou quatro opiniões diversas. (Manuel Antônio de Almeida – Memórias de um sargento de milícias) O trecho acima exemplifica uma das características fundamentais do romance que é: a) o retrato fiel dos usos e costumes do Rio de Janeiro no segundo reinado. b) o caráter mórbido dos personagens sempre envolvidos com a morte. c) sentimentalismo comum aos romances escritos durante o Romantismo. d) o destino comum do personagem picaresco: o seu encontro com a morte. e) a descrição de fatos relacionados à cultura e ao comportamento popular
  26. 26. Conclusão
  27. 27. Dúvidas
  28. 28. Encerramento

×