Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO

5,762 views

Published on

  • Be the first to comment

Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO

  1. 1. 2/05/12 CAPÍTULO 7 | MEMORIAL DO CONVENTO  Articulação com o capítulo anterior, 6 -Questão de Baltasar ao padre: o facto de Blimunda comer pão, de manhã, antes de abrir os olhos. -Apresentação da passarola a Baltasar, pelo Padre B. Lourenço (S. Sebastião da Pedreira). -Descrição da passarola, a partir do desenho que o padre mostra a Baltasar. -Convite do Padre para que Baltasar o ajude na construção da passarola.Parágrafo Tópicos importantes  Bartolomeu informa da necessidade de adquirir ímanes para a construção da passarola, estes teriam que vir do estrangeiro  Como nenhum dos que pretendiam construir a máquina voadora tinham posses económicas para comprar os ímanes, Sete-Sóis, com a ajuda do padre Bartolomeu 1   conseguiu encontrar um trabalho O trabalho de encontrou foi no açougue (talho) do Terreiro do Paço No seu trabalho Baltasar transportava enormes quantidades de carnes, era um trabalho um pouco sujo, e por vezes consegui trazes algumas sobras de comida para saciar a sua fome, juntamente com Blimunda (pé de porco, franja de dobrada…) – representa a débil alimentação do povo  No inicio do segundo paragrafo é descrito o aumento da barriga de D. Maria Ana devido à sua gravidez. (é comparada a uma nau da Índia – Descobrimentos – que também 2  estão em fase de crescimento) De seguida vão ser relatos os assaltos que os portugueses sofreram durante as viagens à Índia, a invasão e as guerras que se travam em Pemambuco e na Baía.  Surgem as boas notícias: Nau vinda de Macau, chegou a Portugal carrega de jóias, 3  açúcar, tabaco, ouro provenientes de vários países. p.e. China / Brasil. Para além disto nenhum tripulante morreu nem adoeceu durante a viagem.  As notícias sobre as descobertas são dadas a D. Maria Ana, mas ela torna-se apática a todas estas notícias respondendo que a única coisa que lhe interessa era sua gravidez. 4   Todas as congregações da província da Arrábida vão rezando para que o infante nasça bem e numa boa hora, sem “defeitos visíveis ou invisíveis”, e que nasça varão. É descrito que “um infante macho daria maior contentamento a el-rei ”  Apesar das orações, estas não se concretizam e “D. João vai ter de contentar-se com 5  uma menina”. No entanto, o nascimento da infanta traz auspícios de felicidade – ao seu nascimento seguem-se dias de chuva abundante após um longo período de seca.  A princesa foi baptizada no dia de Nossa Senhora do Ó. 6  É descrito locar onde a princesa vai ser baptizada: “capela real armados de panos e outros” (cheia de adornos e riquezas) e as personagens que iram assistir a este evento: duques, marqueses, damas, conselheiros dos estado, Rui Oliveira Português | 12.ºAno
  2. 2.  Sete bispos a baptizaram, com o título de dona, e a menina passou a chamar-se Maria Xavier Francisca Leonor Bárbara.7   Do seu tio e padrinho D. Francisco, Maria Bárbara recebe uma cruz de brilhantes (custou cinco mil cruzados) Não obstante, em nada comparável à prenda que a sua mãe recebera, uns brincos de diamantes de valor elevado. (vinte e cinco mil cruzados)  Baltasar e Blimunda também assistiram à festa de forma indiscreta; no entanto, Baltasar8 encontra-se bastante cansado, doendo-lhe a mão esquerda de tanto trabalhar, carregando tanta carne para o evento9  No final do capítulo anuncia-se a morte de Frei António. Apesar disso, D. João V pretende cumprir com a sua promessa e o convento há-de ser construído Rui Oliveira Português | 12.ºAno

×