Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Clipping 73

598 views

Published on

  • Be the first to comment

Clipping 73

  1. 1. CLIPPING Nº 73 De 18 de junho a 1º de julho Comunicação – CONFEF ÍNDICENOTA DA COORDENAÇÃO (Pág. 2) Indústrias que investirem em atividade física e orientação nutricional do trabalhadorExercícios: devagar e sempre pode ser a poderão ter isenção de impostos (Pág. 6)melhor opção (Pág. 2) A melhor estratégia para manter a saúdeHumanidade pesa 287 milhões de toneladas, (Pág. 6)diz estudo (Pág. 2) Conheça dez erros cometidos por quemPesquisa indica exercícios físicos no corre (Pág. 7)tratamento de dor neuropática (Pág. 3) Adolescentes e crianças com intolerânciaConselho de Educação Física notifica 20 por severa a exercícios físicos são o foco deexercício ilegal da profissão (Pág. 3) pesquisas de limiar anaeróbico ventilatório (Pág. 8)Saúde lança publicação com orientaçõessobre atividades físicas para pessoas Exercícios físicos supervisionados auxiliam navivendo com HIV e aids (Pág. 4) reabilitação pós-infarto (Pág. 8)Atividades físicas e treinos personalizadossão mais atraentes (Pág. 4)Unesp abre pós em bases neuromotoras doexercício físico (Pág. 4)Sedentários são mais propensos a sofrer deimpotência sexual, aponta pesquisa (Pág. 4)Exercícios ajudam a prevenir câncer demama após menopausa, diz estudo (Pág. 5)Cuidados na hora de malhar (Pág. 5)Exercício físico é mais eficaz quealimentação saudável na luta contraAlzheimer (Pág. 6)
  2. 2. CONFEF 2 CLIPPING 73NOTA DA COORDENAÇÃO: o Clipping CONFEF exibe apenas os primeiros parágrafos dasmatérias. Para lê-las na íntegra, basta clicar, no nome do veículo (em “Fonte”), no final de cadamatéria / reportagem. Só não será possível acessar a matéria original quando esta for retirada deum impresso e não existir a versão dela na web. Neste caso, o nome do veículo estará apenasem negrito (em “Fonte”) e a matéria estará disponível aqui na íntegra.A única inserção do CONFEF nos textos das matérias abaixo são os números do registroprofissional após a citação de um Profissional de Educação Física.Exercícios: devagar e sempre pode ser a melhor opçãoMais pesquisas apontam que a prática de atividades físicas deve ser constante, mas não precisaser intensa para oferecer benefícios à saúdeNovas pesquisam aparecem para tranquilizar as pessoas que praticam exercícios físicos, mas queficam preocupadas com o fato de não estar se exercitando o suficiente.(...)Os pesquisadores da Escola Arnold de Saúde Pública da Universidade da Carolina do Sul e deoutras instituições pesquisaram os registros médicos de 52.656 americanos adultos que realizaramexercícios físicos de 1971 a 2002, como parte do Estudo Longitudinal do Centro Aeróbico doInstituto Cooper, em Dallas. Os participantes concluíram os exames físicos e preencheram osquestionários, retornando para ao menos uma consulta de acompanhamento.Os pesquisadores descobriram que aproximadamente 27% dos participantes informaram corrercom regularidade, embora a quantidade de tempo dedicado à corrida e o ritmo fossem muitodiversos. Em seguida, os cientistas verificaram os relatos de mortes.Durante a realização do estudo, 2.984 participantes morreram. Porém, a incidência foi muitomenor no grupo que praticava corrida. O risco de morte por qualquer causa desses participantesfoi em média 19% menor que o dos que não praticavam corrida.(...)A redução do risco de morte foi mais eficaz para os participantes que corriam de 1,6 a 32quilômetros por semana, percorrendo em média 1,6 quilômetros em cerca de 10 ou 11 minutos –em outras palavras, praticavam cooper – que para os que corriam mais de 32 quilômetros porsemana (reconhecidamente poucos) e os que corriam normalmente em um ritmo mais rápido,percorrendo mais de 11 quilômetros em uma hora.Fonte: iG SaúdeHumanidade pesa 287 milhões de toneladas, diz estudoSegundo análise, EUA são o ‘país mais pesado’ do planetaRIO - A epidemia de obesidade enfrentada por numerosos países transcende a saúde pública eafeta agora o equilíbrio do planeta. Num estudo dedicado à Rio+20, pesquisadores da LondonSchool of Hygiene & Tropical Medicine calcularam quanto pesa a população adulta da Terra.
  3. 3. CONFEF 3 CLIPPING 73Chegaram ao astronômico número de 287 milhões de toneladas, 15 milhões das quais devido aoexcesso de peso e 3,5 milhões à obesidade. Conclusão: estamos devorando os recursos doplaneta. A maior parte do excesso de peso está concentrada nos países ricos. Além de seremhistoricamente os maiores poluidores e os maiores consumidores de recursos naturais, os EstadosUnidos são o país mais pesado da Terra. A Coreia do Norte, assombrada pela fome, é o país maisleve.Fonte: O GloboPesquisa indica exercícios físicos no tratamento de dorneuropáticaEstudo feito com modelos animais mostra que o exercício pode ser uma forma de tratamentonão fármaco para a dor neuropática, reduzindo níveis de certos fatores que promoveminflamação.A dor neuropática é um tipo comum, porém de difícil tratamento de dor causada pela lesão donervo, observada em pacientes com trauma, diabetes e outras condições. Uma dor do membro“fantasma” após a amputação é um exemplo de dor neuropática.Em um novo estudo, pesquisadores chineses conseguiram examinar os efeitos dos exercíciossobre a dor neuropática induzida pela lesão no nervo ciático em modelos animais (ratos delaboratório).Após a lesão do nervo, alguns animais realizaram exercício progressivo – natação ou corrida emesteira – durante algumas semanas.Os pesquisadores avaliaram os efeitos do exercício sobre a intensidade da dor monitorandocomportamentos de dor observáveis.Fonte: Cenário MTConselho de Educação Física notifica 20 por exercício ilegal daprofissãoFiscalização foi realizada no mês de maio em 21 municípios do estado de PernambucoO Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região, que compreende os estados dePernambuco e Alagoas, acaba de divulgar o balanço das inspeções realizadas no mês de maioem 21 municípios do estado de Pernambuco. Aproximadamente 100 estabelecimentos foramvisitados. Vinte e cinco escolas e 35 academias encontravam-se sem registros. Além disso, vintepessoas foram notificadas por exercício ilegal da profissão.Sete boletins de ocorrências foram registrados em delegacias. Além do Recife, foram fiscalizadosos municípios de Aliança, Abreu e Lima, Angelim, Araçoiada, Carpina, Garanhuns, Goiana,Igarassu, Jucati, Jupi, Macaparana, Nazaré da Mata, Olinda, Palmeirinha, São João, São VicenteFerrer, Timbaúba, Tracunhaém, Vicência e Vitória de Santo Antão.Fonte: Diário de Pernambuco
  4. 4. CONFEF 4 CLIPPING 73Saúde lança publicação com orientações sobre atividades físicaspara pessoas vivendo com HIV e aidsO aumento da expectativa de quem vive com aids deve acontecer junto com a melhoria daqualidade de vida. Por isso, a prática de atividades físicas se tornou essencial, tanto para agarantia do bem-estar físico, quanto para prevenção e controle de alterações metabólicas –como diabetes e aumento do colesterol e triglicérides. Pensando nisso, o Ministério da Saúdelançou nesta quinta-feira (21), o manual “Recomendações para a prática de atividades físicaspara pessoas vivendo com HIV e aids”.A publicação, voltada para educadores físicos e outros profissionais da saúde, traz explicaçõessobre o que é o HIV, benefícios da atividade física para quem vive com o vírus, orientaçõesnutricionais e exemplos de serviços de saúde que já desenvolvem projetos na área.Fonte: Blog da SaúdeAtividades físicas e treinos personalizados são mais atraentesMuitas pessoas juntas praticando os mesmos exercícios, dividindo os mesmos aparelhos e omesmo espaço foi prática recorrente nos últimos anos.Entretanto o que se percebeu foi que tratar pessoas tão distintas com treinos e atividadessemelhantes não trazia resultados satisfatórios e, na maioria dos casos, desmotivava o públicointeressado.É o que conta o educador físico Décio William da Silva [CREF 072892-G/SP]: “O lema dasacademias era: ‘quanto mais alunos, melhor’, preocupando-se apenas com a formaquantitativa, deixando de lado as individualidades, tratando todos de forma homogênea”.Fonte: Jornal CidadeUnesp abre pós em bases neuromotoras do exercício físicoEstão abertas até o dia 13 de julho as inscrições para a primeira turma do Curso deEspecialização em Bases Neuromotoras do Exercício Físico Aplicadas ao Treinamento eReabilitação, oferecido no Instituto de Biociências (IB) da Universidade Estadual Paulista (Unesp)em Rio Claro. O programa de pós-graduação lato sensu é voltado ao aprimoramento deprofissionais de Educação Física e Fisioterapia.Busca transmitir um conhecimento interdisciplinar aprofundado em bases biomecânicas efisiológicas do exercício físico essencial à prescrição do treino e da reabilitação física.Fonte: Planeta UniversitárioSedentários são mais propensos a sofrer de impotência sexual,aponta pesquisaCerca de 90% dos homens que apresentaram sintomas não faziam atividades físicas
  5. 5. CONFEF 5 CLIPPING 73Os homens sedentários estão mais propensos a sofrer de impotência sexual, aponta umapesquisa divulgada nesta sexta-feira, 22, pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Olevantamento feito com pacientes do Centro de Referência da Saúde do Homem indicaramque, em 90% dos casos de incidência da doença, os homens apresentavam uma vidasedentária.Para ter uma ereção, o homem usa o toque, a visão, a memória e os pensamentos. De outrolado, o sedentarismo gera hipertensão arterial sistêmica, colesterol e triglicerídeos altos. Esses sãofatores de riscos para doenças cardiovasculares, que por sua vez formam as principais causasorgânicas da disfunção erétil, tornando os vasos sanguíneos mais rígidos e dificultando avasodilatação no pênis.Além disso, o acúmulo de peso e gordura na região abdominal reduzem a produção detestosterona, o hormônio masculino importante para o desempenho sexual. O uso de cigarrotambém foi apontado pela pesquisa como uma das causas do problema: 40% dos pacientescom a disfunção eram fumantes.Fonte: O Estado de S. PauloExercícios ajudam a prevenir câncer de mama após menopausa,diz estudoMulheres que praticam exercícios com intensidade moderada poder ser menos propensas adesenvolver câncer de mama depois de já terem entrado na menopausa, sugere um estudopublicado no jornal Cancer na segunda-feira, 25, por pesquisadores americanos.O estudo avaliou mais de 3 mil mulheres e foi constatado que aquelas que já estão namenopausa e começaram ou mantiveram atividades físicas tiveram menos chances de tercâncer de mama. Segundo os pesquisadores, qualquer tipo de exercício - sem exageros - foicapaz de reduzir a incidência da doença.As descobertas somam-se a outros estudos que relacionaram exercícios à redução da incidênciade câncer de mama. Mas como os demais, o recente trabalho não prova que é a atividadefísica em si que reduz o risco do câncer. Ainda assim, de acordo com a pesquisadora LaurenMcCullough, há muitas razões para crer que ginástica e esportes têm um papel importante nocombate à doença.Fonte: Jornal PequenoCuidados na hora de malharTer uma academia dentro do condomínio pode proporcionar inúmeros benefícios aosmoradores. Mas, para além de conforto, comodidade e segurança, os usuários dos espaçosfitness devem estar atentos à saúde.Como explica o coordenador de orientação e fiscalização do Conselho Regional de EducaçãoFísica de Minas Gerais (Cref6-MG), Willian Pimentel [CREF 012580-G/MG], a utilização incorretados equipamentos de ginástica pode oferecer até mesmo risco de morte a alguns usuários. "Nóstemos pessoas com problemas cardíacos que, se utilizarem o equipamento sem orientação,
  6. 6. CONFEF 6 CLIPPING 73podem passar mal e sofrer algo mais grave. Além disso, o uso incorreto pode romper tendões oulevar a uma outra lesão", afirma.Fonte: O TempoExercício físico é mais eficaz que alimentação saudável na lutacontra AlzheimerAtividade reduziu mais a formação de proteínas beta-amiloide no cérebro e restaurou perda dememória em ratosO exercício físico tem papel-chave na luta contra doença de Alzheimer. É o que sugerempesquisadores da Kyoto University Graduate School of Medicine, no Japão.Os resultados mostram que a atividade foi mais vantajosa do que a dieta saudável na reduçãoda formação de proteínas beta-amiloide no cérebro característica da doença de Alzheimer.Para o trabalho, liderado por Ayae Kinoshita, os pesquisadores compararam os efeitos de umadieta controlada, exercício físico e dieta mais exercício em modelos de camundongos comdoença de Alzheimer.Os resultados mostraram que o exercício foi mais vantajoso do que a dieta na redução daformação da proteína beta-amiloide no cérebro além de restaurar a perda de memória induzidapor dieta rica em gordura nos animais.Fonte: Cenário MTIndústrias que investirem em atividade física e orientaçãonutricional do trabalhador poderão ter isenção de impostosA Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) vai contribuir na implantação de projetodo deputado João Arruda (PMDB-PR), que concede benefícios fiscais às empresas que possuamestrutura para a prática esportiva e mantiverem em seus quadros profissionais da educaçãofísica ou nutrição para atuação junto aos trabalhadores.A proposta (PL 2136/2011), foi apresentada nesta semana pelo deputado João Arruda aopresidente da Fiep, Edson Campagnolo. A iniciativa prevê isenção de 1% do Imposto de Renda(IR), de empresas de médio e grande porte e 3% das microempresas e pequenas empresas.As atividades físicas poderão ocorrer dentro da empresa ou em academia terceirizada, pagaspelas empresas. Para garantir o abatimento do IR, o funcionário deverá ter, obrigatoriamente, oacompanhamento de profissional da educação física. Em relação ao nutricionista, oacompanhamento deverá ser individual.Fonte: Jornal Novo TempoA melhor estratégia para manter a saúdeConheça as dicas dos especialistas para ajudar quem pratica apenas um tipo de exercício aotimizar a atividade física
  7. 7. CONFEF 7 CLIPPING 73A prática de exercício físico, não há dúvidas, traz muitos benefícios para a saúde. Mas osresultados positivos estão diretamente relacionados à atividade realizada e à forma como ela éfeita. Há pessoas que optam por um esporte ou exercício específico; médicos e especialistas emEducação Física, contudo, recomendam diversificar para evitar lesões e obter mais ganhos paraa saúde.Para Marcelo Ferreira Miranda [CREF 000002-G/MS], do Conselho Federal de Educação Física, épreciso desmistificar a ideia de atividade física perfeita. Segundo ele, uma atividaderecomendada para certa pessoa pode ser totalmente inadequada para outra:— Entendo que, para se ter um condicionamento físico ideal, é necessário aliar três exercícios: deforça, aeróbicos e de flexibilidade. Claro que a pessoa dará mais ênfase ao componente maisnecessário à sua individualidade, isto é, levará em conta suas características, seu prazer e seuhistórico de lesões e patologias, entre outros fatores.(...)Morador do Península, Vinicius Magalhães [CREF 024548-G/RJ] corre quatro vezes por semana,quase sempre no Posto 6. Não só para manter a saúde, mas também como hobby. Participanteassíduo das meia-maratonas do Rio, ele diz que não tem tempo para outros tipos de exercíciosfísicos.— Sou personal trainer, e raramente consigo tempo para fazer outra coisa além da corrida. Sóque fico feliz com esta atividade. Com ela, eu me sinto desafiado — conta.Fonte: O GloboConheça dez erros cometidos por quem correNÃO FAZER EXAMES PERIÓDICOS - um dos principais erros do corredor é achar que sua saúdeestá sempre perfeita, já que pratica uma atividade física regularmente, o que é um engano.Deve-se ir pelo menos uma vez por ano ao médico, para acompanhamento; em alguns casosespecíficos, a cada seis meses. Os resultados é que permitirão ao corredor e ao treinador montarum plano mais eficiente e seguroNÃO RESPEITAR AS PLANILHAS DE TREINAMENTO - o programa de treinamento é feito para que,de forma organizada e segura, o atleta possa evoluir. Os treinadores montam suas planilhaslevando em conta aspectos individuais como peso, tempo de treinamento, objetivos propostosetc. Alguns corredores acham que podem seguir sua planilha de qualquer forma, nãorespeitando ritmo, quilometragem e, principalmente, os dias de descanso. Essa indisciplina poderesultar em overtraining, causando redução de desempenho, lesões musculares e até queda dosistema imunológico.NÃO ESCUTAR O CORPO - a filosofia do "no pain, no gain" ("sem dor não há ganho") não éadequada para quem quer fazer da corrida uma prática saudável. É possível evoluir semnenhum desconforto, e um bom programa de treinamento deve primar por isso, segundo oespecialista em assessoria esportiva Mário Sérgio Andrade Silva [CREF 002575-G/SP]. Assim, sevocê sentiu uma leve dor na canela ou na lateral do joelho, não tenha receio, reduza o seuvolume de treino e, caso continue, consulte um médico. Seja adepto do lema "mais vale prevenirdo que remediar"
  8. 8. CONFEF 8 CLIPPING 73Fonte: UOLAdolescentes e crianças com intolerância severa a exercíciosfísicos são o foco de pesquisas de limiar anaeróbico ventilatórioApesar dos avanços, ainda não se tem dados normalizados sobre a temática com relação acrianças saudáveis, afirmam especialistas.Agência Notisa – O limiar anaeróbico ventilatório (LAV) é uma ferramenta de estudo quepossibilita a representação da função pulmonar e a capacidade de desempenho de crianças eadolescentes. O artigo “Identificação do limiar anaeróbio ventilatório em crianças eadolescentes: revisão da literatura” buscou identificar quais grupos de crianças têm sido o focoda pesquisa nessa temática, além de investigar os critérios de identificação do LAV.De acordo com a publicação da Revista Brasileira de Cineantropometria & DesempenhoHumano deste ano, os valores máximos de frequência respiratória, pulso de oxigênio efrequência cardíaca apresentados por crianças e adolescentes são bastante diferentes dosapresentados por adultos.Os autores Anselmo José Perez [CREF 000263-G/ES] e Luciana Carletti [CREF 000258-G/ES], ambosda Universidade Federal do Espírito Santo, identificaram que o consumo máximo de oxigênio, opico de consumo de oxigênio e o consumo de oxigênio no limiar anaeróbico ventilatório sãomedidas que analisam a aptidão aeróbica desses jovens. Segundo eles, a eficiência ventilatória,observada em certas fases do exercício, tanto por meio da LAV como por inclinação da relaçãoentre a ventilação pulmonar e a produção de dióxido de carbono, também é uma formasignificativa de compreender a saúde para essa faixa etária. “Os valores elevados desteparâmetro indicam ventilação ineficiente e estão presentes no perfil funcional de uma série dedoenças cardíacas e pulmonares e têm sido estudados em crianças saudáveis para aidentificação de parâmetros de referência para o processo de crescimento e desenvolvimento”,explicam os especialistas.Fonte: Jornal Dia a DiaExercícios físicos supervisionados auxiliam na reabilitação pós-infartoAté os anos 70 recomendava-se repouso de três semanas aos pacientes que se recuperavam deum infarto agudo, com base no conceito de que tal repouso facilitaria o processo decicatrização do miocárdio. Entretanto, hoje a Medicina sabe que o exercício físicosupervisionado é altamente recomendado para o processo de reabilitação cardiovascular, combenefícios para o tratamento de longo prazo e para a qualidade de vida do paciente.(...)Normalmente os médicos dividem o processo de reabilitação cardiovascular em 4 fases, sendoque a primeira, chamada fase 1, vai da ocorrência do infarto até a alta hospitalar. As fase 2 e 3tem duração de 3 a 6 meses e tem como objetivo possibilitar a pessoa voltar a sua vida social e
  9. 9. CONFEF 9 CLIPPING 73laboral e adotar um estilo de vida saudável. A fase 4 compreende a manutenção dos exercíciose hábitos por toda a vida.(...)De acordo com o professor de educação física Carlos A. Silva [CREF 070540-G/SP], diretor daEstação do Exercício, “há evidências de que o exercício físico realizado por longos períodospossa influenciar na prevenção da aterosclerose e na redução de eventos coronários”.Contudo, “é fundamental que a atividade física seja supervisionada e orientada por umprofissional qualificado, preparado para lidar com pacientes em processo de reabilitaçãocardiovascular” orienta o professor.Fonte: Segs.com.br

×