Clipping 70

763 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
763
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Clipping 70

  1. 1. CLIPPING Nº 70 De 7 a 20 de maio Comunicação – CONFEF ÍNDICENOTA DA COORDENAÇÃO (Pág. 2) Reitores discutem participação das universidades em rede de esporte (Pág. 7)Prática de exercícios físicos de formaincorreta pode ocasionar cãibra (Pág. 2) Exercício físico pode ajudar a diminuir pressão arterial (Pág. 8)Projeto auxilia crianças com dificuldadesmotoras no sul de Minas (Pág. 2) Passar horas sentado pode atrapalhar a corrida (Pág. 8)Dourados vai sediar Jornada de EducaçãoFísica em junho (Pág. 3) Pais que praticam esportes são os principais motivadores dos filhos no esporte (Pág. 8)Exercícios físicos ajudam a fortalecer amusculatura da gestante (Pág. 3) Conselho de Esporte e Lazer estabelece diretrizes para Porto Velho (Pág. 9)Atividades físicas beneficiam gestantes ebebês (Pág. 4) O treino certo do começo ao fim (Pág. 9)Musculação com orientação ajuda na Profissional de Educação Física obtémcorrida de rua (Pág. 4) reconhecimento em diferentes áreas (Pág. 11)Musculação: conheça alguns exercíciospara corredores iniciantes (Pág. 5) Vídeo: Pesquisadores descobrem que condicionamento físico dos atletas pode serEscolinha Bat e Música é destaque na medido pela saliva (Pág. 11)cidade [Angra dos Reis/RJ] (Pág. 5)Exercícios moderados ajudam a curar agripe (Pág. 5)Unesc inicia programa gratuito deemagrecimento (Pág. 6)Rejane: Projeto prevê qualificação deprofissionais da saúde (Pág. 6)Os riscos de fazer atividade sem orientaçãomédica (Pág. 6)Novo IMC compara cintura com altura (Pág.7)
  2. 2. CONFEF 2 CLIPPING 70NOTA DA COORDENAÇÃO: o Clipping CONFEF exibe apenas os primeiros parágrafos dasmatérias. Para lê-las na íntegra, basta clicar, no nome do veículo (em “Fonte”), no final de cadamatéria / reportagem. Só não será possível acessar a matéria original quando esta for retirada deum impresso e não existir a versão dela na web. Neste caso, o nome do veículo estará apenasem negrito (em “Fonte”) e a matéria estará disponível aqui na íntegra.A única inserção do CONFEF nos textos das matérias abaixo são os números do registroprofissional após a citação de um Profissional de Educação Física.Prática de exercícios físicos de forma incorreta pode ocasionarcãibraAs cãibras (ou câimbras) podem durar alguns segundos ou até vários minutos. Geralmenteacontecem quando a pessoa exagera na carga de exercícios físicos. As câimbras atingem maisos pés, as panturrilhas e os tornozelos, mas podem também ser sentidas nos braços, barriga epescoço. Os principais sintomas são movimentos involuntários seguidos de dores intensas nosmúsculos.(...)O personal trainer Carlito Fernandes Souza [CREF 006941-G/DF] dá dicas para quem fazmusculação em academia. ”A gente chegaria a uma fadiga muscular por mais repetições.Então, por exemplo, a gente fazendo um treino de dez repetições e dava uma pausa muitocurta de cinco a dez segundos por exemplo. E faria novamente até quantas aguentarem. Entãonão precisa de um excesso de carga”.Fonte: Blog da SaúdeProjeto auxilia crianças com dificuldades motoras no sul de MinasProfessora de educação física usa o Handebol para melhorar o desenvolvimento dos alunos eaumentar a autoestima.O ensino da prática do Handebol está ajudando alunos dos ensinos fundamental e médio deuma escola no Sul de Minas a superar suas dificuldades motoras. O projeto ‘O handebol, umamão no desenvolvimento dos alunos com dificuldades motoras’ foi criado por Ana LuísaMachado [CREF 018054-G/MG], professora de educação física da Escola Estadual ProfessorFurtado de Mendonça, no distrito de Itaim, em Cachoeira de Minas. O resultado do trabalhopode ser observado na melhora da autoestima do aluno e a na aproximação com esporte.“Tiveessa ideia, porque nossa escola fica na zona rural da cidade e acaba sendo o único espaçopara a prática esportiva dos alunos. Assim, nós tínhamos estudantes com dificuldades motorasbásicas, que não interagiam nas aulas de Educação Física e se isolavam no canto da quadra”,lembra Ana Luísa.Fonte: Correio dos Lagos
  3. 3. CONFEF 3 CLIPPING 70Dourados vai sediar Jornada de Educação Física em junhoNo período de 6 a 9 de junho, nas dependências do Caic, Ceart e da Unigran, em Dourados,acontece a IX Jornada de Educação Física, Saúde, Esporte e Lazer. A realização do CREF-11 eda APEF-D reunirá acadêmicos e profissionais de educação física que participarão de novecursos e três palestras.As oficinas oferecidas são: Lazer Comunitário: atividades físicas e recreativas nos parques epraças, Futsal: do aperfeiçoamento ao alto nível, Flexibilidade e Alongamento, Tênis de Mesa,Psicomotricidade, Educação Física e Saúde Pública, Dança e Fitness, Jogos Cooperativos eCorrida de Orientação nas aulas de Educação Física Escolar. Para as palestras a organização doevento traz o presidente do CONFEF (Conselho Federal de Educação Física), professor JorgeStenhilber [CREF 000002-G/RJ] que vai falar sobre o Esporte e Valores Olímpicos.Também estarão presentes os professores Marcelo Ferreira [CREF 000002-G/MS] e Luiz Stopa [CREF000206-G/MS] para falar das “Condutas e Procedimentos do Profissional de Educação Física naAtenção Básica” e ”Ética Profissional”.Segundo o professor Domingos Sávio [CREF 000020-G/MS], este evento só será possível graças àparceria instituída com a APEF-D, pela sua atuação efetiva e compromisso com a formaçãopermanente do profissional de Educação Física.(...)De acordo com a coordenadora local, professora Mariza Araújo [CREF 001680-G/MS], o públicoesperado é de aproximadamente 1.000 participantes, uma vez que Dourados é polo acadêmicoe possui dois cursos de Educação Física, e uma rede municipal, estadual e particular que tempelo menos 300 profissionais na área de Educação Física.Fonte: Agora MSExercícios físicos ajudam a fortalecer a musculatura da gestanteDurante a gestação, os exercícios ajudam a fortalecer a musculatura do corpo da mulher. Masnem todos são recomendados durante a gravidez. As atividades físicas que exigem muitoesforço físico ou que têm risco de acidentes (ciclismo e corrida) devem ser evitadas.(...)Como em todos os aspectos da gravidez, o lado físico também é importante, mas Esther Vilelalembra que depois do nascimento da criança, bem mais importante do que entrar logo emforma, é criar o vínculo afetivo com o bebê. “A mamãe não deve se preocupar em voltarrapidamente a vestir sua antiga calça jeans ou retornar ao peso que tinha antes de engravidar.Isso é gradativo”, alerta. “O mais importante é a mulher ficar tranquila, cuidar da sua família e dobebê”, destaca a coordenadora. Assim como qualquer pessoa, a mulher grávida deve praticaratividades físicas com acompanhamento médico e também de um profissional de educaçãofísica.Fonte: Blog da Saúde
  4. 4. CONFEF 4 CLIPPING 70Atividades físicas beneficiam gestantes e bebêsGestante deve malhar com aval médico e ser orientada por um educador físicoUm dos maiores temores enfrentados pelas gestantes é a possibilidade de ganhar muito peso aolongo da gravidez e não conseguir eliminá-los após o nascimento do bebê. Não à toa, muitasfuturas mamães procuram praticar exercícios físicos que ajudem na manutenção de boa formadurante a gestação. Entretanto, antes de iniciar qualquer atividade física, é preciso realizar umaavaliação médica para que seja obtida uma liberação. Só assim, o educador físico poderámontar o treino mais adequado às necessidades da gestante.“As mulheres que nunca sofreram aborto espontâneo e já praticavam exercícios podem darcontinuidade à rotina de malhação. Já para as mulheres sedentárias, a orientação é começar ase exercitar após os três meses de gravidez”, explica a educadora física da academiaCompanhia Fitness, Bruna Clivati [CREF 011425-G/PR]. Gestantes cardiopatas, com risco de partoprematuro, sangramento uterino, hipertensão descontrolada e descolamento de placenta nãopodem praticar exercícios físicos.Fonte: Planeta SercomtelMusculação com orientação ajuda na corrida de ruaCresce o número de corredores que buscam reforço muscular para melhorar o desempenho eevitar lesõesÉ cada vez mais comum encontrar nas academias corredores amadores interessados em fazermusculação com exercícios voltados para melhorar o desempenho nas provas. Os benefíciosvão desde a melhora da postura, passando pelo ganho de resistência, até a prevenção delesões. O militar Márcio Fonseca é um dos que encontrou nessa atividade um complemento parasua preparação para as corridas.- Eu faço musculação na segunda, quarta e sexta, e terça, quinta e sábado trabalho de corrida.A musculação é focada no trabalho de fortalecimento dos músculos da perna para evitar lesõese aumentar a resistência na corrida também - afirma o militar.(...)A importância da musculação para quem corre é ressaltada por Sérgio Macuco [CREF 030303-G/RJ], coordenador do setor aeróbico da academia "Body Limits", do Rio de Janeiro.- Na corrida de rua você tem o desgaste, principalmente, da musculatura dos membrosinferiores. Por isso a musculação é importantíssima no que se refere ao tônus muscular. O corredortem que trabalhar musculaturas específicas, como o quadríceps -que é o músculo da coxa-,glúteo, posteriores de coxa e a panturrilha. Fortalecendo essas estruturas, ele terá uma economiade esforço e um rendimento melhor - diz o professor.Fonte: Globo Esporte
  5. 5. CONFEF 5 CLIPPING 70Musculação: conheça alguns exercícios para corredoresiniciantesTreinamento de força é importante para melhorar o rendimento e evitar lesões durante a corrida.Professor indica seis exercícios básicosSe você, corredor, é um daqueles que acredita que a musculação é só para fins estéticos, ébom rever sua opinião. O treinamento de força é muito importante para quem corre, pois,durante a corrida os músculos das pernas, braços e costas são muito exigidos por conta daexecução de movimentos repetitivos e do impacto na pisada. Por isso, é preciso dar umtratamento especial a eles.Essa é uma orientação apontada em várias pesquisas e defendida por vários profissionais daárea. Entre eles, Paulo Miniussi [CREF 019884-G/RJ], professor de Educação Física e personaltrainer, que lembra que a musculação tem uma influência positiva no rendimento do corredor ena sua proteção contra lesões, pois a falta de uma musculatura fortalecida prejudica a postura,os joelhos e pode trazer problemas futuros.Fonte: Globo EsporteEscolinha Bat e Música é destaque na cidade[Angra dos Reis/RJ]A Escolinha de Futebol Bat e Música, do professor de Educação Física João Batista de Oliveira[CREF 007890-P/RJ], o Bat, funciona há mais de dez anos no município e hoje faz parte doPrograma Gol Social, da Secretaria de Ação Social, atuando no bairro Frade. A instituição éconhecida por revelar craques e agora está se preparando para o Campeonato Angrense decategorias de base 2012.Marcus Vinícius, de 16 anos, é uma das esperanças do time para a competição. Ele atua comomeio campo e estará jogando o campeonato pela primeira vez. “Acho que estou bem parafazer um bom campeonato. O meu segredo é o trabalho, onde busco a cada dia desempenharmelhor o meu papel dentro de campo para que minha equipe se sagre campeã”, contou.Fonte: A Voz da CidadeExercícios moderados ajudam a curar a gripePrática estimula células do sistema imunológico que combatem a infecçãoEstudo divulgado pelo American College of Sports Medicine, dos Estados Unidos, concluiu que aprática de exercícios físicos durante a gripe e resfriado pode ajudar a curar a doença.Segundo a pesquisa, a prática de esportes estimula as células do sistema imunológico quecombatem a infecção. Com os exercícios feitos durante a crise do resfriado, a atividade físicaconsegue eliminar em até dois dias os sintomas da doença.
  6. 6. CONFEF 6 CLIPPING 70A atividade física só não é recomendada quando o quadro da doença apresenta febre,fraqueza ou dores no peito. Durante a prática de exercícios neste caso, a sugestão é que sebeba muito líquido e frutas ricas em vitamina C.Fonte: R7Unesc inicia programa gratuito de emagrecimentoA Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) abriu as inscrições para quem estiverinteressado em participar do programa Emagreça Feliz. Este é um projeto gratuito, que estávinculado ao Grupo de Extensão e Pesquisa em Exercício e Saúde (Gepes), e envolve os cursosde Educação Física e Nutrição.“O principal objetivo é a regularização do peso de forma saudável, com exercícios físicos e umaboa alimentação”, afirmou o professor de Educação Física e coordenador do programa, JoniMarcio de Farias [CREF 001125-G/SC].Fonte: EngeplusRejane: Projeto prevê qualificação de profissionais da saúdeRegulamentar a residência multiprofissional e criar a Comissão Estadual de ResidênciaMultiprofissional em Saúde. Esses são os objetivos do projeto de lei nº 1500/2012, de autoria dadeputada estadual Enfermeira Rejane (PCdoB/RJ), que acredita ser de fundamental importânciao treinamento desses profissionais, que têm a responsabilidade de zelar por vidas.A proposta abrange as seguintes profissões da área de saúde: Enfermagem, Biomedicina,Ciências Biológicas, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, MedicinaVeterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional.Fonte: VermelhoOs riscos de fazer atividade sem orientação médicaFazer exercícios físicos, seja na academia, em casa ou ao ar livre, faz muito bem à saúde. Masquando não se tem a devida orientação de um profissional de educação física, os riscos de seter lesões e até potencializar alguns problemas de saúde são enormes.E o número de pessoas que decidem largar o sedentarismo por conta própria não é pequeno.Segundo dados de uma pesquisa recente encabeçada pela Secretaria de Estado da Saúde deSão Paulo, em parceria com a Celafiscs - Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física deSão Caetano do Sul, um em cada sete paulistas praticam atividade física sem orientação de umprofissional especializado.A professora Alessandra Dianin [CREF 046586-G/SP], da academia Bio Ritmo, alerta que qualquerexercício realizado sem orientação pode acarretar em algum tipo de problema. "Normalmentequem sofre primeiro são as articulações. Sem falar em problemas mais extremos, como cardíacose de pressão arterial."Fonte: Vila Mulher
  7. 7. CONFEF 7 CLIPPING 70Novo IMC compara cintura com alturaÉ hora de dizer adeus ao IMC (índice de massa corporal). A proposta é de pesquisadoresbritânicos, que apresentam neste sábado (12) em Lyon, na França, uma revisão de estudosmostrando que a proporção entre a cintura e a altura prevê melhor o risco cardíaco e dediabetes do que a velha escala do IMC.O índice de massa corporal é calculado dividindo o peso em quilos pela altura, em metros, aoquadrado. A conta sugerida pela pesquisa da médica Margaret Ashwell, da Universidade OxfordBrookes, é ainda mais fácil: a circunferência da cintura deve ser, no máximo, a metade daaltura. Se uma pessoa tiver 1,60 m de altura, sua cintura deve ter até 80 cm. Mais do que isso ésinal de risco.GORDURA ABDOMINALMedir a cintura para ver risco cardíaco não é uma ideia nova. Mas, segundo o endocrinologistaAlfredo Halpern, os padrões usados hoje (102 cm para homens e 88 cm para mulheres comolimite máximo) não levam em conta a altura. "Claro que uma pessoa de 1,90 m com cintura de94 cm não tem o mesmo risco de uma com 1,50 m e a mesma circunferência."O que faltava era a comprovação de que uma cintura medindo 50% da altura é um indicadorfiel da maior probabilidade de ter problemas cardíacos e metabólicos.A revisão de estudos feita pelos britânicos analisou 31 trabalhos, envolvendo um total de 300 milpessoas.A pesquisa também levou em conta diferentes etnias para encontrar a proporção máxima dacintura.Fonte: Folha de S. PauloReitores discutem participação das universidades em rede deesporte[Paraná]A reunião mensal do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais (Cruep) debateu, nestaquinta-feira (15), o papel das universidades estaduais ao Sistema Esportivo Estadual. A Rede SetiEsporte, da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, integra iniciativasrelacionadas à atividade física, saúde, qualidade de vida e esportes e coordena parcerias comsecretarias, instituições ligadas à Copa do Mundo 2014 e as Olimpíadas e Paraolimpíadas 2016.“Com esse projeto estamos mudando a história do esporte no Paraná”, afirmou Alípio Leal,secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Para o secretário do Esporte, EvandroRogério Roman [CREF 000958-G/PR], o Paraná dará exemplo com a gestão pública do esporte.“Estaremos entre os cinco estados que mais aproveitarão o legado esportivo deixado pelosgrandes eventos”.Fonte: Agência de Notícias do Paraná
  8. 8. CONFEF 8 CLIPPING 70Exercício físico pode ajudar a diminuir pressão arterialSegundo estudo, pessoas que têm familiares com pressão alta, mas que realizam exercício físico,têm um risco 34% menor de apresentar o problema em relação aos outrosO exercício físico pode ajudar a diminuir o risco de hipertensão em pessoas que têm um históricofamiliar de incidência desta doença, publicou nesta segunda-feira, 14, a revista Hypertension,publicação da Associação Cardíaca dos Estados Unidos.O estudo, realizado com seis mil voluntários, diz que as pessoas que têm familiares com pressãoalta mas que realizam exercício físico têm um risco 34% menor de apresentar o problema emrelação a quem não estava com bom condicionamento físico."É muito importante entendermos o papel do histórico familiar e da condição física", disse RobinP. Shook, da Escola Arnold de Saúde Pública da Universidade do Sul da Califórnia.Fonte: O Estado de S. PauloPassar horas sentado pode atrapalhar a corridaSedentarismo prejudica a prática de atividades físicas, principalmente a corridaUm estudo feito pelo Centro de Longevidade Pritikin, em Miami, nos EUA, constatou que nãobasta praticar atividade física durante uma parte do dia e passar horas sentado.O sedentarismo prejudica a prática de atividades físicas, principalmente a corrida. De acordocom a pesquisa, mesmo quando se levanta, os músculos permanecem encurtados e essa faltade alongamento não é benéfica, dificultando a execução do exercício.A sugestão, diz o estudo, é procurar se movimentar no escritório com exercícios específicos e defácil execução.Fonte: R7Pais que praticam esportes são os principais motivadores dos filhosno esporteA maioria das pessoas já sabe que o incentivo à prática de esportes desde a primeira infânciatraz benefícios para a criança que o acompanha até a vida adulta. Mas além de incentivar, épreciso motivar e participar da atividade.Os psicólogos são categóricos em afirmar que as crianças imitam os pais e isso é constatado naprática de exercícios. Os pais que fazem exercícios físicos com freqüência têm filhos quetambém tem prazer em participar de um esporte. Segundo Ledi Lori Fries [CREF 000809-G/PR],coordenadora de natação da academia Mobi Dick Fitness, diz que as crianças que fazemnatação no mesmo horário dos seus pais participam mais das aulas. “Enquanto eles estão napiscina pequena, os pais estão à vista na piscina grande, isso estimula a criança a seguir asatividades e não desistir”, conta.Fonte: Paraná Shop
  9. 9. CONFEF 9 CLIPPING 70Conselho de Esporte e Lazer estabelece diretrizes para Porto VelhoO Conselho Municipal de Esporte e Lazer se reuniu em assembleia extraordinária, na últimasemana, no Sesi, para analisar e estabelecer diretrizes legais no desenvolvimento do esporte emPorto Velho. Dentre os assuntos tratados estão a Lei de Incentivo ao Esporte; Substituições deconselheiros conforme regulamento interno; Aplicações de recursos; o Calendário de atividadessecretaria municipal de Esportes e Lazer; Projetos de estrutura esportiva e lazer; Assembleia doConselho itinerante com participação popular.A nova presidente do Conselho e também secretária municipal de Esportes e Lazer CleidimaraAlves [CREF 000527-G/RO], disse que as ações do conselho contribuem de forma significativa nodesenvolvimento do esporte no município. “O Conselho precisar ser atuante, responsável eacima de tudo que seus conselheiros apresentem sugestões e pareceres, conforme preconiza oregulamento interno”, afirma.Fonte: RondoniaovivoO treino certo do começo ao fimDescobertas no campo da fisiologia revolucionam a avaliação da capacidade física epermitem desenvolver exercícios mais eficazes, que oferecem ganhos com menos tempo eesforçoMatricular-se na academia, comprar roupas de fitness, receber a planilha de exercícios ecomeçar a treinar. Simples assim, sem surpresas. Fazer um pouco de atividade aeróbica em umdia, no outro trabalhar separadamente grupos musculares. E só. Familiar a qualquer um que játenha se proposto a começar a praticar atividades físicas, esse esquema de treinamento já éalgo do passado. Hoje, descobertas no campo da fisiologia e a ascensão de novos conceitosestão ajudando a construir um novo padrão de treino ideal. Ele vem embasado em informaçõesque permitem instituir com maior precisão o tempo e a intensidade necessários ao resultadodesejado e ajudam a evitar equívocos responsáveis por lesões ou pelo desânimo que costumaabater os praticantes após dois, três meses o início de seus treinos. Na sua essência, está a maismoderna maneira de compreender o corpo: um organismo integrado no qual músculos, ossos,articulações, artérias e veias sanguíneas trabalham em conjunto com o objetivo de preservarnossa capacidade de executar movimentos – desde os mais simples, como se agachar paraamarrar os sapatos, até os mais complexos. Enfim, que atuam como uma orquestra afinada paragarantir a funcionalidade do corpo. Não se trata mais, portanto, de pensar o treino de formafragmentada, com músculos estimulados isoladamente, por exemplo. No treino ideal, todas asestruturas do organismo envolvidas no movimento devem ser levadas em consideração. É ochamado treinamento funcional, integrado por exercícios capazes de turbinar, ao mesmotempo, o equilíbrio, a força, a estabilidade e a potência.(...)No Brasil, a avaliação funcional começa também a se tornar acessível a um público mais amplo.Academias como a Cia. Athletica, Triathlon e a Edge, a ser inaugurada em breve em São Paulo,e a Porto do Corpo, em Porto Alegre, estão incluindo a técnica. Já a BodyTech agendou paradaqui a um mês o lançamento de um projeto piloto com o método em uma de suas unidadespaulistas. Se der certo, irá expandi-lo para toda a rede. Na Runner, a análise integra um
  10. 10. CONFEF 10 CLIPPING 70programa desenhado para acolher os alunos que chegam. “É um serviço já disponível em oitounidades”, diz Guilherme Moscardi [CREF 002676-G/SP], responsável pelos licenciamentos darede.Originalmente, a avaliação é composta por sete sequências de movimentos para mensurar oequilíbrio, a estabilidade, flexibilidade, velocidade, agilidade, força e potência e resistênciaaeróbica (confira os exercícios no quadro que começa nesta página). A essa matriz, o mestreem educação física Mauro Guiselini [CREF 000042-G/SP], diretor de um instituto de ensino,pesquisa e atendimento em fitness que leva seu nome, em São Paulo, e consultor científico doprograma receptivo da Runner, somou mais dois exercícios, destinados a avaliar maisdetalhadamente 29 pares de músculos situados no abdômen e que sustentam o complexoquadril-pélvico-lombar.(...)A importância da análise funcional ficou demonstrada em um estudo recente que investigou ascondições de mais de três mil recém-chegados à Runner. “Entre 1% e 2% das pessoas tiveramdores ao fazer movimentos básicos, como o agachamento, e foram orientadas a ir ao médicoantes de começar a treinar”, conta Guiselini.Além disso, 15% não conseguiram executar um ou mais exercícios e apenas 18% os realizaramcom perfeição. Mais um achado significativo: 33% dos novatos apresentavam algumencurtamento na musculatura do tornozelo que predispõem a lesões. Também verificou-se quecerca de 20% das pessoas não poderiam fazer os abdominais tradicionais por causa de déficitsde movimento relacionados a encurtamentos musculares e instabilidade. A consequência,nesses casos, pode ser o surgimento de dores na coluna. “Esse tipo de teste nos auxilia a verquais compensações o corpo está fazendo para realizar um exercício e auxiliar o aluno a ter umdesempenho melhor”, diz o personal trainner Henrique Varella [CREF 005638-G/RJ], da Cia.Athletica do Rio de Janeiro.(...)Outras informações recém-saídas de laboratórios de pesquisa prometem aprimorar mais otreinamento. Uma delas joga luz sobre uma dúvida comum: saber se realizar sessões muitopróximas de musculação e de exercícios aeróbicos prejudicaria os ganhos musculares e oscardiovasculares. Para examinar o assunto, pesquisadores da Universidade McMaster, noCanadá, convidaram voluntários de meia-idade para três dias de teste.No primeiro, eles pedalaram uma bicicleta ergométrica por 40 minutos em ritmo moderado. Nosegundo, fizeram sessões intensas de exercícios de extensão da perna, para fortalecimento. Noúltimo dia, houve 20 minutos para extensão de perna e 20 minutos de bicicleta. Antes e depois,uma amostra de tecido do músculo da perna foi analisada. “Não vimos prejuízos. O exercícioaeróbico pode preceder o treinamento de resistência no mesmo dia, sem comprometer aconstrução dos músculos”, afirmou Stuart Phillips, que liderou o estudo. O trabalho evidenciaainda que é possível obter os mesmos benefícios fazendo menor quantidade de cada tipo deatividade se elas forem associadas. A conclusão vai ao encontro do que se verifica nasacademias. “Observamos que não há restrição na iniciação conjunta com aeróbicos elocalizados e que isso otimiza os resultados”, diz Saturno de Souza [CREF 002623-G/SP], diretor darede Bio Ritmo.
  11. 11. CONFEF 11 CLIPPING 70Fonte: IstoéProfissional de Educação Física obtém reconhecimento emdiferentes áreasTradicionalmente vinculado ao ensino e orientação das atividades físicas, o profissional daEducação Física tem obtido grande destaque e reconhecimento em diferentes áreas doconhecimento além da Pedagógica. A constatação é do presidente do Conselho Federal deEducação Física, Jorge Steinhilber [CREF 000002-G/RJ], em entrevista concedida ao IPOGdurante a abertura do evento Conexão Brasil Saúde, em Goiânia.De acordo com Jorge, os profissionais da área têm auxiliado equipes multidisciplinares notratamento e na reabilitação de doenças, contribuindo sobremaneira para o bem estar dospacientes e com a boa condução dos tratamentos. “Passamos de profissionais de estética parasermos reconhecidos pela área médica como grandes colaboradores. Hoje, é muito comum oprofissional estender seus serviços para clínicas, consultórios e hospitais”, ressalta o presidente.Diante de tamanho envolvimento com a qualidade de vida, tornou-se necessário ao profissionalde educação física investir constantemente em sua formação. “O profissional não se defineapenas pelo seu diploma. Nenhum curso é capaz de formar um profissional em sua plenitude. Osconhecimentos devem ser sempre aprimorados por meio do estudo”, defende.IPOG e Conselho Regional de Educação Física firmam parceriaO IPOG e o Conselho Regional de Educação Física Cref 14 GO-TO firmaram parceria visandoconferir aos associados vantagens diferenciadas no valor das especializações IPOG. Umainiciativa comemorada pelo seu presidente, Rubens dos Santos Silva [CREF 000034-G/GO], quereconhece no investimento em educação uma forma valiosa de ascensão profissional.“O Cref sempre esteve aberto a parcerias que possibilitam a ampliação do conhecimento. Como IPOG, isso se mostra ainda mais importante por se tratar de uma instituição sólida e com vastoreconhecimento pela qualidade de seus cursos”, afirmou Rubens.Fonte: IPOGVídeo: Pesquisadores descobrem que condicionamento físico dosatletas pode ser medido pela salivaPesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro descobriram que o bomcondicionamento físico dos atletas pode ser medido pela saliva. Veja o vídeo clicando aqui.Fonte: Jornal Nacional

×