Clipping 65(1)

1,232 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,232
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Clipping 65(1)

  1. 1. CLIPPING Nº 65 De 16 a 30 de janeiro Comunicação – CONFEF ÍNDICENOTA DA COORDENAÇÃO (Pág. 2) Federação Universitária de Roraima divulga calendário de atividades paraEstudo: prática de exercícios pode 2012 (Pág. 6)ajudar a aumentar o salário (Pág. 2) Prefeitura amplia carga horária de alunosAdesão momentânea a atividade física da rede municipal (Pág. 7)pode levar a dores e lesões (Pág. 2) Jacareí: Monitores orientam atividadesBusca por estética e boa saúde lota físicas no Parque da Cidade (Pág. 7)academias (Pág. 3) Atividade física não causa artrose aoInspirada em movimentos do MMA, joelho (Pág. 7)atividade física promete nocautearcalorias (Pág. 3) Livro aborda múltiplos aspectos da relação entre saúde e atividade físicaEntenda o que é e porque contratar uma (Pág. 8)assessoria esportiva (Pág. 3) Chefes que fazem exercício físico sãoEstudo comprova que exercício físico menos abusivos para empregados (Pág.recicla células e previne diabetes (Pág. 8)4) Matrículas em academias aumentam nosMusculação e treinamento aeróbico são meses de janeiro e fevereiro (Pág. 9)essenciais (Pág. 4) Conheça os riscos para os "viciados" em12 coisas que seu treinador gostaria que exercício físico (Pág. 9)você soubesse (Pág. 5) Exercícios podem melhorar humor dePrograma para idosos com Doença de pacientes com doenças crônicas (Pág.Alzheimer recebe inscrições (Pág. 6) 9) Sem preguiça para ficar em forma (Pág. 10)
  2. 2. CONFEF 2 CLIPPING 65NOTA DA COORDENAÇÃO: o Clipping CONFEF exibe apenas os primeiros parágrafos dasmatérias. Para lê-las na íntegra, basta clicar, no nome do veículo (em “Fonte”), no final de cadamatéria / reportagem. Só não será possível acessar a matéria original quando esta for retirada deum impresso e não existir a versão dela na web. Neste caso, o nome do veículo estará apenasem negrito (em “Fonte”) e a matéria estará disponível aqui na íntegra.A única inserção do CONFEF nos textos das matérias abaixo são os números do registroprofissional após a citação de um Profissional de Educação Física.Estudo: prática de exercícios pode ajudar a aumentar o salárioMais do que ajudar a manter a boa forma, a prática de exercícios pode também ser uma aliadana hora de conseguir um aumento de salário - é o que dizem os cientistas, com informações dojornal britânico Daily Mail.Praticar corrida, natação ou levantamento de pesos na academia três vezes por semana podeaumentar sua renda em até 9%, eles concluíram. A boa notícia é que mesmo os que praticamexercícios moderados podem alcançar alguns benefícios neste sentido. Isso porque funcionáriosque se empenham a uma atividade regular são mais dedicados e determinados, diz a pesquisa.O estudo avaliou dois questionários diferentes, respondidos por mais de 12 mil pessoas nosEstados Unidos. Os detalhes sobre os salários e frequencia com que os pesquisados vão àacademia foram avaliados.Fonte: TerraAdesão momentânea a atividade física pode levar a dores elesõesOs benefícios da atividade física regular incluem a redução do risco de doenças crônicas, comoo diabetes, a pressão alta e as doenças cardiovasculares. Mesmo assim, pesquisas no Brasilapontam índices elevados de sedentarismo entre os adultos.Porém, é só chegar o verão para as pessoas correrem para as academias na busca peladefinição de músculos para desfilar corpos mais bonitos no verão. Isso é um risco, alerta oInstituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into).Isso porque a adesão momentânea a atividade física pode resultar em cargas que superam oslimites do organismo. Por conta disso, muitos sofrem lesões graves, sentem dores e, comoconsequência, abandonam a atividade antes mesmo de se habituarem a ela.―Por isso a importância de procurar atividades que dão prazer e estabelecer metas. Além disso,o acompanhamento especializado pode garantir qualidade de vida e principalmente a práticaregular do exercício físico‖, afirmou o educador físico Carlos Eduardo Fischer Cerri [CREF 039602-G/SP] em entrevista recente ao Jornal Cidade.
  3. 3. CONFEF 3 CLIPPING 65Fonte: Jornal CidadeBusca por estética e boa saúde lota academiasNesta época do ano a procura pelas academias chega a ter aumento significativo. De acordocom o professor de Educação Física e proprietário de academia, Jean Barra [CREF 008227-G/MG]: ―É inexplicável o número de pessoas que aparecem para fazer academia, mesmo naépoca de chuvas.‖ Ele atribui parte deste fenômeno à era da informação em que vivemos,fazendo com que as pessoas se informem mais sobre a importância da atividade física.O professor ressalta também que jovens entre as idades de 20 a 40 anos são os que maisprocuram por uma academia. Depois, os adolescentes, entre 13 a 20 anos, e por último, adultosentre 40 a 70 anos.Fonte: Portal ArcosInspirada em movimentos do MMA, atividade física prometenocautear caloriasO MMA ganha novos olhares curiosos no Brasil e no mundo. Academias resolveram aderir à febree oferecer uma atividade inspirada nos octógonos. Mulheres dominam a procuraNa sala, o tatame, as luvas, os sacos de pancada, as cordas e as bolas levam a crer que, ali, osalunos seriam lutadores prontos para mais um treino intenso. Os movimentos são, de fato,baseados em artes marciais. A diferença é que, no MMA Fitness, os praticantes não têm porobjetivo acertar o corpo do adversário ou tentar nocauteá-lo.Apesar de aprenderem a chutar, socar e executar outros elementos de lutas, nessa atividade oque vale é a parceria. E o objetivo principal é perder os quilinhos indesejados, ganharcondicionamento físico e aumentar a definição muscular.Como a cada dia o MMA ganha novos olhares curiosos no Brasil e no mundo, as academiasresolveram aderir à febre e oferecer uma atividade inspirada nos octógonos, mas sem qualquercontato físico. ―Por ser uma turma nova, nós nos baseamos nos fundamentos das lutas‖, explica oprofessor Daniel Dionisio [CREF 004850-G/DF], à frente da modalidade iniciada há menos de ummês em Brasília.(...)―O tipo de treinamento realmente traz muitos resultados. É uma forma diferente no mercado decondicionar o corpo e de definir os músculos fora da musculação tradicional‖, argumenta oprofessor de educação física e de artes marciais Gabriel Freitas [CREF 006600-G/DF]. Ele ressaltaque a prática já é bastante comum em países como Estados Unidos e Nova Zelândia.Fonte: SuperesportesEntenda o que é e porque contratar uma assessoria esportiva
  4. 4. CONFEF 4 CLIPPING 65Com o crescimento do público corredor no Brasil, surgiram também diversos produtos e serviçosvoltados ao esporte. Organizadoras de provas, marcas esportivas e veículos de comunicaçãoforam alguns dos setores que se desenvolveram com a disseminação das corridas.As assessorias esportivas são um exemplo bem-sucedido de investimento nessa tendência. Mas oque exatamente faz uma assessoria e o que ela pode fazer por um corredor?O que é e como escolher- ―As assessorias são indicadas para todo mundo que corre, desde oiniciante ao competidor‖, conta Nelson Evêncio [CREF 016048-G/SP], colunista do Webrun ediretor da Nelson Evêncio Assessoria Esportiva. Segundo o treinador, é importante que o localonde a equipe trabalhe seja próximo ao trabalho ou residência do corredor.Além disso, Nelson indica que os interessados avaliem o currículo dos profissionais que compõema assessoria. ―Tem que treinar com alguém que tenha registro no Conselho Regional deEducação Física (CREF). Se não tem o CREF não pode orientar atividades físicas‖, afirma.Fonte: WebrunEstudo comprova que exercício físico recicla células e previnediabetesMecanismo de autofagia só havia sido observado em situações de fome e estressePesquisa realizada em camundongos mostrou que o exercício físico induz a um "sistema dereciclagem" das células, que faz com que elas se adaptem a mudanças nas demandas deenergia e de nutrição. O processo chamado de autofagia acaba por proteger diversos órgãos,entre eles o coração.―Ficamos muito animados com a descoberta de que 30 minutos de exercício induz fortemente aautofagia em diversos órgãos, entre eles músculo, coração, fígado, pâncreas e tecido adiposo.Antes deste trabalho, somente fome e estresse eram conhecidos como grandes indutores deautofagia‖, disse ao iG Congcong He, do Centro Médico Southwestern, da Universidade doTexas.Fonte: iGMusculação e treinamento aeróbico são essenciaisCriadoras do programa americano e especialistas brasileiros dizem que é preciso associaratividadesRIO - O famoso apelido de barriga de chope para os homens não faz sentido, de acordo com asautoras de ―A Dieta da Barriga Zero‖, Liz Vaccariello e Cynthia Sass. Exceto pelo fato de abebida ser bastante calórica, a expressão surgiu porque os homens costumam acumular gordurano abdômen.Associada a uma dieta rica em gorduras monoinsaturadas, que ajudam a perder medidas nestaregião, as americanas recomendam três tipos de atividades físicas: aeróbica, para queimarcalorias; com pesos, para criar músculos e acelerar o metabolismo; e as concentradas no núcleo
  5. 5. CONFEF 5 CLIPPING 65abdominal, para dar tônus. As autoras pediram à diretora de fitness da revista ―Prevention‖,Michele Stanten, que fizesse o programa, que deveria excluir abdominais.―Eu não conheço ninguém que goste de abdominais (...) E, verdade seja dita, eles não são assimtão eficazes‖, escrevem elas. O diretor técnico da rede Proforma, Andre Leta [CREF 000716-G/RJ],explica que o exercício abdominal, de fato, não ajuda a queimar gordura localizada, mas éimportante para fortalecer a musculatura e aumentar o aspecto de enrijecimento muscular.(...)Eduardo Netto [CREF 002025-G/RJ], diretor técnico das academias Body Tech, lembra que osexercícios promovem perda de gordura total no corpo, não havendo atividades específicaspara perder numa região localizada.Fonte: O Globo12 coisas que seu treinador gostaria que você soubesseEntre elas estão: abdominais não diminuem a barriga, treinar em jejum não ajuda a emagrecer eresultado é sinônimo de disciplinaQuem inicia a malhação, além da bolsa da academia, costuma carregar uma bagagem demitos ou informações erradas.No mundo ideal, certamente os treinadores gostariam que cada aluno já chegasse à academiasabendo algumas coisas básicas sobre atividade física.Pensando nisso, o iG Saúde conversou com especialistas que deram preciosas dicas para vocêentender melhor o papel da atividade física e assim potencializar seus resultados.1. Treinar em jejum não ajuda a emagrecer. ―É um erro clássico. Quando você fica horas semcomer, cai o nível de "combustível" (ele se chama glicogênio) necessário para manter o corpofuncionando. Se estiver em baixa, será extraído dos músculos, provocando perda de massamuscular e fraqueza‖, explica o professor de educação física Carlos Henrique Augusto [CREF068525-G/SP], supervisor técnico da Run For Win Assessoria Esportiva, de São Paulo. Além disso, afome em conjunto com a exaustão pode levar a tonturas e desmaios. Leia também: Energiapara o exercício2. Milagres não acontecem: você não resolve em pouco tempo o que levou anos paraacumular. ―Se você esteve muito tempo parado, não adianta voltar querendo malhar todos osdias. Não dá para querer compensar o tempo perdido. É necessário descansar entre um treino eoutro. Quem não respeita isso e está fora de forma, pode acabar se lesionando e parando porum tempo ainda maior‖, alerta o treinador e atleta Nelson Evêncio [CREF 016048-G/SP],presidente da Associação de Treinadores de Corrida de Rua de São Paulo (ATC-São Paulo).A busca pelo resultado rápido não é saudável. ―É comum ver gente fazendo um esforçofenomenal para atingir determinado objetivo e não conseguir manter o que foi conquistadodepois. A mudança deve ser gradual‖, orienta o personal trainer e fisiologista Givanildo Matias[CREF 067375-G/SP], diretor da rede Test Trainer, de São Paulo.(...)
  6. 6. CONFEF 6 CLIPPING 654. Correr na esteira não é correr. ―É praticamente saltar no lugar, com a esteira rodando sob ospés. Correr significa empurrar o peso do seu corpo para frente. E para isso os músculos da parteposterior da coxa e glúteos fazem um grande esforço‖, diz o personal trainer Carlos Klein [CREF063571-G/SP], da equipe Movimente-se, de São Paulo. Segundo ele, na esteira isso nãoacontece, pois o equipamento faz o trabalho de empurrar o pé para trás, economizandoenergia para os músculos. ―Se quer realmente correr, vá para a rua, o parque ou a praia‖,sugere. Leia também: Correr na esteira favorece a musculaçãoFonte: iG SaúdePrograma para idosos com Doença de Alzheimer recebeinscriçõesA Unesp/Rio Claro está com inscrições abertas para programa de atividades físicas voltado paraidosos com Doença de Alzheimer. As inscrições para o Programa de Cinesioterapia Funcional eCognitiva de Idosos com Doença de Alzheimer – Pro-CDA - estão abertas até o dia 27 de janeiro,no Departamento de Educação Física da Unesp/Rio Claro.(...)O PRO-CDA é desenvolvido no Departamento de Educação Física da Unesp/Rio Claro desde2006, sendo um dos pioneiros no Brasil, envolvendo profissionais das áreas de educação física,medicina, fisioterapia e psicologia. Além dos grupos de atividades físicas e de convívio socialvoltados a pacientes que se encontram nos estágios iniciais e intermediários da doença, oPrograma oferece atividades físicas aos cuidadores de idosos com Doença de Alzheimer,proporcionando alívio da sobrecarga e a redução dos níveis de estresse.A partir deste ano o PRO-CDA também passa a oferecer orientação para os familiares ecuidadores de pacientes em estágios mais avançados da doença, para a realização deatividades domiciliares supervisionadas.(...) As pesquisas já realizadas indicam que a atividade física bem planejada e apropriada paraas características dos pacientes propicia melhoras cognitivas, comportamentais e motoras.(...) As atividades são realizadas regularmente às segundas, quartas e sextas-feiras, das 17 às 18horas, nas dependências do Departamento de Educação Física da Unesp, no Câmpus da BelaVista, sob a coordenação dos professores José Luiz Riani Costa, Sebastião Gobbi [CREF 000183-G/SP] e Florindo Stella.Fonte: Jornal CidadeFederação Universitária de Roraima divulga calendário deatividades para 2012A Federação Universitária de Esporte de Roraima (FUER) divulgou o calendário de atividadespara o ano de 2012. Os Jogos Universitários (JUB’S) – Etapa Estadual, serão realizados em BoaVista no mês de agosto.
  7. 7. CONFEF 7 CLIPPING 65O Congresso Técnico está agendado para o dia 05 de agosto. Os dias da competição serão 11,12, 18, 19 e 26 de agosto, sendo que as disputas das modalidades individuais (tênis de mesa,xadrez, judô, natação e atletismo) serão realizadas nos dias 11 e 12.(...)Outra definição da diretoria da FUER diz respeito aos técnicos das equipes. Somente serápermitida a participação na competição de técnicos registrados no Conselho Federal deEducação Física (CREF).―Desta forma estamos valorizando os profissionais do esporte, dando mais credibilidade efortalecendo o desporto universitário em Roraima‖, disse Elaine Morellato.Fonte: BVNewsPrefeitura amplia carga horária de alunos da rede municipal[Taboão da Serra/SP]As aulas nas escolas municipais de Taboão da Serra começam dia 6 de fevereiro e este ano aPrefeitura fará algumas mudanças como a carga horária que será ampliada esse ano de 4 para5 horas e as aulas de educação física e artes para crianças a partir de 4 anos.―Os professores foram escolhidos através de concurso e somente profissionais dessas disciplinasvão ministrar as aulas. E a maioria das escolas terá agora o período dividido de 5 em 5 horas‖, dizo secretário de Educação Adjunto, Oderlan Pereira. 180 novos professores foram contratadospara a rede.Fonte: O TaboanenseJacareí: Monitores orientam atividades físicas no Parque daCidadeDurante todo o ano, o Parque da Cidade, no centro de Jacareí, conta com professores deeducação física para orientar as pessoas que querem praticar exercícios físicos.Neste mês de janeiro a orientação está sendo realizada pelo o professor Pedro Henrique Ramos[CREF 024600-G/SP], o ―Peter‖, das 6h às 10h.Segundo o professor, atualmente são cerca de 200 pessoas que praticam regularmente algumaatividade física no parque. Todas as pessoas recebem orientações individuais e treinosespecíficos que são controlados por meio de uma planilha.O trabalho é desenvolvido pela Secretaria de Esportes e Recreação, em conjunto com aSecretaria de Meio Ambiente.Fonte: Portal R3Atividade física não causa artrose ao joelhoEstudo comprova que a prática de esporte precisa ter orientação de um especialista
  8. 8. CONFEF 8 CLIPPING 65Diversos estudos apontavam a prática de corrida e de futebol como a responsável pelosurgimento da artrose no joelho. A artrose é a destruição progressiva dos tecidos que compõema articulação, em particular a cartilagem que envolve o deslizamento dos ossos.Porém, uma pesquisa do American College of Sports Medicine garante que a atividade física éboa para os joelhos e não causa artrose, desde que bem orientada por um profissional.Outro estudo, esse da Monash University, da Austrália, estudou 10 mil pessoas, entre 45 e 79 anos.Eles concluíram que os exercícios não levam à artrose. Ao contrário, ele aumenta o volume dacartilagem, protegendo o joelho.Fonte: BemStarLivro aborda múltiplos aspectos da relação entre saúde eatividade físicaAgência FAPESP – A prática de atividade física é considerada uma das mais importantesestratégias atuais para a promoção da saúde da população. No entanto, no Brasil, só nosúltimos dez anos o assunto começou a ser explorado do ponto de vista científico.O livro Epidemiologia da atividade física, lançado recentemente, reúne ensaios de especialistasque abordam o estudo da prática de atividade física, incluindo aspectos históricos, critérios demensuração e recomendações de prática de atividades físicas, as melhores práticas atuais deintervenção para promoção dessas atividades no Brasil e no mundo e sua importância naprevenção de doenças crônicas, entre outros temas.Organizado por Alex Antonio Florindo [CREF 003729-G/SP], professor da Escola de Artes, Ciênciase Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (USP), e Pedro Curi Hallal, professor daUniversidade Federal de Pelotas (UFPel), o livro foi lançado durante o Congresso Brasileiro deAtividade Física e Saúde, realizado na cidade de Gramado (RS) em novembro de 2011.Fonte: Agência FAPESPChefes que fazem exercício físico são menos abusivos paraempregadosUm estudo realizado pela Universidade do Illinois concluiu que os gerentes e supervisores que nãopraticam regularmente exercício físico apresentam maior probabilidade de ficar stressados compressões diversas no trabalho e de as descarregar sobre os seus subordinados.O mesmo estudo acrescenta que a diferença entre quem não pratica qualquer actividade físicae quem pratica apenas de forma moderada, uma ou duas vezes por semana, é notória.Não importa que tipo de actividade é nem durante quanto tempo é praticada, basta apenasque seja alguma.―Concluímos que o simples acto de exercitar o corpo minimiza os efeitos negativos do stress,exercidos muitas vezes sobre os empregados‖, explicou James Burton, um dos professores quecoordenou o estudo.
  9. 9. CONFEF 9 CLIPPING 65Fonte: SolMatrículas em academias aumentam nos meses de janeiro efevereiroChega a última semana de janeiro. O estresse das festas de final de ano ficou para trás e asférias já terminaram para muita gente. É hora de retomar a rotina e dar início ao plano de açãopara concretizar as promessas realizadas no Ano Novo. Um dos principais desejos semprepresente nas listas é de iniciar uma atividade física.As matrículas nas academias costumam aumentar nos meses de janeiro e fevereiro. (...)Já apermanência dos alunos ao longo do ano é variável. ―Há quem faça a matrícula, participe dasprimeiras aulas e desapareça. Já a maioria incorpora a atividade como um compromissosemanal‖, analisa Alejandro Ormeño [CREF 015054-G/PR], educador físico e coordenador daMobi Dick. Segundo o profissional, o ideal é manter a freqüência mínima de três vezes porsemana independente de qual seja a atividade escolhida. ―Assim o resultado vai aparecer já nasprimeiras semanas e é isso que impulsiona o aluno a continuar‖, conta. Entre as atividades maisprocuradas estão a natação infantil e adulto e a musculação.Fonte: Paraná ShopConheça os riscos para os "viciados" em exercício físicoPessoas obcecadas por exercícios podem ser vítimas de um transtorno conhecido comovigorexiaNo começo, a estudante Pamela (nome fictício) ia à academia três vezes por semana. Depois,começou a freqüentar a academia cinco vezes por semana, duas vezes por dia. Comprou pesose equipamentos e decorou a sequência de exercícios para repetir tudo também no domingo,quando a academia estava fechada. Quando a moça começou a acordar de madrugadapara correr antes de malhar, a mãe desconfiou que alguma coisa estava errada. Ao conversarcom profissionais de Educação Física, ela descobriu que a filha poderia ser uma vítima devigorexia, um transtorno de comportamento que ocorre quando o volume e a intensidade daprática de exercícios físicos excedem a capacidade de recuperação da pessoa. O problemageralmente está associado a uma auto-imagem distorcida, ou seja, a pessoa nunca estásatisfeita com a própria aparência.O professor Raymundo Pires [CREF 001340-G/PR], do curso de Educação Física da Unopar, já viuvários casos semelhantes ao de Pamela. "O exercício físico depende muito da maneira como apessoa se vê; normalmente quem sofre de vigorexia tem um apelo estético muito grande.Dificilmente quem está focado na saúde acaba viciado em exercício", explica Pires.Fonte: BondeExercícios podem melhorar humor de pacientes com doençascrônicas
  10. 10. CONFEF 10 CLIPPING 65Fazer exercícios regularmente pode melhorar o humor de pessoas com doenças crônicas comocâncer, problemas do coração e dor nas costas. Mas eles não fazem milagres: em média, decada seis pessoas que praticam atividade física, uma sente melhoras."Há evidências de que o exercício pode prevenir a depressão, e agora há também evidência deque ele pode funcionar como um tratamento", diz Alan Gelenberg, do departamento depsiquiatria da Penn State University.No estudo, publicado no Archives of Internal Medicine, os autores quiseram avaliar a evidênciade que o treinamento pode também ajudar pessoas cronicamente doentes que não receberamo diagnóstico de depressão, mas que se sentem desanimadas.Isso é importante porque sintomas depressivos podem fazer com que as pessoas deixem detomar remédios, pode aumentar o uso dos serviços de saúde e reduzir a qualidade de vida, dizMatthew Herring, da Universidade do Alabama, em Birmingham.Fonte: Jornal PequenoSem preguiça para ficar em formaPesquisa mostra que caminhar é o exercício preferido dos brasileiros que se exercitamregularmente, mas sedentarismo ainda atinge 40% da populaçãoRIO - Beneficiados, por um lado, pelas belezas naturais dos quatro cantos do país, e,prejudicados, por outro, pela falta de equipamentos públicos que favoreçam a práticaesportiva, os brasileiros elegem como sua atividade física preferida a caminhada, revelou umapesquisa feita pela Proteste, entidade de defesa do consumidor. O dado mais impressionante,porém, é o índice ainda muito alto de sedentarismo: cerca de 40% dos brasileiros não seexercitam, embora a maioria saiba que deveria fazê-lo a fim de prevenir doenças. Outrosestudos trazem dados ainda mais preocupantes: um deles, feito pelo InCor, de São Paulo,sustenta que o índice de sedentarismo chega a 70%. E a Pesquisa Nacional de Amostra porDomicílios (PNAD), feita em 2008 e publicada em 2010, concluiu que um em cada cincobrasileiros é pouco ativo. A disparidade entre os números dos estudos se deve à dificuldade dedefinir o que é sedentarismo. Afora a discussão teórica, importante mesmo, dizem osespecialistas, é manter-se ativo. Para quem não gosta de exercícios formais, vale gastar energialevando o cachorro para passear, seguir caminhando ou pedalando para seus compromissos eaté arrumar a casa.— Este tipo de atividade não torna ninguém um atleta, mas gastar de 300 a 400 quilocalorias pordia já é capaz de trazer benefícios para a saúde — observa o professor Walace Monteiro [CREF000641-G/RJ], pesquisador do Laboratório de Atividade Física e Promoção da Saúde da Uerj. — Eé bom lembrar que exercício não é vacina: se você para de fazer, cessa o efeito de proteçãoao organismo.A pesquisa da Proteste teve a parceria de entidades de consumidores da Itália e da Espanha econsiderou inativos os entrevistados que faziam menos de uma hora de caminhada por semana.Ouviu cerca de sete mil pessoas, nos três países. Aqui, foram 1.116 indivíduos, entre 18 e 70 anos,moradores das cinco regiões. A maioria vive em áreas urbanas e tem pelo menos o ensino médiocompleto. Os brasileiros revelaram-se os mais sedentários: na Espanha, eles corresponderam a
  11. 11. CONFEF 11 CLIPPING 6521% dos entrevistados, e na Itália, a 33%. O Rio de Janeiro acompanhou a média da regiãoSudeste, onde cerca de 60% das pessoas são ativas.(...)Os especialistas dizem que mesmo quem tem problemas de saúde crônicos deve se exercitar.— E quem quer começar deve passar por uma avaliação cardiológica, e, dependendo do caso,exames complementares. Depois, o ideal é procurar um profissional de educação física parasaber com que regularidade praticar cada atividade — aconselha Newton Nunes [CREF 019282-G/SP], doutor em educação física pela USP e especialista em reabilitação cardiovascular peloInCor.Fonte: O Globo

×