Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Escrita Acadêmica em Inglês - Módulo 4

8,852 views

Published on

Foco no Título, Resumo, e na Introdução.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Escrita Acadêmica em Inglês - Módulo 4

  1. 1. Escrita Acadêmica em Inglês - Módulo 4 Prof. Dr. Ron Martinez PRPPG Universidade Federal do Paraná
  2. 2. Cronograma da Disciplina • 30/08 - Introdução • 06/09 - IMRaD,Os erros mais comuns, uso de alguns recursos eletrônicos • 13/09 - Planejamento estratégicodo artigo: o "naysayer" no texto, claims + warranting,CARS, they say/I say, problem-solution • 20/09 - Título, Resumo e Introdução • 27/09 - Não terá aula (escrita em casa) • 04/10 - Escrita da Introdução e conceitos coerência, coesão e clareza, e uso de voz autorial • 11/10 - Escrita do Método • 18/10 - Escrita dos Resultados • 25/10-Escrita da Discussão • 01/11 - Escrita da Conclusão • 08/11 - Título e Resumo (de novo), alunos trocam artigos em andamento com colegas (grupos de 5-6) • 15/11 - Feriado (leitura dos artigos em casa) • 22/11-Feedback em grupos • 29/11 - Lidando com editores e revistas, mesa redonda com editores e pesquisadores; o papel da publicação na carreira
  3. 3. Semana passada... 1. Quais são os objetivos (específicos e pessoais) da sua pesquisa? 2. (Se você tem dados coletados) Qual é a história que seus dados estão contando? O quê diria um "naysayer" a respeito? 3. (Se você ainda não tem dados coletados) Você já sabe a história que você quer contar, ou prefere deixar que os dados contem essa história? Você pode imaginar alguma crítica do "naysayer"? 4. Onde se situa sua pesquisa? (Qual é o "They Say"?) 5. Qual seria seu número "2", em termos de C.A.R.S.? 6. O padrão "Problem-Solution" pode ser aplicado a sua pesquisa? Como? 7. Nesta disciplina, você pretende escrever em português e depois traduzir ao inglês, ou tentar escrever diretamente em inglês?
  4. 4. "They Say, I Say" • "(A) writer needs to indicate not only what his or her thesis is, but also what larger conversation that thesis is responding to." (p. 20) • "(W)hen is comes to constructing an argument […], remember that you are entering a conversation and therefore need to start with 'what others are saying'…" (p. 20)
  5. 5. HOEY’S PROBLEM-SOLUTION PATTERN:
  6. 6. Exemplo de uma aluna • 1) Situação: A crosta terrestre apresenta uma variedade grande de elementos químicos e minerais distribuídos em sua superfície. • 2) Problema: Os processos de mineração convencionais contribuem muito para o impacto ambiental. • 3) Resposta: A técnica de mineração por campo elétrico é capaz de remover metais e contaminante do solo • 4) Resultado: Comprovou-se ser viável a remoção de metais terras raras através de técnica de mineração por campo elétrico.
  7. 7. Problem-Solution: exemplo de outro aluno • 1. Background/ Situação: Os lncRNAs são importantes em diversos processos biológicos e celulares, inclusive no contexto de doenças. Polimorfismos em seus genes estão associados a diversas condições. • 2. Problema: Não há informações sobre a influência de SNPs ( (polimorfismos de nucleotídeo único) em lncRNAs no pênfigo foliáceo. • 3. Resposta: Fiz um estudo de associação com SNPs localizados em genes de lncRNAs e o pênfigo foliáceo (PF) . Além disso estamos verificando a expressão desses lncRNAs no contexto do PF. • 4. Resultado: Descrevemos SNPs presentes em genes de lncRNAs associados ao pênfigo foliáceo, sugerindo que os mesmos influenciam sua patogênese. • Esse resultado nos conduz a outros problemas/ questões: Como esses SNPs influenciam na doença estudada? Quais as consequências funcionais dos mesmos?
  8. 8. The Naysayer
  9. 9. "Após conversar com minha orientadora, chegamos a conclusão que pontos como a aleatoriedade na seleção da amostra e força do cálculo amostral podem ser questões em que os críticos se concentram, podendo duvidar quanto ao número suficiente de sujeitos para afirmar possivel resultado. Dessa forma, teremos que estar atentos a estes detalhes."
  10. 10. "Como a minha pesquisa ainda não chegou na fase experimental, não sei ao certos se haveria a possibilidade de dúvidas, mas acredito que não haveria a possibilidade de dúvida pois os dados e as técnicas que serão utilizadas já são bem descritas em outras pesquisas científicas."
  11. 11. "Como ainda não tenho todos os resultados, fica dificil responder a essa pergunta, contudo, sempre há uma possibilidade de dúvidas. O naysayer da pesquisa seria minha orientadora, que buscaria pontos incorretos, e identificar a solução dos problemas."
  12. 12. C.A.R.S. (Swales, 1990) •Create •A •Research •Space INTRODUÇÃO
  13. 13. (Começo do resumo) "While the number of research articles written by non-native speakers of English and published in English-medium international journals is on the rise, little is known about the extent to which that trend may be affecting the way in which English is used in that genre. To address this gap, a corpus …"
  14. 14. (Começo do resumo) "While the number of research articles written by non-native speakers of English and published in English-medium international journals is on the rise, little is known about the extent to which that trend may be affecting the way in which English is used in that genre. To address this gap, a corpus …" 1 2 3
  15. 15. Conceito "C.A.R.S." •Falar da importância da área da pesquisa, e o que já foi feito na área. •Falar do problema, do que ainda falta (a lacuna, o "gap"), ou da necessidade de mais pesquisa na área. •Falar como essa lacuna foi/será preenchida através da sua pesquisa. 1 2 3
  16. 16. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  17. 17. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  18. 18. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  19. 19. C.A.R.S. and IMRaD in Abstracts Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  20. 20. I M R D Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  21. 21. Conceito "C.A.R.S." (artigos em português) •Falar da importância da área da pesquisa, e o que já foi feito na área. •Falar do problema, do que ainda falta (a lacuna, o "gap"), ou da necessidade de mais pesquisa na área. •Falar como essa lacuna foi/será preenchida através da sua pesquisa. 1 2 3 Click to add text X
  22. 22. Conceito "C.A.R.S." (artigos em português) •Falar da importância da área da pesquisa, e o que já foi feito na área. •Falar do problema, do que ainda falta (a lacuna, o "gap"), ou da necessidade de mais pesquisa na área. •Falar como essa lacuna foi/será preenchida através da sua pesquisa. 1 2 3 Click to add text X
  23. 23. Conceito "C.A.R.S." (artigos em português) •Falar da importância da área da pesquisa, e o que já foi feito na área. •Falar do problema, do que ainda falta (a lacuna, o "gap"), ou da necessidade de mais pesquisa na área. •Falar como essa lacuna foi/será preenchida através da sua pesquisa. 1 2 3 Click to add text X
  24. 24. C.A.R.S. (Swales, 1990) •Create •A •Research •Space INTRODUÇÃO
  25. 25. DISCUSSION INTRODUCTION METHOD RESULTS I.M.R.aD.
  26. 26. DISCUSSION INTRODUCTION METHOD RESULTS I.M.R.aD. TITLE
  27. 27. kahoot.it
  28. 28. Diferentes tipos de títulos 1. Título transparente 2. Título-achado 3. Tìtulo com foco no método 4. Título-pergunta 5. Título efeito de X em Y 6. Título + explanação 7. Título com citação
  29. 29. 1. Título transparente
  30. 30. Título transparente A importância de andar com guardachuva em Curitiba
  31. 31. Título transparente
  32. 32. Título transparente
  33. 33. 2. Título-achado
  34. 34. Título-achado Sair de casa sem guardachuva aumenta probabilidade de chuvas Resumo Das últimas décadas, fala-se muito sobre a necessidade de se sentir protegido da chuva.
  35. 35. Título-achado
  36. 36. Título-achado
  37. 37. 3. Título com foco no método
  38. 38. Título com foco no método Reduzindo as chances de esquecer o guardachuva
  39. 39. Título com foco no método
  40. 40. Título com foco no método
  41. 41. Título com foco no método
  42. 42. Título com foco no método
  43. 43. 4. Título pergunta
  44. 44. Título-pergunta Sair de casa sem guardachuva provoca a chuva?
  45. 45. Título-pergunta
  46. 46. Título-pergunta
  47. 47. 5. Título-efeito X em Y
  48. 48. Título-efeito de X em Y Efeito de porte de guardachuva na precipitação de Curitiba
  49. 49. Título-efeito de X em Y
  50. 50. Título-efeito X em Y
  51. 51. 6. Título + explanação
  52. 52. Título + explanação Animais que precisam ser tirados da chuva: o caso do cavalinho
  53. 53. Título + explanação
  54. 54. Título + explanação
  55. 55. 7. Título com citação
  56. 56. 8. Título com citação "De novo perdi o guardachuva": causas de esquecimento de dispositivos anti-pluviais na Região Metropolitana de Curitiba
  57. 57. Título com citação
  58. 58. Título com citação
  59. 59. Mixed/Hybrid
  60. 60. Don't make your title too long!
  61. 61. INTRODUÇÃO DO ARTIGO • Não copie da tese ou dissertação. • Reescreva essa história.
  62. 62. INTRODUÇÃO DO ARTIGO • Não copie da tese ou dissertação. • Reescreva essa história.
  63. 63. VOCÊ
  64. 64. VOCÊ REVISÃO DE LITERATURA DA TESE
  65. 65. VOCÊ REVISÃO DE LITERATURA DA TESE O ARTIGO
  66. 66. "Start with your data" •"The story grows organically from the data..." •"When you run into problems is when the author knows the story they want to tell before they collect the data." (p. 9)
  67. 67. USE para começar a organizar o
  68. 68. DISCUSSION INTRODUCTION METHOD RESULTS I.M.R.aD.
  69. 69. Choose a mentor text!
  70. 70. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  71. 71. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  72. 72. C.A.R.S. (Swales, 1990) •Create •A •Research •Space INTRODUÇÃO
  73. 73. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  74. 74. HOEY’S PROBLEM-SOLUTION PATTERN:
  75. 75. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  76. 76. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  77. 77. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION"
  78. 78. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION"
  79. 79. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION" "PROBLEM"
  80. 80. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  81. 81. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  82. 82. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  83. 83. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION"
  84. 84. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION"
  85. 85. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION" "PROBLEM"
  86. 86. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION" "PROBLEM"
  87. 87. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR "SITUATION" "PROBLEM" "RESPONSE"
  88. 88. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  89. 89. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  90. 90. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  91. 91. Esqueleto comparativo CARS • MOVE 1: English is the language of science, but many scientists are not native speakers of English. • MOVE 2: We know that non-native speakers have difficulty, but we do not know if that difficulty is greater than in their first language. • MOVE 3: We will quantify their "burden" in each language. PROBLEM-SOLUTION • SITUATION: English is the language of science. • PROBLEM: But many scientists are not native speakers of English. • SITUATION: We know that non- native speakers have difficulty. • PROBLEM: But we do not know if that difficulty is greater than in their first language. • RESPONSE: We quantified their "burden" in each language.
  92. 92. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  93. 93. Dentro das partes (de CARS ou Problem-Solution) •Analise a gramática usada em cada parte •Analise o vocabulário e fraseologia usados em cada parte •Plagie esses elementos à vontade!
  94. 94. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  95. 95. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  96. 96. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  97. 97. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3 THEY SAY I SAY
  98. 98. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  99. 99. ARGUMENT = "CLAIM" + "WARRANTING" • "(A)n argument is a claim backed up (warranted) by evidence." (p.47*) • "You can apply (this concept) to any length of text, from a sentence to the whole of a dissertation or book." (p. 48*) *Wallace, M. & Wray, A. (2011). Scholarly reading as a model for scholarly writing. In T.S. Rocco & T. Hatcher (Eds.), The Handbook of ScholarlyWriting and Publishing. San Francisco, Jossey-Bass.
  100. 100. 2 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3 CLAIM WARRANTING CLAIM
  101. 101. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  102. 102. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  103. 103. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  104. 104. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  105. 105. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  106. 106. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  107. 107. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  108. 108. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  109. 109. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  110. 110. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  111. 111. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  112. 112. "CLAIM"
  113. 113. To demonstrate...
  114. 114. Como introduzir "problemas" (exemplo) • "However, it remains unknown how these variants functionally impact immune responses across populations." • "However, the extent and genetic determinants of inter-population transcriptional differences upon immune stimulation remain largely unexplored," • "Despite these findings, the impact of selection and archaic admixture on driving population differences in immune responses remains to be investigated."
  115. 115. Como introduzir "problemas" (exemplo) • "However, it remains unknown how these variants functionally impact immune responses across populations." • "However, the extent and genetic determinants of inter-population transcriptional differences upon immune stimulation remain largely unexplored," • "Despite these findings, the impact of selection and archaic admixture on driving population differences in immune responses remains to be investigated." É IMPORTANTE QUE ESSA LINGUAGEM SEJA ANALISADA E GRAVADA A PARTIR DE TEXTOS DE SUA ÁREA ESPECÍFICA!
  116. 116. DISCUSSION INTRODUCTION METHOD RESULTS I.M.R.aD.
  117. 117. DISCUSSION INTRODUCTION METHOD RESULTS I.M.R.aD. TITLE
  118. 118. Mas... e se eu ainda não tenho dados? • Obtenha alguns! • É importante que você tente criar um "template" de um artigo para você usar futuramente. • Melhor opção: use os dados parciais que você já coletou. • Outra opção boa: dados coletados ainda não usados (do orientador, laboratório,grupo de pesquisa). • Opção menos desejável: comece a coletar alguma coisa logo! • Opção menos desejável ainda: invente dados. • E se ainda nem tem tema? Crie um! (Preferentemente com orientador.)
  119. 119. A Introdução
  120. 120. What tools do you have in your toolbox?
  121. 121. O que você já sabe... • Você já pensou em seus (dois níveis de) objetivos. • Você tem consciência da estrutura geral da introdução (por exemplo, CARS). • Você já pensou em seu "número 2", e também na possibilidade do padrão "Problem-Solution". • Você sabe não deve tentar copiar e colar sua tese/dissertação. • Você tem consciência de alguns dos erros gramaticais mais graves. • Você sabe ser um "detetive linguístico", usando ferramentas como Google Scholar, Google Translate, Grammarly, SKELL e AntConc, entre outros.
  122. 122. O que falta (talvez)... •Criar um título. •Pegar "mentor articles" (pode ser aqueles da primeira aula) e analise as seções Introduction, "plagiando" onde achar útil. •Escrever sua Introdução!
  123. 123. 12 Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR 3
  124. 124. Prof. Dr. Ron Martinez - UFPR
  125. 125. Esqueleto comparativo CARS • MOVE 1: English is the language of science, but many scientists are not native speakers of English. • MOVE 2: We know that non-native speakers have difficulty, but we do not know if that difficulty is greater than in their first language. • MOVE 3: We will quantify their "burden" in each language. PROBLEM-SOLUTION • SITUATION: English is the language of science. • PROBLEM: But many scientists are not native speakers of English. • SITUATION: We know that non- native speakers have difficulty. • PROBLEM: But we do not know if that difficulty is greater than in their first language. • RESPONSE: We quantified their "burden" in each language.
  126. 126. Crie seu esqueleto da Introdução CARS • MOVE 1: English is the language of science, but many scientists are not native speakers of English. • MOVE 2: We know that non-native speakers have difficulty, but we do not know if that difficulty is greater than in their first language. • MOVE 3: We will quantify their "burden" in each language. PROBLEM-SOLUTION • SITUATION: English is the language of science. • PROBLEM: But many scientists are not native speakers of English. • SITUATION: We know that non- native speakers have difficulty. • PROBLEM: But we do not know if that difficulty is greater than in their first language. • RESPONSE: We quantified their "burden" in each language.
  127. 127. The next steps... AGORA • Juntar-se a sua "turma"; • Meta de hoje: definir um título, crie um esqueleto (CARS, Problem-Solution, ou outro); • Se der tempo, tente escrever a abertura (primeiras sentenças) da Introdução. • Use qualquer recurso! ATÉ A PRÓXIMA AULA (04/10/17) • Mostre seu título e esqueleto para seu/sua orientador(a). • Write, write, write! • Quando terminar a primeira tentativa da Introdução, mostre-a a(o) orientador(a). • Envie sua introdução pelo link na página da disciplina (www.capa.ufpr.br). • Descreva a experiência no Formative.
  128. 128. SETOR SALA AGRÁRIAS C12 BIOLÓGICAS AUDITÓRIO EDUCAÇÃO C10 EXATAS C14 HUMANAS C10 JURÍDICAS C10 LITORAL C10 SACOD C9 SAÚDE C14 SEPT C9 SOCIAIS APLICADAS C12 TERRA C9 TECNOLOGIA AUDITÓRIO

×