Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Firmes na fé

1,008 views

Published on

Deus nos concedeu seu poder para que proclamemos a verdade. Ele também outorgou aos líderes
da Igreja a autoridade para dirigir a sua casa. Os princípios ensinados nesse estudo ajudam a todos os crentes a adotar uma atitude firme em favor do Evangelho.

  • Be the first to comment

Firmes na fé

  1. 1. FIRMADOS NA FÉ Séries Estudos Bíblicos2 Timóteo 1:3-7; 13-17; Tito 2:11-15 Volume V Livreto
  2. 2. Firmados na Fé Página|1 SumárioTEXTO BÍBLICO ............................................................ 3INTRODUÇÃO ................................................................ 5SER VALENTE ............................................................... 6GUARDANDO A FÉ ...................................................... 10MANTENDO-SE VIGILANTE ......................................... 13CONCLUSÃO ............................................................... 16ESBOÇO ...................................................................... 17SUGESTÕES DE LEITURAS ......................................... 18
  3. 3. Firmados na Fé Página|2 FIRMADOS NA FÉ
  4. 4. Firmados na Fé Página|3 TEXTO BÍBLICO 2 Timóteo 1:3-7; 13-17; Tito 2:11-153 Dou graças a Deus, a quem desde os meus antepassadossirvo com um consciência pura, de que sem cessar façomenção de ti nas minhas orações noite e dia.4 Lembrando-me das tuas lágrimas, desejo muito ver-te,para me encher de gozo;5 trazendo à memória a fé não fingida que há em ti, a qualhabitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice,e estou certo de que também habita em ti.6 Por este motivo eu te exorto que despertes o dom deDeus, que há em ti pela imposição das minhas mãos.7 Porque Deus não nos deu o espírito de timidez, mas depoder, de amor e de moderação.13 Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tensouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus.14 Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo quehabita em nós.15 Bem sabeis isto, que todos os que estão na Ásia meabandonaram, entre eles Figelo e Hermógenes.16 O Senhor conceda misericórdia à casa de Onesíforo,porque muitas vezes ele me recreou, e não se envergonhoudas minhas algemas.
  5. 5. Firmados na Fé Página|417 Antes, vindo ele a Roma, diligentemente me procurou eme achou.Tito 2:11-15.11 Pois a graça de Deus se manifestou, trazendo salvaçãoa todos os homens.12 Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixõesmundanas, para que vivamos neste presente séculosóbria, justa e piedosamente,13 aguardando a bem-aventurada esperança e oaparecimento da glória do nosso grande Deus e Salva- dorCristo Jesus,14 o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nosde toda iniquidade, e purificar para si um povo todo seu,zeloso de boas obras.15 Fala estas coisas, exorta e repreende com toda aautoridade. Ninguém te despreze.
  6. 6. Firmados na Fé Página|5 INTRODUÇÃOAs cartas a Timóteo e a Tito são instruções de Paulo aosministros que tinham a responsabilidade de corrigir o errodoutrinário e organizar a liderança nas igrejas em Éfeso eCreta. Ainda que porventura pensemos que essas epístolasnão sejam dirigidas a nós, hoje, devemos recordar que aIgreja não mudou. Ao contrário, ela ainda precisa dasmesmas instruções que Paulo deu a Timóteo e a Tito. Há algumas pessoas em nossa sociedade quetratam de desvirtuar a mensagem do Evangelho. Comocrentes, temos a responsabilidade de contrastar seusfalsos ensinamentos com a verdade. Também há as quecorrompem a unidade da Igreja com atitudes rebeldes.Estas pessoas necessitam de correção do pastor e dosdemais irmãos na fé. Deus nos concedeu seu poder para queproclamemos a verdade. Ele também outorgou aos líderesda Igreja a autoridade para dirigir a sua casa. Osprincípios ensinados nesse estudo ajudam a todos oscrentes a adotar uma atitude firme em favor do Evangelho.E o Senhor sempre nos dará a ajuda que necessitamos.
  7. 7. Firmados na Fé Página|6 I SER VALENTE 2 Timóteo 1:6,7A. Valentia no uso dos dom de Deus - Os educadoresempregam o adjetivo talentosos para se referir aos que têmmais capacidade do que os que não são muitos bons emdeterminada matéria. Empregado dessa maneira, esseadjetivo aplica-se apenas a certas pessoas. Mas Deus querusar a todos nós no serviço aos demais. Ele nos concededons, naturais e espirituais, que nos permitem realizar aobra que Ele nos chamou para fazer. Em 2 Timóteo 1:6, Paulo não recordou ao seu filhoespiritual apenas a fé que ele tinha (v.5), mas também asua vocação. O apóstolo não disse exatamente qual era odom de Timóteo, mas é provável que envolvia o seuchamado ao ministério (Veja-se Efésios 4:11). Como ojovem obreiro tinha sido escolhido por Deus, o Senhor lheconcedera o talento necessário para que realizasse oexigente trabalho do ministério, que incluía corrigir eensinar a igreja em Éfeso. Timóteo recebeu este dom quando foi ordenado porPaulo e pelos anciãos da igreja (1 Tm 4:14). Mas o jovemobreiro precisava assegurar-se de que não descuidaria davocação que tinha recebido de Deus. Por isso, o apóstolo
  8. 8. Firmados na Fé Página|7exortava-o a fazer o que a fidelidade exigia dele: usarvalentemente o dom que o Senhor lhe concedera. Paulo exortou Timóteo a que "avivasse"(despertasse) o dom que recebera (2Tm 1:6). O verbotraduzido por "avivar" (despertar), era empregado paradescrever o processo de reavivar um fogo que estavapróximo de se apagar. Talvez Timóteo estivessedesanimado, devido à oposição em Éfeso. Mas o apóstolorecordou-lhe que seu chamado e ministério vinha de Deus.Se o Senhor o chamara, também o capacitaria. O medo ea timidez não são parte dos dons de Deus para nós. PorémÉ necessário entender como o Espírito Santo nos concedeo poder espiritual. O propósito de Deus, ao enviar seu Espírito, eraconceder aos crentes o poder para testificar de suaPalavra. No dia de Pentecoste, o Espírito Santo foiderramado na Igreja (At 2:4) e revestiu os crentes para queproclamassem o Evangelho. O Espírito do Senhor nosenche do mesmo poder, hoje, para que O sirvamos. Ele nosconcede o amor a Deus e aos demais irmãos em Cristo. Pormeio do Espírito Santo, também recebemos uma mente sãque nos dá sabedoria para vivermos conforme a Bíblia (2Tm 1:7). Se nos afastarmos da obra do Senhor, e acolocarmos em segundo plano, jamais permitiremos que opoder de Deus atue em nós. Quando somos escolhidospelo Senhor não somos vencidos pelo medo, mas, sim,chamados para proclamar com veemência o Evangelho.B. A importância da graça nas provações - Parte dosproblemas da igreja em Éfeso era procedente das pessoasque desvirtuavam o Evangelho. Como resultado, os ímpiosridicularizavam os crentes e consideravam o Evangelhocomo palavreados vãos. Mas os salvos não devem se
  9. 9. Firmados na Fé Página|8envergonhar da Palavra (2 Tm). Ainda que o mundo e osfalsos mestres rejeitem sua verdade, o Evangelho é o poderde Deus para a salvação. Quando os crentes sofrem por causa do Evangelho,outros irmãos em Cristo tentam fugir, a fim de abandoná-los. Paulo foi preso como um delinquente comum, apesarde não ter praticado mal nenhum. Era um estigma seramigo de alguém tido por outras pessoas como presopolítico. Mas a prisão de Paulo e a rejeição por parte domundo eram apenas duas das aflições causadas peloEvangelho. O apóstolo exortou Timóteo a que nãotropeçasse ante a aflições como essas. Paulo assegurou lheque o poder de Deus lhe fortaleceria. O verdadeiro poder do Evangelho não está em setirar as pessoas do cárcere, mas, sim, na libertação dopecado (v.9). Através de sua Palavra, o Senhor nos chamoupara uma vida de santidade, não segundo as nossas obras,mas segundo o seu propósito e graça. Deus nos concedeuesta graça, a qual nos permite levar uma vida vitoriosa efazer a obra para que fomos chamados mediante osacrifício de Jesus Cristo. Paulo exortou Timóteo a não se envergonhar doEvangelho, porque ele traz a mensagem de vida eterna(v.10). A morte foi destruída mediante a morte eressurreição de Cristo (1 Co 15:26,54-57). E, agora, Jesusconcede vida eterna aos que põem sua confiança nele. A proclamação do Evangelho foi o principalpropósito da vida de Paulo (2 Tm 1:11). Ele viu suadesignação como pregador e mestre do Evangelho comoum alto privilégio. E alegrava-se, ao suportar o sofrimentopor causa da Palavra de Deus. O apóstolo dos gentios nãose envergonhava do Evangelho nem de sua prisão (v.12).Ele não tinha feito nada de errado. Por isso, colocava sua
  10. 10. Firmados na Fé Página|9confiança em Deus. Mas, podemos confiar em Deus, paranos protege nas adversidades? Paulo valorizava a graça e o poder de Deus nostempos de provação. Ele sabia que o Senhor, a quem eleservia, tinha tudo debaixo de seu domínio. O apóstolocompreendia que o propósito de Deus finalmentetriunfaria no mundo. E estava seguro disto. Quando compreendemos que Deus está nocomando de nossa vida, ficamos seguros de que Elecuidará de nós. O Senhor se ocupa de nosso futuro. Equando lhe dedicamos nossa vida, podemos nosapresentar humildemente diante dele no tribunal deCristo.
  11. 11. Firmados na Fé P á g i n a | 10 II GUARDANDO A FÉ 2 Timóteo 1:13,14A. Fidelidade na doutrina - Timóteo foi enviado a Éfeso,em parte, para corrigir o falso ensinamento que certosindivíduos disseminavam. Por isso, não foi uma tarefafácil. É provável que esses falsos mestres fossem líderesinfluentes na igreja. Mas o jovem obreiro devia enfrentá-los e proclamar a verdade. Paulo exortou Timóteo a proteger cuidadosamente oensinamento que tinha recebido. Ele disse ao seu filho nafé que conservasse o modelo das sãs palavras (2 Tm 1:13).O termo traduzido por modelo só aparece duas vezes noNovo Testamento. E significa exemplo. Timóteo deveriaproteger a verdade do Evangelho tal como o recebera doapóstolo, para que o seu sentido não fosse corrompido. Oensinamento de Paulo deveria ser também o exemplo paraTimóteo, enquanto ensinasse aos efésios. Então, qual é ofundamento ou conteúdo do Evangelho que foi ordenado aTimóteo defender? Graças ao relacionamento entre Timóteo e Cristo, ojovem obreiro podia proclamar o Evangelho na fé e noamor. A fé o ajudaria a superar qualquer obstáculo em seuministério. Seu amor a Deus e aos irmãos em Cristo omotivaria a proclamar a verdade.
  12. 12. Firmados na Fé P á g i n a | 11 O bom depósito que lhe fora confiado era oEvangelho de Cristo. E, assim como Timóteo, podemostambém nos assegurar de que a mensagem que "o EspíritoSanto" nos concedeu (v.14) permaneça pura. Ele, oEspírito Santo, que inspirou os escritores da Palavra deDeus e concede-nos o poder para proclamarmos oEvangelho, será fiel para nos ajudar a manter pura amensagem do Senhor.B. Fidelidade na disciplina - Assim como Timóteo, Titotambém não era pastor de uma igreja. Tito 1:5 indica quesua missão em Creta era resolver alguns problemas nascongregações que demonstravam imaturidade edesorganização. Ele também recebeu a incumbência deorganizar as igrejas e designar diáconos capazes de levaradiante a tarefa de dirigir essas congregações. Por que aorganização é necessária em uma igreja? Alguns crentes não apreciam qualquer tipo deorganização em uma igreja. Mas, caso não tenha uma lide-rança dedicada, logo ela se desorganizará e se tornaráineficiente em seu ministério. Uma boa estrutura organizacional contribui paraque os diversos ministérios da igreja funcionem de comumacordo. Também proporciona um caminho para oaprendizado e a responsabilidade necessários. Quando aigreja é organizada, os dons ministeriais são usados commais eficiência. Paulo também deveria nomear anciãos ou pastorespara a igreja em Creta. Para tanto, enumerou os requisitospara estes ofícios nos versículos 6 a 9 e explicou nosversículos 10 e 11 que sem uma liderança designada porDeus, a igreja seria capaz de produzir falsos ensinamentose muita confusão.
  13. 13. Firmados na Fé P á g i n a | 12 Alguns dos problemas da igreja em Creta eramdevidos aos rebeldes que serviam naquela congregação.Convertidos do judaísmo, eles se rebelaram contra aautoridade e a verdade do Evangelho. Como resultado dosensinamentos que proclamavam, famílias inteiras seafastaram da Palavra de Deus. E, assim como alguns dosfalsos mestres da igreja em Éfeso, eles se aproveitavam deseu posto como mestres para obter vantagens econômicas. Paulo também descreveu os cretenses, quandocitou um de seus profetas, como mentirosos, bestas ruins,ventres preguiçosos (Tt 1:12). Paulo manda que Titorepreenda-os severamente, para que sejam são na fé (v.13).Esses indivíduos precisavam ser contidos, antes quecausassem maiores danos. Era necessário o verdadeiroensinamento e a direção de Tito e dos anciãos, a quemPaulo designaria, para silenciar essas pessoas e protegeros crentes (v.14). A menos que uma congregação estejaconstantemente vigilante, ela pode ser vítima dosproblemas que Tito encontrou em Creta. As advertênciasde Paulo a este jovem obreiro devem ser levadas a sérionão somente pelos líderes da igreja, mas também por todosos seus membros. Como crentes, devemos prestar atençãoàs instruções do apóstolo e estarmos dispostos adisciplinar os que ensinam a falsa doutrina.
  14. 14. Firmados na Fé P á g i n a | 13 III MANTENDO-SE VIGILANTE Tito 2:11,12A. Exercitando o domínio próprio - A adesão à sãdoutrina resulta numa santa maneira de viver. Tito 2:11está estreitamente relacionado às instruções de Paulo comrespeito ao viver piedosamente que aparecem nosversículos 1 a 10. Entretanto, apesar dessas instruçõespor que Paulo aconselha os cristãos a dizer não àimpiedade? Não devemos nos afastar das condutas e atitudesímpias apenas para o nosso bem espiritual. No v. 11, Pauloafirmou que a graça de Deus, a qual traz salvação,manifestou-se a todos os homens. Mas quando os crentesnão vivem de uma maneira que revele a graça salvadora deCristo, fazem com que o Evangelho seja blasfemado (w.5 a10). Mas a graça de Deus não é só para que sejamossalvos. Ela nos motiva a abraçar o plano redentor para quealcancemos uma vida de santidade. Como já experimentamos a graça de Deus, somosordenados a rejeitar todas as práticas e atitudes da vidaímpia. E não só isso. Temos de rejeitar também as paixões
  15. 15. Firmados na Fé P á g i n a | 14mundanas; a satisfação de nossos impulsos carnais epecaminosos. Como beneficiária da graça de Deus, nossa vidadeve refletir a mudança que ela produz em nossaexistência. Fomos chamados a viver sobriamente. Quandocompreendemos o propósito de Deus para nós,exercitamos o domínio próprio. E quando o praticamos,levamos uma vida reta e piedosa. Ainda que em umasociedade ímpia, nossa vida deve refletir a graça de Deusque opera em nós.B. Servindo com fidelidade até que Cristo volte -Muitos dos conceitos da vida cristã envolvem tanto aexistência terrena quanto a futura, no Céu. Muitospensamentos bíblicos, os quais dizem respeito a uma vidade santidade que devemos levar na Terra, abrangemtambém aspectos eternos da vida cristã. Segundo Tito2:13, devemos ser fiéis, em virtude de nossa futuraesperança. A vida cristã tem tanto sua origem inicial comoseu propósito eterno em Jesus Cristo. Beneficiamo-nos do sacrifício de Cristo agora, napresente dispensação. Conhecemos o perdão, a libertaçãodo temor e da culpa, mediante a comunhão com JesusCristo. Isto seria suficiente para nos tornar dignos econsiderarmos os sacrifícios que envolvem a vida cristã.Mas a esperança pelo nosso trabalho e pela nossaansiedade tornar-se-á realidade no retorno de Cristo. Suasegunda vinda, nossa bem-aventurada esperança, é amanifestação final da plena glória de Deus. Esperamosesse acontecimento enquanto servimos fielmente a Jesus.Observando Tito 2:13, pode-se notar o respaldo que Paulopropõe quanto à doutrina da deidade de Jesus Cristo. O Novo Testamento ensina que Jesus Cristo, o Filhode Deus, é divino; portanto, da mesma natureza com o Pai.
  16. 16. Firmados na Fé P á g i n a | 15Mas é rara a aplicação direta da palavra "Deus" paraJesus. O v. 13 revela com extrema clareza a deidade deCristo ao chamá-lo nosso grande Deus e Salvador CristoJesus. O v.14 confirma três fatos relacionados à obra deCristo. Ele se deu a si mesmo como um sacrifíciovoluntário por nós. Optou por sofrer em nosso favor. Emsegundo lugar, seu sacrifício redimiu-nos da iniquidade.Em terceiro, purificou-nos, pois tornou-nos filhos de Deus.A última frase do v.14 é uma lembrança de Paulo de que osacrifício de Cristo motiva-nos a respondê-lo com fervor,quando lhe servimos fielmente, até que volte.
  17. 17. Firmados na Fé P á g i n a | 16 CONCLUSÃOA fidelidade à verdade do Evangelho demonstrada porPaulo, Timóteo e Tito é um exemplo para os crentes dehoje. Esses fiéis líderes preservaram os ensinamentos deCristo em uma época em que alguns desvirtuavam averdade. Assim como eles se mantiveram firmes na defesada verdade bíblica, nós também devemos permanecersólidos na proclamação da verdade de Deus, ainda que emtempos de angústia. Os crentes de hoje têm as mesmas provisões para afidelidade que esses ministros do Novo Testamentotiveram. Possuímos a graça de Deus expressa mediante asalvação. Ela também nos ajudará a viver de uma maneiraque agrade ao Senhor. O Espírito Santo foi derramado afim de nos capacitar para que proclamemos sua verdade.E temos a inspirada Palavra de Deus como nossa normade fé.
  18. 18. Firmados na Fé P á g i n a | 17 ESBOÇO PARA ESTUDOS EM GRUPOSTEXTO BÍBLICO – (2 Timóteo 1:1-18; Tito 1:5.10-142:11-15)I. SER VALENTE (2 Timóteo 1:6,7)A. Valentia no uso dos dom de DeusB. A importância da graça nas provaçõesII. GUARDANDO A FÉ (2 Timóteo 1:13,14)A. Fidelidade na doutrinaB. Fidelidade na disciplinaIII. MANTENDO-SE VIGILANTE (Tito 2:11,12)A. Exercitando o domínio próprioB. Servindo com fidelidade até que Cristo volteTEXTO EM DESTAQUEConserva o modelo das sãs palavras que de mim tensouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus. 2 Timóteo1:13.VERDADE EM FOCOJesus Cristo é o único fundamento da vida cristã.OBJETIVOApreciar a importância de sermos fiéis a Cristo.
  19. 19. Firmados na Fé P á g i n a | 18 SUGESTÕES DE LEITURAS Jó 23:1-12 ─ Fiel ao Senhor Daniel 3:13-25 ─ Libertado pelo Senhor João 3:30-36 ─ Exalte ao Senhor João 14:19-24 ─ Obedeça ao Senhor Atos 4:5-22 ─ Intrépidos no Senhor Atos 7:54-60 ─ Martirizado por causa do Senhor

×