Chernobyl

16,272 views

Published on

Tudo sobre o acidente nuclear de Chernobyl na antiga união soviética.

Published in: Education
2 Comments
17 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
16,272
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
1,201
Comments
2
Likes
17
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Chernobyl

  1. 1. Chernobyl
  2. 2. Introdução O acidente nuclear de Chernobil ocorreu dia 26 de abril de 1986, na Usina Nuclear de Chernobil (originalmente chamada Vladimir Ilyich Lenin) na Ucrânia (então parte da União Soviética).
  3. 3. Construção A construção da instalação começou na década de 1970, com o reator nº 1 comissionado em 1977, seguido pelo nº 2 (1978), nº 3 (1981), e nº 4 (1983). Dois reatores adicionais (nº 5 e nº 6, também capazes de produzir um gigawatt cada) estavam em construção na época do acidente. As quatro unidades geradoras usavam um tipo de reator chamado RBMK-1000.
  4. 4. Características da Usina A Usina nuclear de Chernobyl está situada no assentamento de Pripyat, Ucrânia, 18 km a noroeste da cidade de Chernobil, 16 quilômetros da fronteira com a Bielorrússia, e cerca de 110 km a norte de Kiev. A usina era composta por quatro reatores, cada um capaz de produzir um gigawatt de energia elétrica (3,2 gigawatts de energia térmica).
  5. 5. Acidente Sábado, 26 de abril de 1986, à 1:23:58 a.m. hora local, o quarto reator da usina de Chernobyl conhecido como Chernoyl-4 - sofreu uma catastrófica explosão de vapor que resultou em incêndio, uma série de explosões adicionais, e um derretimento nuclear.
  6. 6. Radiação no ser humano Crianças nascidas a partir de 1986 tiveram um aumento de 200% nos defeitos de nascença e um aumento de 250% em deformidades congênitas.Hoje, na Ucrânia, 6.000 crianças nascem a cada ano com defeitos cardíacos genéticos. Mais de 3.000 morrerão por falta de atendimento médico.
  7. 7. Nuvem radioativa É considerado o pior acidente nuclear da história, produzindo uma nuvem de radioatividade que atingiu a União Soviética, Europa Oriental, Escandinávia e Reino Unido, com a liberação de 400 vezes mais contaminação que a bomba que foi lançada sobre Hiroshima.
  8. 8. Teorias Há duas teorias oficiais, mais contraditarias, sobre a causa do acidente. A primeira foi publicada em agosto de 1986, e atribuiu a culpa, exclusivamente, aos operadores da usina. A segunda teoria foi publicada em 1991 e atribuiu o acidente a defeitos no projeto do reator RBMK, especificamente nas hastes de controle.
  9. 9. Dia da catástrofe Dia 25 de abril de 1986, o reator da Unidade 4 estava programado para ser desligado para manutenção de rotina. Foi decidido usar esta oportunidade para testar a capacidade do gerador do reator para gerar energia suficiente para manter seus sistemas de segurança (em particular, as bombas de água) no caso de perda do suprimento externo de energia.
  10. 10. 01:23:01 am Às 01:23, o teste começou. A situação instável do reator não se refletia, de nenhuma maneira, no painel de controle, e não parece que algum dos operadores estivesse totalmente consciente do perigo. A energia para as bombas de água foi cortada, e como elas foram conduzidas pela inércia do gerador da turbina, o fluxo de água decresceu. A turbina foi desconectada do reator, aumentando o nível de vapor no núcleo do reator.
  11. 11. 01:23:08 amÀs 01:23 os operadores pressionaram o botão AZ-5 (Defesa Rápida de Emergência 5) que ordenou uma inserção total de todas as hastes de controle, incluindo as hastes de controle manual que previamente haviam sido retiradas sem cautela. Não está claro se isso foi feito como medida de emergência, ou como uma simples método de rotina para desligar totalmente o reator após a conclusão do experimento (o reator estava programado para ser desligado para manutenção de rotina).
  12. 12. 01:23:47 am Por volta de 1:23:47, a potência do reator aumentou para cerca de 30GW, dez vezes a potência normal de saída. As hastes de combustível começaram a derreter e a pressão de vapor rapidamente aumentou causando uma grande explosão de vapor, deslocando e destruindo a cobertura do reator, rompendo os tubos de resfriamento e então abrindo um buraco no teto.
  13. 13. 26 até 4 de maio de 1986 26 de abril até 4 de maio de 1986 - a maior parte da radiação foi emitida nos primeiros dez dias. Inicialmente houve predominância de ventos norte e noroeste. No final de abril o vento mudou para sul e sudeste. As chuvas locais frequentes fizeram com que a radiação fosse distribuída local e regionalmente.
  14. 14. 27 de abril de 1986 27 de abril de 1986 - Pripyat fui abandonada.
  15. 15. 28 de abril de 1986, 23:00 pm 28 de abril de 1986, 23 horas - um laboratório de pesquisas nucleares da Dinamarca anunciou a ocorrência do acidente nuclear em Chernobyl.
  16. 16. Novembro de 1986 Novembro de 1986 - o "sarcófago" que abriga o reator foi concluído. Ele destina-se a absorver a radiação e conter o combustível remanescente. Considerado uma medida provisória e construído para durar de 20 a 30 anos, seu maior problema é a falta de estabilidade, pois, como foi construído às pressas, há risco de ferrugem nas vigas.
  17. 17. 12 de dezembro de 2000 12 de dezembro de 2000 - depois de várias negociações internacionais, a usina de Chernobil foi desativada.
  18. 18. Antes e depois
  19. 19. Antes e depois
  20. 20. Antes e depois
  21. 21. Antes e depois
  22. 22. Antes e depois
  23. 23. O novo sarcófago 26 de abril de 2012 foi iniciada a construção do novo abrigo protetor que vai proteger as instalações danificadas, pelo menos no próximo século. Ele vai cobrir o aço corrente e cubo de concreto construída pelos soviéticos, vai custar mais de um bilhão de euros, infelismente a obra foi cancelada por falta de verbas.
  24. 24. Monumento Monumento construído em memoria das vitimas de Chernobyl.

×