Como elaborar um Business Case

32,418 views

Published on

O objetivo é demonstrar como elaborar um Business Case para responder uma demanda de negócio, utilizando as práticas, técnicas e ferramentas que são necessárias para a Análise de Negócio

Published in: Business
2 Comments
62 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
32,418
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
861
Actions
Shares
0
Downloads
58
Comments
2
Likes
62
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Como elaborar um Business Case

  1. 1. Analista de Negócio 3.0 Analista de Negócio 3.0 www.etecnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br (11) 9123-5358 @rildosan (11) 9962-4260 http://rildosan.com/Como elaborar um Business Case Aplicando as boas práticas e técnicas de análise de negócio para gerar valor agregado ao negócio 1 RildoVSantos | @rildosan | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.brhttp://etecnologia.ning.com AN 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | | http://etecnologia.ning.com
  2. 2. A empresa Consultoria Treinamento Somos uma empresa que cria soluções utilizando inovação, sustentabilidade e tecnologia. Mentoring Nossos serviços: Consultoria, Treinamento e Mentoring Mentoring em AnáliseAnalista de Negócio 3.0 de Negócio Nossos Valores: colaboração, troca de experiência, debate de ideias e Implantação de BMO compartilhamento de conhecimento. (Bussiness Management Office) Implantação do papel Analista de Negócio Consultoria em Análise de Negócio Capacitação em Análise de Negócio (Fundamentos e Avançada) Comunidade etecnologia.ning.com AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 2
  3. 3. Programa: “Menos Papel, Mais Árvores ®” Qual é o mundo que queremos ?Analista de Negócio 3.0 O primeiro passo para criar um mundo melhor, é saber qual tipo de mundo que queremos ter e qual tipo que deixaremos de herança para as próximas gerações. Nossa missão: É buscar pelo equilibro do homem, da tecnologia e do meio ambiente. Para cumprir esta missão é necessário: mobilizar, conscientizar, comprometer e AGIR. O programa Menos Papel, Mais Árvores®, é uma ação, com objetivo de estimular o consumo sustentável de papel dentro das organizações. Quer participar ? - Reduza o uso de papel (e de madeira) o máximo possível. - Só imprima se for extremamente necessário. - Evite comprar produtos com excesso de embalagem. - Ao imprimir ou escrever, utilize os dois lados do papel. - Use papel reciclado. Se imprima este material se necessário AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 3
  4. 4. Analista de Negócio 3.0 Membro do IIBA: 4 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 4
  5. 5. Analista de Negócio 3.0 Quem sou Rildo Santos(@rildosan) Consultor, Coach, Mentor, Palestrante, Facilitador, Instrutor e Professor www.etecnologia.com.br etecnologia.ning.com rildosan.com Facebook.com/rildosan rildo.santos@etecnologia.com.br AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 5
  6. 6. Facilitador: Rildo Santos | @rildosan | rildo.santos@etecnologia.com.br É Coach, Consultor, Palestrante, Instrutor e Professor de MBA. É graduado Administração de Empresas, pós graduação Metodologia do Ensino Superior e mestrando em Engenharia de Software pela Universidade Mackenzie.Analista de Negócio 3.0 Resumo da Experiência: Tem mais de 10.000 horas de experiência em Análise de Negócio, Gestão por Processo, Inovação, Gestão de Serviços de TI, Governança de TI, Métodos Ágeis (SCRUM, XP, Kanban, Lean, e FDD) e Tecnologia. Prestou serviço de instrutor para as Universidades Corporativas: Correios, Petrobras, Serpro, Secretária da Fazenda do Estado de São Paulo. Foi instrutor de Tecnologia de Orientação a Objetos, UML e Linguagem Java na Sun Microsystems e da IBM. Professor de curso de MBA da Fiap e foi professor de pós-graduação do IBTA. Participou de projetos em diversas empresas públicas e privadas, tais como: TJSE, Petrobras, Sefaz-SP, Sonagol (Angola), Secretária da Segurança do SP, Sabesp, Prodesp, Serpro, Bradesco, Correios, Banco do Brasil, Neo Quimica, Benner Sistemas, Seisa Saúde, Toot Micro, Vivo, Novabase, CTEP, do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina do Estado de São Paulo, Aço Villares, Conexxoes Educacional e Amil. Vivência em Análise de Negócio: Já atuou como Analista de Negócio em dezenas de empresas e foi responsável pela Formação de Analista de Negócio na Prodesp – SP, treinou mais 200 pessoas, no Serpro - treinou 32 pessoas, na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - 24 pessoas, entre outras empresas. Certificações: CSM - Certified SCRUM Master, CSPO - Certified SCRUM Product Owner ,SUN Java Certified Instructor , ITIL Foundation e Instrutor Oficial de Cobit Foundation e Cobit Games; AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 6
  7. 7. Analista de Negócio 3.0 Objetivo: Palestra como elaborar um Business Case O objetivo desta palestra demonstrar como elaborar um Business Case para responder uma demanda de negócio, utilizando as práticas, técnicas e ferramentas que são necessárias para a Análise de Negócio. Duração: 2 horas AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 7
  8. 8. Analista de Negócio 3.0 Parte 1 Por que as empresas precisam do Analista de Negócio ? AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 8
  9. 9. Falta de integração entre os departamentos Os departamentos trabalham isolados, como se fossem empresas independentes, isto é conhecido como silos.Analista de Negócio 3.0 9 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 9
  10. 10. Analista de Negócio 3.0 Problemas de com requisitos ou falha de “comunicação" AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 10
  11. 11. Falta de capacidade para atender as “Demandas de negócio” Como promover a alinhamento entre o Negócio e a TI ? Como reduzir o “gap” da capacidade da TI ?Analista de Negócio 3.0 Fazer o alinhamento entre as NECESSIDADES de Negócio e a CAPACIDADE de TI é um eterno desafio AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 11
  12. 12. Quais projetos são viáveis ? Quais vão gerar valor agregado ao negócio ? As empresas têm diversos projetos no seu portfólio, mas, dificilmente conseguem dizer com precisão quais os projetos que são viáveis e quais vão gerar valor agregado “real” para o negócio.Analista de Negócio 3.0 Foco da palestra AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 12
  13. 13. Por que as empresas precisam do Analista de Negócio ? Integração – Para auxiliar na integração entre as áreas de negócio (ou departamentos), por exemplo: Áreas de Negócio e TI, Marketing e Vendas, Contabilidade e Financeiro... Comunicação - Para aprimorar a comunicação entre as áreas de negócio: - Ajudar as partes interessadas a externar suas reais necessidades - Desenvolvedores (técnicos) – Ser facilitador da comunicação entre TI e NegócioAnalista de Negócio 3.0 Demanda – Para melhorar a capacidade de TI entregar as demandas de negócio no prazo requerido pelo negócio Projetos – Fazer Análise de Viabilidade para saber quais projetos agregam valor ao negócio Para enfrentar estes desafios: Nasce um “novo” profissional que tem Conhecimento do Negócio e Competências suficientes para atuar como “Analista de Negócio”. BABok®, Um Guia de Referência AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 13
  14. 14. Como o Analista de Negócio pode contribuir para a geração de valor: - Elaborando “Business Case” para garantir que não se desperdice dinheiro implementando projetos de soluções sem um objetivo definido e que não agregam valor ao negócio. - Priorizando as demandas de negócio com base na estratégia - Ajudando a implementar Planos Táticos - Aprimorando a integração entre as áreas de negócio (ou departamentos)Analista de Negócio 3.0 - Facilitando a comunicação e o entendimento entre as áreas de negócio (ou departamentos) e partes interessadas internas e externas - Acompanhando o ciclo de vida da solução e o seu desempenho - Focando em melhoria continua - Trabalhando com orientação ao valor agregado ao cliente 14 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  15. 15. Como Atua o Analista de Negócio: Na Demanda de Negócio Desenho da Oportunidade Solução Problema Business Case Análise de Técnicas Necessidade Negócio EntendimentosAnalista de Negócio 3.0 dos Requisitos Projeto Demanda Analista de Equipe de Estratégia de negócio Negócio Projeto Internos Especialistas Solução: Produto ou Stakeholders Serviço Externos Traduzir as necessidades em capacidades claramente descritas e definidas Ajudar a definir o escopo da solução e escopo do projeto Ser o facilitador da comunicação entre o negócio e a TI Ser mentor para equipe do projeto Representar os "stakeholders” AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 15
  16. 16. BABok®, Áreas de Conhecimento: Entender a Identificar as partes demanda interessadas Demanda de Negócio (necessidade, problema ou oportunidade) Definir o documento Planejamento e Monitoramento resultante da Análise de Análise de de Negócio NegócioAnalista de Negócio 3.0 Entender o negócio Validar a solução Avaliação e Análise Validação Corporativa da Solução Gerenciamento Elicitação e Comunicação de Requisitos Análise de Requisitos Comunicar a Entender as solução partes interessadas Elaborar a Colaboração solução Analista Especialistas Qual é documento resultante da de Negócio Análise de Negócio ? AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 16
  17. 17. Tipos de Documentos (artefatos) Resultantes da Análise de Negócio: O tipo de documento (artefato) resultante da Análise de Negócio, depende do tipo e do objetivo da demanda de negócio, veja os principais tipos de documentos: TI Especificação Funcional / Especificação Técnica Documento de Visão (para ambiente que utiliza o RUP)Analista de Negócio 3.0 Blue Print (para ambiente ERP/SAP) Especificação de Requisitos Declaração de Visão, Road Map e Plano de Release (Método Ágil) Business Case (Caso de Negócio) Boa prática: Estudo de Viabilidade Juntar os três em único documento. Anteprojeto Termo de Referência (Organização pública) Política ou Normativa Negócio Plano de Negócio / Modelo de Negócio AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 17
  18. 18. Visão da Análise de Negócio e a Gestão de Projetos: Interessadas Demanda de Geração de Negócio Partes Entendendo Demanda Demanda de Negócio Visão de NegócioAnalista de Negócio 3.0 Entendimento dos Requisitos Analista de Negócio e Desenho da Solução Entendimentos Planejamento e dos Requisitos Monitoramento da Análise de Negócio Requisitos Análise Corporativa (Requisitos do negócio) Elicitação de Requisitos (Requisitos do Usuário) Desenho da Análise de Requisitos Validação e Avaliação da Solução Solução Comunicação e Técnicas de Análise de Negócio Gerenciamento de Requisitos Business Case Equipe de Gestão de Projeto Projetos Projeto Projeto de Práticas de Gestão de Projetos Implementação Produto/Serviço Práticas do PMBok® AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 18
  19. 19. Estabelecendo as Fronteiras entre Análise de Negócio e Gestão Projeto Análise de Negócio (Anteprojeto) Gestão de Projeto Business CaseAnalista de Negócio 3.0 [aprovado] O Business Case é o estudo preliminar utilizado para avaliar a viabilidade técnica e/ou financeira de uma demanda de negócio. fronteira Produto / Serviço Colaboração Analista Gerente de Negócio de Projeto Equipe do Projeto AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 19
  20. 20. Analista de Negócio 3.0 Parte 2 Como elaborar um Business Case (Caso de Negócio) 20 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 20
  21. 21. Por que fazer o Business Case: 1 – Objetivo do Business Case é garantir que não se desperdice dinheiro implementando soluções sem um foco definido. É necessário descartar soluções que não agregam valor ao negócio. 2 - Compreender os Fundamentos Estratégicos como visão, missão e valores da organização, pois eles formam base para a gestão estratégica. A solução deve estar alinhada com a estratégia da empresa. 3 - São utilizadas três ferramentas para a Tradução da Estratégia.Analista de Negócio 3.0 - O Mapa Estratégico identifica o objetivo estratégico relacionado ao Processo de Negócio. A Cadeia de Valor localiza o Processo de Negócio e suas relações delimitando o escopo da solução. - O Mapa Estratégico identifica o objetivo estratégico relacionado ao Projeto. O Portfólio de Projetos localiza o Projeto e suas relações delimitando o escopo da solução. - O Mapa Estratégico identifica o objetivo estratégico relacionado ao Serviço. O Portfólio de Serviços localiza o Serviços e suas relações delimitando o escopo da solução. 5 - Desenhar a situação atual (como é hoje) ajuda na compreender as atividades atuais, responsabilidades pela execução e a tecnologia utilizada. Identificar problemas e prognósticos 6 - Desenhar a solução da proposta de melhoria (como será). 7 – Estabelecer “baselines” para efeito de comparação entre a situação atual e proposta de solução. 8 - Demonstrar a viabilidade técnica da solução da proposta de melhoria 9 - Demonstrar a viabilidade econômica para justificar a decisão de investimento. Essa etapa apresenta a parte racional matemática do Business Case com: fluxo de caixa, taxa interna de retorno, valor presente líquido e payback. 10 - Com o Business Case aprovado, será iniciado o projeto de implementação AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 21
  22. 22. Área de Conhecimento: Analise Corporativa A Área de Conhecimento Análise Corporativa descreve as atividades de Análise de Negócio necessárias para identificar uma necessidade do negócio, problema ou oportunidade, definir a natureza de uma solução que atende essa necessidade e justificar o investimento necessário para entrega dessa solução. Saída (resultado) da Análise Corporativa proveem contexto para a análise de requisitos e identificação da solução para uma dada iniciativa ou planejamento a longo prazo.Analista de Negócio 3.0 A análise corporativa é frequentemente o ponto de partida para o inicio de um novo projeto e é contínua conforme mudanças ocorram e mais informações tornem-se disponíveis. É através das atividades da análise corporativa que os requisitos do negócio são identificados e documentados. Ela descreve as atividades de análise de negócio que são empregadas nas organizações para: - Analisar a situação do negócio, com objetivo de compreender as necessidades, problemas e oportunidades do negócio. - Avaliar as capacidades da corporação, no intuito de entender a mudança necessária para atender as demandas do negócio e atingir objetivos e metas estratégicas. - Determinar abordagem de solução de negócio apropriada (certa) - Definir o escopo da solução e desenvolver o "Business Case“ - Definir e documentar os requisitos do negócio (incluindo a necessidade do negócio, capacidades requeridas, escopo da solução e Caso de Negócio. AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 22
  23. 23. Área de Conhecimento: Analise Corporativa Definir o Business Case Diagrama de Entrada/Saída de Definir o Business Case Objetivo: Determinar se uma organização pode justificar o investimento necessário para entregar uma solução proposta. Descrição:Analista de Negócio 3.0 O Business Case descreve a justificativa para o projeto em termos de valor a ser adicionado ao negócio como resultado da solução implementada, em comparação ao custo para desenvolver e operar a solução. O Business Case pode também incluir benefícios qualitativos e quantitativos, estimativas de custo e tempo até o ponto de equilíbrio, expectativas de lucros e oportunidades adicionais. O Business Case pode apresentar os impactos esperados das ações sobre o fluxo de caixa ao longo do tempo e os métodos e o raciocínio usados para a quantificação dos benefícios e dos custos. Ele fornece um "framework" para a demonstração de como é esperado que a iniciativa atinja os objetivos do negócio. Além disso, o Business Case lista as restrições associadas ao projeto proposto, junto a um orçamento estimado e ao alinhamento com as estratégias estabelecidas pela organização. AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 23
  24. 24. Área de Conhecimento: Analise Corporativa Definir o Business Case Entrada: Suposição e Restrições Inclui suposições a respeito das receita geradas ou retidas pela solução, ou melhorias não- financeiras que ela trará.Analista de Negócio 3.0 Necessidade do Negócio: Define o valor que uma solução irá entregar à organização e como ela se alinha às metas e objetivos do negócio. Escopo da Solução: Define as capacidades que serão implementadas, os métodos que serão usados para entregá-la a e as áreas da organização que serão afetadas Preocupação das Partes Interessadas: Podem incluir riscos ou questões que devem ser levadas em conta no business case. Elementos: 1 - Benefícios Medir os benefícios da solução recomendada em termos de ganhos qualitativas e quantitativos para a empresa. Os benefícios devem ser quantificadas sempre que possível. Os benefícios de não natureza não financeira, tais como: - Maior flexibilidade na reposta a mudança - Maior satisfação dos clientes - Redução de exposição ao risco (mitigação de risco) Os benefícios devem estar ligadas aos objetivos estratégicos. AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 24
  25. 25. Área de Conhecimento: Analise Corporativa Definir o Business Case: 2. Custos Estimar todos custo da solução, tais como: Desenvolvimento implementação e etc... 3. Avaliação do Risco Tem como objetivo avaliar se a solução proposta traz mais risco do que a empresa está disposta a tolerar. A avaliação inicial do risco foca primariamente nos riscos de viabilidade da solução eAnalista de Negócio 3.0 revisitada ao longo do projeto. 4. Medição dos Resultados O Business Case articula não apenas os custos e benefícios projetados a serem realizados, mas também como esses custos e benefícios serão acessadas e avaliadas. Técnicas: - Análise de Decisão. Análise de custo/beneficio compara os custos da implementação de uma solução versus os benefícios a serem ganhos. Análise financeira inclui o uso de modelos financeiros que estimam o valor de mercado de um ativo organizacional. Estimativas. Previsão do tamanho do investimento necessário para lançar e operar a solução proposta. Métricas e Indicadores-Chave de Desempenho. Avaliados para apoiar o gerenciamento dos benefícios, medições e reportes,incluindo onde o realinhamento de medições internas ou sistemas é necessário para garantir que os comportamentos que estamos buscando podem ser vistos, avaliados e compreendidos. Análise de Risco. Usada para avaliar riscos potenciais que possam impactar da solução e os custos e benefícios e associados a ela. AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 25
  26. 26. Área de Conhecimento: Analise Corporativa Definir o Business Case Análise SWOT. Demonstra como a solução auxiliará a organização a maximizar forças e minimizar fraquezas. Avaliação de Fornecedores. Se a aquisição ou terceirização está sendo considerada, uma avaliação do fornecedor pode ser executada como parte do "Business Case".Analista de Negócio 3.0 Partes Interessadas: - Patrocinador: Aprova o Business Case e autoriza o financiamento - Especialista: Ajuda na estimativa dos benefícios de negócio esperados da nova solução. - Especialista técnico: Ajuda na estimativa de projeções de custos para a tecnologia necessária para suportar a nova soluções Gerente de Projeto: Participa no desenvolvimento das estimativas de tempo e custo e pode desenvolver um plano de projeto preliminar ou estrutura analítica do projeto junto à equipe do projeto. O gerente do projeto usará o business case como uma entrada para termo de abertura do projeto. Saída: Business Case: Apresenta as informações necessárias para apoiar, ou não, a decisão para investir e ir adiante com o projeto da solução proposta. AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 26
  27. 27. Analista de Negócio 3.0 Parte 3 Exemplo de Business Case (Caso de Negócio) AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 27
  28. 28. Exemplo de Business Case: Introdução: Esse Business Case demonstra a viabilidade econômica do projeto para a melhoria na gestão do estoque da empresa DELTA. Conteúdo:Analista de Negócio 3.0 1. Declaração do Problema 2. Requisito de Negócio 3. Descrição da Situação Atual 4. Proposta de Solução 5. Viabilidade Financeira 28 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  29. 29. Exemplo de Business Case: 1 - Declaração do Problema: Os objetivos estratégicos da Delta do Brasil são definidos pela Diretoria na Europa. A unidade brasileira segue esses objetivos estratégicos que devem estar alinhados com a visão corporativa global do grupo GAMA. Nos últimos três anos o nível de estoque tem aumentado. Isso tem garantido a entrega pontual, mas a um custo inadequado. A diretoria de logísticaAnalista de Negócio 3.0 da Europa tem questionado os níveis de estoques da unidade no Brasil e solicitou a identificação da causa do problema e a proposta de alternativas para resolver esse problema. A decisão de investimento será feita pelo Diretor de Logística na Europa. Como mostra a figura ao lado, na empresa DELTA o objetivo estratégico final é aumentar a rentabilidade. A figura apresenta como os ativos intangíveis são transformados em tangíveis e demonstra a relação de causa-efeito dos objetivos estratégicos. Para aumentar a rentabilidade, a empresa precisa satisfazer as necessidades dos clientes. A entrega pontual é um fator crítico para a satisfação dos clientes. Existe um problema atual grave com o nível dos estoques. Recorte do Mapa Estratégico O desafio é encontrar as causas, solucionar o problema e bloquear a causa raiz do problema de forma a diminuir o nível de estoques de produtos acabados sem comprometer a pontualidade das entregas. 29 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  30. 30. Exemplo de Business Case: 1.1 - Processo de negócio: Os processos de negócio são classificados em primários e de apoio. Esse Business Case demonstra que a melhoria em um processo crítico primário irá contribuir para que a empresa DELTA atinja seu objetivo estratégico de baixar os níveis de estoques. Um diagrama geral localiza o processo crítico na cadeia de valor. O processo crítico é mapeado e algumas considerações sobre melhorias e mudanças são feitas. Processos de ApoioAnalista de Negócio 3.0 Compras de Tecnologia da Material Improdutivo RH Informação Cadeia de Valor Manutenção de Finanças Contábil Equipamentos Processos de Negócio Pesquisa e Logística Venda Desenvolvimento Importação de Gestão de Estoque Produção Matéria prima Produtos acabados Localização do processo crítico na cadeia de valor 30 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  31. 31. Exemplo de Business Case: 2. Requisito de Negócio: A tabela abaixo apresenta a relação entre objetivos estratégicos, indicadores de desempenho (KPI – Key Performance Indicator), metas e iniciativas. O tema estratégico está relacionado com a melhoria de operações logísticas.Analista de Negócio 3.0 Scorecard(Objetivo, Meta, Indicador e Iniciativa) A aprovação dessa iniciativa irá ajudar a empresa DELTA a alcançar seus objetivos estratégicos destacados na figura acima. O KPI “Custo total de produtos acabados em estoque” será melhorado para atingir a meta estabelecida de baixar em 15%. O Tema estratégico (Business Driver) apresenta um recorte do mapa estratégico com a relação de causa-efeito entre objetivos estratégicos, os indicadores de desempenho envolvidos, as metas e o cronograma da iniciativa proposta. Requisito de Negócio: Reduzir o Estoque de Produtos Acabados em 15% (baixar 15% em relação ao valor atual de R$ 1.000.000,00 chegando a R$ 850.000,00), sem comprometer a pontualidade das entregas. 31 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  32. 32. Exemplo de Business Case: 3. Descrição da Situação Atual: O processo de gestão de estoques de produtos acabados envolve atividades de vendas da empresa DELTA. A ordem de venda é emitida pelo Cliente com o apoio e atendimento do Representante Comercial. A ordem é digitada no ERP por um assistente comercial no Departamento de Vendas. Na melhor situação, o software de gestão verifica se existe estoque disponível e reserva esse estoque para essa ordem de venda. Todo cliente tem um valor limite financeiro de títulos a receber em aberto. Na análise de crédito atual verifica-se se o valor em aberto de títulos acrescido do valor da ordem de venda ainda respeita o limite de crédito. Caso respeite, o faturamento é liberado. O departamento de vendasAnalista de Negócio 3.0 realiza o faturamento no ERP que aciona a expedição do produto. A nota fiscal e um boleto de pagamento são enviados ao cliente. Esse processo tem causado desgastes na relação entre os setores da empresa. Processo atual 32 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  33. 33. Exemplo de Business Case: 4 - Proposta de Solução: Na situação atual, devido ao aumento da inadimplência, vários clientes apresentam problemas no momento da liberação de crédito. Para a empresa DELTA isso é muito grave porque faz produção sob encomenda. O nível de estoque acabado aumenta proporcionalmente a inadimplência. Na situação proposta, o momento da análise de crédito é antecipado para antes da execução do MRP. O cálculo prévio do estoque de segurança irá considerar os níveis de serviço e isso irá garantir maior disponibilidade para os itens de Classe AAnalista de Negócio 3.0 Adicionalmente, os clientes também serão classificados em ABC. Clientes classe “A” não terão limite de crédito. Clientes classe “B” não tem limite de crédito, mas são bloqueados caso existam pagamentos em atraso. Clientes tipo “C” são bloqueados pelo limite de crédito e atrasos. Essas melhorias ajudarão a atingir o objetivo estratégico de reduzir o nível dos estoques sem comprometer a pontualidade das entregas Diagrama da Proposta de Solução 33 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  34. 34. Exemplo de Business Case: 4.1 Projeto: O projeto estratégico de melhoria na gestão do estoque irá contribuir para atingir a meta de baixar o nível de estoque para R$ 850.000 e atingir o objetivo estratégico de diminuir o nível de estoques. Essa iniciativa será implementada em 4 meses conforme cronograma abaixo: A rigor, o Business Case não propõe uma solução detalhada. O Business CaseAnalista de Negócio 3.0 demonstra o alinhamento estratégico, a viabilidade econômica e serve como instrumento para a aprovação de orçamento do projeto. A solução mais adequada a ser implementada será estabelecida no final da etapa de análise. Para implementação dessa iniciativa estratégica serão utilizadas as seguintes etapas do ciclo DMAIC de melhoria contínua: - Define: Existe alinhamento estratégico? Quem é o cliente? Qual é o problema? Quais sãos os requisitos de satisfação? O projeto é viável economicamente? Cronograma (Estimado) - Measure: Qual é a freqüência dos defeitos? - Analyse: Qual é a causa-raiz? - Improve: Como implementar a solução em um projeto piloto? - Control: Como garantir a manutenção dos benefícios conquistados e bloquear a causa- raiz do problema? 34 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  35. 35. Exemplo de Business Case: 5. Viabilidade econômica Critério: Tempo para retorno do investimento 3 anos 5.1 Fluxo de Caixa: O investimento necessário para viabilizar o projeto é de R$ 60.000. Esse valor será necessário para modificar o software de gestão atual, treinar as pessoas e ajustar os processos de negócio. Não será possível diminuir o estoque em R$ 150.000 no primeiro ano devido ao aumento das vendas e aAnalista de Negócio 3.0 existência de apenas mais 6 meses no ano para as mudanças serem implementadas. O projeto prevê uma redução do estoque de R$ 50.000 nos próximos três anos mantendo o nível de atendimento aos clientes. Período Fluxo de Caixa Ano 0 -60.000 Investimento Ano 1 50.000 Ano 2 50.000 Ano 3 50.000 TIR 65% VPL R$ 53.653,18 Payback 1,43 35 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com
  36. 36. Boas práticas para Elaboração de Business Case: - Fazer o alinhamento estratégico da demanda de negócio - Identificar o requisito de negócio - Entender o problema - Compreender as necessidades das partes interessadasAnalista de Negócio 3.0 - Propor uma solução, se necessário apresentar alternativas - Fazer análise de custo x benefícios - Demonstrar os ganhos da proposta da solução, - Se ganhos quantitativos: Apresentar a viabilidade financeira (Calcular o TIR e VPL) - Se ganhos qualitativos: Descrever os ganhos e se necessário justificar - Apresentar a viabilidade técnica - Pedir ajuda, sempre que necessário, aos especialistas - Utilizar o Business Case como Anteprojeto - Definir “bem” escopo do Business Case AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 36
  37. 37. Lições Aprendidas: - Não existe um modelo Business Case “padrão” que atenda todas as necessidade de negócio - Quem toma a decisão: Go/No Go é o Dono da Demanda ou Dono do Negócio, mas AN poderá influenciar... - O papel do Analista de Negócio é prover informações para facilitar a tomada de decisãoAnalista de Negócio 3.0 - Ter critérios estabelecidos para definir o nível de prioridades das demandas - Quem faz o Business Case não deve implementa-lo - Nem todas oportunidades identificadas serão implementas - Fazer as pessoas trabalharem em equipe é um desafio - Analista de Negócio deve ser facilitador, mediador e negociador (e as terapeuta...) - A TI não a solução para todos as demandas de negócio - Não busque a solução mais fácil, busque a melhor solução - Não omita informação no Business Case - Entenda o negócio AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 37
  38. 38. Workshop Como Elaborar o Business Case Aplicando as boas práticas e técnicas de análise de negócio para gerar valor agregado ao negócio Objetivo deste workshop é demonstrar como elaborar um Business Case para responder as demanda de negócio (necessidades, problemas e oportunidades), justificar o ROI, demonstrar a viabilidade técnicas de uma solução, utilizando as práticas, técnicas de Análise de Negócio descritas no Guia BABok. http://www.etecnologia.com.br/ws_anbc_info.html Conteúdo (resumido):Analista de Negócio 3.0 Descrição: O principal o propósito do Analista de Negócio é ajudar a empresa atingir suas metas e objetivos. Parte 1 – Fundamentos da Análise de Negócio: Para isto, ele deverá desenvolver soluções para atender as 1.1 Revisão Geral do BABok 2.0 demandas de negócio. 1.2 Entendendo o Business Case Mas, como comprovar o valor agregado ao negócio (demonstrar a 1.3 Analise de Viabilidade Financeira e Tipo de Investimentos viabilidade financeira e o ROI) das soluções? 1.4 Análise de Viabilidade Técnica Como comprovar a viabilidade técnica? Objetivo: Exercícios e Exemplos Cabe ao Analista de Negócio responder essas dúvidas. O Business Case é uma ferramenta que pode ser utilizada para Parte 2 – Como Elaborar um Business Business Case: demonstrar o ROI de uma solução, antes do projeto de 2.1 – Tutorial Business Case implementação. “Desta forma somente as soluções que agregam Será desenvolvido um Business Case com orientação do Instrutor no valor ao negócio serão implementadas” formato de tutorial para fixação dos conceitos, aplicações das O Business Case também pode ser usado para comprovar a técnicas e práticas de análise de negócio. viabilidade técnica de uma solução. 2.2 Estudo de Caso: Desenvolvendo Business Case baseado nas O Business Case também possibilita que os gestores de negócio práticas e técnicas do Guia BABok tomem decisão a partir de dados e informações concretas. Neste workshop será apresentado como construir Business Case 2.2 Estudo de Caso: Desenvolvendo Business Case baseado nas utilizando as práticas e técnicas de análise de negócio. práticas e técnicas do Guia BABok - Apresentação do Business Case: Extras: O estudo de caso é Business Case e um conjunto de exercícios - Modelo de Business Case práticos que tem como objetivo, demonstrar as práticas de Análise de - The Canvas of Business Case (Modelo de Caso de Negócio) Negócio, aplicação das técnicas, regras e ferramentas. O estudo de caso tem como entrega o Business Case. http://www.etecnologia.com.br/ws_anbc_info.html - Elaboração do Business Case - Apresentação do Business Case Faça sua inscrição - Lições Aprendidas Veja mais detalhes AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 38
  39. 39. Cursos de Formação de Analista de Negócio Curso de Formação de Analista de Negócio 3.0 Fundamentos Áreas de Conhecimento Conhecer o Negócio Conceitos Técnicas de Análise de Negócio Conhecer estratégia Competências Business Case Cadeia de ValorAnalista de Negócio 3.0 Curso focado em Análise de Negócio Guia de estudo para o exame de certificação CBAP Instrutores com experiência prática Mais de 960 pessoas treinadas Workshop Avançado de Técnicas de Análise de Negócio Modelo de Negócio Análise das 5 Forças Gestão de Demanda Análise de Portfólio de Produtos de Negócio Analise de Viabilidade Financeira de Projetos Técnicas Avançadas Descobrindo Oportunidades de Negócio Técnicas de análise de além do Guia BABok Workshop focado no dia-a-dia do Análise de Negócio Recomendado para quem quer aprender na prática como desenvolver Business Case Workshop Gestão de Requisitos de Negócio Gestão do Ciclo de Vida dos Requisitos de Negócio Priorização de Requisitos Requisitos de Negócio Classificação de Requisitos Requisitos das Partes Interessadas Técnicas de Elicitação e Requisitos Funcionais e Não Funcionais Análise de Requisitos Requisitos de Implantação Métodos Ágeis Foco Gestão de Requisitos de Negócio AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 39
  40. 40. Analista de Negócio 3.0 Referências: BABok® (Business Analysis UML For The IT Business Analyst Seven Steps to Mastering The Business Analysts Body of Knowledge), versão (Segunda edição) Business Analysis Handbook 2.0 Autor: Howard Podeswa Autor: Barbara A. Carkenord Autor: Howard Podeswa Editora: J. Ross Publishing Editora: Course Technology PTR; 2 Editora: Course Technology Edição: Outubro/2008 Edição: 18/Jun/2009) PTR; 2 ISBN: 9781604270075 ISBN-10: 1598638688 Edição: 8/Dez/2008) ISBN-10: 1598635654 AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 40
  41. 41. Quer Mais ? Gostou quer mais, gostaria de receber outros materiais sobre o mesmo tema e novas versões deste material... Venha para fazer parte da comunidade eTecnologia, clique: http://etecnologia.ning.comAnalista de Negócio 3.0 http://etecnologia.ning.com/ AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 41
  42. 42. Notas: Marcas Registradas: Todos os termos mencionados que são reconhecidos como Marca Registrada e/ou comercial são de responsabilidades de seus proprietários. O autor informa não estar associada a nenhum produto e/ou fornecedor que é apresentado neste material. No decorrer deste, imagens, nomes de produtos e fabricantes podem ter sido utilizados, e desde já o autor informa que o uso é apenas ilustrativo para fins educativo, não visando ao lucro, favorecimento ou desmerecimento da marca ou produto.Analista de Negócio 3.0 Melhoria e Revisão: Este material esta em processo constante de revisão e melhoria, se você encontrou algum problema ou erro envie um e-mail para nós. Criticas e Sugestões: Nós estamos abertos para receber criticas e sugestões que possam melhorar o material, por favor envie um e-mail para nós. Imagens: Google, Flickr e Banco de Imagem. Rildo Santos (rildo.santos@etecnologia.com.br) AN V 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | http://etecnologia.ning.com 42
  43. 43. Analista de Negócio 3.0 Analista de Negócio 3.0 www.etecnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br (11) 9123-5358 @rildosan (11) 9962-4260 http://rildosan.com/Como elaborar um Business Case Aplicando as boas práticas e técnicas de análise de negócio para gerar valor agregado ao negócio 43 RildoVSantos | @rildosan | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.brhttp://etecnologia.ning.com AN 3.0 [54] | Rildo F Santos | (@rildosan) | rildo.santos@etecnologia.com.br | www.etecnologia.com.br | | http://etecnologia.ning.com

×