Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Projeto portal 02

842 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Projeto portal 02

  1. 1. GNA Nós temos o DNA, que é nosso código genético. O GNA é o complemento desse código, como se fosse o nosso DNA transmutado para energia. É uma célula transformada em energia através de um flash de luz vindo de uma nave dos seres, do espaço, implantada em nosso pescoço, na região da nuca (mais raramente pode acontecer nos quadris das mulheres). Algumas pessoas têm o GNA ativo, outras não. Quem nasceu de 1971 para cá, já tem a aura prateada, já tem o GNA ativo. Quem nasceu antes, tem que ativá-lo. Quando os seres jogam um raio de luz na nossa nuca, o GNA é ativado. Essa célula, ao ser desenvolvida, projeta-se ao oposto dela: ela estando à direita, projeta a sua correspondente à esquerda, na mesma posição. Por exemplo: se ela está a um centímetro da face, no pescoço, à exatamente um centímetro do mesmo ponto ela vai transmutar outra célula, com a mesma energia. E o processo continua. Ela vai se projetando para cima, para baixo e assim sucessivamente, transmutando células-matéria em células-energia, até que todas sejam energia. É assim que a paranormalidade se desenvolve mais rapidamente. Todo mundo é paranormal, mas nem todos sabem usar essa energia. Manifestações paranormais de efeitos físicos (entortar, quebrar objetos) significam que você conseguiu desprender energia na matéria. E essa energia é desprendida com ativação e com o desenvolvimento do GNA, além dos outros fatores que já abordamos. Para ativar existem técnicas, exercícios que serão passados, ao longo do nosso trabalho. Se você se dedicar, vai conseguir ativar o seu GNA, a sua paranormalidade. E por que os seres implantaram essa célula-energia? Para acelerar nosso processo de evolução. Transmutar nosso metabolismo para energia, despertar nossa consciência, fazer com que acessemos o conhecimento cósmico, os arquivos passados. Nós estamos aquém de nossas reais capacidades paranormais e extrasensoriais. Nós viemos aqui de uma outra dimensão. A evolução, a teoria espiritual, diz que o ser humano está aqui para evoluir. Já passou por outras esferas, outros mundos. Veio para a Terra para uma missão, um trabalho e, pela densidade da matéria, nós acabamos perdendo a consciência do que viemos fazer aqui. O mundo tridimensional bloqueia o nosso conhecimento, então é difícil você desenvolver a vidência, a percepção, a premonição, a telepatia, a clarividência, tudo o que abrange o grupo psigama, a região livre do cérebro. E vamos trabalhar para o desenvolvimento de tudo isso, para o despertar. Pois nós sabemos, sentimos que viemos à Terra para fazer alguma coisa, mas não sabemos o quê. Temos uma missão, não viemos aqui para ficar nessa vida diária, porém não sabemos por onde começar. E é por isso que estamos aqui, nos reunindo para reativar nossa mente. Segundo os seres, mais tarde, até o DNA se transformar em energia, ele terá doze hélices e não apenas duas. Doze filamentos que representarão os seis estágios evolutivos da alma. As sensações de quem tem o GNA ativo são: enxaqueca constante, dor na região cervical, tensão na musculatura, o pescoço estala muito, zumbido nos ouvidos (uma pressão que não é arterial, nem é labirintite). Se a pessoa tem essas sensações, vai ao médico e não descobre nada, isso é excesso de energia, é o GNA ativo.
  2. 2. Os nascidos de 71 para cá, em que o GNA já está ativo (aura prateada), já têm todas as energias, a paranormalidade, só que não sabem como controlar. São os que mais têm energia, estão preparados para contatos de 3º, 4º e 5º graus. Os que nasceram antes, têm de desenvolver o GNA, para tomar sua aura prateada e ter as mesmas aptidões. NAVE DO GNA É possível ver a nave que joga o flash de luz de implante do GNA. O telescópio Hubble já localizou essa nave e os americanos estão bastante preocupados com ela. Ela fica geralmente na estratosfera, mas algumas menores podem se aproximar até poucos metros das pessoas. Para cada raça existe uma nave específica do GNA. Para ter contato com essa nave, você mentaliza que quer ver a nave que implanta genes e ela joga um flash de luz, como se fosse alguém tirando uma foto lá da estratosfera. Joga uma luz prateada. Quanto menor o intervalo de tempo entre os flashes, melhor a vibração para contato (o número de flashes e o intervalo também pode ter outros significados em trabalhos específicos). Podemos contatar a nave do GNA através de exercícios específicos. Veja alguns abaixo. ATIVAÇÃO DO GNA Auto-ativação • Esfregar as mãos; • Mão esquerda aberta no básico; • Prende a respiração; • Mão direita massageia 15 vezes lado direito do pescoço e 15 vezes lado esquerdo. Ativação em dupla • Ambos esfregam as mãos; • O nº1 com as mãos fechadas para baixo; • O nº2 com a mão esquerda fechada, esfrega com a mão direita aberta no lado direito do pescoço (na parte de trás) do nº1, 15 vezes na horizontal, 15 na vertical e 15 em círculo, sem desencostar a mão do pescoço; • Mantém a mão direita no lado direito do pescoço do colega nº1 e com a esquerda aperta 15 vezes o lado esquerdo do pescoço do nº1 (para projeção do GNA); • Em seguida, ainda sem desencostar as mãos, os dois respiram fundo e soltam a respiração; • Agora o nº1 faz no nº2.
  3. 3. INTERAÇÃO DA QUARTA DIMENÇÃO Já foi dito que o tempo que se aproxima trará uma mudança vibracional para o planeta. Essa mudança fará com que ele venha a participar da possibilidade de ter acesso à quarta dimensão. É um momento importante no cosmo. Este acontecimento, há milhares de anos esperado, vai permitir que inúmeros planetas de terceira dimensão passem a interagir na quarta dimensão. Esse evento que nos atingirá de modo direto não é único no cosmo, pois acontece com outros pontos de vida em terceira dimensão também. A literatura de ficção tem romanceado muito sobre a quarta dimensão e, por isso, todos aqui têm formado uma idéia sobre as viagens no tempo e isto, neste momento, não há de nos ajudar a compreender o assunto em questão. Seria mesmo necessário pôr de lado tais idéias das histórias de aventura. LEI DA NÃO AÇÃO: O primeiro ponto importante é uma lei cósmica. Ao percorrer o tempo, seja no passado ou futuro, não é possível ação ao viajante. Assim, o que ocorre é observação passiva, exclusivamente, o que desfaz o eixo das fantasias que as máquinas do tempo sugerem. TEMPO ZERO É fundamental manter-se em um estado de equilíbrio. Estando o individuo energeticamente harmonizado deve ir até a instância em que o tempo se torne zero. É uma circunstância onde não se participa do tempo real. Durante o período em que a pessoa está no tempo zero pode sentir um zumbido no ouvido ou a sensação acústica similar a que é provocada encostando uma concha do mar no ouvido, ou pode haver uma sensação de pressão auricular. Pode haver uma sensação física de alteração do equilíbrio de modo que a pessoa fica oscilando, quer seja em pé ou sentada. No tempo zero o indivíduo pode ter flashes do passado ou futuro, visto que aí o inconsciente emerge com todo o volume de informações contido na história da alma. Podemos dizer que no estado hipnótico (nas regressões profundas) este nível de acesso às informações pode ser alcançado também. É comum sentir enjôos e ocorrer desmaios. Muitos são os relatos de pessoas abduzidas que descreveram tais sensações ao passar pelo portal, antes de ingressarem numa nave, por exemplo. Porém, em viagens sucessivas, o corpo vai se tornando mais sutil, pois estas sensações ocorrem em função da densidade corporal que ainda temos. Assim, com o corpo mais sutilizado, o tempo suportável na quarta dimensão, que inicialmente é de 15 minutos (alguns casos raros suportam até 2 horas), estende-se com a sucessão de experimentos. O nosso corpo não suporta por tempo prolongado o bombardeamento das micro-partículas vindas dos raios cósmicos e que atuam diretamente sobre nossa constituição. Ocorreria o mesmo que uma sobrecarga elétrica numa bateria: ela explodiria. Por haver tal bombardeio, poderíamos dizer que há uma certa repulsão da própria energia cósmica face a nossa intensa densidade. Isto é uma lei natural. Não alteram o nosso metabolismo para nosso prejuízo. Mas, para almejarmos estes vôos cósmicos, sabemos que teremos que sofrer uma modificação física de modo que nossa densidade tome-se bem menor que a atual. Por outro lado, começamos a entender a facilidade de deslocamentos dos seres dimensionais e energéticos, cujos corpos são muito mais sutis que os nossos.
  4. 4. Ao retomar da quarta dimensão algumas pessoas sentem-se letárgicas, outras um estado próximo do êxtase. Seus relógios registram a mesma hora que marcava quando a viagem iniciou. Não obstante, as funções fisiológicas continuem normais, não ocorre envelhecimento. O não envelhecimento é observável em seres de outros planetas cujas descrições, várias em literatura e em relatos diversos, dão testemunho que há jovialidade notável nos contatados e que também não sofrem problemas de saúde. O que participa da quarta dimensão é transmutado, a interação é interna e externa. O que é negativo (doente) transforma-se em positivo. Muitas vezes, basta a um indivíduo apenas uma interação na quarta dimensão para a completa cura de desordens físicas. AS VIAS PARA A QUARTA DIMENSÃO ATRAVÉS DE UM PORTAL Um portal é uma dobra no espaço onde existem condições eletromagnéticas tais que ocorre uma fusão de espaços. Isto permite que se alcance, por exemplo, outro planeta. Deste modo, podemos dizer que ao passarmos por um portal projetamo-nos em outro lugar. O tempo marca nossas vidas. Pensar uma realidade sem ele é tarefa difícil para a mente racional. Porém, precisamos começar a ter idéia que o tempo não existe. O espaço, este sim, deve ser nosso referencial. Assim é que, quando passamos por um portal, tornamo-nos invisíveis para as pessoas que ficaram onde o portal foi levantado e nós mesmos não as vemos, pois estamos literalmente em outro lugar. Para que a passagem pelo portal se faça, basta que a mente dirija, pela vontade, a direção. Caso duas pessoas estejam tencionando ir juntas a um destino, ambas tem de mentalizar o mesmo local. Se não houver concordância, a viajem não será possível. Se uma ou mais pessoas entrarem no portal, ele permanecerá aberto até que a última pessoa retome. Um portal é feito através da canalização de energia vibracional de, no mínimo, seis pessoas. ATRAVÉS DO USO DA PITUITÁRIA Usando a função da pituitária no plano sutil, que é de possibilitar ao indivíduo o deslocamento no tempo e no espaço, por conseguinte. Aqui, o indivíduo se torna invisível para os demais no mesmo ambiente, porém ele vê os outros, já que continua ali, só que em um universo paralelo, portanto, invisível para os demais. Ele sente, então, que ficou no mesmo lugar mas o tempo no seu relógio permanecerá parado até o momento em que retornar do seu estado de invisibilidade. Materialização: Para eliminar as energias negativas que ocorrem durante a travessia para a quarta dimensão, dão-se materializações. Falamos de energias negativas referindo-nos às próprias emanações naturais do planeta, inerentes à sua condição de terceira dimensão, ou seja, inerente à sua densidade. Exatamente por a Terra ser um planeta que ainda está na terceira dimensão, suga energia. Quando ao que chamamos janela do tempo abre-se, permite que tudo passe para sofrer uma reciclagem.
  5. 5. Conseqüências da evolução para a interação na quarta dimensão no planeta A primeira grande transformação será no nosso corpo: ele vai se tornar mais sutil. As articulações sofrerão uma dilatação, o coração diminuirá de tamanho entre 10% a 15%, o cérebro tornar-se-á capaz de reter e aproveitar melhor o oxigênio, tornando possível, então, permanecer até quatro horas sem respirar. O pensamento criará formas onde tudo será possível. Por esta razão é fácil materializar quando se participa da quarta dimensão. Podemos dizer que o domínio da matéria faz parte da Quarta dimensão. O cérebro passará a funcionar em nível mais alto de ondas cerebrais. Em verdade, o mental dimensional passará a ser a constante de funcionamento. Dado o grau de vibração humana, tudo a volta é tocado; assim, vegetais e animais receberão a possibilidade de sutilizarem seus corpos também, permitindo assim suas evoluções, pois tudo e todos que não evoluírem perecerão. Desse modo, mutações ocorrerão e novas espécies aparecerão, compartilhando o planeta com um novo homem. Por tudo o que já foi dito até agora, fica evidente que as condições para a passagem do planeta para a quarta dimensão trazem uma evolução ética implícita, pois só a ética ajustada permitirá a convivência com o domínio sobre a matéria, por exemplo, e todas as implicações que trará para o ser humano então.
  6. 6. CONTATOS Sem sombra de dúvida, uma das etapas de nosso trabalho que mais chama a atenção são os contatos com os seres extraterrestres. As pessoas têm muita curiosidade em fazer contato, querem ver discos voadores, luzes, querem entrar dentro das naves, ver extraterrestres, tirar fotos... A princípio, é o que quase todo mundo quer. Mas, quem está realmente preparado para um contato? Quando se fala em preparo, normalmente as pessoas associam à coragem. Coragem de entrar num disco, de ver um ser. Mas não é só isso. O preparo é algo mais profundo, mais elaborado, está ligado principalmente à vibração de cada um, ao comportamento, à energia, à preparação para receber sua tarefa, sua missão. Se a pessoa estiver de fato preparada, não sentirá medo, porque eles neutralizam o seu medo, controlam o seu emocional e a equilibram. Para que a energia vibracional seja adequada, o comportamento deve estar compatível. Deve- se controlar o orgulho, a vaidade, o ego, a ansiedade. Se for um trabalho de grupo, deve ser interativo. Quando uma pessoa tiver contato com um ser extraterrestre, ele vai lembrá-la da sua responsabilidade neste planeta, qual a sua missão. E o início do seu trabalho será assumindo que teve um contato. Deverá dizer, para qualquer pessoa, que acredita em disco voador, em extraterrestre, que tem um trabalho a cumprir, não ter vergonha. Aí sim, é necessário ter coragem para enfrentar repressões, sarcasmos, ironias até de amigos e parentes. Ser tachado de louco, mentiroso, ser isolado. Vão pedir provas e procurar desacreditá-las. Então, tem de estar preparado para divulgar a missão e não recuar diante da reação das pessoas. Já não é tão difícil fazer um contato. De uns tempos para cá os contatos têm se intensificado ainda mais, pois faz parte da programação dos seres para conosco. Não é mais tão raro as pessoas verem luzes, imagens, holografia, fazerem saída extrafísica do corpo, projeções mentais, contatos telepáticos, alguns contatos físicos ou através de sonhos. Tudo isso vem acontecendo em vários pontos do Brasil, mesmo em reuniões ou palestras em que se fala sobre este assunto. Às vezes, as pessoas tiram fotos e, quando revelam, aparecem luzes, pontos de energia, que nem sempre são vistos a olho nu. E no Mato Grosso do Sul, no Projeto Portal, é comum acontecerem contatos. As pessoas vão visitar o local e vêem caneplas, luzes, sondas, discos... Lá os contatos serão de 3º grau em diante, inclusive já houve pessoas que fizeram contatos com Ashtar Sheran, conversaram e receberam orientações dele. Abduções: Ainda em relação aos contatos, existem muitas dúvidas sobre abduções. As pessoas ficam assustadas, com medo de que sirvam de cobaias para pesquisas extraterrestres. Mas isso não acontece mais. Acontecia até a década de 40, mas depois da 2ª Guerra Mundial, nosso planeta está sobre a responsabilidade do comandante Ashtar Sheran, que assumiu o compromisso de não permitir que essas coisas continuassem a ocorrer. Ashtar Sheran foi incumbido desta missão por Jesus Cristo. Os contatos atuais são conscientes e aceitos pelos contatados. Foi o que aconteceu com o Urandir e com outras pessoas. Não há mais abduções. Os extraterrestres fazem o convite e podemos aceitar ou não.
  7. 7. GRAUS DE CONTATO • 1º grau: avistamentos, sonhos. • 2º grau: avistamentos mais próximos, as luzes ou discos tentam comunicação (piscando, emitindo raios). • 3º grau: o disco pode chegar a uma distância de 100 ou 200 metros, envia mensagens telepáticas, às vezes a pessoa é levada à nave. • 4º grau: pode haver uma conversa direta com os seres, pode-se tocá-los, entrar na nave e até participar de algumas atividades dentro dela. • 5º grau: conversa direta com os seres, pode-se entrar na nave e fazer viagens, pode-se ir para outra dimensão. E assim por diante. Do 7º grau para cima, a pessoa já pode ir para outros planetas, aliás, há humanos que, desde as Guerras Mundiais, estão em outros planetas e devem voltar até 2005. ESPECIFICAÇÕES DAS LUZES  DOURADA - São luzes de contato visual, contato telepático, contato verbal ou também físico, de acordo com a vibração de cada pessoa ou do grupo. Se ficarem estáticas: contato apenas por telepatia. Próximas do solo e piscando (até no máximo 30 metros): possível contato físico (verbal se as pessoas se mantiverem harmônicas). Próximas do solo sem piscar: realizando trabalho de reconhecimento e interação. No espaço piscando: significa que irá embora, alterando o padrão vibracional das pessoas. No espaço sem piscar: possível aproximação para contato de 4º grau (pousa e conversa com o grupo.  VERMELHA - Luzes de observação que se aproximam da pessoa ou do grupo para captar vibrações e freqüências. Analisam cada pessoa do grupo e passam informações para a dourada. Piscando: estão observando ou captando a freqüência vibracional das pessoas. Sem pisar: passando informações do grupo para as luzes douradas, que podem surgir em seguida. É importante neste momento mentalizar para que se transforme em dourada.  VERDE - Luzes de cura, emana vibrações de cura em sentido geral. Se ela interagir em seu corpo a cura é instantânea. Se não se aproximar, a cura poderá ser lenta ou rápida, de acordo com a sua evolução.  AZUL - Estabiliza a vibração do grupo. Se ela se aproximar não toque nela, pois deixa sua aura com pontos azuis, podendo desestabilizar seu campo vibracional em relação a bens materiais.  PRATA - Luzes que indicam bom contato na mesma noite ou nos próximos dias. O grupo deverá permanecer em silêncio e mentalizar para que se transforme em dourada. Luz prateada significa que a vibração está ótima, boa sintonia, presença de seres angelicais, podendo ter contato de 3º e 4º graus. Quem tem contato com seres prateados (que podem tomar forma humana) nunca mais será o mesmo. Eles estabilizam o emocional da pessoa, que passa a ter uma visão diferente do mundo a sua volta, uma outra conscientização. Luz prateada piscando rápido pode ser presença de intraterrenos.  LILÁS - Cor que emana vibrações para estabilizar a parte material, inclusive financeira.
  8. 8.  VIOLETA - Qualquer luz ou cor mudando para violeta ou soltando um raio desta cor, a pessoa é convidada a entrar na nave e receber instruções. O tempo poderá ser entre 15 minutos ou 2 horas (no tempo tridimensional). A pessoa não é obrigada a aceitar esse convite. Qualquer luz ou nave ficando com a aura violeta, forma-se um campo de proteção, dessa forma você terá um tempo de 15 segundos para bater fotos ou fazer comentários. Após esse tempo é importante todos voltarem ao estágio de concentração em que estavam.  Luzes de várias cores piscando: estão trabalhando a energia das pessoas para a missão, principalmente se houver mulher grávida ou recém casada. REGRA GERAL Qualquer luz que:  Piscar em pontos aleatórios ou com rapidez significa que o grupo precisa mudar de local para que haja alteração vibracional compatível para contato.  Quando elas desaparecem rápido no solo ou espaço aumentando seu volume significa que voltará apenas três horas mais tarde.  Quando surgir sem muito brilho o grupo precisa fazer exercícios de aceleração para alterar o padrão vibratório.  Sempre é bom lembrar que por se basear na energia do lugar e das pessoas, cada contato tem suas particularidades, por isso devemos ter em mente que estas são regras gerais, ficando sempre abertos para novas situações. CANEPLAS São sondas físicas, dimensionais ou energéticas que observam, rastreiam, captam informações e monitoram locais ou pessoas que são de interesse dos seres dimensionais, físicos ou energéticos. A presença delas pode até mesmo mostrar o grau de contato a ser realizado. Se passar mais de 5 caneplas num período de 3 a 5 minutos, significa que o contato vai ser bom. Se passar uma canepla a cada 5 minutos ou num espaço maior de tempo, o contato não vai acontecer. Elas tomam qualquer direção: para cima, para baixo, fazendo silhuetas muito rápidas e deixando, normalmente, um rastro como se fosse de fumaça. Passam bem próximas do chão, a uns 20 ou 30 metros de nós. Possuem composição variada. Algumas são ocas, outras têm calcário dentro, ferro, água, etc. As caneplas podem ser de cores variadas, mas em geral são: douradas (contatos) e verdes (cura), mas algumas saem vermelhas (observação), prateadas (estabilização energética) ou violetas (contato de 4º grau). Não avistar caneplas é sinal de que devem ser realizados apenas trabalhos de ativação, aceleração, etc, e que não haverá contato. Caneplas na vertical, do céu para a terra, significa contato com sondas. Da terra para o céu, contato com Laqüim ou Tot. Caneplas na horizontal, contato com Betamix. Caneplas em vários sentidos, contatos com extras e intras.
  9. 9. Quando as caneplas explodem haverá contatos variados para quem estiver na vibração naquele dia. Quando se faz uma propagação e a sonda não aparece no tempo estipulado, deve-se observar a primeira canepla e dirigir-se para a direção oposta de sua rota. SERES Eles vêm dos pontos mais distintos do Cosmos, de vários planetas e dimensões, e quando fazem contato, reforçam nosso crescimento, nossa evolução. Relembram nossa missão aqui no planeta e a importância dela. Classificação dos seres na escala evolutiva D E U S E n e r g ia S u p r e m a o u C é l u la M ã e C R I S T O S E R E S E N E R G É T I C O S O U A N G E L I C A I S Q u e r u b i n s , S e r a f i n s , e t c .. . S E R E S D I M E N S I O N A I S A s h t a r S h e r a n , A t a r i a n , . .. S E R E S A S C E N C I O N A D O S F r a t e r n i d a d e B r a n c a P L A N E T Á R I O S s e r e s d e n s o s U L T R A D I M E N S I O N A I S Classificação dos seres em níveis de densidade material D I M E N S I O N A I S P L A N E T Á R I O S 4 ª a 5 ª d i m e n s ã o 1 ª a 3 ª d i m e n s ã o E N E R G É T I C O S O U A N G E L I C A I S 6 ª a 9 ª d i m e n s ã o 8 0 % e n e r g i a 1 0 % e n e r g i a 9 0 % m a t é r i a 2 0 % m a t é r i a 1 0 0 % e n e r g i a SERES ENERGÉTICOS: São 100% energia. São bolas de energia, luzes, que podem se transformar numa imagem holográfica. Essas luzes às vezes circulam em volta do nosso corpo e, quando tocam nas pessoas, a cura é instantânea. Aparecem facilmente em fotos e filmagens. Podem ter o tamanho de uma bolinha de gude até 20 metros de diâmetro. São também chamados de seres
  10. 10. angelicais, anjos. No Projeto Portal já foram apresentadas imagens de um trabalho onde seres energéticos interagem na pessoa. SERES ULTRADIMENSIONAIS: Estão num nível intermediário entre os dimensionais e energéticos e são portadores de uma vibração extraordinária. São praticamente imperceptíveis a olho nu. São raras as pessoas que desenvolvem a capacidade de perceber a manifestação vibratória de origem ultradimensional. Através das filmadoras com infravermelho, ou com um gel especial que se põe na lente, já foram filmados esses seres, que aparecem como um ponto de luz. SERES DIMENSIONAIS: São seres com 80% de energia e 20% de matéria. Podem entrar em contato conosco através da telepatia, da psicografia, de interações, etc, passando-nos informações, orientando, preparando, etc. Mas é preciso ter cuidado para não confundir com canalizações do astral, onde seres de baixa freqüência podem se fazer passar por seres dimensionais. Entre os dimensionais estão os Comandantes da Confederação Intergaláctica como Ashtar Sheran e Atarian. Estão da 4ª Dimensão para cima. SERES PLANETÁRIOS: Formados por 90% de matéria e 10% de energia. Fazem parte da 3ª Dimensão, de Planetas Tridimensionais. Podem ter forma física semelhante a nossa ou não. São seres físicos como os que caíram em Varginha e também aqueles de Roswell. São os discos voadores, somos nós. Tudo o que pode ser tocado fisicamente é ser planetário. Além da especificação por energia, por densidade de matéria, também podemos diferenciá-los pela forma ou pelo local em que realizam a sua missão: SERES EXTRATERRESTRES: Aqueles que vivem em outros planetas, outras dimensões, que não são nascidos aqui. Eles trabalham a parte espacial. Preparam mundos paralelos ao nosso, outros planetas, levando matéria-prima daqui (terra, plantas, animais, etc.) para que as pessoas mais tarde, quando forem habitar esses planetas (dependendo das mudanças daqui), possam ter uma melhor adaptação. Em resumo, eles trabalham a parte da superfície e a parte espacial nossa. SERES INTRATERRENOS: A sua missão é trabalhar a parte interior, os mundos internos da Terra. Todos os elementais da natureza participam da parte intraterrena (gnomos, fadas madrinhas...). Os intraterrenos cuidam das construções no interior da Terra, são físicos como nós; os elementais são mais energia. Têm também os enteais que são os guardiões da natureza. Se você mexe numa caverna, deprava a natureza, eles vêm em forma de luz ou de fantasma tentando assustar a pessoa para que não faça nada de prejudicial. Tomam formas que intimidam as pessoas como o Boitatá, Caipora, Saci Pererê. Os seres intraterrenos não suportam muito a luz do sol. São esverdeados, apresentam-se nas florestas, onde às vezes abordam as pessoas.
  11. 11. No Projeto Portal, em Corguinho, já houve contato com três raças de seres intraterrenos: Laqüins (até 1,50m), Tots (até 1.80m) e os Betamix (mais de 2,40m) A diferença entre os intraterrenos e os extraterrestres também está na energia, na vibração. SERES INTRAMARINHOS: São os que trabalham a parte aquática. Assim como os intraterrenos constroem cidades subterrâneas para serem habitadas pelos seres humanos que não estiverem preparados para as mudanças da Terra, os intramarinhos, os reptilianos, fazem construções sob o mar, pois conseguem ficar sem respirar oxigênio por oito horas embaixo d’água. O trabalho deles não é só nos mares, nos oceanos, fazem também pesquisas em rios e lagos e devem realizar esse trabalho até o ano 2004. São seres que raramente visitam a superfície terrestre, mas já foram vistos por algumas pessoas. Às vezes manifestam-se holograficamente. Existem muitas curiosidades a respeito dos seres, algumas interessantes de se observar. LINGUAGEM: Usam uma linguagem cósmica, universal: eles falam na língua deles e cada um entende na sua, como se fosse uma tradução simultânea. Assim também, se falarmos eles entenderão. ALIMENTAÇÃO: Não têm necessidade de muito alimento, portanto não comem tanto quanto nós. Controlam o metabolismo através da mente. Retiram do alimento só o que precisam. Por exemplo, se em um quilo de alimento houver cem gramas de proteínas, é só o que vão comer e o que vai sustentá-los suficientemente. Ingerem mais líquidos e a água que eles bebem é mais leve, mais pura que a nossa, não tem a mesma densidade. Seres planetários e dimensionais dormem e se alimentam, os seres energéticos não. APARÊNCIA FÍSICA: Quarenta e nove raças têm a mesma aparência que a nossa, nossas características, com algumas diferenças. São raças humanóides. Os olhos são amendoados, em geral. Têm boca pequena, porque como já dissemos, comem pouco e não necessitam de muita mastigação. As cabeças podem ser pontudas, ovais; os de cabeça arredondadas são cientistas. Os de queixo triangular são seres de contato, de orientação e pesquisa, visando o bem. Há seres que têm o coração maior que o nosso, outros não têm coração, sendo este órgão substituído por outro. Existem traços físicos que indicam a origem dos seres e, conseqüentemente, nossa relação de origem também. Por exemplo, seres de Antares têm covinhas nas bochechas; de Plêiades, cova no queixo e sobrancelhas repuxadas para cima; os de Pégasus têm a testa saliente e olhos aprofundados, seres de Vênus têm olhos amendoados, sobrancelhas retas e ombros e quadris largos.
  12. 12. Dependendo do nosso estágio evolutivo, podemos ter maior ou menor semelhança física (traços) com alguma raça de extraterrestre da qual descendemos. SENTIMENTOS: São seres mais espiritualizados do que nós, dotados de um amor fraterno universal muito grande, uma consciência cósmica. Por isso estão se fazendo presentes, visando o bem estar da humanidade, a sua evolução. Eles nos consideram como seus filhos e se sentem responsáveis por nós. A exceção são os Grays, que não têm emoções. Os outros têm, mas eles conseguem administrar, controlar suas emoções, não vivem sob o sentimento o tempo todo, como nós. Nós precisamos encontrar o ponto de equilíbrio. Como a Terra é um Planeta denso, nós sentimos a emoção mais aflorada na pele, por isso o ódio, a paixão, o ciúme, o amor, etc, oscila muito no ser humano que não sabe dosar seus sentimentos. Mas eles são super evoluídos emocionalmente, conseguem dominar suas emoções e nos ensinam isso: o amor universal, a fraternidade, a harmonia geral pelo controle das oscilações emocionais. Assim, nos ensinam várias técnicas de transmutação e equilíbrio através dos estímulos emocionais, pois sabem que o sistema nervoso central é que provoca ou previne nossas doenças. Por isso o controle é importante. FAMÍLIA: Eles têm família como nós. Mas seguem determinadas leis, regras de reprodução, a qual varia de um a cinco anos; o relacionamento sexual, mais ou menos a cada três meses. Não devemos nos esquecer que os seres estão se apresentando em nosso Planeta para nos ajudar. É um trabalho de fraternidade universal, isto faz parte da missão deles, que também evoluirão. Nós não somos os únicos que devemos ascender, o universo deve estar em harmonia, todos estão no mesmo caminho, o plano espiritual está na mesma evolução, cada um no seu grau. OS GRAYS Sem dúvida, são os seres que mais despertam a curiosidade das pessoas. São seres cientistas, cinzas (gray = cinza em inglês), que vivem do lado ‘negativo’ de Órion. Negativo porque não têm emoção, são puramente cientistas e tudo o que visam é a pesquisa, a evolução tecnológica, o conhecimento deles. São conhecidos porque foram os responsáveis pelas abduções, implantes negativos, mutilações e pesquisas que ocorreram no passado. Fizeram experiências biológicas, biogenéticas, faziam clones. Usaram seres humanos e animais como cobaias, porque eles queriam pesquisar os sentimentos, as emoções. Não conhecem a dor, o ciúme, o carinho, o amor, a tristeza, não têm estímulos emocionais no cérebro. Na realidade, não têm má intenção para conosco, apenas querem pesquisar, descobrir de onde vem a emoção, o que é a dor, pois são coisas que eles não têm. Eles se achavam feios e queriam se parecer conosco, por isso pegavam nossas células para tentar ter um metabolismo semelhante ao nosso.
  13. 13. Há muitos anos atrás, os Grays já haviam interferido em nosso metabolismo, quando aqui vivia um primata. Eles alteraram o DNA desse primata, que teve uma certa evolução e misturou-se a diferentes raças de extraterrestres, originando as nossas raças. Esses extraterrestres que vieram para cá foram autorizados pela Lei Universal, na Confederação Intergaláctica, com eles vieram também os Grays (para saber mais, ver polígrafo do Compromisso Cósmico. Hoje, às vezes, temos afinidade, simpatia por outras pessoas que nem conhecemos e não sabemos o porquê. O motivo está na identificação das raças, a vibração de origem, quando temos a mesma vibração. Mas desde a década de 40, como já dissemos, o Comandante Ashtar Sheran, responsável pelo nosso planeta, não permite que eles façam essas experiências. Ele não mais permitiu que viessem para cá, nem que eles que estavam aqui saíssem. Existe cerca de 1500 Grays na área 51, hangar 18, hangar 25 e em construções subterrâneas, nos EUA, Rússia e Japão, que ficarão presos até o ano de 2014. São seres evoluídos na parte tecnológica, intelectual, mas não na espiritual, não têm amor, fraternidade. Serão doutrinados emocionalmente, o comandante Ashtar Sheran trabalhará a parte emotiva deles, para que não prejudiquem mais ninguém. Então, poderão ser liberados, pois terão uma nova concepção, uma nova consciência de relacionamento entre seres. NAVES Quando se fala de naves extraterrestres, todos têm em mente aqueles famosos discos voadores metálicos. Mas hoje em dia não podemos mais acreditar apenas nesses objetos metálicos que se pode olhar, tocar e pesquisar como se fosse mais um veículo desta dimensão. Atualmente as naves têm tecnologia muito além do que imaginamos e já transpuseram a barreira física da forma que conhecemos. Essas naves podem ser de pura luz, podem ser plasmadas, ou de outras formas que nossa ciência atual ainda não tem como explicar. Assim elas têm condições de atingir velocidades altíssimas, de realizar manobras incríveis e em qualquer direção, de se tele-transportar, materializar e desmaterializar. Tudo de acordo com o objetivo dos seus tripulantes. NAVE do GNA Como já falamos anteriormente, esta nave é responsável pelo implante e ativação do GNA, que é uma célula de energética que transforma nosso DNA em mais energia (ver GNA). Essa nave pode ser vista no céu como se fosse alguém disparando um flash prateado lá da estratosfera ou até mais próximo. Quanto menor o intervalo de tempo entre os flashes, melhor a vibração. Podemos contatar a nave do GNA através de exercícios específicos. SONDAS São naves de pequeno porte utilizadas para rastreamento e observação que saem de naves maiores e de bases intraterrenas ou intramarinhas. Seu tamanho varia geralmente entre 10 cm e 3 metros de diâmetro, sendo que só as maiores são tripuladas. PREPARAÇÃO PARA OS CONTATOS
  14. 14. O contato com seres de outras dimensões se faz pela vibração de amor. É uma troca favorável causada por freqüências afins. Há de se obter um nível de harmonia mental e espiritual suficientemente equilibrados para amadurecer as potencialidades paranormais. É importante o seu silêncio, humildade e compreensão. As pessoas deverão se vigiar constantemente em atos e atitudes. Pode-se conversar em tom baixo, bater fotos, acender lanternas desde que não foque a luz diretamente no rosto das pessoas, de preferência apontando a lanterna para o chão. O que atrapalha realmente é a vibração de raiva entre as pessoas quando ocorrem intrigas pelo foco de lanternas, conversas, quando as pessoas se movimentam ou saem de seus lugares. Pois para o contato não há necessidade de meditação e sim de mentalização com freqüências cerebrais elevadas (acima de beta). O segundo ponto é a ansiedade e o medo, todos devem se portar naturalmente e sem euforia. A grande chave da preparação para toda forma de contato é o equilíbrio. Devemos evitar expectativas muito elevadas, pois elas geram um clima negativo na forma de ansiedade, baixando o padrão vibracional e impedindo o resultado positivo almejado. A ilusão de ótica, ansiedade e expectativa demasiada são fatores determinantes que modificam o nosso campo energético e baixam nossa vibração mental, incapacitando-nos para o contato. Estas atitudes abrem uma fenda em nosso campo energético, facilitando as manifestações do campo astral na sua forma negativa. As palavras e os comportamentos proibidos para os contatos são: descrença, dúvida, medo, excesso de expectativa e ansiedade, pois tais comportamentos são desestabilizadores e baixam as vibrações a níveis perigosos, incompatíveis com a luz, abrindo fendas energéticas para as manifestações ilusórias das trevas. É importante não ingerir nada alcoólico ou estimulante pelo menos seis horas antes do contato. Não fumar, pois o cigarro desestabiliza a aura por 15 minutos, além de fazer mal a saúde. Se for extremamente necessário utilizar o fumo, faça-o longe do grupo, tomando cuidado para não provocar nenhum dano ao local nem às pessoas. Um detalhe nos contatos com os seres, luzes ou naves é que, quando eles estiverem parados, a pessoa deverá ir ao encontro deles. Se estiverem em movimento, as pessoas deverão permanecer imóveis e deixar que eles se aproximem. Se você sentir calafrio, algo atrás de você, um vulto, alguém lhe chamar e não houver ninguém próximo, ignore-o, deixe-o tomar a iniciativa. Existem exercícios de contatos que são descritos nos polígrafos específicos. Tenham sempre em mente os aspectos necessários para a consecução evolutiva dos seus contatos, ou seja, devem expressar no dia a dia as seguintes qualidades:  pureza de intenções;  simplicidade no querer e poder;  firmeza no caráter;  sabedoria no falar, ouvindo sempre com paciência;  amor incondicional pela vida, pelas pessoas e por si mesmo;  humildade em todos os aspectos, como se fossem lâmpadas humanas irradiando as bênçãos por onde passarem;  todos devem estar conscientes da importância e da força que têm em tudo.
  15. 15. DESCENDÊNCIA Descendência é uma identificação energética que representa nosso estágio evolutivo. É uma identificação de quem somos, da nossa essência, do pedaço de nós que nos falta. As descendências e as origens energéticas, de todas as pessoas de vibrações compatíveis com seres e energias cósmicas, são representadas por letras e/ou a figura de um triângulo. Essas siglas representam sua energia como se fosse um retrato de seu interior. É um estudo profundo que joga você de encontro consigo mesmo, provocando o início do despertar da consciência de cada um, levando a pessoa a se deparar com sua própria realidade, sua essência, ou melhor, o encontro com o seu próprio “EU”. Tais descendências são ativadas através de células de pura energia, implantadas por feixes de luzes; ou de origem nata nas pessoas nascidas desde o ano de 1971; ou ainda com implantes no caso de pessoas nascidas em datas anteriores. Existe também a ativação feita por trabalhos realizados por seres extraterrestres no plano físico ou extrafísico, consciente ou inconsciente. Há várias maneiras de identificação desses implantes, o que prova a realidade da descendência, mas este assunto será tratado oportunamente. As siglas da descendência são identificáveis no pescoço das pessoas, na região da nuca. Por que saber a descendência? Já dissemos que existem pessoas que estão com as consciências adormecidas. E quem são essas pessoas? São as que possuem essas siglas, pessoas que vieram de outros pontos, outros planetas, para realizar trabalhos aqui, mas que, devido à densidade da matéria corpórea, não conseguem lembrar-se da sua missão. Porém, mesmo não recordando claramente, alguma coisa lá no fundo sempre fica. É uma sensação de insatisfação com a vida, de vazio, de algo que está faltando. A pessoa sente que sua vida “normal” diária, não está completa, sente que não veio só para ter uma profissão, casar, ter filhos, morrer e acabou. Ela sabe que veio para um trabalho, mas não sabe qual, não sabe o que fazer. Sente uma sensação de tristeza inexplicável, ou seja, tem percepções, mas fica um bloqueio que não permite que descubra o que está faltando. E vem à mente sempre a pergunta: O que eu vim fazer aqui? Uma das formas de instigar o despertar dessas pessoas, para que se cientifiquem da sua missão aqui na Terra, é a verificação da descendência. Os seres estão preocupados em ativá-las geneticamente para que se lembrem de quem são e o que vieram fazer. Isso não significa que todas as pessoas vão despertar, porque nem toda a população da Terra veio aqui para um trabalho, só um terço da população. As pessoas que estão em busca de conhecimentos, que vêm atrás de esclarecimentos, certamente têm as sensações próprias de quem tem uma missão a cumprir. INTERPRETAÇÃO DAS SIGLAS Quando se fala em descendência extraterrestre, muitos podem achar que essa descendência aconteceu da seguinte forma: um extraterrestre veio a Terra e teve relações com uma mulher (ou homem, no caso de extraterrestre feminina) e nasceu um filho, que seria o descendente. Não é bem assim, embora existam alguns casos em que isso tenha acontecido. Vamos então esclarecer, explicando mais detalhadamente, de que forma ocorreram essas descendências que citamos.
  16. 16. 1. DESCENDÊNCIA DIRETA (DD) - Significa que uma nave, no Cosmos, jogou um flash de luz na pessoa e ativou essa célula de pura energia (GNA) no pescoço dela (raras mulheres possuem o GNA no quadril). 2. DESENDÊNCIA INDIERTA (DI) - Acontece quando os pais da pessoa foram tocados pela luz. O GNA foi ativado nos pais e a pessoa já nasce com ele ativado. Isso é descendência indireta: a luz foi direta nos pais, e indiretamente na pessoa (veio com o GNA dos pais). 3. ORIGEM INDIRETA (OI) - Significa que a ativação do GNA foi feita de uma forma extrafísica. A pessoa estava dormindo, eles retiraram sua essência vibratória, implantaram a célula e ela volta para o corpo com energia. Às vezes, os seres trabalham na pessoa como se fosse uma cirurgia de luz, um flash de luz, implantando o GNA. Então, um contato extrafísico, origem indireta: os seres dimensionais trabalharam na pessoa. 4. ORIGEM DIRETA (OD) - Quando a pessoa, na infância ou adolescência, foi trabalhada fisicamente. Só que ela não se lembra disso. Os seres a levaram, através da luz violeta, para a nave, trabalharam nela e depois a devolveram. Não é abdução, é um convite, a pessoa vai consciente, permite ser levada. Só que, lá em cima, na nave, eles apagam da memória o que a pessoa viu, para que ela desperte de uma forma lenta, de acordo com a sua evolução. Isso acontece freqüentemente do zero aos dois anos de idade; em algumas pessoas pode ocorrer dos nove aos quinze ou dezessete anos. Quando acontece nesta idade, alguma coisa pode ficar na memória. Foi o que ocorreu comigo: convidaram-me para ir à nave e fizeram o implante de fragmentos de metal, cuja marca no pescoço ainda tenho. Quando acontece até os dois anos, de alguma forma você pode comprovar. Se perguntar para os seus pais, eles vão lembrar que sentiram sua falta em alguma época, por um certo tempo, ou ainda de algum barulho estranho que ouviram no seu quarto, alguma coisa misteriosa deve ter acontecido. Se a sua origem for direta, pode perguntar aos seus pais que eles acabam lembrando. Nesta fase a pessoa já está num bom nível de evolução. TRIÂNGULOS Quando a pessoa está na fase do triângulo, ela já atingiu um alto grau de evolução, seu nível de consciência está num estágio que não permite que a pessoa involua mais. Porém, se ainda não chegou ao triângulo, isso pode acontecer, dependendo do comportamento e das atitudes da pessoa. No triângulo a pessoa vai se reciclando, conscientizando-se do seu papel neste Planeta. 1. Triângulo sozinho: significa que a pessoa é um extraterrestre inconsciente, 10% da população é constituída de extraterrestres que não sabem que são. 2% apenas sabem que são e sabem o trabalho que estão fazendo. 2. Triângulo com aspas: significa que a pessoa é uma extraterrestre e está semiconsciente, está despertando. Sabe que veio aqui para um trabalho, que tem uma essência diferente, que não é daqui.
  17. 17. 3. Triângulo com uma letra dentro (pode ser N ou M): mostra que a pessoa é um extraterrestre já consciente de que é. Sabe que não é daqui e que tem uma missão. Conforme a pessoa vai evoluindo, vai passando pelas etapas ‘OD, triângulo sozinho, triângulo com aspas...’ Esse grau evolutivo é conseqüência da evolução da consciência individual. Assim, ela pode regredir na evolução se permitir que o ego, o materialismo, a ambição, a inveja, enfim, sentimentos negativos regulem a sua vida, seu comportamento. Quando desce na escala evolutiva é porque alguma coisa errada, em termos universais, ela está fazendo. Mas isso não acontece mais quando já chegou ao triângulo. Com a letra “N” a pessoa já pensa diferente, não critica, não menospreza, quer auxiliar o outro, sem se preocupar com quem está ajudando. Tem um nível de compreensão muito bom, mesmo que esteja num estágio de conhecimento superior, é capaz de descer para ajudar o outro a evoluir ao seu nível para que caminhem juntos. É um trabalho em conjunto, universal, de amor e de despertar. A letra “N” é o penúltimo estágio, representa que você já está realizando sua missão de alguma forma, consciente ou inconsciente. A “M” é a última. É quando você tem o ponto de fusão da descendência, dos desenhos emocionais, do gráfico mental (com a música Zorba, o grego) e as fotos da aura obtidos em trabalhos que vamos realizando com o evoluir dos seminários. Portanto, vai ser a fusão num todo e vai sair o seu ponto de origem. É o despertar total da consciência, você sabe quem é e para que veio. É o último estágio. A letra “M” facilita o contato de 4o. e 5o. graus. É a consciência plena, integral de quem a pessoa é. Já está pronta para a missão total e para ter uma conversa séria com os seres que esclarecem e passam ensinamentos. Chegar a esta fase depende da evolução de cada um, do comportamento, grau de conhecimento e de consciência em relação ao seu objetivo como ser dimensional. Depois vem “M” com um ou mais asteriscos e o significado destes falaremos depois. Fase de transição: Às vezes, quando se verifica a descendência de alguém, a pessoa pode estar numa fase de transição. Por exemplo, se estiver de OD para triângulo, aparecem os dois, ou então TPT (transição para triângulo). Neste caso, a pessoa deve se trabalhar para passar rapidamente para a fase seguinte, evoluindo sua conscientização. OBS.: ATENÇÃO! Quando vocês forem falar de GNA, de descendência para alguém, por exemplo: “Eu tenho origem direta ou indireta.” , coloquem a mão no pescoço para evitar desprendimento de energia para outra pessoa. Isso por um período de três meses, depois que a gente identificar a descendência de vocês. Extraterrestre Inconsciente Extraterrestre semiconsciente Extraterrestre Consciente “M” com asterisco Tais siglas podem vir acompanhadas de outras menos importantes: C - contatos A - abdução R - recente P – preparação E - extrafisico I - infância IP - implante N M
  18. 18. SIMBOLOGIA A simbologia é representada por símbolos gráficos, relacionados com a origem de cada um e com os planetas pelos quais passou. Representa um registro do que fizemos durante essas passagens e mostra onde estão os 90% de energia de nossa essência. É nossa assinatura, nossa identidade cósmica. São símbolos holográficos que mostram os estágios pelos quais a pessoa passou, quantas vezes ela passou em cada planeta, revela seu ponto originário, o encontro da sua essência energética e a identificação da alma gêmea. Urandir, olhando o frontal das pessoas, identifica símbolos gráficos dos mais simples aos mais complexos. Já foram identificados vários símbolos ou raças das 49 que estão trabalhando na Terra e que têm o compromisso cósmico. Nem todas as pessoas têm simbologia. Quem não tiver simbologia ou descendência, não faz parte do grupo de pessoas que têm a missão cósmica, faz parte dos que já estavam aqui. Quando falamos em simbologia, temos que relembrar um pouco do Compromisso Cósmico e dos grupos de dimensionais que o assumiram. COMPROMISSO CÓSMICO Há muito tempo atrás, seres divinos do Conselho Cósmico, decidiram fazer uma reunião, avaliando todos os mundos de Terceira Dimensão. Após muitas pesquisas e observações, perceberam que alguns seres dos mundos tridimensionais possuíam conhecimento cultural e tecnológico superior a outros (menos desenvolvidos), e desta maneira se aproveitavam e exploravam de maneira abusiva estas raças de conhecimento e evolução inferior. Preocupados com tal situação, os seres divinos convocaram os seres dimensionais e estes, como voluntários, aceitaram o compromisso de ajudar todos os planetas inferiores. Cada grupo de voluntários escolheu um planeta de acordo com sua vibração e afinidade. Vamos nos deter então no nosso planeta Terra, o qual escolhemos para realização de tal compromisso. Inicialmente o Conselho Interestelar resolveu explorar e povoar o planeta Terra com somente cinco raças extraterrestres. Os primeiros extraterrestres que aqui chegaram foram os cientistas de Órion, denominados Grays. Eles encontraram aqui um certo número de primatas que tinham aparência física quase semelhante a nossa. Vendo que tal espécie não tinha inteligência nem coordenação motora compatível para uma evolução rápida, resolveram alterar o DNA desta espécie, fazendo até experiências por conta própria (sem a autorização do Conselho). Como resultado houve mudança na estrutura corpórea (craniana, membros e coluna). Isso não foi suficiente para que eles saciassem suas experiências de ordem científico-genéticas e novamente alteraram o DNA dos primatas, desta vez melhorando um pouco mais a aparência física e o intelecto. Enquanto os Grays faziam pesquisas genéticas, as outras raças povoaram vários pontos do planeta, tais como: África, Europa, Oriente Médio, entre outros.
  19. 19. Após milhares de anos de exploração, as raças se multiplicaram exageradamente, ocorrendo miscigenação entre estes povos. Esgotado o tempo de exploração, os líderes de tais raças deveriam retornar aos seus planetas de origem, levando consigo os que aqui chegaram e seus descendentes. Porém o aumento exagerado da população superou a capacidade de transporte de suas naves (as que os trouxeram até aqui). Como conseqüência, muitos ficaram aqui, com a promessa de seus líderes de que seriam resgatados (os seres e seus descendentes) e levados aos seus planetas de origem. Com o passar do tempo, os povos que aqui ficaram confrontaram-se, pois não tinham a mesma consciência de seus líderes. Este confronto ocorreu em função da ambição e disputa de poder no que tange à exploração e posse de minerais, animais e vegetais. Desta maneira as guerras e os interesses de domínios foram se alastrando por todo planeta, prevalecendo a lei do mais forte. Os reis e governos que surgiam eram cruéis e desumanos, provocando guerras, mutilações, escravidão e domínio de outros povos. Os líderes que haviam partido há milênios, quando retornaram para cumprir a tarefa de resgate, ficaram decepcionados com o que aqui encontraram. Sentimentos negativos de ódio, inveja, ambição, ciúmes e tantos outros possíveis, diferentes e opostos daqueles que foram legados a seus descendentes. Percebendo que estes poderiam expor seus planetas ao perigo destes sentimentos nefastos, resolveram deixa-los por aqui mesmo, conscientizando-os, para no futuro próximo, quando tivessem pureza na alma e no coração, resgatá-los. A maioria já conhecia a promessa de retorno de seus líderes e vendo-os surgindo nos céus em suas naves com luzes cintilantes e feixes semelhantes a raios, consideraram eles como deuses. Por sua vez, os líderes vendo-se recepcionados como deuses, resolveram então construir grandes templos e pirâmides (lugares sagrados em todo universo) para que pudessem deixar aos seus descendentes a idéia de religião, enviando à Terra vários mensageiros de Deus: Noé, Moisés, David, Isaac, Abraão, Jesus Cristo, e outros, amenizando assim as guerras, os sofrimentos e outras maldades. Treinaram alguns descendentes para se passarem por semideuses, tivemos os profetas, os sábios, os monges, avatares, e na atualidade os paranormais nas escalas extra-sensoriais. Essas e outras tentativas de conscientizar seus descendentes foram todas fracassadas. Vendo que os seres tridimensionais com inteligência e tecnologia superiores não conseguiram controlar as mentes dos filhos que eles mesmos criaram, o Conselho Cósmico interveio no livre-arbítrio da humanidade, para o bem geral de todos os seres dos mundos de terceira dimensão. Convocaram então alguns voluntários dimensionais para tentar ajudar na expansão de consciência das civilizações que se desvirtuaram do caminho da luz. E eles estão por aí, tentando da melhor forma ajudar seus irmãos a voltar para esse caminho. Um terço da população do planeta é composto de dimensionais (2 bilhões) que vieram aqui para uma missão e que possuem simbologia. Deste número, um terço (666.666.666 pessoas), foi o terceiro grupo que veio em 4004 a.C., em que cerca de 10% trouxeram consigo as placas (arquivos do compromisso cósmico). Alguns meses depois desse grupo de 666 milhões, veio mais um grupo de 144.000 seres (também com suas placas e simbologia), que são pessoas que têm facilidade de comunicação e persuasão, de proferir palestras, orientar as pessoas, têm liderança no geral. Possuem uma capacidade extra-sensorial bastante desenvolvida. Mas nem todas estão no trabalho de conscientização das pessoas, ou porque elas próprias estão inconscientes, ou porque não querem encarar a realidade e
  20. 20. assumir suas missões. Têm toda a facilidade de passar as mensagens para as pessoas, mas muitos não o estão fazendo. Existem também 9 pessoas que têm a missão de orientar e conscientizar esses 144.000, despertando-os para o compromisso assumido. Caso não consigam que algum deles assuma o compromisso, os seres dimensionais tentarão, se não conseguirem também, será a vez dos energéticos. Se mesmo assim, a pessoa não se conscientizar, será descartada do trabalho e perderá sua simbologia e seu arquivo. PLACAS (Arquivos do Compromisso Cósmico) Em Gênesis existe uma parábola que diz: “E Deus entregou a Adão o Livro da Vida, escrito em pedra, Adão passou esse livro de geração em geração”. Em apocalipse 2:17 lemos: “... ao vencedor darei o maná escondido e lhe entregarei uma pedra branca, na qual está escrito um nome novo, que ninguém conhece senão aquele que o recebe.” As informações contidas há milênios em um pedaço de barro com outro material desconhecido por nós, o qual chamamos de placa ou arquivo, irá mudar para sempre a vida daquele que realmente tocá-la. As placas nos revelam os segredos do universo, da vida, do mundo, nos indicando opções, caminhos positivos e negativos, sendo que a 3ª alternativa é a alteração de tais registros podendo deixar acontecer ou não. Elas trazem o registro pessoal de tudo que a pessoa já passou e inclusive de acontecimentos futuros (desde 4004 a.C. até 2030d.C.). Mas o principal conteúdo impresso nas placas é a missão que cada um dos dimensionais do terceiro grupo assumiu aqui no planeta. Como já vimos, um terço da humanidade está aqui com uma missão, mas que foi esquecida devido à densidade do nosso planeta. E as placas são justamente um instrumento para que os dimensionais, ao entrar em contato com elas, possam resgatar sua memória, suas habilidades e sua missão cósmica. Elas foram deixadas por esse grupo em 4004 a.C. em três pontos do planeta. Um deles é no Projeto Portal em Corguinho, Mato Grosso do Sul e os outros ainda serão revelados. As placas são protegidas pelos seres intraterrenos, que vivem em bases no subsolo do planeta. Para chegar até as placas, é necessária uma intensa preparação. É preciso se despir do ego, do orgulho, da inveja, do negativismo e de tantos outros sentimentos que não combinam com a elevada vibração e sintonia universal que trazem esses arquivos. O processo de acesso às placas começou lentamente, mas sempre com uma grande preparação e treinamento. A primeira pessoa a acessar seu arquivo foi Urandir Fernandes de Oliveira. Depois, em outubro de 1999, foi a vez de Odir Lírio acessar seu arquivo num trabalho que envolveu a participação de mais de 800 pessoas no Projeto Portal. Desde então, foram sendo liberadas algumas placas em datas determinadas, sempre com muito trabalho e preparação de todas as pessoas envolvidadas. Em 31 de dezembro de 2001, alcançou-se o número de treze pessoas no Brasil que tinham acessado suas placas. A cada acesso o planeta é “banhado” por uma energia fantástica, que nos impulsiona ao nosso despertar cósmico, a relembrarmos quem realmente somos, retomando o verdadeiro sentido da vida, que é a evolução da humanidade e o amor universal. Muito ainda será revelado dessa nova realidade que se apresenta a todos, o importante é estar aberto e assumir o papel destinado a cada um.
  21. 21. ARQUIVOS AKÁSHICOS Termo usado para definir um sistema universal de arquivos que registra, através de uma espécie de banco de dados, todas as nossas experiências quando estamos encarnados. Todos os seres, tanto dimensionais quanto planetários, possuem este banco de dados. Ele é armazenado no nosso corpo astral em forma holográfica e aqueles que possuem vidência podem ver nossas vidas ou experiências passadas.
  22. 22. ALMA GÊMEA Cada dimensional que veio arquivar sua placa (com sua missão), veio com sua polaridade oposta, por isso é importante o encontro da alma gêmea, ou, se for o caso, alma afim, cármica ou companheira, para a realização dos trabalhos. Devido às sucessivas encarnações, pode acontecer de a alma gêmea não estar encarnada nesta época ou ainda de haver uma diferença muito grande de idade entre os pares. Por isso, as almas afins, companheiras ou cármicas no auxilio do cumprimento da missão. Se a alma gêmea não estiver encarnada nesta época, ela estará em outra dimensão e só se encontrarão quando a que estiver aqui findar sua missão e for para essa outra dimensão também. Tudo vem a seu tempo, não se deve agir com precipitação. Podem existir inclusive pessoas que já estejam com suas almas gêmeas e ainda não despertaram para isso. As pessoas que já têm seus companheiros(as), principalmente depois de 1990, provavelmente já estejam com os que vão trabalhar junto e, mesmo que não estejam, devem se lembrar que alma gêmea, cármica ou companheira é para o desenvolvimento do trabalho, não necessariamente para convivência íntima. Quem está sozinho, é por que assim foi programado, essa situação foi provocada para o encontro da alma gêmea. As almas gêmeas devem se encontrar entre 1990 e 2010. Mesmo que estejam em países diferentes, acabarão se encontrando, pois a vibração atrai. A simbologia facilita na identificação da alma gêmea, companheira e cármica, através da compatibilidade de energias, de passagens por um mesmo ponto, ou ainda através do ponto de origem. Por exemplo, se uma pessoa tem 4 passagens em Pégasus e outra também tem 4 passagens, significa energias compatíveis. Para a realização da missão também é importante fazer a fusão com nossas partículas cósmicas e com nossos fragmentos, mas nos aprofundaremos mais nesse assunto no polígrafo da origem cósmica.
  23. 23. CINTURÃO DE FÓTONS Ultimamente, tem havido muita conversa sobre o Cinturão de Fótons e a radiação manásica que o acompanha, ambos termos científicos para esse espetacular acontecimento futuro. A ciência admitiu ter conhecimento desse fenômeno pela primeira vez em 1962. No que diz respeito a nós, o público, a consciência desse acontecimento veio muito depois e, infelizmente, apenas para um número muito pequeno de pessoas. O QUE É CINTURÃO DE FÓTONS ? O Cinturão de Fótons e a radiação manásica possuem um impacto maior do que se poderia imaginar. Do ponto de vista científico, é a procissão de nosso sistema solar e dos planetas que o acompanham ao redor do Sol Central, chamado Alcyone, localizado na constelação das Plêiades. Essa procissão cíclica em sentido anti-horário ao redor de Alcyone requer 25860 anos para completar uma órbita. Nosso Sol, a Lua e os planetas atuais devem passar duas vezes pelo Cinturão de Fótons durante esse tempo, isto é, uma vez para o norte e uma vez para o sul (veja o diagrama no final). Durante esse ciclo, há dois períodos de trevas e dois períodos de luz. Os períodos de trevas, que constituem a maior parte da rotação ao redor do Sol Central, consistem em dois períodos de 10500 anos cada, mais um período extra e aparentemente opcional de 430 anos para cada um dos períodos de 10500 anos (ou seja, 10500 + 430 = 10930 anos, vezes 2 = 21860 anos). Depois de cada período de 10500 anos de trevas, emergimos então em dois mil anos de luz total que, na verdade, constituem o Cinturão de Fótons. Recapitulando, temos então 21860 anos de trevas e 4000 anos de luz (21860 + 4000 = 25860 anos, ou um ciclo/órbita completo).(Por favor, veja o diagrama). Outra maneira de ver esse fenômeno seria: numa órbita completa, temos cinco sextos de trevas e aproximadamente um sexto de luz, ou uma proporção de 5:1, com predominância das trevas. Estamos agora, como sistema solar e planeta, mais uma vez emergindo de mais de 10500 anos de trevas e nos preparando para emergir em 2000 anos de luz, que começaremos a experienciar no ano 2000. O que dissemos acima é urna interpretação científica geral do fenômeno do Cinturão de Fótons. Mas, e quanto ao que está além do cientifico? ALÉM DO CIENTÍFICO Analisemos agora com mais profundidade essa experiência espiritual. Em primeiro lugar, o Cinturão de Fótons realmente nada tem de novo. Na história antiga, havia muitas referências, em particular dos gregos e romanos, a uma Era Dourada em que nada havia a não ser luz, amor, paz e tranqüilidade, um lugar onde não se conheciam morte, guerra, fome, doença e pobreza. Esses filósofos antigos estavam obviamente aludindo ao Cinturão de Fótons, àquele período de luz de 2000 anos. Mais uma vez, estamos a ponto de entrar nesse fenomenal período de luz, a Era Dourada do passado e do futuro. Estamos emergindo de nosso opressivo casulo de trevas e, como a borboleta, podemos surgir na forma de algo extremamente belo, isto é, em nossos corpos de luz e nossa total comunhão com o Cristo. Esse casulo de trevas, apesar de sua opressão e negatividade, tem sido nosso veículo de aprendizado e ensinamento para nos capacitar mais uma vez a regressar para o lugar de onde viemos, o Cinturão de Fótons. Novamente, nos é oferecida a oportunidade de quebrar os grilhões deste mundo de ilusão, de virar o espelho para o outro lado e, em seu lugar, perceber nossa verdadeira realidade. Assim, as limitações de negatividade, ilusão, polaridades, julgamentos, controle, ódio, avareza e cobiça, inveja, assassinatos e guerra, todas desaparecerão.
  24. 24. Nossa tarefa especial na Terra, que tem sido experienciar e dominar a negatividade e a ilusão, será cumprida, e poderemos ir para casa, nosso lugar de direito. À medida que nos aproximamos do Cinturão de Fótons e sua eminência, a radiação manásica, nos daremos conta da consciência Crística e do aviso. O aviso é uma declaração do Cristo de que estivemos nas trevas por bastante tempo e agora é hora de irmos para casa, para a luz. Em última análise, no entanto, a escolha é nossa, através de nossa livre escolha. O processo de ida para casa não é tão simples quanto parece, pois devemos primeiro experienciar um tremendo processo transformacional, que nos possibilitará eliminar nossa negatividade e assumir nossos corpos de luz. Isso, por sua vez, irá nos lançar para fora das energias escravizantes da terceira dimensão, para a quarta e a quinta dimensão, o Cinturão de Fótons. Esse salto quântico para o futuro não é costumeiro, pois normalmente apresenta natureza seqüencial, abrangendo uma dimensão de cada vez. Contudo, devido à nossa inexplicável má vontade de crescer e amadurecer, devemos agora sair do atraso e alcançar o nível dos outros planetas para que o sistema solar permaneça em harmonia com a intenção divina e o avanço programado. Devemos, finalmente, alcançar um entendimento para garantir a passagem segura de toda a federação de planetas no Cinturão de Fótons. Dispomos apenas de alguns anos até o ano 2000 para fazer isso. Não se trata apenas da entrada no Cinturão de Fótons, mas também na quarta dimensão. No ano 2005, depois de cinco anos no Cinturão de Fótons, teremos atingido nosso objetivo supremo, a quinta dimensão. Um fato interessante: os Livros Perdidos da Bíblia — isto é, a versão original e integral de nossa Bíblia atual — afirmam que o “Segundo Advento do Cristo ocorrerá no ano de 2005.” Isso então implica que testemunharemos e experienciaremos o Segundo Advento do Cristo só depois de atingirmos a quinta dimensão de consciência. Até lá, já teremos há muito abandonado nossos corpos de densidade e estaremos usando nossas vestimentas de luz, exatamente como sempre fez o Cristo. Antes que isso possa acontecer, devemos primeiro experienciar um processo transformacional completo aqui na Terra. Nosso planeta, nossos corpos e nossa consciência, todos devem atingir e ressoar numa freqüência bem mais alta e intensa para acomodar a consciência Crística entrante. Comecemos com um aspecto da transformação de nosso planeta. Nossa velocidade atual, como planeta percorrendo o espaço, é calculada em cerca de 28 mil quilômetros por hora. Considerem, então, a hipótese de que, ao entrar no Cinturão de Fótons, teremos alcançado uma velocidade de cerca de 335 mil quilômetros por hora, ou um aumento de aproximadamente 306 mil quilômetros por hora. Não é preciso especular muito para perceber que essa aceleração tremenda comprimirá o tempo e o espaço em reinos de percepções incompreensíveis na atualidade. Pode-se supor que todas as coisas de natureza mundana e corpórea passarão por extraordinária transformação para entrar em harmonia com a compressão e a velocidade acelerada. Todas as células de nossos corpos, todas as moléculas, todos os átomos serão re-arranjados de modo à (esperemos) transformarem nossos corpos atuais de densidade e mortalidade num veículo de luz transformacional, capaz de facilitar a consciência Crística entrante e sua imortalidade. Também se disse que, no processo transformacional, nosso sistema de ADN será re-arranjado para passar de um sistema de 2 para um sistema de 12 ou 13 filamentos. Nossos chakras serão também re-arranjados e aumentados, passando de 7 a 12 ou 13. Nossos átomos serão aumentados e re-arranjados para facilitar a entrada da luz (a Consciência Crística). MUDANÇAS NA TERRA Concluindo a teoria da transformação, parece razoável que nosso amado planeta, um organismo vivo, deva também se transformar para receber a consciência Crística. Esse processo irá se manifestar nas muito anunciadas mudanças da Terra, representando a dissolução dos conceitos
  25. 25. ilusórios arcaicos e antigos. Hoje, há muita discussão e conjecturas acerca das mudanças na Terra e sobre como irão nos afetar individual e coletivamente. Para sua informação, as mudanças na Terra já começaram na forma dos recentes terremotos, erupções vulcânicas e padrões de clima devastadores e imprevisíveis. Francamente, isso é só o co- meço e a situação irá se tornar mais penosa e insuportável, pois de que outra maneira pode-se realizar a purificação do antigo e arcaico, seja no planeta ou no corpo? No decorrer do processo, nada repito, nada permanecerá intocado. Podemos contar com caos total, dissolução, recomposição e destruição total. Nada será poupado, a não ser que esteja em harmonia com a consciência Crística divina. Infelizmente, os Illuminati (o governo secreto), bem como os governos frontais mundiais, descobriram tarde demais que sua remoção para a Lua, para Marte e para a Terra Interior, para evitar as futuras mudanças da Terra, deram em nada, pois a Lua e Marte, assim como os outros planetas, devem também se reformar para sobreviver. Talvez, no monólogo acima, eu tenha criado um elemento de medo entre vocês leitores. Essa, é óbvio, não foi minha intenção, mas realmente atende a uma finalidade. Caos e destruição em massa, embora presentes para a maioria, não precisam afetá-los pessoalmente. Repetidas vezes em todos estes escritos, aventei a idéia de que todos serão poupados se reconhecerem as energias Crísticas entrantes e lutarem por andar e falar em amor, luz, equilíbrio e perdão. No decorrer do processo, vocês estarão criando seu novo e maravilhoso corpo de luz. À medida que vocês construírem seu corpo de luz, ficarão resistentes e finalmente impenetráveis a todas as leis arcaicas e físicas. Lembrem- se de que quando vocês possuem um corpo de luz, são unos com o Cristo e a quarta dimensão. Portanto, seu ser físico não é de densidade e matéria, então como vocês poderiam se machucar? O medo é O alimento das forças negativas e mais sombrias, o veículo através do qual elas nos controlaram no decorrer do milênio. Sem medo, elas não têm meios de nos controlar, são impotentes. Lembrem-se disso quando mais precisarem. Com o que expliquei acima como visão geral, gostaria agora de apresentar, de maneira genérica, algumas experiências que ocorrerão por ocasião da entrada no Cinturão de Fótons. Tenham em mente que se trata de apenas algumas das coisas que podem ser esperadas. Surgirão muitas mais, das quais ainda não temos consciência. Algumas delas já foram mencionadas, mas todas são igualmente importantes. Fonte: Cinturão de Fótons segundo Virgil Amstrong Notas: 1. No ano 2000, entramos no Cinturão de Fótons e na Quarta Dimensão. 2. O Cinturão de Fótons é o que os antigos Gregos e Romanos denominavam a Era Dourada - a Era da Paz Não haveria guerras, fome, pestilência e assim por diante; apenas Luz. 3. Em termos espirituais, o Cinturão de Fótons é a morada do Cristo, a radiação manásica é a eminência do Cristo. 4. A Zona Nula é a área pré-transformacional, onde o antigo e arcaico serão transmutados ou destruídos. É a separação do joio do trigo. Há uma intensidade progressiva da luz. 5. No diagrama de cima, o canto superior direito representa o novo Planeta Terra para as almas que não forem para a luz. À medida que ascencionamos, elas descem e se tornam o novo Planeta Terra. Novas formas de vida repetem mais 10.500 anos de negatividade (trevas).
  26. 26. MAIAS Os maias construíram suas maravilhosas cidades, seus locais de cerimônia e suas pirâmides ao sul do México, na península de Yucatan, Honduras e Guatemala. Ali deixaram gravadas nas pedras suas mensagens do tempo, os percursos do Sol, da Lua, de Vênus e o caminho que devemos percorrer para que a humanidade se dirija para o crescimento e para a luz de uma nova era, e não para o materialismo e a autodestruição. Os maias deixaram para nós, os habitantes do planeta Terra de hoje, uma mensagem que contém 7 profecias. Uma parte de alerta e uma parte de esperança. A mensagem de alerta profetiza o que vai acontecer nestes tempos em que vivemos. A mensagem de esperança nos fala sobre as mudanças que devemos efetuar em nós mesmos para impulsionar a humanidade para uma nova era, a era da mulher, a era das mães, a era da sensibilidade. Em suas profecias, os maias nos falam do final do medo. Dizem que nosso mundo de ódio e materialismo terminará no sábado, 22 de dezembro de 2012. Neste dia a humanidade deverá escolher entre desaparecer como espécie pensante que ameaça destruir o planeta ou evoluir para a integração harmônica com todo o universo. Compreendendo que tudo está vivo e consciente, que somos parte deste todo e que podemos existir em uma nova era de luz. Dizem que a partir de 1999, resta-nos 13 anos, só 13 anos, para realizar as mudanças de consciência e atitude de que eles nos falam, para que possamos nos desviar do caminho de destruição pelo qual avançamos, em direção a um outro que abra nossa consciência e nossa mente para a integração com tudo que existe. Os maias sabiam que o nosso sol (KINICH AHAU) é um ser vivo que respira e que a cada certo tempo se sincroniza com o enorme organismo em que existe. Que recebe uma manifestação de luz do centro da galáxia, brilha mais intensamente, produzindo em sua superfície o que nossos cientistas chamam de erupções solares e mudanças magnéticas. Eles dizem que isso acontece a cada 5125 anos. Que a Terra se vê afetada pelas mudanças no sol mediante o deslocamento de seu eixo de rotação e previram que a partir deste movimento aconteceriam grandes catástrofes. Para os maias os processos universais da galáxia são cíclicos, e nunca mudam. O que muda é a consciência do homem, que passa através deles sempre em um processo em direção a mais perfeição. Com base em suas observações os maias previram que a partir da data inicial de sua civilização, desde o 4º AHAU, 8º CUMKU, isto é, desde o ano 3113 a.C., 5125 no futuro, ou seja, no sábado, 22 de dezembro de 2012, o sol, ao receber um forte raio sincronizador proveniente do centro da galáxia, mudará sua polaridade e produzirá uma gigantesca labareda radiante. Para este dia a humanidade deve estar preparada para atravessar a “porta” que os maias deixaram, transformando a civilização atual, baseada no medo, em uma vibração muito mais alta de harmonia. Só de maneira individual podemos atravessar a “porta” que permite evitar o grande desastre que o planeta irá sofrer, para dar início a uma nova era: ‘Um Sexto Ciclo do Sol’.
  27. 27. Os maias asseguram que sua civilização era a quinta iluminada pelo sol, ‘O Quinto Grande Ciclo Solar’. Que antes havia existido sobre a Terra outras 4 civilizações que foram destruídas por grandes desastres naturais. Achavam que cada civilização é só um degrau na ascensão da consciência coletiva da humanidade. Em suas profecias os maias nos falam do “TEMPO DO NÃO TEMPO”. Um período chamado KATUM, os últimos 20 anos deste grande ciclo solar de 5125 anos, quer dizer desde 1992 até o ano de 2012. Profetizaram que durante este tempo, manchas do vento solar cada vez mais intensas apareceriam no sol. Que desde 1992 a humanidade entraria num último período de grande aprendizagem, de grandes mudanças. Que nossa própria conduta de depredação e contaminação do planeta contribuiria para que essas mudanças acontecessem. Dizem que essas mudanças vão acontecer p/ entendermos como funciona o universo e para que avancemos a níveis superiores, deixando para trás o materialismo e nos libertando do sofrimento. Anunciaram que 7 anos depois do início do último KATUM (1992 + 7 = 1999) começaria uma época de escuridão que todos nós enfrentaríamos com nossa própria conduta. Disseram que as palavras de seus sacerdotes seriam escutadas por nós como uma orientação para o despertar. Eles falam desta época como o tempo em que a humanidade entrará no grande salão dos espelhos. Uma época de mudanças para que o homem enfrente a si mesmo, para que ele entre no grande salão dos espelhos e se veja. Para que ele veja e analise seu comportamento para com ele mesmo, com os demais, com a natureza e com o planeta onde vive. Uma época para que toda a humanidade, por decisão consciente de cada um de nós, decida mudar e eliminar o medo e a falta de respeito de todas as nossas relações. As previsões dos maias foram possíveis graças aos estudos sobre astronomia que, há 1200 anos atrás, permitiram aos maias descobrir que o sistema solar inteiro se movia. Que o universo tem ciclos repetitivos que começam e terminam, como o dia e a noite. Descobriram que o sistema solar desloca-se em uma elipse que o afasta e o aproxima do centro da galáxia. Quer dizer que o sol e todos os planetas se movem em ciclos em relação a HUNAB-KÚ, o centro da galáxia. Descobriram que essa elipse, esse giro completo, esse ciclo que realiza o sistema solar dura 25625 anos. Podemos chamar esse ciclo de dia galáctico. Descobriram que cada grande ciclo contém, por sua vez, ciclos menores que têm as mesmas características dos ciclos maiores. O dia galáctico de 25625 anos está dividido em 5 ciclos de 5125 anos cada um. Segundo os maias, em 1999 o sistema solar começou a sair do último destes ciclos, que agora nos encontramos no amanhecer da galáxia, saindo da escuridão e a ponto de entrar em pleno dia galáctico. Dizem que na mudança destes ciclos, isto é, a cada 5125 anos, o sol central da galáxia emite um raio de luz muito intenso, brilha poderosamente, iluminando todo o universo. Mediante esse brilho, sincroniza todos os planetas e sóis. É com,o o pulsar constante do coração da galáxia que palpita a cada 51125 anos. Precisamente agora nós estamos no “tempo do não tempo”. É um momento evolutivo, uma etapa curta porém intensa dentro dos grandes ciclos, que sucedem mudanças muito rápidas para nos levar a uma nova etapa de evolução como indivíduos e como humanidade.
  28. 28. 1 2 3 4 5 3 1 2 3 a .C . 2 0 1 2 d . C . S i s t e m a s o l a r , h o je S o l C e n t r a l d a G a lá x ia 1. Manhã Galáctica: Quando o sistema solar acaba de sair da escuridão para entrar na luz. É um período de gestação, de conformação 2. Meio Dia Galáctico: Onde o sol central é muito forte. É uma etapa de desenvolvimento que culmina com sua maior expressão. 3. Tarde Galáctica: Onde se começa a sentir menos a luz do sol central. 4. Entardecer-Noite Galáctica: Entardecer que se transforma em noite, onde se realiza uma tomada de consciência de todo ato. 5. Noite-Amanhecer Galáctico: A conclusão. A profunda noite que volta a dar lugar a um novo amanhecer, a outros cinco ciclos e assim eternamente.

×