Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Powerpoint musica antiga - barroco i

3,933 views

Published on

  • Be the first to comment

Powerpoint musica antiga - barroco i

  1. 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ– CCSE – DART <br />LICENCIATURA PLENA EM MÚSICA<br />Disciplina: Música Antiga<br />Prof. Ricardo Catete – rcatete@gmail.com<br />A Música<br />Barroca<br />Entre o excesso e a austeridade.<br />
  2. 2. Barroco<br />A palavra Barroco significa pérola de formato irregular. De início era usada para designar o estilo da arte do século XVII, caracterizado pelo excesso de ornamentos. Mais tarde, o termo passou a ser empregado para indicar o período da história da música que vai do aparecimento da ópera e do oratório até a morte de J. S. Bach.<br />
  3. 3. Modos<br />Foi durante o século XVII que o sistema de modos acabou por ruir de vez. Os compositores foram se acostumando a sustenizar e bemolizar as notas, resultando na perda de identidade dos modos, que, por fim, ficaram reduzidos a apenas dois: o Jônio e o Eólio. Daí se desenvolveu o sistema tonal maior-menor sobre o qual a harmonia iria se basear nos dois séculos seguintes.<br />
  4. 4. Monodia<br />Monodia: uma única linha vocal, sustentada por uma linha de baixo instrumental, sobre a qual os acordes eram construídos.<br />
  5. 5. Recitativo<br />A linha melódica vocal ondulava de acordo com o significado do texto e acompanhava de perto o ritmo da pronúncia natural das palavras. Foi esse estilo (meio cantado, meio recitado) que ficou conhecido como Recitativo. <br />
  6. 6. Baixo Continuo<br />O acompanhamento era extremamente simples. Tudo que o compositor escrevia sob a melodia, resumia-se a uma linha do baixo que deveria ser tocada por algum instrumento grave de corda, como o Cello, por exemplo. <br />
  7. 7. Baixo Cifrado<br />Estes acordes deveriam ser improvisados, deixando a música na dependência do talento do instrumentista. Naturalmente, as notas do baixo contínuo forneciam algumas pistas, e o compositor anotava, às vezes, sob estas, números que expressavam os acordes que tinha em mente. Por isso que essa linha do baixo é também chamada de Baixo Cifrado.. <br />
  8. 8. A Opera<br />A princípio, a música escrita no estilo monódico foi chamada de La NuoveMusiche. Em 1597, essas novas idéias foram aplicadas a todo um drama musical. O Orfeo de Claudio Monteverdi (1567-1643), composto em 1607, é de fato, a primeira grande ópera, com uma música que acentua o impacto dramático da história.<br />
  9. 9. Opera Italiana<br />Na Itália, a ópera alcançou um enorme desenvolvimento, e dentre os seus compositores, o mais popular no final do século XVII, foi Alessandro Scarlatti (1660-1725). Suas óperas (ele compôs 115), iniciavam com uma peça dividida em três partes (rápida-lenta-rápida). Esse esquema tornou-se conhecido como Abertura Italiana, e sua importância reside no fato de que a partir dele se desenvolveria a Sinfonia Clássica.<br />
  10. 10. Opera Francesa<br />Na França, os principais compositores de ópera eram Jean-BaptisteLully (1632- 1687) e Jean-Philippe Rameau (1682-1764). Lully tornou-se músico da corte de Luís XIV (1638-1715). Suas óperas iniciavam com a Abertura Francesa: um início lento e majestoso, de ritmo incisivo e pontuado, levando a uma seção mais rápida, com o emprego da imitação.<br />
  11. 11. Opera Inglesa<br />A Inglaterra mostrou-se lenta na adoção do gênero operístico. A única ópera inglesa do século XVII é Dido e Enéias, de Henry Purcell (1659-1695), por sinal, uma pequena obra-prima. Depois de Purcell, seguiu-se o compositor alemão Georg Friedrich Haendel (1685-1759) que compôs cerca de 30 ou mais óperas à italiana. Sendo Theodora (1750) um desses melhores exemplos. <br />
  12. 12. Musica Sacra<br />Na música, contudo, o barroco estendeu-se por toda a Europa marcando profundamente as composições sacras, quer sejam católicas ou protestantes, produzindo inúmeras formas que se tornaram célebres na história da música, dentre elas, uma das mais influentes, foi certamente o Oratório.<br />
  13. 13. O Oratorio<br />Oratório é outra importante forma de música vocal. Compunham-se de recitativos, árias e coros, e apresentavam cenários e fantasias. A principal diferença é que os oratórios se baseavam em histórias sacras, geralmente tiradas da Bíblia. Com o decorrer dos anos, porém, deixaram de ser representados, constituindo-se apenas apresentações musicais, realizadas em igrejas ou salas de concerto.<br />
  14. 14. O Oratorio<br />Os principais compositores de oratórios no século XVII foram o italiano Carissimi (1605-1674) e o alemão Schütz (1585-1672), mas os maiores oratórios do período barroco são os de Haendel e J.S. Bach.<br />
  15. 15. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ– CCSE – DART <br />LICENCIATURA PLENA EM MÚSICA<br />Disciplina: Música Antiga<br />Prof. Ricardo Catete – rcatete@gmail.com<br />A Música<br />Barroca<br />Entre o excesso e a austeridade.<br />

×