Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos

5,995 views

Published on

  • Be the first to comment

Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos

  1. 1. Capítulo 5 Bemaventuradososaflitos
  2. 2. Quando procuramos aceitar a vida como ela é, sem f i car mos br avos, r evol t ados e sempr e t ent ando nos libertar do sofrimento, da miséria e da ignorância através de muito estudo, muito trabalho em benefício de t odos, então podemos di zer que est amos segui ndo o cami nho da resignação, o que demonstra nossa fé e nossa confiança na Lei da Evolução e Pr osper i dade, do Pai Cel est i al . E ao ent ender mos a vi da t er r est r e nos sent i mos mai s calmos, e pela confiança que podemos t er no f ut ur o conseguimos nosso equilíbrio e paz, af ast ando-nos da loucura e do suicídio. Pra você, o que é aceitar a vida como ela é? A- Reclamar de tudo o que acontece na vida B- Por defeito em tudo o que acontece C-Apesar de coisas ruins ou boas que acontecem na nossa vida é tentar viver um dia de cada vez, tentando aprender com tudo o que nos acontece D- É viver normalmente, cada dia.
  3. 3. A maioria dos casos de loucura se deve às di f i cul dades que t emos em r esol ver e super ar os gr andes pr obl emas que podem aparecer em nossa vida e que às vezes não t emos a cor agem de supor t ar . Se encar ar mos as di f i cul dades dest e mundo da manei r a que o Espiritismo faz, não nos i mpor t ar emos t ant o e vamos receber até com alegria, os problemas e as decepções que apar ecer em em nosso cami nho. EXPLI QUE PRA MI M ESSA FRASE? “Se encar ar mos as di f i cul dades dest e mundo da manei r a que o Espiritismo faz, não nos i mpor t ar emos t ant o e vamos receber até com alegria, os problemas e as decepções que apar ecer em em nosso cami nho”.
  4. 4. O SUICÍDIO Quando entendemos o Espiritismo, sabemos que ninguém mor r e, soment e dei xamos o cor po na Ter r a e cont i nuamos em espírito em outra localidade. Portanto, não podemos aceitar a ideia do suicídio, poi s t emos a cer t eza de uma vi da f ut ur a, mai s f el i z quant o mel hor t i ver mos desenvol vi do nossa t ar ef a na vi da pr esent e. Sabemos que, se nos mat ar mos, segui r emos o cami nho opost o daquel e traçado por nosso Pai Celestial a nós. Deixar de fazer nossa história seguindo o caminho traçado para nós é nos l i ber t ar mos agor a, par a cai r mos numa estrada muito pior, onde a jornada será mui t o mai s l onga e t enebr osa. Pra você, o que leva uma pessoa a tentar suicídio? A- Obcessão de algum espírito querendo se vingar B- Falta de coragem pra enfrentar as dificuldades da vida C- Um ato de muita coragem D- Atitude de pessoas covardes que não tem coragem de enfrentar os problemas de frente
  5. 5. BEM E MAL SOFRER Quando Jesus di sse: “Bem- avent ur ados os af l i t os, o r ei no dos céus lhes pertence”, ele não se r ef er i a a t odos os que sofrem, porque poucas são as pessoas que compr eendem que somente suportando as provas da vida é que se chega ao r ei no de Deus. Deus sempre irá nos ampar ar , desde que sej amos corajosos, que não desani memos. Par a nos conf or t ar temos a prece, que nos ajuda a termos forças par a seguirmos em frente. Mas somente a prece não basta, é preciso que tenhamos muita fé, a fé vi va na bondade de nosso Pai Cel est i al . Jesus nos ensina que o Pai Celestial não col oca mai s peso sobr e nossos ombr os do que podemos car r egar . Todo peso é proporcional às nossas forças. Você já ouviu o ditado: “HÁ MALES QUE VEM PARA O BEM”? O que você entende por esse ditado?
  6. 6. BEM E MAL SOFRER Quando Jesus di sse: “Bem-avent ur ados os af l i t os, o r ei no dos céus lhes pertence”, ele não se r ef er i a a t odos os que sofrem, porque poucas são as pessoas que compr eendem que somente suportando as provas da vida é que se chega ao r ei no de Deus. Deus sempre irá nos ampar ar , desde que sej amos corajosos, que não desani memos. Par a nos conf or t ar temos a prece, que nos ajuda a termos forças par a seguirmos em frente. Mas somente a prece não basta, é preciso que tenhamos muita fé, a fé vi va na bondade de nosso Pai Cel est i al . Jesus nos ensina que o Pai Celestial não col oca mai s peso sobr e nossos ombr os do que podemos car r egar . Todo peso é proporcional às nossas forças. Será que as pessoas que sofrem sempre aprendem mais? Quais as consequências do sofrimento em nossa vida? Você acha que é só sofrendo que se aprende?
  7. 7. A TERRA É UM MUNDO DE EXPIAÇÃO Será que a Terra é um paraíso de delícias? Só t em coi sas boas na Ter r a? A Ter r a ai nda é um mundo de expiações, poi s aqui t emos que apagar de nossa consciência as f al t as que comet emos nas vi das passadas, através de nossas pr ovas. Nem r i queza, nem poder , nem a j uvent ude t r azem a felicidade, pois ela é passagei r a. Qual quer que sej a a classe social, sempre haverá pessoas de t odas as i dades que se queixam amargamente da situação em que se encont r am, t ot al ment e desi l udi dos e t r i st es. Quem planta ilusão, colhe desilusão. Se est udar mos as Lei s do Pai Cel est i al ent ender emos que a r i queza, o poder e mesmo a j uvent ude acabam um di a, e quando se vão nos causam sof r i ment os. As Leis divinas consideram a Renovação do espírito, que não consi der amr i queza, poder ou j uvent ude como necessi dades par a o desenvol vi ment o do ser humano. O amor é o mai or t esour o. Nossa felicidade está em
  8. 8. PERDA DE PESSOAS AMADAS Quando a morte chega na família de alguém, e l eva os mai s moços antes do mais velhos, costumamos dizer: Deus não é justo, pois sacrifica um que está f or t e e conser va os que já viveram longos anos, leva os que são úteis e dei xa os que par a nada mai s ser vem. Ainda pensamos como é horrível ver cortada uma vida tão cheia de esperanças! Não podemos esquecer , cont udo, que o cami nho de t odos está traçado. Quem sabe se o j ovem que se f oi t er i a uma vi da mui t o pi or e sat ur ada de amar gur as se aqui cont i nuasse? A vida na Terra é passageira, nossa vida eterna é a espi r i t ual . Não vamos nos quei xar , vamos si m or ar sempr e par a quem se foi, pois por mais que não possamos vê-l os, podemos senti-los através de nosso coração e nossos pensament os. Por outro lado, nossas dores também os af l i gem. Assi m, par a que el es est ej am bem, pr eci samos nos consci ent i zar que somos et er nos e que sempr e est ar emos j unt os, numa vi da ou nout r a. Precisamos ter fé e não nos r evol t ar mos cont r a a vont ade do Pai Cel est i al . Você já perdeu alguém que ama muito? O que sentiu? Você acredita que quando uma pessoa morre... A-Ela se vai e não volta mais B-Ela se vai por um tempo, mas depois ela volta C-Ela vai para o Plano Espiritual e pode ser que nunca mais a vejamos novamente
  9. 9. OS TORMENTOS VOLUNTÁRIOS O homem cr i a par a si t or ment os que pode evi t ar . Quer t or ment o mai or que aquel e que se or i gi na da i nvej a ou do ciúme? Para o invejoso e o ciumento não há repouso; estão per pet uament e pr eocupados. O que out r os possuem, e el es não, lhes causa insônia. Todas as glórias alcançadas por seus r i vai s l hes causam problemas. Sua preocupação é mant er sem br i l ho aquel es que estão a seu lado e que podem brilhar, pois o ciúme é maior do que a própria vont ade. Marque V ou F. V se for verdadeira e F se for falso 1- ( ) Tanto pobres quanto ricos sofrem do mesmo jeito 2-( ) Alguns espíritos antes de virem pra Terra pedem para que venham Em condições de muito sofrimento pra poder testar sua resistencia e fé 3- ( ) Todos nós vamos perder pessoas queridas mas temos que ter fé que um dia Nós a reencontraremos no Plano Espiritual 4- ( ) Quando as pessoas desencarnam provavelmente a gente nunca mais Volta a vê-las, principalmente se forem pro Umbral 5- ( ) Apenas pessoas pobres que sofrem na vida, os ricos não tem porque sofrerem 6- ( ) Na terra temos momentos tristes e felizes e podemos aprender algo a partir dos dois
  10. 10. A DESGRAÇA REAL Todas as pessoas falam que a desgraça exi st e quando se vêem na miséria, quando estão angustiadas por traição ou quando perdem alguém. Mas a infelicidade real é uma consequência, não o fato que agora acontece. Se você acha que uma tempestade que derruba árvores é uma infelicidade, é porque não consegue ver que a chuva l avou as doenças infecciosas e endêmicas com sua água. I st o si m ser i a i nf el i ci dade, caso acont ecesse. Portanto, não pare de lutar e ter fé. Cr ei a que se al go acontecesse agora é por que dever i a t er acont eci do e que felicidade maior é saber mos que t emos vi da et er na e podemos ent r ar no r ei no cel est e. Pra você o que significa ter fé?
  11. 11. A MELANCOLI A Sabe por que, às vezes, uma tristeza chega ao coração e faz você considerar amarga a vida? É que o seu Espírito, desejando a liberdade, se vê pr eso ao cor po, cai no desânimo e se julga infeliz. Faça de t udo par a r esi st i r com energia a essas impressões que enf r aquecema sua vont ade. Marque um X nas características de pessoas melancólicas Sorriem por tudo Só querem chorar Acham que a vida é um saco Acreditam que podem tudo Nunca acreditam serem capazes Gostam de agradar a todos Só pensam em seus problemas Só pensam em coisas alegres e boas Adora falar de seus problemas Pensa mais em coisas boas do que em coisas ruins Tenta viver a vida contornando os problemas Você se considera uma pessoa melancólica? Por quê?
  12. 12. PROVAS VOLUNTÁRIAS Sempre nos perguntamos se é cor r et o par a o ser humano diminuir suas próprias pr ovas dur ant e sua vi da. Se por exemplo, alguém estiver se afogando, é cer t o pr ocur ar salvar-se? Se estiver doente, é correto chamar o médico? Todas as pr ovas em nossa vi da t em como obj et i vo f azer com que exercitemos nossa inteligência, paciência e resignação. Então termos cuidado com nossa vida é essenci al , poi s ela é uma dádiva de Deus; mas enf r ent ar mos nossos problemas e doenças com cabeça erguida é essenci al . Nada acontece por acaso, e é a par t i r de nossa l ut a que alcançamos um bem mai or .
  13. 13. ABREVI AR A VI DA DE UM DOENTE Um homem está doente, com cruéis sof r i ment os, num estado desesperador. Será correto ajudá- l o a se l i vr ar das angústias, apr essando seu f i m? Quem tem o direito de prejulgar os desígnios do Pai Celestial? Ninguém. E se o Pai Cel est i al desi gnar a cur a deste homem, para que volte a ser saudável e começar a pensar di f er ent e do que pensava ant es de adoecer ? A Lei Divina não pode ser quebr ada. Devemos segui r o caminho traçado para nós e tentarmos com muita fé ser mos f el i zes. Se você estivesse muito doente e ficasse em estado vegetativou, ou seja não poderia falar, nem comer sozinho, viveria numa cama. Você gostaria que seus familiares desligassem os aparelhos? Dentro da doutrina espirita uma pessoa em estado vegetativo de fato já está morta?

×