Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Residência Multiprofissional- Programa Práticas Integrativas e Complementares em Saúde - Dois Anos de Experiência

Loading in …3
×

Check these out next

1 of 1 Ad
1 of 1 Ad
Advertisement

More Related Content

More from http://bvsalud.org/ (20)

Advertisement

Residência Multiprofissional- Programa Práticas Integrativas e Complementares em Saúde - Dois Anos de Experiência

  1. 1. DOIS ANOS DE EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO Introdução O Programa da Residência Multiprofissional em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde na área de concentração Atenção Básica / Saúde da Família - foi homologado por meio da Portaria MS 379, de 24 de dezembro de 2015. O Projeto da Residência é uma estratégia da Atenção Básica para ampliar as ações de promoção da saúde, prevenir e tratar doenças, melhor acolher os usuários, e contribuir para a política de humanização dos serviços. Residência Multiprofissional - Área de Concentração Atenção Básica / Saúde da Família - Programa Práticas Integrativas e Complementares em Saúde Objetivo Descrever os dois primeiros anos de experiência de implantação da Residência Multiprofissional em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), a primeira Residência dessa natureza no Brasil. Resultados A Residência vem contribuindo para a integração e formação de rede de atuação juntamente com outros projetos e ações programáticas da Atenção Básica / Saúde da Família especialmente com os profissionais e funcionários que sentem a necessidade de ampliar as ações educativas e buscam novas iniciativas de formação em saúde, fazendo o uso inteligente de novas tecnologias de educação continuada, informação e comunicação social. Conclusões Trata-se de um conjunto de saberes com enorme potencial de ampliar o campo de atuação da Atenção Básica, uma vez que as PICS trabalham outro conceito de saúde, ampliado, não reduzido a ações meramente assistenciais. As PICS articulam ações de educação permanente para a Atenção Básica, com ênfase na promoção da saúde, considerando os problemas e as necessidades de cada realidade local. Propõem que as intervenções em saúde ocorram articuladas com outros setores sociais, de modo que a organização do cuidado envolva serviços com ações e atividades que atuem sobre as causas e os efeitos do adoecer. Referências Bibliográficas Portarias: Brasil, Portaria n.2488, de 21 de outubro de 2011. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília, Ministério da Saúde, 2011. Brasil, Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília, Ministério da Saúde, 2017. São Paulo, Plano Municipal de Saúde 2014-2017 e 2018-2021 www.cosemssp.org.br/downloads - PLANO-MUNICIPAL-SAUDE-2017.pdf. Emílio Telesi Junior, Sonia Regina Rocha Miura e

×