Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad

Check these out next

1 of 66 Ad

More Related Content

Similar to Implementação dos NITs no âmbito da SES (20)

More from BVS Rede de Informação e Conhecimento – SES/SP Centro de Documentação (20)

Advertisement

Recently uploaded (20)

Implementação dos NITs no âmbito da SES

  1. 1. <IMPLEMENTAÇÃO DOS NITS NO ÂMBITO DA SES> INOVAÇÃO – DIMENSÕES, IMPACTOS & SISTEMAS GUILHERME ARY PLONSKI USP 02.04.2013 CCTIES - SES
  2. 2. ROTEIRO 2
  3. 3. 1. RECONHECENDO A INOVAÇÃO 2. MEDINDO A INOVAÇÃO 3. AVALIANDO A INOVAÇÃO 4. SISTEMA NACIONAL DE INOVAÇÃO 5. E O NIT COM ISSO? 6. VISÃO DE CONJUNTO DO CURSO
  4. 4. 1. RECONHECENDO A INOVAÇÃO 4
  5. 5. É inovação?
  6. 6. Por que... NÃO É inovação - É inovação + 6
  7. 7. Então qual é a essência da inovação?
  8. 8. Inovação tem a ver com... Processo: Transformação de conhecimentos (C&T e outros) em  Riqueza (discussão: quem se apropria?)  Bem estar (conceito abrangente, inclui saúde)  Poder (!) Resultado: Idéia implementada pela primeira vez produzindo efeitos significativos (econômicos, sociais, ambientais, políticos, gerenciais, ...)  Efeitos podem ser múltiplos (tecnologias duais)  Significância relativa (diferente de Ciência)
  9. 9. A noção de inovação se expande, pois... 9
  10. 10. I - Entrou no gosto do povo 10
  11. 11. Por que? 11
  12. 12. II – Inovação, originalmente entendida como derivada de C&T...
  13. 13. ... passa a ser valorizada mesmo (quase) sem C&T
  14. 14. Há valiosas inovações não-intensivas em C&T Seguro Contêiner Compra a prazo Celular pré-pago
  15. 15. III – Evolução da noção formal de inovação  V2 (1997): Inovações tecnológicas em produtos e processos (TPP)  V3 (2005) Amplia escopo: inovações em marketing e organização Amplia foco: inovação também Em segmentos menos intensivos em P&D No setor de serviços No segmento de serviços públicos Manual de Oslo
  16. 16. Caso: o conceito de inovação da Fiocruz inclui I – Serviços tecnológicos em saúde  Programa de atenção e cuidado a famílias de crianças ostomizadas  Sistema para monitoramento dos indicadores municipais relacionados à Mortalidade Infantil  Sistema para monitoramento e controle populacional do vetor do vírus da Dengue 16
  17. 17. II - Tecnologias de Informação e Comunicação • Controle de estoque de materiais de referência de agrotóxicos - ConPad • Validação do sistema de gerenciamento de banco de dados da coleção de fungos de referência • Monitoramento de processos endêmicos na área de implantação do complexo petroquímico de Itaboraí: Cidades Saudáveis • Vida e saúde no campo: kit de produtos educativos para melhoria da saúde e meio ambiente dos trabalhadores rurais • EPI-AUDIO: Software para construção e análise de base de dados em audiologia 17
  18. 18. III - Inovações sócio educativas 18
  19. 19. A propósito, contrapondo-se ao estereótipo...
  20. 20. ...em alguns serviços públicos o Brasil dá show de bola! Inovação vai além do artefato ou produto
  21. 21. É assim mesmo... 21
  22. 22. ...na inovação em serviços públicos o Brasil dá show de bola! Inovação vai além do artefato
  23. 23. 2. MEDINDO A INOVAÇÃO 23
  24. 24. Brasil é um país criativo, mas é inovador?
  25. 25. Inovação se mede por... - 26
  26. 26. Patente mede inovação? Sim, pois... - Não, pois... - 27
  27. 27. 28
  28. 28. Inovação vai além de P&D Design(projeto) adequação ao uso
  29. 29. 30 Em 2010, Apple recebeu 566 patents de modelos de utilidade, 5X mais do que em 2006
  30. 30. Por um lado... 31
  31. 31. Por outro lado... • Para orientar as atividades de pesquisa, poupar tempo e evitar gastos desnecessários, a busca de informação em documentos de patentes é fundamental. • Estudos revelam que 70% das informações tecnológicas contidas nestes documentos não estão disponíveis em qualquer outro tipo de fonte de informação. • Através da consulta a cerca de 100 milhões de referências de documentos de patentes originados de mais de 90 países e de organizações internacionais (além da documentação brasileira), o Centro presta informações (...), permitindo monitorar atividades de pesquisa de empresas e instituições no país ou no exterior; efetuar levantamentos de famílias de patentes e determinar o estado da técnica. • Conta, para isso, com uma equipe de pesquisadores das áreas de Biologia, Farmácia, Engenharias Química, Eletrônica, Mecânica, Civil e Arquitetura. 32Sítio do CEDIN/INPI - excertos
  32. 32. Outros elos essenciais 33
  33. 33. 34 Desenvolvimento de novo medicamento
  34. 34. Em síntese, inovação se mede assim: 35
  35. 35. Taxa de inovação: 38% - o que significa - quem é medido - como interpretar
  36. 36. 3. AVALIANDO A INOVAÇÃO 37
  37. 37. 38
  38. 38. Para alguns, a questão da apropriação é obvia...
  39. 39. ...mas Inovação vai além do interesse privado
  40. 40. Por exemplo, nas nanotecnologias 41
  41. 41. 42 Relatório UNESCO (2006): nanotecnologias podem ajudar expressivamente a alcançar cinco dos oito Objetivos do Milênio
  42. 42. Inovar é pensar grande... 43
  43. 43. Habitualmente convergindo interesses 44
  44. 44. 45Fonte: PROMINP (http://www.prominp.com.br/data/pages/8A95488830FCBB0C013123EAF6FE361B.htm
  45. 45. Objetivo comum: gerar desenvolvimento econômico • Mudança Tecnológica e a Função da Produção Agregada 1957 • Resíduo de Solow 1987
  46. 46. 4. SISTEMA NACIONAL DE INOVAÇÃO 47
  47. 47. Sistema é... 48
  48. 48. Características • Constituintes do sistema – Componentes – Relações entre eles • Função do sistema • Fronteiras distintivas do sistema • Sistemas e sub-sistemas 49
  49. 49. Visão sistêmica, mais ainda não Sistema 1967 Triângulo de Sábato (& Botana)
  50. 50. Tema ganha força e novos contornos a partir dos anos 1980
  51. 51. CHRIS FREEMAN – 1987 (RU) National Innovation System Is the network of institutions in the public and private sectors whose activities and interactions initiate, import, and diffuse new technologies
  52. 52. Componentes do Sistema Brasileiro de Inovação - 53
  53. 53. Desafio 1 Arranjos interinstitucionais cooperativos...
  54. 54. 1996 Triple Helix
  55. 55. 56
  56. 56. Desafio 1 Governança dos SNI Coordenar as práticas, dando coerência às agendas individuais Integrar as políticas, tanto horizontais quanto verticais
  57. 57. Desafio 3 - Sistemas de Inovação Sistema Macrorregional • Sistema Nacional Sistema Mesorregional • Sistema Estadual Sistema Microrregional • Sistema Municipal Sistema Setorial  Sistema associado a complexo 58
  58. 58. 59http://www.cgee.org.br/publicacoes/
  59. 59. 5. E O NIT COM ISSO? 60
  60. 60. Diagnóstico + Inspiração → As empresas brasileiras precisam inovar para se manterem competitivas na economia mundializada → Fisicamente próximas às empresas, mas efetivamente distantes, estão ICTs que dispõem de tecnologias e competências relevantes → O governo deve criar condições para remover esse “biombo cultural” → O instrumento legal é eficaz para criar nova dinâmica de relacionamento entre os dois universos, de valores distintos
  61. 61. Lei 10.973/04 (“da Inovação”) Art. 1o Esta Lei estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo, com vistas à capacitação e ao alcance da autonomia tecnológica e ao desenvolvimento industrial do País, nos termos dos arts. 218 e 219 da Constituição
  62. 62. Construção de ambientes especializados e cooperativos de inovação Participação das ICT no processo de inovação Estímulo à inovação nas empresas Apoio ao inventor independente NIT para gerir sua política de inovação
  63. 63. 64 Estímulo à participação ICT na inovação  Art. 15: Pesquisador pode receber licença sem $ para constituir empresa para inovação (3+3 anos)  Art. 16: ICT deve dispor de Núcleo de Inovação Tecnológica, próprio ou em associação com outra ICT  Art. 17: ICT deve manter informado o órgão superior sobre PI  Art. 18: ICT deve prever gestão $ PI em seu orçamento
  64. 64. 6. VISÃO DE CONJUNTO DO CURSO 65
  65. 65. Tema Instrutor(a) Inovação – dimensões, impactos e sistemas (2 ou 1) Ary Prospecção tecnológica e estudos de mercado (2) Marcos Informação tecnológica e vigilância tecnológica (2) Henry Complexo econômico-industrial da saúde (1) Ma. Celeste Práticas de negociação de PI com o mundo empresarial (1) Renée Gestão da Inovação e transferência de tecnologia (1) Camilo Marco legal da PI e principais operadores (2) Ana e ou Ricardo Boas práticas de gestão de NITs (2) Ma. Celeste Gestão da Inovação: integrando tecnologia, marketing e organização (1 ou 2) TBA Tema emergente, definido em conjunto (1) Sugestão grupo ou Coordenação Avaliação - trabalhos (1) Ary 66

×