Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Adolfo yanez casal cap.3 para uma epistemologia do discurso

1,837 views

Published on

Breves notas sobre o cap. 3

Published in: Education, Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Adolfo yanez casal cap.3 para uma epistemologia do discurso

  1. 1. 3. Criticas <br />Para Uma Epistemologia do Discurso e Prática Antropológica<br />Adolfo Yanez Casal - 1996<br />
  2. 2. Adolfo Yanez Casal <br />Professor Catedrático na Universidade Nova de Lisboa <br />Doutoramento na Universidade de Sorbornne – Paris<br />Interesses : Antropologia Económica e Antropologia do Desenvolvimento <br />Estudos Africanos , Património e identidade<br />
  3. 3. A questão epistemológica da Antropologia<br />Breve descrição dos métodos abordados pela antropologia<br />3 questões : <br />A antropologia é uma ciência? <br />Que padrão pode explicar a compreensão e a interpretação?<br />De que se ocupa a antropologia? (factos, significados, estruturas ou regularidades?)<br />
  4. 4. A questão epistemológica da Antropologia<br />O objecto é o homem<br />O conhecimento é objectivo ou subjectivo<br />O local é próximo ou distante<br />A razão é a cultura<br />A antropologia produz ficções narrativas ou conhecimento antropológico? E porque a crise antropológica?<br />
  5. 5. Crise da Antropologia <br />Globalização <br />
  6. 6. Crise da Antropologia<br />O primitivo e a realidade <br />
  7. 7. Crise da Antropologia<br />A concorrência <br />
  8. 8. Pressupostos das práticas e discurso antropológico<br />Ciência Empírica <br />Usa um método indutivo<br />Usa a compreensão e interpretação como práticas etnográficas de investigação<br />Antropólogos são cientistas corajosos mas incapazes de produzir sínteses cientificas, critica antropólogos como Morgan, Frazer, Tylor, e Strauss, por darem aos estudo atributos humanos esquecendo-se de algo. <br />
  9. 9. Pressupostos das práticas e discurso antropológico<br />Já filósofos como Schiller, Tidlhey e Heidger não universalizam estas questões, usando ideias mais particulares. <br />Critica a Levy-Bruhl, por assumir a ausência da lógica do primitivo <br />Boas libertou a Cultura (Sahlins) TertiumQuid<br />RadcliffBrown “A Antropologia é uma ciência universal usa a observação empírica com leis que regem a totalidade sociocultural”<br />
  10. 10. Pressupostos das práticas e discurso antropológico<br />RadcliffBrown – Paradigma das ciências sociais<br />
  11. 11. Dispositivo epistemológico das analogias<br />Analogias segundo Gertz, são a distorção da metamorfose de um significado (metáfora do jogo, metáfora do drama e metáfora do texto)<br />Outras analogias de outros autores, como – Habernas, Foucault, Cassiere Certau. <br />Contudo a metodologia mais significativa é a interpretativa pós-modernista<br />
  12. 12. A natureza interpretativa da Antropologia<br />A Antropologia hermenêutica de Gertz“todas as pessoas que estudam a população, porque o fazem ? E quem são elas?”<br />A Fusão de horizontes é mais estética do que mecânica<br />A cultura é uma falácia estruturalista <br />Noções de abordagens universais e particulares<br />
  13. 13. A Antropologia pós moderna Perversão ou Reconversão Epistemológica<br />CliffordGertz – A Antropologia da Antropologia<br />VincentCarpanzano e Paul Rabinow<br />Critica MichalTaussig e StephenTyler<br />Critica Tyler dizendo que a etnografia não é uma ciência<br />
  14. 14. A Antropologia pós moderna Perversão ou Reconversão Epistemológica<br />Ridicularização da frase “Eu estive lá”, pelas teorias hermenêuticas. <br />Falta de descrição discursiva, poucos informantes, gestos e intensões<br />
  15. 15. Retórica e Antropologia <br />A antropologia tem um idealismo ingénuo<br />Questões sobre a credibilidade de Gertz<br />Persuasão na escrita que dá a sensação que o leitor também lá está, não estando.<br />Critica Malinowski e Mead e Strauss (por Gertz)<br />Para Casal a Antropologia, parece enfrentar o problema da objectividade<br />
  16. 16. Retórica da Antropologia<br />MarvinHarris (1979) “ TODO O FACTO É UMA FICÇÃO E TODA A FICÇÃO É UM FACTO, É INTELECTUAL E MORALMENTE DEPRAVADA”<br />Questões sobre o contexto etnográfico : <br />O que legitima o trabalho de campo, segundo as exigências epistemológicas ma actividade global?<br />O Observador trás uma linguagem realista ou neo-realista?<br />
  17. 17. Retórica da Antropologia <br />O ponto de vista do observado é significativo para quem? Para ele próprio? Para o observador? Para o leitor? Ou para os 3?<br />Emic ou Etic ? <br />Qual o estatuto das notas de campo, textos e diários, artigos ou livros?<br />
  18. 18. FIM<br />

×