Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Rochas Magmáticas. Relatório 7 ano

4,420 views

Published on

vou partilhar alguns dos meus relatórios nos quais obtive valores entre 80 a 90% de anos escolares anteriores. espero que ajude.

Published in: Education

Rochas Magmáticas. Relatório 7 ano

  1. 1. Externato de Penafirme 2010/2011 RELATÓRIO CIENTÍFICO SOBRE AS ROCHAS MAGMÁTICAS Disciplina: Ciências Naturais Professora da disciplina: Cátia Silva Raquel Miranda Jorge 7ºC Nº23
  2. 2. ÍNDICE pág. Índice…………………………………………………………………………………………………………………………1 Introdução…………………………………………………………………………………………………………………2 Material utilizado…………………………………………………………………………………………………….3 Procedimento Experimental……………………………………………………………………………………3 Registo de observações…………………………………………………………………….......………………4 Conclusões………………………………………………………………………………………………………………….5 Referências bibliográficas………………………………………………………………………...............7
  3. 3. INTRODUÇÃO Na disciplina de Ciências Naturais foi realizada uma actividade prática que se baseava na identificação de rochas magmáticas. O objectivo principal desta actividade prática consistia na identificação de três rochas magmáticas, com base na análise de diferentes propriedades como a cor (tonalidade), o desenvolvimento dos cristais, o tempo de arrefecimento, o local de solidificação e o tipo de rocha. Uma Rocha Magmática é um agregado natural, sólido, constituído por um ou mais minerais que resulta do arrefecimento/solidificação do magma a diferentes condições de temperatura. A Petrologia é a ciência que estuda as Rochas As diferentes propriedades das rochas magmáticas são: - A cor (tonalidade) em que se analisa a cor (tonalidade) de cada rocha; - O desenvolvimento dos cristais em que se analisa o desenvolvimento dos minerais constituintes de cada rocha; - O tempo de arrefecimento em que se analisa, com base no desenvolvimento dos cristais, o tempo de arrefecimento de cada rocha; - O tipo de rocha que é feito com base no tempo de arrefecimento de cada rocha. Por fim é analisado o nome de cada rocha magmática com base nos dados obtidos.
  4. 4. MATERIAL UTILIZADO - Amostras de rochas magmáticas: Granito, Basalto e Obsidiana; - Lupa; -Manual da disciplina. PROCEDIMENTO EXPRIMENTAL 1º- Observar a tonalidade de cada uma das rochas. 2º- Identificar o desenvolvimento dos cristais com o auxílio da lupa. 3º-Analisar o tipo de arrefecimento com base no tamanho dos cristais. 4º-Identificar o local de solidificação com base no tempo de arrefecimento. 5º- Classificar quanto ao seu tipo de solidificação de cada uma das três rochas com base no local de solidificação. 6º- Consultar o manual para identificar o nome de cada uma das amostras. 7º- Arrumar o material.
  5. 5. REGISTO DE OBSERVAÇÕES Amostras/ Propriedades Rocha 2 Rocha 3 Clara Escura Muito escuro e brilhante Visíveis e de grandes dimensões Visíveis e de pequenas dimensões Não Visíveis Lento Rápido Muito Rápido Local de solidificação Interior da terra À superfície da terra À superfície da terra Tipo de rochas Intrusiva ou plutónica Extrusiva ou Vulcânica Extrusiva ou Vulcânica Nome Granito Basalto Obsidiana Cor (tonalidade) Desenvolvimento dos cristais Tempo de arrefecimento Rocha 1
  6. 6. CONCLUSÕES Com a realização desta actividade prática pude analisar algumas rochas magmáticas e compreender as diferenças existentes entre elas. Relativamente à rocha 1, concluo que: - A sua cor é clara, porque é constituída pelos minerais Quartzo e Feldspato; - Os seus minerais são visíveis e de grandes dimensões porque são visíveis a olho nu; - O seu tempo de arrefecimento foi lento, porque os seus minerais são de grandes dimensões; - A sua solidificação ocorreu no interior da terra, porque o seu arrefecimento foi lento; - a rocha intrusiva ou vulcânica, porque arrefeceu no interior da terra. Por tudo isto concluo que se trata da rocha Granito. Relativamente à rocha 2 , concluo que: - a sua cor é escura porque é constituída pelos minerais piroxenas e olivinas. - os seus cristais são visíveis e de pequenas dimensões porque não são observáveis com facilidade à vista desarmada; - O seu tempo de arrefecimento foi rápido, porque os seus minerais são de pequenas dimensões; - A sua solidificação ocorreu à superfície da terra porque o seu arrefecimento foi rápido; - é uma rocha extrusiva ou vulcânica porque o seu arrefecimento ocorreu à superfície da terra; Por tudo isto concluo que se trata da rocha Basalto.
  7. 7. Relativamente a rocha 3, concluo que: -A sua cor é muito escura e brilhante porque não tem minerais; -O seu arrefecimento foi muito rápido porque não há minerais existentes na rocha; - A sua solidificação aconteceu à superfície da terra, porque o seu arrefecimento foi muito rápido; - É uma rocha extrusiva ou vulcânica porque o seu arrefecimento ocorreu à superfície da terra. Por tudo isto concluo que se trata da rocha Obsidiana. Numa abordagem mais geral conclou que existe uma vasta diversidade de rochas. Relativamente à cor das rochas aprendi que as rochas não têm todas a mesma cor e as que tem a mesma cor podem pertencer a tipos de rochas diferentes. Relativamente ao desenvolvimento dos cristais de cada rocha, aprendi que existem rochas cujos os cristais só são visíveis a olho nu e existem rochas cujo cristais só são visíveis à lupa ou microscópiamente. Relativamente ao tempo de arrefecimento de cada rocha, aprendi que as rochas que tem cristais de maiores dimensões têm arrefecimento mais lento e as rochas que têm os cristais de pequenas dimensões tem o arrefecimento mais rápido. Relativamente ao local de solidificação das rochas, aprendi que as rochas que tiveram um arrefecimento mais lento, ou seja que arrefeceram no interior da terra são rochas intrusivas ou plutónicas e as que tiveram um arrefecimento mais rápido, à superfície da terra são extrusivas ou vulcânicas. Por fim concluí que a rocha 1 designa-se de Granito, a rocha 2 de basalto e a rocha 3 de Obsidiana
  8. 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS CAMPOS, Carlos, DELGADO, Zélia – Sistema Terra – Edições Editora Lda., Lisboa, 2006 Imagens: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://www.malhatlantica.pt/tic10_esgm/10C /10CAnaAntonioETiago/382-5084-a-01Granito.gif&imgrefurl=http://www.malhatlantica.pt/tic10_esgm/10C/10CAnaAnton ioETiago/nov http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage /discovirtual/aulas/5280/imagens/basalto1.jpg&imgrefurl=http://portaldoprofess or.mec.gov.br/fichaTe http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://heartjoia.com/wpcontent/uploads/2010/07/Obsidiana.jpg&imgrefurl=http://heartjoia.com/3764pedras-cristais-poder-cura&usg=__sbCVfp-28j

×