Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação Grupo 2

667 views

Published on

Published in: Travel, Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentação Grupo 2

  1. 1. Pequenas e médias operadoras de TV Catarina Manteigueiro - 38452 | Raquel Gonçalves -39309 | Bruno Monteiro - 38841 | Bruno Fernandes -38375
  2. 2. <ul><li>Palavras chave </li></ul><ul><li>Televisão; </li></ul><ul><li>Operadoras; </li></ul><ul><li>Web-TV; </li></ul><ul><li>Web-Mobile; </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Contextualização </li></ul><ul><li>A televisão é considerada um dos principais meios de comunicação em massa ; </li></ul><ul><li>Esta surgiu em meados do século XX e desde então que se encontra em constante evolução, sobretudo com o acelerado desenvolvimento tecnológico; </li></ul><ul><li>Actualmente as redes de televisão possuem uma grande multiplicidade de variantes que focam novas tecnologias de comunicação como o lançamento da WEB-TV, TV DIGITAL INTERACTIVA e TV-MÓVEL. </li></ul><ul><li>Com a evolução dos meios de comunicação assiste-se a uma convergência entre a Televisão e a Internet, originam-se novas possibilidades de interacção em que o individuo passa de consumidor a produtor; </li></ul><ul><li>Definição mais precisa da audiência e programas direccionados a um público-alvo particular; </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Definição das operadoras de tv no âmbito do estudo </li></ul><ul><li>Vertente nacional (variante de grandes operadoras) </li></ul><ul><li>Os primeiros passos para a televisão em Portugal foram dados pelo estado de Salazer. A primeira operadora televisiva a aparecer foi a RTP em 1957 . Em 1968 surgiu a , a RTP2 , em 1972 a RTP Madeira e em 1975 a RTP Açores. Estes dois últimos direccionados para o público das Regiões Autónomas com conteúdos sobre a realidade regional das respectivas ilhas. Dos canais da RTP fazem também parte RTPN , a RTP Memória, RTP Internacional e a RTP Mobile. </li></ul><ul><li>Em 1992 surge a SIC o primeiro canal privado independente em Portugal. Dela fazem parte os canais temáticos SIC Radical, SIC Mulher, SIC Notícias., SIC Internacional , SIC Mobile e SIC Indoor. Os 4 primeiros fazem todos parte da grelha de canais de televisão por cabo, não sendo difundidos em sinal aberto. A SIC Mobile transmite os conteúdos para telemóvel e a SIC Indoor tem a programação direccionada para centros comerciais . </li></ul><ul><li>No ano a seguir aparece a TVI (Televisão Independente) com o nome &quot;Quatro&quot; precisamente por ser o quarto canal em sinal aberto. Desta estação faz parte também o canal TVI24. Lançado a 26 de Fevereiro de 2009, a TVI24 é o primeiro e único canal por cabo da Televisão Independente e é essencialmente de cariz noticioso. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Definição das operadoras de tv no âmbito do estudo </li></ul><ul><li>Vertente local (difusão a nível regional e académico) </li></ul><ul><li>Actualmente apenas existe uma estação local por cabo em Portugal, o Porto Canal. </li></ul><ul><li>O desenvolvimento da WebTV veio dar origem ao aparecimento de inúmeras televisões locais com conteúdos virados essencialmente para a audiência da respectiva região mas acessível a milhões. Estes canais contêm uma programação alternativa e por vezes voltada apenas para uma temática como as eleições municipais, temas escolares, câmaras municipais, etc. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Definição das operadoras de tv no âmbito do estudo </li></ul><ul><li>Vertente local (difusão a nível regional e académico) </li></ul><ul><li>Alguns exemplos: </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Revisão da literatura </li></ul><ul><li>Web TV </li></ul><ul><li>WEB-TV é a conversão do conteúdo da televisão para a internet, ou seja é um serviço de streaming de vídeo constante sem interrupções, transmitido via internet. </li></ul><ul><li>Colocação de playlists de vídeos que são apresentados ao utilizador de forma sequencial . </li></ul><ul><li>Retransmissão em directo de um canal de televisão ou de determinado evento. </li></ul><ul><li>Vantagens da transmissão de TV através da Web: interacção; procura de informações detalhadas dos conteúdos que os utilizadores estão a assistir. </li></ul><ul><li>Proliferação de canais: largura de banda continua a aumentar, programas de televisão em tempo real e o vídeo on demand como o Web casting estão disponíveis na Internet. </li></ul><ul><li>A difusão de TV na Internet e o streaming de vídeos passou a estar incluído nas companhias de difusão televisiva em 1998. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Revisão da literatura </li></ul><ul><li>Características da Web TV </li></ul><ul><li>Interactividade - implementação de serviços que tornam possíveis aos espectadores fazer comentários ou fazer perguntas às pessoas que estão a num programa de TV. </li></ul><ul><li>Tela dividida - possibilidade de dividir o ecrã do computador em duas ou mais janelas, tornando possível ver mais do que um programa ao mesmo tempo . </li></ul><ul><li>Personalização - Vinculação do consumidor individual – baseado nas suas preferências – consegue serviços de emissão à sua medida, e permite o acesso a serviços de suporte que estão adaptados aos seus gostos. Ajustamentos baseados nos perfis de utilizadores e autenticação. </li></ul><ul><li>Conectividade global - Na Internet os problemas com a compatibilidade são quase inexistentes. Indiferença se um expectador acede à webTV usando um PC, um computador da Apple ou outra plataforma, tornando assim a emissão global disponível a pequenas companhias. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Revisão da literatura </li></ul><ul><li>Limitações da Web TV </li></ul><ul><li>Largura de banda para as redes de acesso, que criam um obstáculo à imposição deste serviço webcast (transmissão em streaming de conteúdos através da internet) face ao tradicional broadcast das redes de televisão (baixa taxa de transmissão, o que resulta na má qualidade do vídeo). </li></ul><ul><li>Soluções de banda larga para as redes de acesso, encontram-se em fase de expansão, se as ligações permanentes á internet forem garantidas e existir elevada taxa de transmissão para uma elevada quantidade de vídeos (desenvolvimento de motores de busca adequados) o custo será directamente proporcional ao número de utilizadores. </li></ul><ul><li>Limitações técnicas existentes associadas ao desconhecimento da nova linguagem audiovisual interactiva, que demonstram ainda alguma carência no que refere à exploração das capacidades da Web-TV. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Revisão da literatura </li></ul><ul><li>TV Móvel </li></ul><ul><li>Mudança na forma de ver TV </li></ul><ul><li>O DVB-H </li></ul><ul><li>Espectro de rádio (switch off Europeu) </li></ul><ul><li>O caso português </li></ul><ul><li>Factores de sucesso para a Mobile TV </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Conclusão </li></ul><ul><li>Tirando partido das potencialidades da Internet e da WebTV é possível o direccionar de temas e conteúdos, satisfazendo assim necessidades de uma audiência específica da população. </li></ul><ul><li>As estações locais transmitem conteúdos alternativos, não abordados pelas grandes emissoras, através de canais de webcast, constituindo uma vantagem competitiva e uma fonte de crescimento para as pequenas operadoras. </li></ul><ul><li>Estes meios possuem limitações consideráveis como a impossibilidade de todos possuírem computador e gozarem de acesso á Internet </li></ul><ul><li>Falta largura de banda para a transmissão, que se traduz numa qualidade muito baixa do vídeo. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Conteúdos AV para os novos média </li></ul><ul><li>Catarina Manteigueiro - 38452 | Raquel Gonçalves -39309 | Bruno Monteiro - 38841 | Bruno Fernandes -38375 </li></ul>

×