Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

NUTROLOGIA E DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS

2,022 views

Published on

Doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer, serão a principal causa de mortalidade no idoso a partir de 2040. Atualmente o Alzheimer apresenta o maior índice de mortalidade, quando comparado ao câncer de mama e de próstata juntos.

A formação médica e a industria farmacêutica tem focado, com mais afinco, no tratamento medicamentoso destas doenças quando já instaladas. Entretanto, esse foco poderia se dar também na sua prevenção e numa abordagem mais ampla. O Dr. Rafael Higashi que é médico, mestre em medicina, neurologista e nutrólogo durante sua palestra realizada no Hospital Pró-Cardíaco, dia 01/12/17, explica algumas estratégias nutrológicas para prevenção e tratamento de doenças neurodegenerativas como Alzheimer e Parkinson.

Dr. Rafael Higashi -médico especialista em neurologia, com residência médica pelo INDC- UFRJ; nutrólogo com título de especialista (ABRAN- AMB); mestre em medicina na área da neurologia pela Universidade Federal Fluminense; fellow no tratamento da dor pela New York University Medical Center (EUA); aperfeiçoamento em envelhecimento pelo Cenegenics Medical Institute (EUA). Atualmente é diretor médico da Clínica Higashi, no Rio de Janeiro.

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

NUTROLOGIA E DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS

  1. 1. Nutrologia e Doenças Neurodegenerativas Dr. Rafael Higashi Médico (CRM: 74345-3) Mestre em Medicina (UFF) Neurologista (RQE:19627) Nutrólogo (RQE: 13728) Diretor Médico da Clínica Higashi Rio de Janeiro www.clinicahigashi.com.br
  2. 2. Doença Neurodegenerativas: A próxima doença epidêmica ? “O Alzheimer mata mais que a soma do câncer de próstata e mama juntos”
  3. 3. Prevalência de Alzheimer de acordo com a idade
  4. 4. Em 25 anos a prevalência mundial de Alzheimer aumentará de 35,26 milhões para 77,49 milhões
  5. 5. Custo da Doença de Alzheimer entre 2010 a 2050 nos EUA
  6. 6. Prevalência de Doenças Neurodegenerativas nos EUA
  7. 7. http://abran.org.br/para-o-publico/nutrologia/o-que-e-nutrologia/
  8. 8. Nosso alimento esta contaminado?
  9. 9. http://portal.anvisa.gov.br/noticias/ Intoxicação aguda é diferente da intoxicação crônica!
  10. 10. Metade das amostras apresentavam irregularidades ou vestígios
  11. 11. Das 39 amostras coletadas, 53% das amostras continuam acima do valor máximo de mercúrio permitido
  12. 12. Em Bangladesh 1/4 da população é exposto a agua contaminada com arsênico
  13. 13. 2/3 dos alimentos comuns para bebes nos EUA mostraram altos níveis de arsênico e outras toxinas como o chumbo http://fox6now.com/2017/10/26/two-thirds-of-popular-baby-food-products-test- positive-for-arsenic-other-toxins/
  14. 14. http://cdn1.cleanlabelproject.org/app/uploads/20171026212338/baby-food- infographic.jpg
  15. 15. Lista de prioridade de substâncias tóxicas para a saúde humana ( Registro de Doenças e Substâncias Tóxicas dos EUA) Os três primeiros são metais pesados
  16. 16. A exposição crônica destes tóxicos causam doenças neurodegenerativas ?
  17. 17. Vamos lembrar Minamata (Japão)! Em 1908 as empresas Chisso iniciaram suas operações em Minamata e em 1956 foi hospitalizado o primeiro caso com alterações neurológicas de causa desconhecida
  18. 18. www.minamatadiseasemuseum.net Museu da Doença de Minamata (Japão) “Se as coisas permanecerem com estão, então morremos sem propósito" uma vítima Minamata
  19. 19. Alguém brincou com este brinquedo ?
  20. 20. Sintomas neurológicos da exposição do mercúrio 1- Cansaço 2-Alteração da memória 3-Distúrbio do sono 4-Nervosismo
  21. 21. Houve uma pior performance neurocognitiva nos indivíduos com maiores níveis de mercúrio na urina e no sangue e este foram os maiores consumidores de atum.
  22. 22. Existe uma relação do aumento dos níveis mercúrio com o aumento do consumo de peixe
  23. 23. Foram evidenciado maiores níveis de mercúrio em pacientes com ELA em comparação com pessoas sem a doença
  24. 24. “ Em estudo, o papel de parede do quarto de Napoleão tinha quantidade suficiente de arsênico que poderia causar doença”
  25. 25. “ A contaminação com baixos níveis de arsênico esta associado a piora da escala cognitiva em adultos e idosos nos EUA”.
  26. 26. "A presença de maiores quantidade do pesticida DDT no sangue foi associado a elevação 6.5 x do risco de baixo score cognitivo no idoso"
  27. 27. Houve aumento da mortalidade por doença de Parkinson em áreas agrícolas na California que utilizam pesticidas em comparação com áreas que não utilizam pesticidas
  28. 28. Pode a exposição de Alumínio causar Alzheimer ?
  29. 29. "Estamos vivendo a era do aluminio.” “O alumínio pode interferir no metabolismo cerebral.”
  30. 30. Nos EUA consome-se em média 7 a 9 mg / dia de Alumínio nos alimentos FONTES DE ALUMÍNIO NO NOSSO DIA A DIA Medicação como os anti-ácidos ( hidróxido de alumínio) contém 300-600mg de Al e a Aspirina tamponada 10-20mg de Al
  31. 31. Aluminium in the human brain - Monatshefte für Chemie - Chemical Monthly - April 2011, Volume 142, Issue 4, pp 357–363| "O Alumínio não tem função biológica, entretanto, quando ele entra no cérebro ele substitui metais essenciais em processos bioquímicos induzindo neurotoxicidade”
  32. 32. Aluminium in the human brain - Monatshefte für Chemie - Chemical Monthly - April 2011, Volume 142, Issue 4, pp 357–363| Aluminio Placa Amilóide "A inevitável consequência de se viver na era do alumínio é a presença de alumínio no cérebro "
  33. 33. Uma revisão de meta análise demonstrou que exposição crônica de alumínio aumenta em 71% a chance de ter Doença de Alzheimer
  34. 34. “ Pode ter uma diferença de até 10 x mais da quantidade de micropartículas entre morar a 50 m de uma grande avenida ou 150 m.” “Exposição elevada de partículas de 2,5 PM dobra o risco de demência em mulheres idosas e isto eqüivaleria a 22% dos caso de demência no mundo”
  35. 35. Existe relação de inflamação crônica e doenças neurodegenerativas
  36. 36. Evidências de inflamação e Alzheimer Ibuprofeno suprime placa patológica na Doença de Alzheimer (The Journal Neuroscience 2000) Paciente que usavam AINES tinham risco reduzido de Alzheimer (Int. Biochem. Cell. Biol. 2005) A ativação da microglia gera produtos inflamatórios relacionados a doenças degenerativas (Brain Research Bulletin 2012) Ativação da inflamação periferia e central relacionado a Doença de Alzheimer ( Institute Medical Biochemistry 2014)
  37. 37. “Não se pode recomendar AINES para o tratamento e prevenção da DA mas evidências sugerem que pacientes cognitivamente normais que usam AINES para outras doenças tem diminuição do risco de DA”
  38. 38. "Inflamação sistêmica ocorre pelo vazamento de LPS intestinal, isto gera , up regulation da neuroinflamação aumentando o depósito de beta amilóide e hiperfosforalização da proteína TAU”
  39. 39. "Inflamação intestinal crônica altera a formação neurogênica hipocampal que esta relacionado a depressão e alteração cognitiva”
  40. 40. “Mesmo após ajuste de variáveis como idade, gênero, educação e fatores de risco cardiovasculares maiores níveis de PCR é associado a piora da performance executiva”
  41. 41. "Estima-se que é no intestino grosso, aonde vive a maior parte do nosso microbioma, temos 39 trilhões de células bacterianas."
  42. 42. Patogênese da microbiota intestinal "Com o envelhecimento a microbiota intestinal torna-se desequilibrada e menos diversificada esta situação é relacionado as debilidades do envelhecimento."
  43. 43. Os hadza são uma das poucas tribos coletoras-caçadoras restantes no mundo e acredita-se que eles habitem o mesmo lugar, no norte da Tanzânia, há 40 mil anos
  44. 44. “A microbiota intestinal associado a alimentos ricos em polissacarideos como nas crianças da Vila de Burkina Faso permitem uma maior capacidade de retirar os alimentos das fibras e protege-los da inflamação e doenças intestinais não infecciosas "
  45. 45. “Países com alto grau de sanitização e baixa diversidade de microorganismos intestinais tem aumento da prevalência de Alzheimer após ajuste da idade”
  46. 46. Intervenção com probióticos: Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus casei, Bifidobacterium bifidum, and Lactobacillus fermentum (2 × 109 CFU/g cada ) por 12 semanas
  47. 47. “Pacientes com Esclerose Múltipla apresentavam relacionado a disbiose intestinal quando comparado aos controles”
  48. 48. E o alto índice glicêmico afeta o cérebro?
  49. 49. “ A Diabetes aumenta em 76% a chance de ter Síndrome Demêncial , 56% de Alzheimer e 127% de Demência Vascular”
  50. 50. “Nível aumentado de glicose é associado a atrofia hipocampal e atrofia amigdaliana, mesmo em não diabéticos”
  51. 51. “ A Dieta do mediterrâneo foi associado a diminuição de 13% da incidência de Doença de Parkinson e Alzheimer”
  52. 52. “Nutrientes fazem parte da estrutura e funcionamento do Sistema Nervoso"
  53. 53. Formação da Homocisteina
  54. 54. “Aumento dos níves de homocisteina e baixos níveis de vitamina B prediz perda cognitiva"
  55. 55. “Maiores os níveis de acido fólico menor a chance de demência”
  56. 56. “ Baixos níveis de vitamina D é associado a perda cognitiva significativa em idosos ”
  57. 57. “ A combinação de vitamina E e C foi associado a redução d prevalência e incidência da Doença de Alzheimer”
  58. 58. • Níveis em valores de referência aumentados de vitaminas B1, B2,B6, folato, b12, C, D e E e omega 3 obtiveram aspectos cognitivos e anatômicos mais favoráveis • A depressão atenua o efeito favorável do omega 3
  59. 59. Como a depressão induz ao Deficit Cognitivo e Alzheimer “O stress oxidativo induz um continuo da depressão, para o Deficit Cognitivo e Alzheimer”
  60. 60. • Aumenta acetilcolina (ativação da colina acetiltransferase) • Aumento da captação de glicose • Quelante de metal pesado • Inibe a formação de radical livre (radical hidroxila) • Aumenta o glutation peroxidase (forma reduzida) • Down regulation do processo inflamatório Espinafre : 3,15 mcg/g de AAL
  61. 61. “ A suplementação com Ac. Lipóico por 48 meses diminuiu a piora cognitiva dos pacientes com Alzheimer em relação aos não tratados.”
  62. 62. Estudo prospectivo durante 16 meses
  63. 63. “ Houve melhora na escala cognitiva nos pacientes com Alzheimer e Diabetes que fizeram uso de Ac. Lipoico em relação ao grupo não diabético”
  64. 64. Em 12 meses houve diferença significativa no mine- mental no grupo com omega 3 + A.A.L Em 12 meses houve diferença significativa na Escala funcional no grupo com omega 3 + A.A.L
  65. 65. “Não é sinal de saúde estar bem adaptado a uma sociedade doente” Jiddu Krishnamurti (1895-1986) atendimento@clinicahigashi.com.br www.clinicahigashi.com.br

×