Sessões De Treino Do Ajax

4,723 views

Published on

Algumas Das Sessões De Treinamento Utilizadas No Ajax Da Holanda.

Published in: Education
7 Comments
12 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
4,723
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,819
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
7
Likes
12
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sessões De Treino Do Ajax

  1. 1. AJAX TRAINING SESSIONS JORRIT SMINK
  2. 2. INTRODUÇÃO: UMA SEMANA NORMAL NO A.F.C. AJAX O Ajax geralmente joga pelo Campeonato Holandês aos domingos, o que faz com que o treino da segunda feira seja mais leve, de caráter regenerativo. Este treino consiste em um trabalho de alongamento, alguns coordenativos e alguns jogos divertidos. Isso para quem atuou no jogo no dia anterior. Para aqueles que não atuaram ou jogaram poucos minutos o treino é mais pesado. Tão pesado que chega a parecer uma partida real. Segunda também é o dia que atua o time “B” do Ajax. Alguns desses jogadores podem ser utilizados nestas partidas e escapam do treinamento pesado. Terça feira é dia de preparação para a Copa dos Campeões da Uefa. Se não há jogo pela copa dos campeões então é dia de folga para os jogadores. Mas, como o Ajax alcançou as quartas de finais desse torneio isso fica meio difícil de acontecer. Geralmente há mais um treino leve neste dia. Quarta feira é dia de jogo. Quando não é pela copa dos campeões é pela Copa da Holanda ou pelo campeonato holandês. Há quase sempre jogos para a maioria dos jogadores do elenco. Quinta feira é dia de treino regenerativo, assim como na segunda feira. Sexta feira começam os preparativos para o jogo da liga no domingo. Há muitos jogos de 11x11 no treino. Mas estes treinos não demoram muito e os jogadores tem bastante tempo para descansar. O sábado é como a sexta feira. Mas o treino tem mais exercícios específicos, muito treino de sistemas e jogadas ensaiadas de faltas, escanteios para terminar. Mesmo assim é um treino leve. Domingo é dia de hoje e começa a semana toda de novo. Como você pode perceber muitos dos treinos durante a temporada não podem ser pesados por causa das muitas partidas. Os treinos mais puxados ficam para a prétemporada e um período curto depois do inverno. Mesmo uma quarta feira de uma semana sem jogos no meio dela pode ser extenuante. MAS O QUE É UM TREINO DURO? Atividades no Ajax dificilmente duram uma hora e meia. Normalmente elas começam às 10:30h da manhã, 10:40h quando há uma conversa com o técnico Koeman ou um de seus auxiliares, e sempre termina às 12hs.
  3. 3. ESTRUTURAÇÃO DOS TREINOS Cada treino começa com um aquecimento comandado pelo preparador Laszlo Jambor. Este trabalho normalmente dura 15 minutos, mas varia de acordo com o programa do treino ou o que houve no dia anterior. Após o aquecimento o treino continua com um trabalho de passe e finalização, tendo logo após um treino de situação de jogo ou outro tipo de treino, dependendo do dia da semana. Quinta, por exemplo, é um dia de muitos chutes ao gol. Depois de um exercício específico como esse você deve imaginar que é a hora do coletivo, mas Koeman gosta desse tipo de exercício ao final do treino, principalmente no fim da temporada. Koeman também nunca usou mais de 4 exercícios por treino. Como você poderá notar, a bola é usada em qualquer tipo de treino do Ajax. Entretanto, há alguns exercícios de corrida que não a usam. Eles não foram incluídos neste livro pelo fato de só terem sido realizados durante a pré-temporada e por causa de que os treinadores de times não profissionais não terem como usá-los. Há também os variados exercícios de jogos, indo do 4x4 ao 11x11. Também foram raros os treinos com jogadores diferentes em equipes (7x6 ou 5x4). Koeman sempre preferia o mesmo número de jogadores em cada lado (1x1) e repetia isso até a perfeição. SOBRE O SISTEMA DE JOGO Dependendo da força do adversário o Ajax pode escolher entre dois esquemas de jogo. No Campeonato Holandês Koeman opta por um esquema mais ofensivo, enquanto que na Copa dos Campeões o Ajax opta por um mais defensivo. Inclusive, nesta competição, nas partidas fora de casa o Ajax atua no contra ataque. Estes sistemas lhe ajudarão a entender os exercícios e treinos. Há muitas semelhanças entre os esquemas. DEFESA: Os dois começam com uma linha de “4” atrás, formada por um jogador canhoto (Cristian Chivu) e um destro (Petri Pasanen) no meio dela. Nas laterais (Hatem Trabelsi pela direita e John O’Brien ou Maxwell pela esquerda) atuam o mais ofensivo que podem ser. Enquanto os zagueiros só têm a permissão de atacar durante faltas ou escanteios, os laterais devem dar suporte aos pontas ou mesmo ultrapassá-los para fazer os cruzamentos o jogo todo. Hatem Trabelsi se destacou mundialmente neste estilo de jogo, pois ele tem velocidade tanto para defender quanto para atacar durante os 90 minutos de uma partida. Além disso, sua resistência é acima da média.
  4. 4. MEIO CAMPO: Os laterais têm liberdade para atacar porque os dois volantes da equipe ficam posicionados no meio de campo. Um desses volantes (6 ou 8) sempre deve apoiar o ataque, enquanto o outro deve dar suporte à defesa quando o Ajax perder a posse de bola. Eles não devem nunca atacar ao mesmo tempo. Rafael van der Vaart, que joga pela esquerda, é o volante ofensivo na maioria das vezes, enquanto Tomas Galasék tem uma função mais defensiva. A camisa número 10 é para o meia ofensivo, (geralmente Steven Pienaar, mas Koeman também escalou van der Vaart e Jari Litmanen na posição). A função desse meia é mais complicada, já que ele precisa jogar a maior parte do tempo sem a bola, estando na posição certa, no momento certo para receber a bola e finalizar. Ele é sempre a opção final, o passe final da jogada. ATAQUE: O número 9 não tem a função exclusiva de marcar gols. Ele precisa também ajudar a construir o ataque. Frequentemente ele é uma dos primeiros passes do ataque e precisa manter a posse de bola até que os meias estejam prontos. Aí sim ele pode escolher que decisão tomar. Os pontas (7 e 11) tem uma função mais fácil. Eles têm que se posicionar aberto pelas laterais assim que a bola se aproximar e devem fazer o maior número de cruzamentos que puderem. Desde que Koeman se tornou técnico do Ajax os pontas não chegam mais à linha de fundo, eles sempre cruzam as bolas na área assim que podem. Esses cruzamentos costumam ser da entrada da grande área na altura da marca do pênalti. Essa mudança de postura se dá pelo fato de que, no futebol de hoje em dia, a maioria dos cruzamentos é quando o time perde a posse da bola para o adversário. É um momento de transição. E, você estando em uma posição que favorece sua recuperação imediata, você leva vantagem sobre seu adversário na defesa. TRANSIÇÃO DEFENSIVA E OFENSIVA: A transição do Ajax é muito boa nos dois esquemas. Eles conseguem se organizar no ataque rapidamente (como eles fizeram nos belos gols contra o Marseille e o Valência, por exemplo), como no momento que o time perde a bola ele consegue se organizar na defesa. Nas partidas europeias essa é a diferença entre vencer e perder. Cada jogador sabe sua função e está apto para voltar defendendo. A maior diferença entre os dois sistemas é quando o adversário tem a posse de bola. Enquanto o Ajax atua com dois volantes defensivos nas partidas nacionais, ele atua com só um volante nas partidas europeias. Parece mais ofensivo, mas não é. O triângulo no meio campo troca de atacantes para defensores. O que acontece é que o meia ofensivo recua até ser um meia extremamente defensivo. Na verdade ele se torna um defensor extra, normalmente marcando o camisa 10 do adversário.
  5. 5. Outra sutil diferença entre os sistemas é como o Ajax pressiona a saída de bola do adversário. Durante as partidas nacionais essa pressão se dá o quanto antes. Os pontas e o atacante perseguem a bola desde a área adversária, o que na maioria das vezes acaba resultando um recuo de bola para o goleiro e um chutão do mesmo para qualquer direção. Nas partidas europeias, como o Ajax perde um meia, a equipe recua até seu campo de defesa e espera para pressionar o adversário. Assim os adversários não têm muito espaço para atacar e fica mais fácil de defender, já que há vários jogadores do Ajax próximos à bola. Este sistema é treinado exaustivamente pelo Koeman em jogos de 11x11, durante 10 minutos com 5 de intervalo, que é quando ele explica o que é para ser feito para cada jogador e posição. POSICIONAMENTO BASE DO AFC AJAX DE RONALD KOEMAN
  6. 6. POSICIONAMENTO DEFENSIVO DO AFC AJAX DE RONALD KOEMAN POSICIONAMENTO OFENSIVO DO AFC AJAX DE RONALD KOEMAN
  7. 7. Para a descrição e entendimento dos exercícios utilizados por Ronald Koeman durante os treinos do Ajax utilizaremos as seguintes legendas:
  8. 8. EXERCÍCIOS DE AQUECIMENTO
  9. 9. 1. AQUECIMENTO TERRIVELMENTE CHATO DESENVOLVIMENTO: Máximo de 12 jogadores O jogador “A” passa para o jogador “B”, que recebe a bola com a perna esquerda e passa ao jogador “C” com a perna direita. Os jogadores trocam de posição após os passes. O exercício é sobre receber e passar com o passe e velocidades corretas, deixando-o preciso. Todos os jogadores devem passar por todos os lados do triângulo e usar os dois pés. “Eles devem ser hábeis em passar com ambos os pés. E nós vamos continuar praticando até eles ficarem cansados. Eu não ligo.” disse Koeman. VARIAÇÕES: O exercício pode ser mais difícil, com o jogador “B” devolvendo o passe para o jogador “A” e deslocando-se para receber o passe do jogador “C”. O exercício pode ser iniciado no jogador “C”.
  10. 10. 2. AQUECIMENTO “FÁCIL” DESENVOLVIMENTO: 5 jogadores por estação. Esse exercício para fácil, mas os jogadores se confundem para onde ir. Há muita correria envolvida com muito pensar. O jogador “A” passa a bola para o jogador “B”. O jogador “B” passa a bola para o jogador “C”. Enquanto isso o jogador “A” troca de posição com o jogador “B”. O jogador “C” passa para o jogador “A”, que passa para o jogador “D”. O jogador “C” troca de posição com o jogador “A” e assim continua. O exercício ajuda os jogadores a encontrarem espaço e favorecer a linha de passe.
  11. 11. 3. AQUECIMENTO “DIVERTIDO” DESENVOLVIMENTO: Quantos jogadores forem necessários. Dois jogadores com a bola, mas somente quem estiver de posse da mesma pode “pegar” os outros jogadores. É permitida a troca de passe entre os jogadores pegadores, enquanto os que serão pegos não podem interceptá-lo. O objetivo do aquecimento é “pegar” o maior número de jogadores entre 35 – 40 segundos. Um exercício desse tipo é interessante de ser feito especialmente depois de uma sessão dura de treino ou após um resultado negativo para distrair os jogadores. Os jogadores podem criar regras junto com o treinador. Bom exercício também para as categorias de base, principalmente as menores. VARIAÇÃO: Cada jogador que for ser pego terá uma bola e terão que driblar os pegadores, que estarão sem bola.
  12. 12. 4. OUTRO AQUECIMENTO DESENVOLVIMENTO: 8 ou mais jogadores. O jogador “A” passa para o jogador “B”, que passa para o jogador “C”. O jogador “C” vai driblando até a posição do jogador “A” enquanto o jogador “B” corre para a posição de “C”. O jogador “A” recebe o passe na posição “B”, recebe a bola do jogador “E” e passa para o jogador “D”. Devem ser usados ambos os pés na execução desse exercício. A bola deve ser sempre movimentada de forma rápida. Exercício bom para ser usado em um treino que terá a segunda parte composta por passe e deslocamento. Aquecimento muito utilizado pelo Ajax sub-23, treinado por John Van’t Schip. VARIAÇÃO: . A bola sai do jogador “B” para o jogador “A”, que faz um passe longo para “C” ou “D”.
  13. 13. 5. MELHORANDO O PASSE COM SEUS DESLOCAMENTOS DESENVOLVIMENTO: 7 ou mais jogadores. 4 jogadores se posicionam em linha, com uma diferença de 10 metros entre eles. O jogador “A” passa para “C”, que passa para o jogador “B” fazer um passe longo para o jogador “D”. O jogador “D” vem driblando até a posição do jogador “A” e então se trocam as posições. O exercício pode ser feito também sem a bola, visando o deslocamento dos jogadores em campo.
  14. 14. DESENVOLVIMENTO: 7 ou mais jogadores. O jogador “A” faz um passe longo para o jogador “D”, que passa para o jogador “C”. O jogador “C” devolve o passe para o jogador “D”, que passa para o jogador “B”. O jogador “B” devolve a bola para o jogador “D”, que vai driblando até a posição do jogador “A”. Este exercício pode ser feito sem a posse de bola, visando o deslocamento dos jogadores dentro do campo.
  15. 15. 6. OUTRA EXTENSÃO DO AQUECIMENTO DESENVOLVIMENTO: 7 jogadores por estação. É um exercício de 5 x 2 posicionamento e cada jogador só pode dar 1 toque na bola. Se algum dos dois jogadores que estão tentando roubar a bola encostar nela há a troca de posição com quem errou. Exercício para ser realizado em um campo reduzido. Pode-se colocar um pouco de competição nele, como número de passes consecutivos ou tempo para recuperar a bola. Exercício indicado como trabalho inicial em dias de treinamentos puxados, visto que tem caráter divertido.
  16. 16. EXERCÍCIOS DE FUNDAMENTOS
  17. 17. 7. COMO CHUTAR? DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e no máximo 10 jogadores. O jogador “A” passa a bola para o jogador “B” que a chuta imediatamente, depois da marca do pênalti. Logo após o chute os jogadores trocam de posição. Os jogadores não podem usar a “parte de dentro” do pé para finalizar, devem variar o chute ao máximo. Este exercício é considerado fácil e deve promover a finalização com ambas as pernas. Todas as categorias do Ajax o praticam independente da época da temporada.
  18. 18. 8. TRIÂNGULO DO KOEMAN COM FINALIZAÇÃO DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e no máximo 9 jogadores. O jogador “A” passa para o jogador “B”, que faz o passe para o jogador “C”. Este pode conduzir a bola um pouco e então finaliza para o gol. Feito o exercício os jogadores trocam de posição. Este exercício pode complementar um aquecimento técnico que envolve passe e deslocamento. VARIAÇÃO: O jogador “A” passa para o jogador “B”, que faz o passe para o jogador “C”. O primeiro jogador “C” finaliza ao gol, já o próximo irá conduzir a bola de volta para a posição “A”.
  19. 19. 9. CHUTANDO E CONDICIONANDO DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 3 ou 4 jogadores. O jogador “A” faz um passe longo para o jogador “B” e desloca-se para perto do gol. O jogador “B” domina a bola e a ajeita para a finalização do jogador “A”. Realizada a finalização os jogadores trocam de posição. Este exercício é ideal para o trabalho de finalização e condicionamento, o que faz com que seja mais usado durante a pré – temporada. Altamente desgastante, deve-se prestar atenção na volta dos jogadores, já que quanto mais cansados, mais eles demorarão a retornar às posições para aumentar seu tempo de recuperação. VARIAÇÃO: Um jogador na finalização e dois na recepção da bola.
  20. 20. 10. CABECEANDO E CONDICIONANDO DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 4 jogadores. O jogador “B” faz um cruzamento curto para o jogador “A” cabecear no gol. Cada jogador cabeceia 5 bolas e troca de posição. Exercício que também combina técnica com condicionamento físico. O deslocamento dos jogadores para cabecear deve ser entre 5 a 10 metros. Para um maior trabalho de condicionamento o melhor é fazer três bolas sucessivas, com um minuto de descanso após. Exercício importante para se observar a técnica de cabeceio do jogador. VARIAÇÃO: O cruzamento pode ser feito com as mãos.
  21. 21. 11. FINALIZANDO E CONDICIONANDO DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e de 2 a 8 jogadores. O jogador “C” passa a bola para o jogador “B” que, deverá se livrar da marcação do jogador “A” e finalizar ao gol. Se ele marcar o gol ele continua a finalizar. Se errar troca de posição com o jogador “A”. Cada disputa dura entre 1 e 2 minutos, quando trocam-se os participantes. Exercício bom para se trabalhar como ganhar a bola, já que os jogadores terão que criar espaço para receber o passe. A melhor maneira de se conseguir isso é se posicionar na frente do seu marcador. Exercício bom para ser usado durante toda a temporada, só variando o número de participantes. No início você usa mais e, enquanto a temporada vai passando você diminui o número de jogadores. Ibrahimovic e Litmanen sempre eram os destaques do Ajax nesse exercício. VARIAÇÃO: 8 jogadores participando com 1 minuto de ação e 3 de descanso.
  22. 22. 12. CONDICIONANDO COM UM JOGO FANÁTICO DESENVOLVIMENTO: 2 goleiros e 6 jogadores. 3 jogadores de cada lado, com um goleiro para cada time. O jogo consiste em 4 tempos de 3 minutos, com 3 minutos de intervalo entre eles. Os goleiros não podem marcar gols e os laterais são de quem pegar a bola primeiro. Exercício extremamente físico, já que os jogadores têm que se dedicar ao máximo durante os 3 minutos de jogo. Exercício bom também para treinar finalização, já que a área reduzida favorece isso. Exercício excelente para ser trabalhado em todas as idades. Caso haja mais de dois times, os que estão de fora ficarão fazendo exercícios coordenativos como descanso ativo.
  23. 23. 13. UM ÓTIMO CONDICIONAMENTO E EXERCÍCIO DE CHUTE DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 8 jogadores. O jogador “A” se desloca para o meio da área. O jogador “B” passa a bola para perto do cone e imediatamente corre para contornar o cone e ir para a outra ponta da área. (cone 2.) O jogador “A” finaliza ao gol. O jogador “C” passa a bola para perto do cone e imediatamente corre para contornar o cone e ir para a outra ponta da área (cone 1). O jogador “B” finaliza ao gol. Exercício altamente desgastante para os jogadores. Séries de 4 a 5 minutos de execução com 3 minutos de descanso. Percepção de cansaço dos jogadores que, quanto mais cansados, mais erros nas finalizações cometem. Ronald Koeman fazia esse exercício a cada 3 semanas com os jogadores do Ajax. Ótimo exercício para condicionamento e técnica.
  24. 24. 14. TRABALHO PESADO DE CONDICIONAMENTO COM TÉCNICA DESENVOLVIMENTO: 2 ou mais jogadores. Dois jogadores, um de frente para o outro, em uma distância entre 5 a 8 metros. O jogador “a” lança a bola para o jogador “b” com as mãos, e este devolve a bola com o pé direito. Enquanto o jogador “A” pega a bola o jogador “B” faz exercícios coordenativos sem bola. 5 lançamentos para cada perna e muda-se o executante. Exercício coordenativo com tempo de duração estimado entre 15 a 20 minutos. Este exercício pode ser usado em todas as idades e categorias. Podem ser incluídas disputas para motivar o exercício. VARIAÇÕES: Parte de dentro do pé (direito/esquerdo) Peito de pé (direto/esquerdo) Recepção com o peito, devolução com o pé (direito/esquerdo) Cabeceio normal/perto/longe Peito/coxa/pé direito/esquerdo Peito/pé direito/pé esquerdo. Várias outras combinações possíveis.
  25. 25. 15. CONDICIONAMENTO DURANTE PASSE E CHUTE DESENVOLVIMENTO: 2 goleiros e 9 ou mais jogadores. O jogador “C” dá o passe para o jogador “B” e se desloca em velocidade pela lateral. O jogador “B” faz o passe para o jogador “A” e se desloca para a área. O jogador “A” faz um lançamento para o jogador “C”, que cruzará a bola para a finalização do jogador “B” dentro da área. Feito esse exercício os jogadores trocam de posição. Este exercício é ótimo como condicionador físico, além de trabalhar a técnica de lançamentos, passes longos, finalização e deslocamento dos jogadores em situações de ataque. VARIAÇÃO: Podem ser usados defensores, dificultando assim a execução do exercício.
  26. 26. 16. DESCANSO ATIVO APÓS CORRIDAS DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 8 ou mais jogadores. O jogador “A” faz o passe longo para o jogador “B” dentro do campo reduzido. O jogador “B” domina a bola e imediatamente deve finalizar ao gol, sem deixar a bola quicar no campo. Este exercício é altamente produtivo em períodos de descanso entre treinos físicos de maior intensidade. O jogador é livre para dominar a bola como ele quiser, desde que não seja com a mão. Exercício altamente técnico. Ibrahimovic, Litmanen, Pienaar e van der Vaart eram os destaques do elenco do Ajax nesse exercício. VARIAÇÕES: A bola pode dar um quique no campo antes da finalização. Não há limitação de campo reduzido, dando mais espaço aos jogadores.
  27. 27. 17. PASSE, DRIBLE, FINTA E GOL! (E DEFESA!) DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 8 jogadores. O jogador “A” faz o passe longo para o jogador “B” e se desloca em velocidade para a entrada da área. O jogador “B” deve conduzir a bola ao gol, driblar o jogador “A” e finalizar ao gol. Se o jogador “B” fizer o gol ou o jogador “A” tomar a bola recomeça o exercício com dois novos jogadores. Duas coisas devem ser observadas neste exercício: a finta e a técnica de defesa. Este exercício no Ajax era usado frequentemente como forma de aquecimento pelo técnico Koeman. Exercício altamente recomendado para as categorias iniciais, pelo fato do aprendizado de situações de domínio e roubada de bola.
  28. 28. 18. MARCANDO UM ATACANTE, PERDENDO UM DEFENSOR DESENVOLVIMENTO: 6 jogadores. Dois jogadores ficam no meio do campo reduzido jogando 1x1. Eles só podem dar um toque na bola e devem manter a posse de bola pelo maior tempo possível. Enquanto um tem o domínio da bola o outro marca e tanta roubar-lhe a bola. Para isso eles usarão os 4 “coringas”, em torno do campo. Cada “coringa” só pode receber a bola duas vezes e dar somente um toque nela. Cada jogo dura 45 segundos, com 1 minuto de descanso. Exercício bom para condicionamento e técnica de passe. VARIAÇÕES: Quem está com a bola pode dar dois toques nela. Os “coringas” podem dar dois toques na bola.
  29. 29. 19. MELHORANDO O CRUZAMENTO E A FINALIZAÇÃO COM UM JOGO DESENVOLVIMENTO: 2 goleiros e 12 jogadores. Exercício composto por 3 times de 4 jogadores, sendo que um time serão “coringas”. Os outros dois jogam entre si tentando marcar o maior número possível de gols. O objetivo deste exercício é o de treinar o movimento na frente do gol, antes e durante os cruzamentos. Sempre haverá jogadores se movimentando no primeiro e no segundo pau, atacando ou defendendo. O time que vencer continua, enquanto o que perder se torna “coringa”. Exercício que funciona para todas as categorias. VARIAÇÕES: Um gol vale um ponto Um gol vale dois pontos Só vale gol marcado de cruzamento no alto Entre várias outras opções.
  30. 30. 20. CRUZANDO E TROCANDO DE POSIÇÃO EM FRENTE AO GOL DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e de 10 a 14 jogadores. O jogador “A” passa a bola para o jogador “B”, que faz um lançamento longo para o jogador “C”, na lateral inversa do campo. O jogador “C” domina a bola, conduz e a cruza na área para os jogadores “D” e “E” finalizarem. Um zagueiro tentará impedi-los de marcar. Além do treino técnico de passe e cruzamento, o mais importante desse exercício é a movimentação em “x” dos jogadores que finalizarão, buscando confundir a marcação. O mais importante desse movimento é que os jogadores nunca formem uma linha única com a bola. Gerard van der Lem (técnico do Ajax-B) usava esse treino constantemente tendo um alto aproveitamento nos jogos. VARIAÇÕES: Você pode realizar o exercício sem nenhum zagueiro. Você pode realizar o exercício com dois ou mais zagueiros.
  31. 31. JOGOS POSICIONAIS
  32. 32. 21. JOGO POSICIONAL DESENVOLVIMENTO: 12 jogadores. Você terá dois times de 4 jogadores (4x4), com 4 “coringas” em um campo de 15 x 30 metros. O time com a posse de bola tentará mantê-la pelo maior tempo possível e terá os “coringas” para ajudá-los. A outra equipe tentará roubar a bola. Geralmente fazem jogos de 4 minutos com trocas entre os times e os “coringas”. Exercício que os jogadores gostam, pois há muita movimentação. Exercício excelente para trabalhar deslocamento em campo em busca de espaços para receber a bola. Litmanen e Sneijder eram os destaques do grupo nestes treinos. VARIAÇÕES: Aumentar o campo. Aumentar o número de toques dos “coringas” para dois. Colocar mais bolas do lado do campo. Colocar pontos para cada passe correto com o “coringa”
  33. 33. 22. JOGO TÉCNICO POSICIONAL DESENVOLVIMENTO: 6 jogadores. Este exercício é um jogo de 4x2 em um campo de 15 x 20 metros. Cada jogador só pode dar um toque na bola. O objetivo do exercício é a roubada de bola pelos jogadores de defesa. Cada vez que isso acontecer o jogo reinicia. Os jogadores com a posse de bola deverão se deslocar pelas laterais do campo, facilitando assim receber a bola e dificultar ao máximo a marcação. Este exercício mostra-se 100% como posicional, mas a parte técnica também é muito importante. Os jogadores precisam saber passar com os dois pés, ou a linha de passe ficará prejudicada. Para ver o nível de dificuldade deste exercício, os jogadores do Ajax dificilmente conseguiam 10 passes consecutivos. VARIAÇÕES: Jogos de 1 minuto e revezam os jogadores na marcação. Há troca dos jogadores no meio a cada erro. Cada jogador pode dar dois toques na bola. E várias outras opções.
  34. 34. 23. MAIS JOGO POSICIONAL DESENVOLVIMENTO: 9 jogadores. Você terá 3 times de 3 jogadores em um campo reduzido. Dois times trabalharão juntos para manter a posse de bola enquanto o outro tentará roubá-la. O time que errar o passe troca de lugar com o time que está marcando. É permitido no máximo 1 ou 2 toques por jogador. Cada jogo deve ter a duração de 2 a 3 minutos. Este é um exercício posicional para 6 jogadores. Eles devem procurar sempre o espaço que lhes facilite receber o passe. Os marcadores nunca devem marcar em uma linha única e devem estar se comunicando entre eles o tempo todo. Este exercício é aconselhado de ser trabalhado a partir dos 15 anos, pelo grau de dificuldade apresentado.
  35. 35. 24. ACHANDO O TERCEIRO HOMEM DESENVOLVIMENTO: 10 ou 11 jogadores. Você terá dois times de 4 jogadores (4x4) e 2 jogadores “coringas”, que jogarão para o time que tiver a posse de bola. Este exercício é muito importante no aspecto posicional, pois a troca de passe em busca do homem desmarcado ajuda a achar espaços no campo usando a triangulação. Cada jogo deve ter a duração de 5 a 6 minutos. Este é um dos exercícios preferidos de todos os treinadores do Ajax. Trabalha também aspecto psicológico do jogador, levando-o a cadenciar o jogo quando necessário. VARIAÇÕES: Um terceiro “coringa”, posicionado no meio do campo. 10 passes em sequência somam um ponto.
  36. 36. 25. 5X5 COM 2 CORINGAS DESENVOLVIMENTO: 12 jogadores. Dois times de 5 jogadores (5x5) com 2 “coringas” jogando no time que de quem tiver a posse de bola. O objetivo deste exercício é manter a posse de bola pelo maior tempo possível. Exercício que exige grande movimentação dos jogadores sem a posse de bola, à procura de espaços livres para criar uma opção de linha de passe. Exercício importante também para quem está marcando, por exigir concentração e atenção para se posicionar em campo aguardando o melhor momento para roubar a bola. Este exercício é bom para todas as idades e categorias. No Ajax principal era usado como extensão do aquecimento pelo técnico Koeman. VARIAÇÕES: Aumentar o campo reduzido. Usar número diferente de jogadores nas equipes (5x4) Os “coringas” podem dar mais de 2 toques na bola.
  37. 37. 26. JOGO POSICIONAL DURANTE UM JOGO FANÁTICO DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 16 jogadores. 2 times de 8 jogadores (8x8), sendo que uma equipe marca no gol maior e a outra nos outros dois gols menores. Cada jogo tem a duração de 2 tempos de 10 minutos com um intervalo de 5 a 10 minutos entre eles. Este exercício é ideal como atividade inicial para coletivos. Ajuda a trabalhar também a concentração e a pontaria dos jogadores já que, pela dimensão reduzida do campo, eles precisam estar focados o tempo inteiro. Permite também trabalhar perfeitamente o aspecto tático posicional, principalmente quando se faz atacantes contra defensores. No Ajax esse trabalho era sempre feito como teste final antes de qualquer partida pelo técnico Koeman. Trabalho interessante de ser feito em todas as idades e categorias, além de quando se for usar o campo inteiro.
  38. 38. 27. VOCÊ ESTÁ FOCADO? DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 9 jogadores. 6 jogadores de linha e 1 goleiro tentam manter a posse de bola dentro da grande área, enquanto 3 jogadores tentarão roubar a bola e marcar o gol. Cada jogo deve ter a duração de 3 a 4 minutos, com 2 ou 3 minutos de descanso. A intenção deste exercício é ver qual trio marca mais gols. Este exercício permite observar o goleiro sobre pressão, já que ele também participa da linha de passe, e também o nível de concentração dos jogadores com a posse de bola. Uma desatenção individual e o time pode sofrer um gol. Trabalha também a questão do posicionamento de quem está de posse da bola e de quem marca, já que precisará haver a coletividade para alcançar o objetivo do jogo.
  39. 39. 28. 4X4 COM 3 CORINGAS DESENVOLVIMENTO: 11 jogadores. 2 times de 4 jogadores (4x4) e 3 jogadores “coringas” em um campo de 15 x 35 metros. 2 “coringas” se posicionarão nas laterais do campo reduzido enquanto 1 jogará no meio. Cada jogador pode dar no máximo 2 toques na bola, mas eles têm que se esforçar para fazer o passe com apenas 1 toque. O objetivo do exercício é a manutenção da posse de bola pelo maior tempo possível. Os jogadores devem aprender a movimentar sem a bola, criando espaços para receber o passe. O “coringa” do meio deve se desmarcar constantemente, sendo ele o vértice do triângulo da linha de passe. Esse tipo de jogo é o favorito dos treinadores do Ajax, pois permite treinar qualquer situação de jogo nele.
  40. 40. 29. 7X7 COM UM JOGADOR NEUTRO DESENVOLVIMENTO: 2 goleiros e 15 jogadores. 2 times de 7 jogadores (7x7) com 1 “coringa” jogado em meio campo. O “coringa” joga sempre na equipe que tiver a posse de bola e também pode marcar o gol caso tenha a chance. A duração do jogo depende da época da temporada, mas geralmente é de 10 a 15 minutos. O “coringa” geralmente é o jogador mais técnico da equipe; no caso do Ajax, Litmanen fazia essa função pela excelente visão de jogo e técnico que ele possuía. O objetivo do exercício é achar o jogador livre para ter a linha de passe, mas isso pode variar de acordo com o objetivo do treino. Este trabalho permite aos jogadores observarem quando eles devem se desmarcar para receber o passe e os ajuda no trabalho tático posicional. VARIAÇÕES: Achar o “coringa” com marcação sobre pressão. Achar o “coringa” em situações de contra ataques.
  41. 41. 30. 5X5 EM UM CAMPEONATO DESENVOLVIMENTO: 2 ou 3 goleiros e 15 jogadores. 3 times de 5 jogadores, jogando entre si. Cada vez que um time fizer 1 gol ele soma 1 ponto e continua em campo. O time que levar o gol sai. Os times devem jogar com a mesma formação, forçando o duelo 1x1 em todo o campo. Vence o time que marcar 5 pontos primeiro. Os outros times então continuam jogando até alguém marcar 5 pontos. O time que perder o campeonato recolherá as bolas e os materiais. O objetivo deste exercício é trabalhar a rivalidade e o espírito vencedor dos jogadores, já que é um campeonato. No Ajax, esse exercício era usado sempre usado com os jogadores que atuaram pouco, não jogaram ou não foram relacionados para o jogo do dia anterior.
  42. 42. 31. 2X2 COM DOIS GOLEIROS DESENVOLVIMENTO: 2 ou 3 goleiros e 4 ou 6 jogadores. 2 equipes com 2 jogadores (2x2) em um campo de 10 x 15 metros. Cada jogo terá a duração de 2 minutos, com 1 a 1 minuto e meio de descanso. O goleiro não pode marcar e nem pode receber a bola de volta a partir do momento que ele a colocar em jogo. Este é um exercício bom para aumentar a resistência aeróbica e manter os jogadores em forma. Trabalha também o aspecto posicional, já que os jogadores deverão buscar espaços no campo para receber a bola no momento certo. Aspecto técnico de finalização também é importante, pois o interessante é chutar ao gol assim que for possível. Ótimo trabalho também na parte de marcação, já que os defensores terão que marcar mais próximo e por pressão, diminuindo o espaço de quem tem a posse de bola. Jogo muito utilizado no Ajax nas épocas de viagens internacionais, com os jogadores que não eram relacionados.
  43. 43. 32. PRATICANDO O SISTEMA – 1 DESENVOLVIMENTO: Quantos jogadores forem necessários. O objetivo deste exercício é marcar assim que possível, desde que os jogadores envolvidos exerçam suas funções em suas respectivas posições. É importante observar a movimentação dos laterais nesse exercício, pois eles terão que se movimentar antes do passe longo, criando a situação ideal para receber a bola. A movimentação dos atacantes também é importante, principalmente quando os laterais estiverem com a bola. Os atacantes deverão escolher qual se posicionará no primeiro pau e qual irá para o segundo, criando opções ofensivas durante o cruzamento. Os atacantes também não deverão nunca se posicionar na mesma linha da bola. A distância entre eles também deve ser observada pelo treinador. O ideal é que eles fiquem entre 5 a 10 metros separados antes que um receba a bola. Este exercício pode ser usado em toda a temporada, mas principalmente no início dela. A utilização de defensores torna o exercício mais difícil.
  44. 44. DESENVOLVIMENTO: Jogada 1: O técnico passa a bola para o jogador “A”, que faz um lançamento longo na lateral para o jogador “B”.
  45. 45. O jogador “D” desloca-se para dentro da área. O jogador “B” então cruza a bola na área para o jogador “D” fazer a finalização. Jogada 2: O técnico passa a bola para o jogador “D”, que faz a parede e rola a bola para o jogador “C”, que vem de encontro ao passe. O jogador “C” faz o passe longo para o jogador “E” na lateral. O jogador “D” se movimenta para dentro da área. O jogador “E” faz o cruzamento na área buscando o jogador “D” para a finalização, enquanto o jogador “C” fica na sobra. Jogada 3: O técnico passa a bola para o jogador “C” que tem as seguintes opções: . Pode conduzir a bola e arriscar o chute ao gol de fora da área. . Fazer o passe para o jogador “D”, enquanto esse faz a parede e recebe a bola. . Fazer o passe longo para o jogador “B” ou “E”.
  46. 46. 33. PRATICANDO O SISTEMA – 2 DESENVOLVIMENTO: 1 ou 2 goleiros e 7 ou 8 jogadores. Este exercício proporciona diferentes modos de uma equipe atacar. Esse sistema se caracteriza pelo uso de 2 camisas “10”, com mais características defensivas do que um camisa “10” normal. Esse sistema geralmente é feito em velocidade, já que é mais usado em contra ataques. O deslocamento em velocidade dos laterais e/ou pontas é crucial para o sucesso dessas jogadas, já que eles são opções em quaisquer das jogadas. É importante também que os laterais e/ou pontas não precisem chegar à linha de fundo para fazer o cruzamento. O ideal é que eles cruzem a bola até o bico da grande área, para poderem voltar a tempo caso a equipe sofra um contra ataque. O Ajax usava esse sistema com frequência na maioria dos jogos europeus na última temporada. Características dos jogadores também ajudaram. Trabelsi, O’Brien e Maxwell são jogadores leves e rápidos, colaborando e muito para o sucesso do mesmo.
  47. 47. DESENVOLVIMENTO: Jogada 1: O jogador “A” recebe um passe longo do goleiro no meio campo. O jogador “A” faz o passe para o jogador “d”, que terá as seguintes opções:
  48. 48. . Fazer o giro sobre o marcador e finalizar ao gol. . Fazer o passe para o jogador “C” ou “F”. . Fazer o passe lateral para os jogadores “B” ou “E”. Jogada 2: O jogador “A” recebe um passe longo do goleiro no meio campo. O jogador “A” faz o passe longo para o jogador “E”, que dominará a bola e fará o passe para o jogador “C”. O jogador “C” terá as seguintes opções: . Inverter a bola para o jogador “B” na outra lateral. . Fazer o passe para o jogador “D”. . Fazer o passe em profundidade para o jogador “E”, para que ele possa cruzar a bola na área. . Conduzir a bola e finalizar ao gol. Jogada 3: O jogador “A” recebe um passe longo do goleiro no meio campo. O jogador “A” faz um passe longo para o jogador “B” na lateral. O jogador “D” se desloca para dentro da área. O jogador “B” faz o cruzamento para dentro da área para que o jogador “D” possa finalizar ao gol.
  49. 49. 34. KOEMAN’S EXERCÍCIO DE RESFRIAMENTO DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro, 3 ou 4 laterais e 8 jogadores. O jogador “A” faz um passe curto para o jogador “B”, enquanto o jogador “C” dá o Sprint pela lateral. O jogador “B” faz um lançamento para o jogador “C”, na lateral oposta. Ele tem as seguintes opções: . Fazer uma tabela rápida com o jogador “D”, receber na frente e cruzar a bola para a área. . Cruzar a bola direto para a área, para a finalização dos jogadores “A” ou “B”. Este exercício serve para trabalhar a técnica de cruzamento e lançamento. O importante deste exercício é observar o deslocamento rápido dos jogadores “A” e “B”, para chegarem à área a tempo de receber o cruzamento. O posicionamento desses jogadores na área também é importante, ver qual fica no primeiro e qual vai para o segundo pau. Este exercício é feito constantemente no Ajax, sempre ao final de algum treinamento mais pesado. Por não ser um exercício extenuante é perfeito para o início de uma temporada, onde começa a se trabalhar a técnica dos jogadores. Geralmente dura de 10 a 20 minutos , com a troca dos laterais a cada 5 ou 10 minutos. Andy van der Meyde era o destaque do Ajax nesse exercício.
  50. 50. EXERCÍCIOS REGENERATIVOS
  51. 51. 35. UMA PRÁTICA REGENERATIVA DESENVOLVIMENTO: 6 ou mais jogadores. 2 times com 3 jogadores (3x3) ou um time com 4 jogadores e o outro com 2 (4x2) em um campo reduzido. Os jogos tem duração de 10 a 12 minutos. Não há contagem de pontos e não há nenhum aspecto a ser observado. Estes exercícios são de baixa intensidade, para ajudar na recuperação dos jogadores que atuaram no dia anterior. Devem ter pouca duração, não ultrapassando a marca dos 30 minutos. Devem vir depois de um aquecimento mais longo e alguns exercícios divertidos com bola. Devem ser sempre feitos em campos reduzidos. Zlatan ibrahimovic era o destaque destes treinos, por sua incrível técnica e domínio de bola.
  52. 52. 36. RECUPERANDO DE UMA LESÃO – 1 DESENVOLVIMENTO: 2 a 4 jogadores. Exercício 1: O jogador “A” se desloca para receber o passe do técnico. O jogador “A” recebe o passe, domina a bola, ajeita e finaliza em um gol pequeno ao lado do cone. O jogador “A” dá um meio giro e faz o mesmo procedimento no outro cone. 10 finalizações totais e 1 minuto de descanso. Exercício 2: O jogador “B” faz o passe para o técnico e se desloca lateralmente para receber o passe de volta. O técnico devolve a bola para o jogador “B”, que a domina, faz um meio giro e faz o passe para o outro técnico no cone 2. 2 minutos de execução e 1 minuto de descanso.
  53. 53. 37. RECUPERANDO DE UMA LESÃO – 2 DESENVOLVIMENTO: 2 a 4 jogadores. Exercício 1: O jogador “A” faz um passe longo para o jogador “B” O jogador “B” domina a bola, faz o passe para o jogador “C” e contorna o cone. O jogador “C” volta o passe para o jogador “B”, que devolve o passe longo para o jogador “A”. A distância do passe longe deve ser de no máximo 20 metros. Exercício 2: 2 jogadores disputam 1x1, com 2 “coringas”. Os “coringas” só ajudam na troca de passe. O jogo dura 1 minuto e meio com descanso do mesmo tempo.
  54. 54. 38. RECUPERANDO DE UMA LESÃO – 3 DESENVOLVIMENTO: 1 goleiro e 4 jogadores. Exercício 1: O jogador “A” faz o passe curto para o jogador “B”. O jogador “B” faz um passe longo para o jogador “C”. O jogador “D” se desloca durante o lançamento em velocidade. O jogador “C” domina a bola e a rola para a finalização do jogador “D”. Total de 10 finalizações por jogador. Exercício 2: O jogador “A” faz o passe para o jogador “B” e se desloca para frente. O jogador “B” domina a bola e a ajeita para a finalização do jogador “A”. Após a finalização, o jogador “A” se desloca até a marca do pênalti. O jogador “C” faz o cruzamento na área para a finalização do jogador “A”. O jogador “D” faz o cruzamento na área para a finalização do jogador “A”. Total de 3 séries de 10 finalizações por jogador.
  55. 55. EXERCÍCIOS PARA GOLEIROS
  56. 56. 39. GOLEIROS SOBRE PRESSÃO DESENVOLVIMENTO: 3 ou 4 goleiros e ou 3 jogadores. Exercício 1: O técnico faz um passe para o goleiro “1”. Assim que o passe for feito o goleiro “2” colocará pressão no goleiro “1”, que tentará marcar em um gol menor. O goleiro “1” terá direito a 2 toques na bola. 5 vezes com a perna direita, 5 vezes com a perna esquerda. Exercício 2: O goleiro “1” fica no gol. O jogador “A” faz um cruzamento para a área e o goleiro “1” deve sair do gol para interceptá-lo. O jogador “B” finaliza de fora da área tentando marcar o gol e o goleiro “1” deve fazer a defesa. Logo após o jogador “C” faz um cruzamento para a área e o goleiro “1” deve sair do gol para interceptá-lo. O jogador “B” finaliza novamente para o gol. VARIAÇÕES: Este trabalho pode ser feito com 4 goleiros.
  57. 57. Pode ser colocado um atacante para atrapalhar o goleiro durante os cruzamentos. 40. UM DIA PESADO PARA OS GOLEIROS DESENVOLVIMENTO: 3 ou 4 goleiros Exercício 1: Em um campo bem reduzido os goleiros jogam 3x1. Os 3 goleiros só podem dar um toque na bola enquanto trocam passes entre eles. O goleiro “1” fica no centro da roda e tentará defender a bola com as mãos, saltando sempre que necessário. Ele não pode interceptar a bola com os pés para sair do centro. Para isso acontecer ele precisa usar as mãos. Caso isso aconteça ele deve tentar marcar em um dos dois gols dispostos no campo reduzido. Cada goleiro fica no centro da roda por 45 segundos. Exercício muito bom para as categorias iniciais e mais jovens, pelo trabalho específico de salto. Exercício também extremamente extenuante e cansativo. Exercício 2: O goleiro “1” lança a bola para o goleiro “2”.
  58. 58. O goleiro “2” encaixa a bola e a lança para o goleiro “3”, que a encaixa e a lança para o goleiro “4”. Este é um bom exercício para trabalhar o lançamento de mãos do goleiro e também a técnica da “rebatida”. O goleiro deve evitar ao máximo rebater a bola para frente da área pelo perigo do rebote. As rebatidas devem ser sempre para os lados. Exercício que serve como um bom aquecimento para os goleiros. Execução de 3 minutos para o lado direito e 3 para o lado esquerdo.
  59. 59. TREINOS MAIS UTILIZADOS POR RONALD KOEMAN NA TEMPORADA 2002/2003: . Exercício 1, o famoso aquecimento de Ronald Koeman; . Exercício 5, . Exercício 22, jogo técnico posicional, 4x2 . Exercício 34, . Exercício 32, praticando o sistema; . Exercício 33, praticando o sistema (2); . Exercício 12; . Exercício 13; . Exercício 24; . Exercício 14. TOP 5 DOS EXERCÍCIOS MAIS USADOS POR SMINK NO SUB-9: . Exercício 7; . Exercício 11; . Exercício 17; . Exercício 12; . Exercício 1; TOP 5 DOS EXERCÍCIOS MAIS USADOS POR SMINK NO SUB-14: . Exercício 22; . Exercício 21; . Exercício 27; . Exercício 23; . Exercício 14. TREINOS MAIS UTILIZADOS POR SMINK NO SUB-19: . Exercício 1; . Exercício 24; . Exercício 13; . Exercício 27; . Exercício 34. O Ajax, na última temporada (2002-2003) chegou as quartas de finais da Liga dos Campeões, mas foi eliminado com um gol de Filippo Inzaghi do Milan no último minuto de jogo. O Milan se sagrou campeão europeu deste ano. O Ajax ainda foi vice-campeão no Campeonato Holandês e chegou às semifinais da Copa Holandesa. O Ajax não ganhou nenhum troféu, mas uma coisa ficou clara para todo mundo: o Ajax voltou ao topo do futebol europeu.
  60. 60. NÚMEROS DE RONALD KOEMAN COMO TÉCNICO DO A.F.C AJAX ENTRE 2001 A 2005: 136 JOGOS; 97 VITÓRIAS (71%); 22 EMPATES (16%); 17 DERROTAS (13%); 322 GOLS A FAVOR (2,36 GOLS FEITOS POR JOGO); 130 GOLS CONTRA (0,95 GOLS SOFRIDOS POR JOGO). TÍTULOS: CAMPEÃO HOLANDÊS: 2001/2002, 2003/2004; CAMPEÃO DA COPA KNVB: 2002. CAMPEÃO DA COPA JOHAN CRUIJFF: 2002

×