Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

EAD - Orientações

Orientações para desempenho dentro da EAD.

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

EAD - Orientações

  1. 1. V MOS <br /> COMEÇ R?<br />
  2. 2. Educação a Distância<br />
  3. 3. EAD<br />Segundo Moran (2008) Educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente.<br />    É ensino/aprendizagem onde professores e alunos não estão normalmente juntos, fisicamente, mas podem estar conectados, interligados por tecnologias, principalmente as telemáticas, como a Internet. Mas também podem ser utilizados o correio, o rádio, a televisão, o vídeo, o CD-ROM, o telefone, o fax e tecnologias semelhantes.    Na expressão "ensino a distância" a ênfase é dada ao papel do professor (como alguém que ensina a distância). Preferimos a palavra "educação" que é mais abrangente, embora nenhuma das expressões seja perfeitamente adequada. <br />
  4. 4. OS 4 PILARES<br />
  5. 5. TUTOR + TECNOLOGIA + ALUNO<br />
  6. 6. INTERAÇÃO<br /> “A interação a distância é relativa em vez de ser absoluta”.<br />Rumble<br />
  7. 7. MEIOS DE INTERAÇÃO<br /> No ambiente virtual de aprendizagem existem vários recursos que podem facilitar o processo de comunicação e interação entre os participantes do curso com o tutor.<br /> Veja quais são os recursos disponíveis, use de forma significativa.<br /> O recurso facilita na aprendizagem significativa, mas ele não pode ser visto como fator determinante para o conhecimento .<br />
  8. 8. QUAL IMAGEM O ALUNO <br />POSSUI DO TUTOR?<br />Explore suas funções, papéis e objetivos.<br />Dentre as várias habilidades de um bom tutor, a empatia que resulta da capacidade de se colocar no lugar do outro, propiciando uma sintonia afetiva e a capacidade de comunicação, expressa na conduta atenta e respeitosa, são elementos vitais no exercício da tutoria sedutora. A arte da paciência e tolerância deve fazer parte da práxis pedagógica, uma vez que é importante a tolerância às limitações dos membros do grupo, assim como a compreensão das eventuais inibições e ritmo de cada um deles (SOUZA, 2004).<br />
  9. 9. Pierre Lévy (1999): <br />"A EAD explora certas técnicas de ensino a distância, incluindo as   hipermídia, as redes de comunicação interativas e todas as tecnologias intelectuais da cibercultura. Mas o essencial se encontra em um novo estilo de pedagogia, que favorece ao mesmo tempo as aprendizagens personalizadas e a aprendizagem coletiva em rede. Neste contexto, o professor é incentivado a tornar-se um animador da inteligência coletiva de seus grupos de alunos em vez de um fornecedor direto de conhecimentos".<br />COMUNICAÇÃO<br />COMUNICAR<br />AÇÃO<br />
  10. 10. Como você acolhe seus alunos?<br /><ul><li>Todos possuem nome, identifique-os.
  11. 11. Todos possuem diferença, respeite-as.
  12. 12. Todos possuem dificuldades, colabore.
  13. 13. Todos possuem conhecimento, aproveite.
  14. 14. Todos são alunos. PROMOVA.</li></ul>‘’...Quem sabe faz a hora , não espera acontecer..’’’<br />
  15. 15. Qual a primeira impressão que o aluno possui do curso?<br />OU<br />Qual imagem do tutor é passada aos alunos.<br />
  16. 16. A troca de experiências facilita no processo de ensino e de aprendizagem, é fundamental que o tutor promova o conhecimento de forma significativa, seja individual ou em grupos.<br />APRENDIZAGEM<br />SIGNIFICATIVA<br />"O saber que não vem da experiência não é realmente saber" <br /> (Vygotsky)<br />
  17. 17. A linguagem deve ser clara e de fácil compreensão.<br />Qual é a real dúvida do aluno?<br />Qual o prazo final para resposta?<br />A minha resposta atende outros alunos?<br />Com essa dúvida posso interagir com os outros alunos?<br />
  18. 18. MOTIVAÇÃO<br />MOTIVAÇÃO<br />
  19. 19. MOTIVE-OS <br />Envie mensagem aos alunos iniciados, presentes,<br />ausentes, cursando e concluintes.<br />CADA GRUPO TEM SEU FOCO MOTIVACIONAL.<br />Chiavenato (1995) ‘’...é óbvio que as pessoas são diferentes no que tange á motivação: as necessidades variam de indivíduo para indivíduo, produzindo diferentes padrões de comportamento; os valores sociais também são diferentes; as capacidades para atingir os objetivos são igualmente diferentes; e assim por diante. Para complicar ainda mais, as necessidades, os valores sociais e as capacidades variam no mesmo indivíduo conforme o tempo... ‘’<br />SURPREENDA!!!<br />
  20. 20. QUEM É O TUTOR?<br /><ul><li>Fale de você, profissional e pessoal.
  21. 21. Represente a empresa em que atua;</li></ul>Ex: ao citar seu papel, função e objetivos cite também a empresa que você representa.<br /><ul><li>Personalize sua assinatura com dados importantes;</li></ul>Ex: Maria Silva<br /> Tutora da empresa tal<br /> Curso tal<br /><ul><li>Sempre que puder cite o site da empresa;</li></ul>Ex: visitem também o nosso site www. tal.com.br<br />
  22. 22. TODOS<br />SOMOS APRENDIZES<br />Sugira<br /> Compartilhe<br /> Tire dúvidas<br />
  23. 23. Referências Bibliográficas<br />CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 1995<br />LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999. <br />MORAN, José Manuel. O que é educação à distância. Disponível em: <www.eca.usp.br/prof/moran/dist.htm>. Acesso em: 15 fev.2011a.<br />RUMBLE, Greville. A gestão dos sistemas de ensino a distância. Brasília: UnB: UNESCO, 2003<br />SOUZA, C. A. de et al. Tutoria na educação a distância. Disponível em:<br /><http://www.abed.org.br/congresso2004/por/htm/088-TC-C2.htm>.<br />Acesso em: 15 fev. 2011.<br />VYGOTSKY, L.S.Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1987<br />
  24. 24. Enquanto estiver vivo, sinta-se vivo. Se sentir saudades do que fazia, volte a fazê-lo. Não viva de fotografias amareladas... Continue, quando todos esperam que desistas. Não deixe que enferruje o ferro que existe em você. Faça com que em vez de pena, tenham respeito por você. Quando não conseguir correr através dos anos, trote. Quando não conseguir trotar, caminhe. Quando não conseguir caminhar, use uma bengala. Mas nunca se detenha. <br /> MADRE TERESA DE CALCUTÁ<br />braços<br />Rafael Moreira<br />

×