Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
TRANSTORNOS ALIMENTARES BULIMIA E ANOREXIA ROSILEIDE RIBEIRO RODRIGUES
Alimentação do Adolescente <ul><li>A alimentação é um aspecto tão importante na adolescência quanto na infância , pois dev...
<ul><li>As mudanças dos hábitos alimentares podem ter influências emocionais, sociais, econômicas, etc. </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Isso pode acarretar carências nutricionais.  Nutrientes importantes acabam sendo consumidos abaixo das necessidade...
Transtornos Alimentares <ul><li>Os transtornos relacionados à alimentação, como os vômitos e a falta de apetite, freqüente...
Anorexia Nervosa <ul><li>Anorexia nervosa é um transtorno alimentar no qual a busca implacável por magreza leva a pessoa a...
Complicações médicas <ul><li>Desnutrição e desidratação. </li></ul><ul><li>Hipotensão (diminuição da pressão arterial). </...
Como se trata?  <ul><li>O tratamento deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar formada por psiquiatra, psicólogo,...
Anorexia Nervosa <ul><li>É mais freqüente nas adolescentes do sexo feminino, iniciando-se tipicamente aos 13 anos e culmin...
<ul><li>O comportamento dirigido à perda de peso ocorre em segredo, os pacientes recusam-se a comer com suas famílias ou e...
O que se sente?  <ul><li>Perda de peso em um curto espaço de tempo. </li></ul><ul><li>Alimentação e preocupação com peso c...
Explicações psicodinâmicas para o fenômeno encontrado na anorexia da adolescente <ul><li>Tensões sexuais geradas pelas pró...
Três tipos de anorexias <ul><li>Aquela relacionada com uma complicada relação mãe-filho, em um contexto familiar bastante ...
Bulimia nervosa <ul><li>A bulimia nervosa é caracterizada por repetidos ataques de  hiperfagia  e uma preocupação excessiv...
<ul><li>A anoréxica, ao começar a melhorar, ganhar peso, retornar sua menstruação, entra em um padrão pernicioso de  hiper...
Hiperfagia <ul><li>É um episódio em que o indivíduo com bulimia tem ataques de excesso alimentar, incluindo na maioria das...
<ul><li>Tetania  é também a palavra usada para descrever espasmos musculares (contrações involuntárias dos músculos), quan...
<ul><li>Uma alimentação, quando adequada e variada, previne deficiências nutricionais, e protege contra doenças infecciosa...
<ul><li>Realizar de cinco a seis refeições diárias, sendo três refeições principais e   dois a três lanches, evitando fica...
<ul><li>Escolher embalagens individuais, em vez de embalagens &quot;tamanho-família&quot;;   por exemplo, preferir os choc...
Nova pirâmide alimentar
Atividade Física  <ul><li>É muito importante a prática de exercícios físicos regularmente, aliada a uma alimentação saudáv...
Cálculo do IMC <ul><li>Índice de Massa Corporal (IMC) é usado para avaliar o seu peso (kg) em relação à sua estatura (m). ...
TABELA DE CLASSIFICAÇÃO DO IMC Acima de 40,0 Obesidade Grau III   35,0 – 39,9 Obesidade Grau II  30,0 – 34,9   Obesidade G...
<ul><li>Um homem pesa  96,4  kg e mede  1,75  m de estatura.  Calculando o IMC : </li></ul><ul><li>IMC =  96,4  (kg) divid...
<ul><li>Se o seu IMC não estiver indicando um peso normal (IMC entre 18,5 e 24,9) procure a orientação de um médico e de u...
REFERÊNCIAS <ul><li>Tocantins, Proposta Curricular do Ensino Médio do Estado do. </li></ul><ul><li>Tocantins, Referencial ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Transtornos alimentares

139,978 views

Published on

Materiais pedagógicos sobre alimentação saudável, bulimia e anorexia para alunos das séries finais do Ensino Fundamental e alunos Ensino Médio.

Published in: Education, Health & Medicine
  • Be the first to comment

Transtornos alimentares

  1. 1. TRANSTORNOS ALIMENTARES BULIMIA E ANOREXIA ROSILEIDE RIBEIRO RODRIGUES
  2. 2. Alimentação do Adolescente <ul><li>A alimentação é um aspecto tão importante na adolescência quanto na infância , pois deverá contribuir para criar e manter bons hábitos alimentares para toda a vida, além de satisfazer as necessidades nutricionais, propiciando peso e desenvolvimento adequados de massa óssea e muscular, intensos nesse período. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>As mudanças dos hábitos alimentares podem ter influências emocionais, sociais, econômicas, etc. </li></ul><ul><li>O adolescente pode mudar seus hábitos alimentares devido à influência dos amigos , para contrariar os pais, pelo aumento do poder de compra, pela influência da mídia, etc. </li></ul><ul><li>Um comportamento preocupante é a “mania” de fazer “regimes” de restrição alimentar, existente especialmente entre as adolescentes do sexo feminino. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Isso pode acarretar carências nutricionais. Nutrientes importantes acabam sendo consumidos abaixo das necessidades, entre eles o ferro, cálcio, vitaminas, e até o consumo energético pode ficar comprometido, prejudicando o desenvolvimento. Além disso, essas “manias” de “regimes” de restrição alimentar podem ser o início de problemas mais graves, devidos à baixa auto-aceitação do adolescente, como anorexia e bulimia nervosa. </li></ul>
  5. 5. Transtornos Alimentares <ul><li>Os transtornos relacionados à alimentação, como os vômitos e a falta de apetite, freqüentes na adolescência, podem levar a um quadro de desidratação importante, e até à necessidade de internação. A partir da década de 70, a anorexia e a bulimia nervosa tornaram-se os principais transtornos alimentares da adolescência. </li></ul><ul><li>Os adolescentes que têm transtornos alimentares experimentam uma variedade de complicações metabólicas e sequelas psicossociais, incluindo a co-morbidade com os transtornos afetivos (depressão) e de ansiedade. Além disso, podem apresentar isolamento social decorrente de freqüentes intercorrências médicas. </li></ul>
  6. 6. Anorexia Nervosa <ul><li>Anorexia nervosa é um transtorno alimentar no qual a busca implacável por magreza leva a pessoa a recorrer a estratégias para perda de peso, ocasionando importante emagrecimento. </li></ul><ul><li>As pessoas anoréxicas apresentam um medo intenso de engordar mesmo estando extremamente magras. </li></ul><ul><li>Em 90% dos casos, acomete mulheres adolescentes e adultas jovens, na faixa de 12 a 20 anos. </li></ul>
  7. 7. Complicações médicas <ul><li>Desnutrição e desidratação. </li></ul><ul><li>Hipotensão (diminuição da pressão arterial). </li></ul><ul><li>Anemia. </li></ul><ul><li>Redução da massa muscular. </li></ul><ul><li>Intolerância ao frio. </li></ul><ul><li>Motilidade gástrica diminuída. </li></ul><ul><li>Amenorréia (parada do ciclo menstrual). </li></ul><ul><li>Osteoporose (rarefação e fraqueza óssea). </li></ul><ul><li>Infertilidade em casos crônicos. </li></ul>
  8. 8. Como se trata? <ul><li>O tratamento deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar formada por psiquiatra, psicólogo, pediatra, clínico e nutricionista, em função da complexa interação de problemas emocionais e fisiológicos nos transtornos alimentares. </li></ul>
  9. 9. Anorexia Nervosa <ul><li>É mais freqüente nas adolescentes do sexo feminino, iniciando-se tipicamente aos 13 anos e culminando aos 17-18 anos. </li></ul><ul><li>É causada por uma interação de fatores socioculturais, biológicos e psíquicos, considerando-se a vulnerabilidade daquela adolescente em particular. </li></ul><ul><li>Diagnóstico: perda ponderal de pelo menos 15% do peso original e a ausência de doença física conhecida, que responda pela perda de peso, o que requer uma série de exames clínicos e laboratoriais. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O comportamento dirigido à perda de peso ocorre em segredo, os pacientes recusam-se a comer com suas famílias ou em lugares públicos. </li></ul><ul><li>Eles diminuem drasticamente a ingestão de alimentos, principalmente os que são ricos em carboidratos e lipídios. </li></ul><ul><li>Alguns pacientes oscilam entre a restrição e a orgia alimentar, geralmente à noite, seguindo-se ao ritual de indução ao vômito ou uso de laxantes e diuréticos. </li></ul>
  11. 11. O que se sente? <ul><li>Perda de peso em um curto espaço de tempo. </li></ul><ul><li>Alimentação e preocupação com peso corporal tornam-se obsessões. </li></ul><ul><li>Crença de que se está gordo, mesmo estando excessivamente magro. </li></ul><ul><li>Parada do ciclo menstrual (amenorréia). </li></ul><ul><li>Interesse exagerado por alimentos. </li></ul><ul><li>Comer em segredo e mentir a respeito de comida. </li></ul><ul><li>Depressão, ansiedade e irritabilidade. </li></ul><ul><li>Exercícios físicos em excesso. </li></ul><ul><li>Progressivo isolamento da família e amigos. </li></ul>
  12. 12. Explicações psicodinâmicas para o fenômeno encontrado na anorexia da adolescente <ul><li>Tensões sexuais geradas pelas próprias alterações físicas, relacionadas à puberdade. A desnutrição leva à diminuição do interesse sexual, o que pode proteger a jovem contra a sua própria sexualidade. </li></ul><ul><li>Uma relação sedutora e dependente com o pai, culpando-se pela agressividade em relação à mãe: o ódio contra a mãe, que ao mesmo tempo a protege do pai. </li></ul><ul><li>A perturbação da auto-percepção (imagem corporal), implica na negação do corpo, através da fadiga, fraqueza e fome e poderá incidir tanto em uma estrutura neurótica quanto psicótica. </li></ul>
  13. 13. Três tipos de anorexias <ul><li>Aquela relacionada com uma complicada relação mãe-filho, em um contexto familiar bastante perturbado; </li></ul><ul><li>A relacionada com práticas culturais de culto ao “corpo perfeito”, em que temos tanto a presença de anorexia quanto a de bulimia, e </li></ul><ul><li>Uma forma, provavelmente, ligada a causas genéticas, que levará o paciente à morte, independente do tratamento. </li></ul>
  14. 14. Bulimia nervosa <ul><li>A bulimia nervosa é caracterizada por repetidos ataques de hiperfagia e uma preocupação excessiva com o controle do peso corporal, levando o paciente a adotar medidas extremas, a fim de mitigar os efeitos “de engordar”. </li></ul><ul><li>A distribuição etária e por sexo é similar àquela encontrada na anorexia, porém a idade de apresentação tende a ser ligeiramente mais tardia. O transtorno pode ser visto como uma seqüela da anorexia persistente, embora a seqüência inversa também possa ocorrer. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>A anoréxica, ao começar a melhorar, ganhar peso, retornar sua menstruação, entra em um padrão pernicioso de hiperfagia e vômitos, o que lhe causa novamente alterações eletrolíticas e complicações físicas ( tetania , crises epiléticas, arritimias cardíacas e fraqueza muscular) retomando à perda de peso e à sintomatologia anterior. </li></ul><ul><li>Freqüentemente encontramos quadros de bulimia associados à depressão, o que requer a prescrição de anti-depressivos e inibidores do apetite. </li></ul><ul><li>O tratamento segue as linhas gerais daquele empregado para a anorexia nervosa. </li></ul>
  16. 16. Hiperfagia <ul><li>É um episódio em que o indivíduo com bulimia tem ataques de excesso alimentar, incluindo na maioria das vezes doces e alimentos com alto teor calórico, tais como sorvetes ou bolos. A hiperfagia não é uma resposta de uma fome exagerada, mas de depressão, estresse e assuntos relacionados a auto-estima. Durante esse episódio o indivíduo experimenta uma perda de controle muito grande seguida de uma calma rápida. Essa calma é sempre seguida de raiva de si mesmo. </li></ul><ul><li>http://www.educacaofisica.com.br/glossario_mostrar.asp?id=862 , em 23/5/2010 11:02:42 </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Tetania é também a palavra usada para descrever espasmos musculares (contrações involuntárias dos músculos), quando eles não são causados pelo tétano . </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Tetania_(sinal_m%C3%A9dico ), em 23/5/2010 11:05:19 . </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Uma alimentação, quando adequada e variada, previne deficiências nutricionais, e protege contra doenças infecciosas, porque é rica em nutrientes que podem melhorar as defesas do organismo. </li></ul><ul><li>Nutrientes são compostos químicos encontrados nos alimentos que têm funções específicas e se dividem em: macronutrientes: carboidratos, proteínas e lipídeos; micronutrientes: vitaminas e sais minerais. </li></ul>Algumas dicas para hábitos alimentares saudáveis
  19. 19. <ul><li>Realizar de cinco a seis refeições diárias, sendo três refeições principais e   dois a três lanches, evitando ficar longos períodos sem se alimentar; </li></ul><ul><li>Variar a dieta (consulte a Pirâmide Alimentar dos Adolescentes); </li></ul><ul><li>Ingerir bastante líquido; </li></ul><ul><li>Evitar comer em frente à TV, pois isso abre caminho para excessos; </li></ul><ul><li>Evitar &quot;pular&quot; refeições, pois isso faz com a fome seja ainda maior na   próxima refeição, propiciando excessos; </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Escolher embalagens individuais, em vez de embalagens &quot;tamanho-família&quot;;   por exemplo, preferir os chocolates embalados individualmente, no lugar de   barras inteiras; </li></ul><ul><li>Quando os lanches substituem as principais refeições, é importante  assegurar que eles sejam nutritivos e contribuam para uma dieta equilibrada; </li></ul><ul><li>Praticar exercícios físicos regularmente; </li></ul><ul><li>Caso haja necessidade de redução de peso, procurar sempre a orientação   de um profissional da área. </li></ul>
  21. 21. Nova pirâmide alimentar
  22. 22. Atividade Física <ul><li>É muito importante a prática de exercícios físicos regularmente, aliada a uma alimentação saudável, o que previne o sobrepeso e a obesidade, além de trazer benefícios para saúde mental e emocional. </li></ul><ul><li>As pessoas fisicamente ativas são profissionalmente mais produtivas, e desenvolvem maior resistência a doenças. </li></ul><ul><li>Para ter uma vida saudável, associe sempre uma alimentação equilibrada, com o consumo de água e a prática de atividades físicas regularmente. </li></ul>
  23. 23. Cálculo do IMC <ul><li>Índice de Massa Corporal (IMC) é usado para avaliar o seu peso (kg) em relação à sua estatura (m). IMC = peso atual (kg) dividido por altura² (m) </li></ul><ul><li>IMC = 79 / 1,60² </li></ul>
  24. 24. TABELA DE CLASSIFICAÇÃO DO IMC Acima de 40,0 Obesidade Grau III   35,0 – 39,9 Obesidade Grau II  30,0 – 34,9   Obesidade Grau I 25,0 – 29,9 Pré Obesidade 18,5 – 24,9   Peso Normal  Menor que 18,5 Abaixo do peso Classificação IMC
  25. 25. <ul><li>Um homem pesa 96,4 kg e mede 1,75 m de estatura. Calculando o IMC : </li></ul><ul><li>IMC = 96,4 (kg) dividido por ( 1,75 m² = 3,0625) IMC = 96,4 dividido por 3,0625 = 31,5 kg/m² Este homem é um obeso Grau I . </li></ul><ul><li>A obesidade é fator de risco para doenças cardíacas, diabetes, problemas ortopédicos, etc. Para atletas, o peso acima do considerado normal pode ser devido ao aumento de massa muscular. </li></ul><ul><li>Esta tabela é válida para adultos. </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Se o seu IMC não estiver indicando um peso normal (IMC entre 18,5 e 24,9) procure a orientação de um médico e de um nutricionista. </li></ul><ul><li>Para crianças, adolescentes e idosos, existem tabelas específicas. </li></ul>
  27. 27. REFERÊNCIAS <ul><li>Tocantins, Proposta Curricular do Ensino Médio do Estado do. </li></ul><ul><li>Tocantins, Referencial Curricular do Ensino Fundamental do Estado do. </li></ul><ul><li>SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Governo do Tocantins. Projeto Saúde e prevenção na escola, uma abordagem humanística. </li></ul><ul><li>MÓDULO IV Ciências. Avançando na teoria e exercitando a prática. Formação Continuada - 6º ao 9º - Eixo temático: Saúde e prevenção na escola, uma abordagem humanística. </li></ul><ul><li>Sites pesquisados: </li></ul><ul><li>http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto. cfm ? idtxt =34308&janela=1 , http://www.fct.unl.pt/aluno/gapa/dificuladades-psicologicas-anorexia-e-bulimia , http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/multimedia/adolescente/textos_comp/tc_11.html , http://pt.wikipedia.org/wiki/Anorexia_nervosa </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Bulimia_nervosa </li></ul><ul><li>http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?138 </li></ul><ul><li>http://www.hu.usp.br/profissionais/nutricao.htm </li></ul><ul><li>http://comer.files.wordpress.com/2008/06/nova-piramide-alimentar5.gif , em 22 de maio de 2010. </li></ul>

×