Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Sms classificação riscos ambientais

2,301 views

Published on

Aulas sobre segurança do trabalho e Meio ambiente, quais os riscos de acidentes com os agentes químicos.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Sms classificação riscos ambientais

  1. 1. 1 MEIO AMBIENTE, SAÚDE & SEGURANÇA NO TRABALHO Prof.ª MIRIELI A. ZANETTI
  2. 2. 2 Classificação dos Riscos Ambientais
  3. 3. 3 Riscos ambientais ou ocupacionais são aqueles decorrentes da organização, dos procedimentos, da maquinaria, dos processos, dos ambientes e das relações de trabalho que podem comprometer a segurança e a saúde dos trabalhadores e provêm de agentes que, dependendo da sua natureza, concentração, intensidade e tempo de exposição, podem causar danos à segurança e à saúde dos trabalhadores.
  4. 4. 4  Os riscos ou agentes ambientais constituem um capítulo importante de acidentes e doenças do trabalho.  Estão incluídos nas condições inseguras e são definidos na NR nº 9 – Portaria 3214/78 – Ministério do Trabalho e Emprego.  São estudados no ambiente interno do trabalho. São eles: Agentes físicos Agentes químicos Agentes biológicos.
  5. 5. 5  AGENTES FÍSICOS: Os agentes classificados nesta categoria são: • o ruído; • a vibração; • a umidade; • as radiações ionizantes e não ionizantes; • a temperatura extrema (frio ou calor).  O ruído é definido como um som indesejável e nocivo à saúde do trabalhador, podendo ocasionar danos como: distúrbios de equilíbrio, do sono, psicológicos ou sociais; alterações nos sistemas circulatório, digestivo e reprodutor. Dentre estes, o mais evidente é a perda auditiva induzida por ruído (PAIR).
  6. 6. 6 A tabela abaixo relaciona os principais agentes ou riscos físicos, descrevendo também suas fontes e principais danos aos trabalhadores.
  7. 7. 7
  8. 8. 8 Agentes Químicos: Nesta categoria, são classificados os agentes que interagem com tecidos humanos, provocando alterações na sua estrutura e que podem penetrar no organismo pelo contato com a pele, por ingestão e pela via respiratória na forma de poeira, fumo, névoa, neblina, gases e vapores.  Podem ser sólidos, líquidos ou gasosos.
  9. 9. 9  Sólidos: São as poeiras e fumos metálicos, podendo ser de origem mineral (ex. jateamento de areia), vegetal (ex. de algodão) ou animal; os fumos metálicos são decorrentes de operações com peças de aço (ex. solda, corte).  Líquidos: São os ácidos e solventes que, em forma de pequenas partículas em suspensão no ar, podem causar danos ao sistema respiratório.  Gasosos ou vapores: Exemplos: vapores de ácidos, óxido de nitrogênio, monóxido de carbono, vapores metálicos de mercúrio, arsênio, manganês, etc.
  10. 10. 10  Os agentes químicos podem causar diversos tipos de problemas pulmonares (alterações na capacidade respiratória da pessoa), anemias, danos à medula e ao cérebro, diversos tipos de intoxicações, leucemia, dentre outros. Há três vias básicas de penetração no organismo, dentre elas:  A via respiratória é a que oferece maior perigo, pois a maioria dos agentes químicos se encontra sob a forma de gases, vapores e poeiras.  A via cutânea ocorre em decorrência, por exemplo, da manipulação de produtos químicos, que penetram através dos poros e interstícios da pele.  A via digestiva ocorre por meio de ingestão involuntária.
  11. 11. 11
  12. 12. 12  Agentes Biológicos • São os vírus, bactérias, parasitas, fungos, protozoários, dentre outros; são microorganismos que invadem o organismo humano e causam diversas doenças, como a tuberculose, o tétano, a malária, a febre amarela, a febre tifóide, a leptospirose e micoses. • As medidas preventivas incluem controle médico, equipamentos de proteção coletiva e individual, higiene no local de trabalho, hábitos de asseio pessoal e vacinação. • Os profissionais mais expostos a esses agentes são os profissionais da área de saúde (médicos, bioquímicos, enfermeiros, etc.), funcionários de hospitais e de laboratórios, lixeiros, açougueiros, trabalhadores rurais, trabalhadores de curtumes e de estações de esgoto, dentre outros.
  13. 13. 13  Agentes Ergonômicos  São riscos decorrentes da falta de adaptação do trabalho ao homem. Também pode ser descrito como: o conjunto de parâmetros que devem ser estudados e implantados de forma a permitir a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.  Se relacionam diretamente à três fatores: organização do trabalho, ao ambiente laboral e ao trabalhador.  Trabalho, neste caso, envolve todo tipo de interação entre o homem e a atividade de produção.
  14. 14. 14  Os fatores organizacionais são os relacionados ao ritmo da produção, processo de trabalho, trabalho em turnos, ausência de pausas e duração excessiva da jornada diária de trabalho.  Os fatores ambientais envolvem as características espaciais e dinâmicas da tarefa e dos agentes ambientais do local de trabalho como, por exemplo: as condições de piso e vias de circulação, iluminação, temperaturas, vibrações, ruído e poeiras.
  15. 15. 15  Os fatores relacionados ao trabalhador envolvem três aspectos: pessoais, psicossociais e biomecânicos:  pessoais: idade, sexo, estado civil, escolaridade, atividade física, tabagismo e antropometria (medidas do corpo humano);  psicossociais: percepções de sobrecarga, trabalhos monótonos, controle limitado das funções e pouco apoio social no trabalho;  biomecânicos: postura inadequada, uso de força excessiva e repetição de movimentos.
  16. 16. 16  Como exemplos de riscos ergonômicos podem ser destacados: • Trabalho físico pesado • Posturas incorretas • Ritmos excessivos • Monotonia • Trabalho noturno e em turnos • Jornada prolongada • Conflitos profissionais.  Decorrentes destes riscos, várias conseqüências podem ser relacionadas, tais como: • Cansaço, lombalgia, DORT (doenças ósteo-musculares relacionadas ao trabalho), LER (lesões por esforços repetitivos), fraqueza, dores musculares, hipertensão arterial, diabetes, úlcera, alterações do sono, taquicardia.
  17. 17. 17 Agentes Mecânicos ou Riscos de Acidentes São as condições inseguras (processo de trabalho e ambiente físico), que podem existir nos locais de trabalho, capazes de provocar lesões aos trabalhadores e danos materiais em instalações. Fatores que facilitam os acidentes: • máquinas sem proteção; • equipamentos defeituosos; • arranjo físico inadequado; • instalações elétricas irregulares; • sobrecarga de equipamentos de transporte de materiais; • estocagem imprópria de matéria-prima ou produtos acabados; Esses fatores podem desencadear acidentes como choque elétrico, incêndios, esmagamento, amputação, corte, perfuração, quedas, dentre outros.
  18. 18. 18  Atividades em sala:  Cada equipe deverá escolher uma das classificações dos riscos (físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e mecânicos) a fim de apresentarem um mini-seminário contendo vídeos, imagens e textos sobre diferentes formas de prevenção do risco escolhido.  Risco Físico: medidas de prevenção para exposição ao calor e frio, ruídos excessivos, umidade, etc.  Risco Químico: o que fazer caso ocorra exposição à substâncias químicas, quais são os kits de emergência, medidas de controle no derramamento de produtos químicos, etc.  Risco Biológico: métodos de higiene no local de trabalho, hábitos de asseio pessoal e vacinação.  Risco Ergonômico: aula ensinando como sentar, carregar peso, etc.  Risco mecânico: como usar extintores de incêndios.

×