Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Trabalho Psicopedagogia Hospitalar

5,401 views

Published on

Falando um pouquinho sobre Psicopedagogia Hospitalar.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Trabalho Psicopedagogia Hospitalar

  1. 1. Psicopedagogia Hospitalar Enfoque e Prevenção Quelen Pereira
  2. 2. O que é e qual o objetivo da psicopedagogia Segundo prescrito no Código de Ética, a Psicopedagogia diz respeito às reflexões e práticas que levam em consideração os padrões normais e patológicos, tendo em vista a influência do meio a família, escola, sociedade e o desenvolvimento psico-sócio-educacional e físico dos aprendizes. E a psicopedagogia tem como objeto de estudo, o ser que aprende da realidade e constrói o seu conhecimento, as teorias vinculadas a ela são relacionadas a prática pedagógica, envolvendo atendimento as necessidades individuais da aprendizagem.
  3. 3. Enfoque O psicopedagogo na instituição hospitalar tem como enfoque, ser o interlocutor, de todos aqueles que passam por internações, sejam elas de curta, média ou longa duração, doenças crônicas e de pacientes terminais. Os psicopedagogos hospitalares utilizam o seu conhecimento para criar um espaço onde as pessoas se preocupam umas com as outras.
  4. 4. E pode-se dizer que o psicopedagogo tem como tarefa: • Colaborar com outros profissionais interagindo em equipe interdisciplinar e orientar no seu procedimento pacientes e a família. • Elaborar diagnósticos das condições de aprendizagem das pessoas internadas. • Utilizar recursos psicopedagógicos adaptados para o contexto da saúde e elaborar programas terapêuticos de ensino/aprendizagem em situações em que as pessoas estejam com as suas capacidades adaptativas diminuídas por razões de saúde.
  5. 5. • Criar e desenvolver métodos e programas psicopedagógicos em contexto de reabilitação psicossocial, para pessoas em recuperação de doenças. • Orientar o paciente hospitalizado, para que se sinta um agente ativo do seu próprio tratamento e recuperação da sua saúde. E orientando com importância de se cuidar do não afastamento do mundo acadêmico. • Dar suporte á família, profissionais e acompanhantes do paciente envolvido.
  6. 6. E relembrando que o ambiente hospitalar é um local que emana diversos sentimentos e sensações: ora doença ou saúde, de imensa tensão ou angústia, cura ou consolo. Principalmente quando a criança ou o adulto é vitima de separação da família, obtém mudanças de quadro, rostos e procedimentos desconhecidos pelo paciente, onde as mudanças se tornam irreversíveis.
  7. 7.   Prevenção E como forma de prevenção o psicopedagogo prepara o  paciente  para  aprender  inclusive  questões  ligadas  à  si  mesmo,  ou  seja,  limites  e  potencialidades.  E  como  na  maioria das situações, a enfermidade tende a afetar as  interações  do  paciente  com  o  ambiente  físico  e  social  em  que  vive,  a  capacidade  de  conhecer  sua  nova  situação  e  tratá-la  de  modo  otimista  e  saudável  pode  fazer  toda  diferença  na  recuperação  desse  paciente,  principalmente  aquele  que  é  hospitalizada  por  longo  período.  A  Psicopedagogia  é  fundamental  para  o  paciente hospitalizado ajudando-o na sua recuperação,  principalmente  no  resgate  da  auto-estima  que  muitas  vezes quando há uma internação, altera seu sentimento  a  respeito  de  si  próprio,  destacando  a  auto-imagem  e  auto-estima. 
  8. 8. O papel do psicopedagogo é ajudar. Além  que, a doença, quando não compreendida  pelo  paciente  causa  duplo  sofrimento,  pela doença em si e pelo afastamento de  seu  meio  de  convívio  e  desenvolvimento  educacionais,  sociais  e  profissionais,  visando uma melhor qualidade de vida ao  grupo.
  9. 9. E na prevenção o psicopedagogo tem funções básicas como: • Elaborar diagnósticos das condições de aprendizagem; • Adaptar os recursos psicopedagógicos para cada  contexto de saúde; • Utilizar os recursos psicopedagógicos para elaborar  programas de ensino/aprendizagem; • Elaborar e aplicar programas comunitários de prevenção  de comportamento de risco e sim para promover  comportamentos saudáveis.
  10. 10. E para que haja realmente uma prevenção e ajuda deste profissional é necessário ter consciência de que são crianças, jovens, adultos e pessoas da terceira idade, que estão com a vida em risco. Exigindo assim, um olhar mais criterioso para o atendimento. Em especial tratando, de preparar psicopedagogos capazes de participar de uma equipe formada por diversos profissionais. Objetivando não apenas a recuperação dos pacientes, mas sim, que se tenha em vista uma adequada reinserção na vida pessoal, familiar, escolar e profissional pós- hospitalização.
  11. 11. REFERÊNCIAS • http://clinicapsicopedagogica.blogspot.com/2009 /01/psicopedagogia-hospitalar.html • http://www.psicopedagogia.com.br/entrevistas/e ntrevista.asp?entrID=41 • http://www.webartigos.com/artigos/psicopedago go-hospitalar-qual-sua-funcao/30912/

×