Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

O que é segurança do paciente? - Tópico 1_Guia Curricular da OMS

1,749 views

Published on

Objetivos pedagógicos: Compreender a disciplina Segurança do Paciente e seu papel em minimizar a incidência e impacto dos eventos adversos e em maximizar a recuperação após sua ocorrência

Published in: Healthcare
  • Be the first to comment

O que é segurança do paciente? - Tópico 1_Guia Curricular da OMS

  1. 1. Tópico 1 O que é segurança do paciente? 1Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 1
  2. 2. 2 Objetivos pedagógicos Compreender a disciplina Segurança do Paciente e seu papel em minimizar a incidência e impacto dos eventos adversos e em maximizar a recuperação após sua ocorrência. Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 2
  3. 3. 3 Conhecimentos necessários  Dano causado por erros de cuidados em saúde e falhas do sistemas  Lições aprendidas com os erros e as falhas do sistema de outras organizações  História da segurança do paciente e da origem da cultura da culpa  Diferença entre falhas de sistema, violações e erros  Um modelo de segurança do paciente Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 3
  4. 4. 4 Desempenhos esperados  Aplicar as diretrizes de segurança do paciente em todas as atividades clínicas  Demonstrar a habilidade de reconhecer o papel da segurança do paciente na prestação segura de cuidados em saúde Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 4
  5. 5. 5 Danos causados por erros na prestação dos cuidados em saúde e falhas no sistema Extensão dos eventos adversos Categorias dos eventos adversos Custos econômicos Custos humanos Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 5
  6. 6. Lições aprendidas com os erros e falhas do sistema de outras organizações Desastres tecnológicos em grande porte Resultados das investigações O que é uma abordagem de sistema? 6Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 6
  7. 7. Modelo do queijo suíço (1) Fatores latentes Processo organizacional - sobrecarga de trabalho, prescrições manuais Gestão de decisões - plano de cargos, cultura de falta de apoio para estagiários Fatores indutores de erros Ambiental - enfermaria cheia, interrupções Equipe - falta de supervisão Individual - conhecimento limitado Tarefa - repetição, processo de medicação deficiente Paciente - complexo, dificuldades de comunicação Fatores ativos Erro, - deslize, lapso Violação Defesas Inadequada - confusão Ausência - não há farmacêutico Modelo do queijo suíço (1) 7 Fonte: Why do interns make prescribing errors? A qualitative study MJA 2008; 188 (2): 89-94 Ian D Coombes, Danielle A Stowasser, Judith A Coombes and Charles Mitchell Adapted from J. Reason’s model of accident causation Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 7
  8. 8. 8 História da Segurança do Paciente e da origem da cultura da culpa  A cultura da culpa na prestação de cuidados  Por que culpabilizamos?  Abordagem no plano da pessoa  Abordagem sistêmica Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 8
  9. 9. 9 Diferença entre falhas do sistema, violações e erros  Responsabilização profissional  Violações  Tipos de violação Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 9
  10. 10. 10 Um modelo de segurança do paciente  Para os prestadores de cuidados em saúde  Para os que recebem cuidados em saúde ou têm alguma participação  A infraestrutura dos sistemas de intervenção terapêutica (processos de prestação de cuidados em saúde)  Os métodos de feedback e melhoria contínua Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 10
  11. 11. Um modelo conceitual de segurança do paciente 11 Source: A patient safety model of health care, Emmanuel et al, 2008 Sistemas para a ação terapêutica designada para antecipação/resgate de falha. Preparação para: compreensão de doenças, acesso ao sistema assistencial, advocacia Destinatáriosdocuidado Métodos: CQI de info, hardware, planta, política Métodos: CQI Trabalhadores: equipes treinadas para antecipar/ resgatar/gerenciar falhas Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 11
  12. 12. 12 Comunicação com os pacientes: Aplicação de conhecimento & perícia Pacientes Profissionais de saúde  Experiência da doença  Circunstâncias sociais  Atitude perante o risco  Valores  Preferências  Diagnóstico da doença  Etiologia  Prognóstico  Opções terapêuticas  Probabilidades de resultados Fonte: A. Coulter, Picker Institute 2001 Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 12
  13. 13. 13 Compreender os diversos fatores envolvidos nas falhas Os alunos devem:  Evitar a culpabilização  Praticar a assistência baseada em evidência  Manter a continuidade do cuidado aos pacientes  Estar consciente da importância do autocuidado  Agir de forma ética todos os dias Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 13
  14. 14. 14 Reconhecer o papel da segurança do paciente nos resultados dos cuidados em saúde  Faça perguntas sobre outras partes do sistema de saúde  Peça informações sobre os processos hospitalares e clínicos disponíveis que permitem identificar eventos adversos Guia Curricular de Segurança do Paciente Tradução autorizada pela Organização Mundial da Saúde 14

×