Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Nisia floresta

  • Login to see the comments

Nisia floresta

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO História da escolarização brasileira e processos pedagógicos NÍSIA FLORESTAFernanda Kieling da Costa, Gabriela Wankler, Tiago Bordin Lucas, Vanessa Schwingel EDU01004-Turma G Nov./2012
  2. 2. Dionísia Gonçalves PintoFilha do português, Dionísio Gonçalves Pinto, com uma brasileira, Antônia Clara Freire;Pseudônimo: Nísia Floresta Brasileira Augusta● 12/10/1810 - Papari (hoje Nísia)-RN● Sofreu perseguições - Pernambuco, RS e RJ● Europa●● 1885 – França; pneumonia● (Corpo trazido ao BR em 1954)
  3. 3. 1823 — Aos treze anos, casou-se com Manuel Alexandre Seabra de Melo, mas separou-se em alguns meses e voltou a residir com os pais.1824 — Devido ao clima de revolta que dominava a região, a família de Nísia transferiu-se para Pernambuco e residiu, primeiro em Goiana, depois em Olinda e Recife.1828 — Em 17 de agosto, Dionísio Gonçalves Pinto Lisboa foi assassinado nas proximidades de Recife. No mesmo ano, Nísia Floresta passou a residir em companhia de um acadêmico da Faculdade de Direito, Manuel Augusto de Faria Rocha.1830 — Em 12 de janeiro nasceu a filha Lívia Augusta, que será sua companheira nas viagens pela Europa e futura tradutora.1832 — Publicação do 1º livro. Neste ano, Nísia, o companheiro e a filha transferem-se para Porto Alegre (RS).1833 — Nasce o outro filho, recebendo o nome de Augusto Américo. Mas em 29 de agosto, Manuel Augusto morre repentinamente aos 25 anos, deixando-a com os 2 filhos pequenos
  4. 4. 1837 — Em meio à Revolução Farroupilha que agitava as plagas sulistas, Nísia Floresta transferiu-se para o Rio de Janeiro.1838 — Através dos jornais da Corte ela anuncia a inauguração de um estabelecimento de ensino, o "Colégio Augusto", cujo nome é uma homenagem ao companheiro precocemente desaparecido.(?)1842 — Publicação de Conselhos à minha filha, no RJ; Dedicado à filha como presente pelo aniversário de12 anos; Trabalho de Nísia mais editado e traduzido.1847 — Três novas publicações no RJ: Daciz ou A jovem completa, uma historieta oferecida às educandas do colégio; Fany ou O modelo das donzelas, publicado em 8/04/1847, pelo Colégio Augusto; e Discurso que às suas educandas dirigiu Nísia Floresta Brasileira Augusta, pronunciado no encerramento das aulas do Colégio Augusto, em 18 de dezembro de 1847.
  5. 5. 1849 — Primeira edição de A lágrima de um Caeté, no Rio de Janeiro, sob o pseudônimo de Telesila. O poema de 712 versos trata da degradação do índio brasileiro e do drama vivido pelos liberais durante a Revolução Praieira, reprimida em Pernambuco em fevereiro desse mesmo ano. Nísia Floresta embarca para a Europa com os dois filhos, no dia 2 de novembro.1852 — Em 27 de janeiro volta ao Brasil, onde vai permanecer por cerca de dois anos. Durante este período, ela aproveita para vender parte das terras que havia herdado no Nordeste.1853 — Publicação de Opúsculo humanitário, no RJ, onde a autora condena a formação educacional da mulher, não só no Brasil como em diversos países.
  6. 6. 1855 — O Jornal O Brasil Ilustrado publica em 8 capítulos o texto "Páginas de uma vida obscura", que traz a história de um negro escravo e o que a autora pensava, na época, acerca da escravidão; e "Passeio ao Aqueduto da Carioca", em que ela se faz de cicerone e passeia com o turista pela cidade do Rio de Janeiro.1856 — O Brasil Ilustrado publicava "O Pranto Filial", (dor pela perda da mãe). Publicado um livro de versos: Pensamentos. Em 10 de abril, Nísia iniciava a segunda viagem rumo à Europa, acompanhada apenas pela filha. Somente após 16 anos ela tornará a ver a paisagem carioca e seus parentes. O Colégio Augusto fecha definitivamente suas portas neste ano. A escritora recebe em sua residência o filósofo Auguste Comte, e também é deste ano a correspondência trocada entre eles, num total de 14 cartas.
  7. 7. 1857 — Em 5 de setembro morria Auguste Comte. Nísia Floresta foi uma das quatro mulheres que acompanhou o cortejo fúnebre ao Père Lachaise. É publicado em ParisItinéraire dun voyage en Allemagne (impressões da autora sobre as cidades alemãs).Nos anos seguintes, diversas obras já publicadas foram traduzidas para a língua italiana e francesa.1864 — Publicação do primeiro volume de Trois ans en Italie, suivis dun voyage en Grèce, em Paris.1872 — Após 16 anos no exterior, em 31 de maio, Nísia desembarca no RJ. Também nesta ocasião ela vai aproveitar para vender suas terras.1885 — Em 24 de abril, às nove horas da noite, Nísia Floresta Brasileira Augusta morria vitimada por uma pneumonia. Dias depois, era enterrada num jazigo perpétuo no Cemitério de Bonsecours.
  8. 8. ● Escritora, educadora, feminista e fundadora de colégios para meninas. NÍSIA FLORESTA● 15 títulos – português, francês e italiano;● mulher no século XIX;● temáticas abolicionistas, indianistas e nacionalistas.● Opúsculo Humanitário; Conselhos à minha filha; Discurso às educandas; O abismo sob as flores da civilização; Fany ou o modelo das donzelas; A mulher; Direitos das Mulheres e Injustiça dos Homens; A Lágrima de um Caeté; O pranto Filial; Pensamentos; Páginas de uma vida obscura; Passeio ao Aqueduto da Carioca; Itinéraire  dun  voyage  en  Allemagne;  Le  Brésil;  Trois  ans  en  Italie,  suivis  dun  voyage  en  Grèce;    Fragments  dun  ouvrage  inèdit  -  notes  biographiques
  9. 9. Propósito: formar e modificar consciências – alterar o quadro ideológico social.EDUCAÇÃO – discurso e novela, ensaios e colaborações jornalísticas.● Revela visão ampla e consciente do problema educacional – empenho em contribuir para que as mulheres pudessem ter acesso à instrução e educ.;● Primeiras das brasileiras a utilizar a imprensa para a divulgação das ideias feministas (defesa do sexo feminino).
  10. 10. 1º livro: “Direitos das Mulheres e Injustiça dos Homens”,publicado em 1832. Foi o primeiro no BR a tratar dos direitosdas mulheres à instrução e ao trabalho, inspirado no livro dafeminista inglesa Mary Wollstonecraft: Vindications of theRights of Woman. Nísia se utiliza do texto da inglesa eintroduz suas próprias reflexões sobre a realidade brasileira. Corrente de pensamento: Utilitarismo Valorização da mulher é uma necessidade inerente àprópria sociedade e não apenas a elas singularmente.
  11. 11. Mulher à frente de seu tempo!● A ficção didática de Nísia Floresta, de Constância Lima Duarte – Livro:500 anos de educação brasileira.● Próxima do pensamento liberal mais progressista;● Limitada por sua formação religiosa aos ditames conservadores do catolicismo.● Difusão em massa de escolas de primeiras letras p/meninas em nºigual das de meninos;
  12. 12. ● Fany ou o modelo das donzelas● Novela didática-moralista; Porto Alegre- Rev.Farroupilha;● Publicado no RJ em 1847.● Texto curto, sem diálogo; Nunca foi localizado um exemplar da primeira edição. Manuscrito doado a historiador em 1935.● Daciz ou a jovem completa. Obra perdida, bem como, publicado em Paris, o romance Parsis.
  13. 13. Obrigado (a)!

×