Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação do projecto GANHA

123 views

Published on

Apresentação pública do projecto GANHA, no dia 22 Março de 2108, na Junta de Freguesia da Gafanha da Boa Hora, Vagos.
O projecto GANHA - Gestão sustentável de Acacia spp: controlo natural e outras metodologias para recuperação de habitats em Áreas Classificadas é financiado pelo POSEUR, inserido no Eixo Prioritário 3, na tipologia de "Ações de prevenção, controlo e erradicação de espécies exóticas invasoras", e tem como beneficiários a Universidade de Coimbra (beneficiário líder, através do Centre for Functional Ecology - Science for People & the Planet), a Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos, a Câmara Municipal de Vagos e o RAIZ - Instituto de Investigação da Floresta e Papel. Participa ainda a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra.

Published in: Environment
  • Be the first to comment

Apresentação do projecto GANHA

  1. 1. GANHA: Gestão sustentável de Acacia spp.: controlo Natural e outras metodologias para recuperação de Habitats em Áreas classificadas
  2. 2. Vagos 22/03/18 Entidades participantes • Beneficiário Líder: Centre for Functional Ecology, Universidade de Coimbra com Escola Superior Agrária de Coimbra • Outros Beneficiários: Câmara Municipal de Figueiró-dos-Vinhos Câmara Municipal de Vagos RAIZ, Instituto de Investigação da Floresta e Papel • Março de 2017 – Fevereiro 2020 • Financiamento: 396.622€
  3. 3. Vagos 22/03/18 Objectivos 1) Diminuir áreas invadidas por A. dealbata, A. longifolia e pontualmente A. melanoxylon  diminuir impactes negativos 2) Diminuir a formação de sementes de A. longifolia através da libertação de um agente de controlo natural, principalmente em ecossistemas dunares, litorais e costeiros. 3) Servir de exemplo de boas práticas  manual no final.
  4. 4. Vagos 22/03/18 Espécies invasoras a controlar durante o projecto
  5. 5. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – CFE/UC SIC Serra Lousã SIC Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas SIC Comporta/Galé
  6. 6. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – CM Vagos SIC PTCON0055 Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas
  7. 7. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – CM Vagos
  8. 8. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – CM Figueiró-dos-Vinhos SIC PTCON0060 Serra da Lousã
  9. 9. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – CM Figueiró-dos-Vinhos
  10. 10. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – RAIZ SIC PTCON0034 Comporta/Galé
  11. 11. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – RAIZ
  12. 12. Vagos 22/03/18 Áreas de intervenção – RAIZ
  13. 13. Vagos 22/03/18 Acções previstas
  14. 14. Vagos 22/03/18 Acção A. Controlo natural de Acacia longifolia • Libertação do agente Trichilogaster acaciaelongifoliae para controlo natural de Acacia longifolia, utilizando: – Galhas oriundas da África-do-Sul – Dezembro 2017 – Galhas formadas em Portugal • Áreas de intervenção com libertação em Dezembro de 2017 (5/13, Coimbra): – RN das Dunas de S. Jacinto - já tem estabelecimento – PN Litoral Norte – PN da Ria Formosa – RN das Lagoas de Santo André e da Sancha – PTCON0055 Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas (CM Vagos)
  15. 15. Vagos 22/03/18 Acção B. Quantificação de Trichilogaster acaciaelongifoliae • Monitorização das áreas de libertação de Trichilogaster acaciaelongifoliae nas áreas da Acção A: – Quantificação de 1) galhas formadas, 2) sementes formadas vs não formadas de forma a quantificar o efeito na diminuição de sementes de A. longifolia, 3) banco de sementes de A. longifolia; – planificação das largadas seguintes; – identificação das espécies vizinhas e procura de galhas
  16. 16. Vagos 22/03/18 Acção B. Quantificação de Trichilogaster acaciaelongifoliae • Monitorização das áreas de libertação de Trichilogaster acaciaelongifoliae nas áreas da Acção A: – Quantificação de 1) galhas formadas, 2) sementes formadas vs não formadas de forma a quantificar o efeito na diminuição de sementes de A. longifolia, 3) banco de sementes de A. longifolia; – planificação das largadas seguintes; – identificação das espécies vizinhas e procura de galhas • Monitorização em campo a iniciar em breve… 3 ª geração
  17. 17. Vagos 22/03/18 Acção C.1. Controlo físico/com fitofármacos de Acacia spp. • Controlo físico e/ou com aplicação de fitofármacos: – descasque de A. dealbata e pontualmente A. melanoxylon;
  18. 18. Vagos 22/03/18 Acção C.1. Controlo físico/com fitofármacos de Acacia spp. • Controlo físico e/ou com aplicação de fitofármacos: – descasque de A. dealbata e pontualmente A. melanoxylon; – corte de A. longifolia (eventualmente com aplicação de fitofármacos);
  19. 19. Vagos 22/03/18 Acção C.1. Controlo físico/com fitofármacos de Acacia spp. • Controlo físico e/ou com aplicação de fitofármacos: – descasque de A. dealbata e pontualmente A. melanoxylon; – corte de A. longifolia (eventualmente com aplicação de fitofármacos); – arranque para eliminação de plantas jovens e rebentos;
  20. 20. Vagos 22/03/18 Acção C.1. Controlo físico/com fitofármacos de Acacia spp. • Controlo físico e/ou com aplicação de fitofármacos: – descasque de A. dealbata e pontualmente A. melanoxylon; – corte de A. longifolia (eventualmente com aplicação de fitofármacos); – arranque para eliminação de plantas jovens e rebentos; – corte com aplicação de fitofármacos de A. dealbata (e A. melanoxylon). • Avaliação das áreas pré-intervenção  planos de intervenção (Tese de Mestrado de Ana Gil) • Áreas de intervenção: – PTCON0034 Comporta/ Galé (RAIZ, 156,37ha) – PTCON0055 Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas (CM Vagos, 35,5ha) – PTCON0060 Serra da Lousã (CM Figueiró-dos-Vinhos, 20,8ha)
  21. 21. Vagos 22/03/18 Acção C.2. Controlo de continuidade de Acacia spp. • Controlos de continuidade nas áreas intervencionadas em C.1 – corte de árvores descascadas – remoção de rebentamento de raiz e/touça, e – remoção de plantas resultantes de germinação.
  22. 22. Vagos 22/03/18 Acção C.2. Controlo de continuidade de Acacia spp. • Controlos de continuidade nas áreas intervencionadas em C.1 – corte de árvores descascadas – remoção de rebentamento de raiz e/touça, e – remoção de plantas resultantes de germinação. • Áreas de intervenção: – PTCON0034 Comporta/ Galé (RAIZ, 156,37ha) – PTCON0055 Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas (CM Vagos, 35,5ha) – PTCON0060 Serra da Lousã (CM Figueiró-dos-Vinhos, 20,8ha) • Por iniciar/Ajustado de acordo com Acção D (monitorização)
  23. 23. Vagos 22/03/18 Acção C.3. Acções de recuperação dos habitats • Acções facilitadoras da recuperação dos habitats nas áreas intervencionadas em C.1 – plantação de pinheiro-bravo e espécies ripícolas dependendo das áreas, – sementeira de outras espécies sempre que se justifique • Áreas de intervenção: – PTCON0034 Comporta/ Galé (RAIZ, 156,37ha) – PTCON0055 Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas (CM Vagos, 35,5ha) – PTCON0060 Serra da Lousã (CM Figueiró-dos-Vinhos, 20,8ha) • Por iniciar/Ajustado de acordo com Acção D (monitorização)
  24. 24. Vagos 22/03/18 Acção D. Quantificação da (re)invasão • Avaliação dos resultados da Acção C.1, de forma a ajustar C.2 e C.3 – eficácia das metodologias de controlo – quantificação de germinação de espécies invasoras – recuperação de espécies e habitats protegidos – definição das medidas de controlo de continuidade (C.2) e/ou recuperação de habitats (C.3) • Áreas de intervenção: – PTCON0034 Comporta/ Galé (RAIZ, 156,37ha) – PTCON0055 Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas (CM Vagos, 35,5ha) – PTCON0060 Serra da Lousã (CM Figueiró-dos-Vinhos, 20,8ha)
  25. 25. Vagos 22/03/18 Acção E. Controlo natural de A. dealbata e A. melanoxylon • Utilização de agentes de controlo natural para Acacia dealbata e Acacia melanoxylon de forma a diminuir a sua produção de sementes. – avaliação de segurança dos agentes (testes especificidade): Melanterius maculatus para A. dealbata e Melanterius acaciae para A. melanoxylon • Áreas de intervenção: quarentena • Início: Junho 2017 chegaram “meli” – mantidos à espera de vagens imaturas
  26. 26. Vagos 22/03/18 Acção F. Acções de prevenção & detecção-precoce • Acções de prevenção da entrada e detecção-precoce de (novas) espécies invasoras com particular destaque para as AP/ Sítios da RN2000 – sensibilização – monitorização (e.g., programas de Ciência-cidadã)
  27. 27. Vagos 22/03/18 Acção F. Acções de prevenção & detecção-precoce • Acções de prevenção da entrada e detecção-precoce de (novas) espécies invasoras com particular destaque para as AP/ Sítios da RN2000 – sensibilização – monitorização (e.g., programas de Ciência-cidadã)
  28. 28. Vagos 22/03/18 O que vai fazer a diferença na gestão de acácias? • Controlo natural de Acacia longifolia • Controlo natural de Acacia dealbata e Acacia melanoxylon (início) • Descasques de Acacia dealbata (e Acacia melanoxylon) • Assegurar controlos de continuidade • Gestão adaptativa dependendo dos contextos e dos resultados das primeiras intervenções • Aposta na prevenção e detecção-precoce
  29. 29. Vagos 22/03/18 Obrigada! Perguntas? Info sobre o projecto: http://invasoras.pt/projecto_ganha/ emarchante@uc.pt

×