25, 26 e 27 de Outubro de 2012ISCTE – Instituto Universtário de Lisboa
Sociedade Portuguesa de Terapia FamiliarFederación Española de Associaciones de           Terapia de Familia
II CONGRESSO IBÉRICO DE      TERAPIA FAMILIAR         Conferência InauguralModeradora: MADALENA de CARVALHO
Turku, Finlândia   Photo : V Di Nicola
II CONGRESSO IBÉRICO DE    TERAPIA FAMILIAR Prof Doutor Vincenzo Di Nicola   Universidade de Montreal
Ville de Québec   Photo : V Di Nicola
Vincenzo Di NicolaM.Phil., M.D., Ph.D., F.A.P.A.Professeur titulaire de psychiatrie     Université de Montréal            ...
NA SOLEIRA
Ville de Québec   Photo : V Di Nicola
NA SOLEIRATrabalhando com famílias                  fam     através culturas
Onde a terra se acaba       e o mar começa.– O Ano da Morte de Ricardo Reis,          José Saramago
Quem faz um poema abre uma janela.        – Mario Quintana
Artigo 1Fica decretadoque agora vale a verdade.Agora vale a vida,e de mãos dadas,trabalharemos todospela vida verdadeira.–...
Artículo 1                                         Queda decretado                                         que ahora vale ...
Nina Mara & Carlo   Photo : V Di Nicola
Mara Selvini              Palazzoli              (1916-1999)(1916-1999)
A terapia familiar       é o ponto de partidapara um estudo de unidades sociais      cada vez mais amplas.    – Mara Selvi...
A terapia familiar é o espaço que abrimospara explorar as possibilidades da família.         – Vincenzo Di Nicola
[Um] ser humano realiza um ato de tradução, no sentido plena da palavra,quando recebe uma mensagem falada deum outro ser h...
Toda terapia familiaré uma forma de tradução –da linguagem, da cultura e   do processo familiar. – Vincenzo Di Nicola
Diferentemente da ciência, a pesquisa social      nunca descobre nada novo. Ela só    redescobre o que as pessoas sabiam e...
Nós nascemos, por assim dizer,provisoriamente, não importa onde.É só gradualmente que compomosdentro de nós um verdadeiro ...
Na SoleiraVariáveis com crianças e famílias em transição  cultural ou seja a mudança cultural:• a migração da família de u...
Après la Coupe mondiale - 2006   Photo : V Di Nicola
Terapia de LimiarOs objectivos de se estudar as pessoas liminares e os  estados transicionais são:1. Identificar as condiç...
A noção de passar para o outro lado, de  passar de uma identidade para outra, éextremamente importante para mim, sendo com...
Encontros InterculturaisConcepções negativas   Concepções positivas•   Choque cultural    •   Surpresa•   Trauma          ...
Saudade é ser, depois de ter.– João Guimarães Rosa
A Clínica de LembrançasVinheta: Adolescente de 14 anos• Refugiada de Iraq• Traumatizada• Ela queria esquecer• Filme: Etern...
Metáfora – O Agente RecíprocoSem a metáfora da memória e história, nósnão podemos imaginar … o que é ser umaoutra pessoa. ...
Todas as histórias são assombradas pelosfantasmas das histórias que elas poderiam                  ter sido.         – Sal...
A terapia familiar proporciona uma das áreas mais proveitosas de cooperação   entre a psicologia, a psiquiatria e a       ...
Um Estranho na Família:Cultura, Famílias e Terapia
A Terapia Familiar Cultural A terapia familiar cultural  é um entrelaçamento de  histórias e instrumentos
Artículo 4Queda decretado que el hombreno precisará nunca másdudar del hombre.– Traducido porPablo Neruda                 ...
Artigo 4Fica decretado que o homemno precisará nunca maisduvidir do homem.– Thiago de Mello                             Tu...
A Terapia Familiar CulturalA terapia familiar cultural é um entrelaçamento de  histórias e instrumentosHistórias – as situ...
Aspectos Chaves da     Terapia Familiar Cultural• A TFC é um encontro cultural• A TFC examina a cultura apresentada• A TFC...
Instrumentos Clínicos em         Terapia Familiar Cultural      Instrumento               Explicação•   Espirais          ...
Nos damos a cada pessoao direito de contar sua histoória     à sua propria maneira.       – Ignazio Silone
Aqui o mar acaba e        a terra principia.– O Ano da Morte de Ricardo Reis,          José Saramago
Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira  do rio. Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos que a vida    passa e não es...
Sherlock   Photo : V Di Nicola
Sherlock & Nina Mara   Photo : V Di Nicola
Sherlock   Photo : V Di Nicola
Sherlock & Nina Mara   Photo : V Di Nicola
Turku, Finlândia   Photo : V Di Nicola
Reflexões
ReflexõesDo sistema à cultura familiar
A menor unidade humana indivisível   são duas pessoas, não uma;        uma é uma ficção.        – Tony Kushner
Reflexões       Do indivíduo,da fenomenologia subjectiva       ao múltiplo e à fenomenologia objectiva
ReflexõesNa soleira entre o mundo queconhecemos e o mundo que vira,devemos construir novas definiçõesda pessoa (do ser hum...
ReflexõesO que significa a noção de “mudança”em terapia se tudo fica na soleira,entre a definição de problemas e adefiniçã...
Letters to a Young Therapist
ReflexõesNa soleira entre paises, culturas,realidades e epistemologías, o quesignificam identidade, família eterapia?
ReflexõesEnfim, esta palestra trata-se de um resumodas minhas preocupações como psiquiatrainfantil e transcultural, psicól...
Artigo 11Fica decretado,por definiçao,que o homemé um animal que amae que por isso é belo,muito mais beloque a estrela da ...
Artículo 11                                           Queda decretado,                                           por defin...
Referências BibliográficasDi Nicola, Vincenzo. Um Estrahna na Família: Cultura, Famílias e Terapia.Tradução por Maria Adri...
Turku, Finlândia   Photo : V Di Nicola
Fim
Na Soleira: Trabalhando com famílias através de culturas. II Congresso Ibérico - Lisboa - 25.10.2012
Na Soleira: Trabalhando com famílias através de culturas. II Congresso Ibérico - Lisboa - 25.10.2012
Na Soleira: Trabalhando com famílias através de culturas. II Congresso Ibérico - Lisboa - 25.10.2012
Na Soleira: Trabalhando com famílias através de culturas. II Congresso Ibérico - Lisboa - 25.10.2012
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Na Soleira: Trabalhando com famílias através de culturas. II Congresso Ibérico - Lisboa - 25.10.2012

472 views

Published on

A conferência inaugural do Congresso Ibérico em Lisboa - 25 de Outubro de 2012.

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
472
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Na Soleira: Trabalhando com famílias através de culturas. II Congresso Ibérico - Lisboa - 25.10.2012

  1. 1. 25, 26 e 27 de Outubro de 2012ISCTE – Instituto Universtário de Lisboa
  2. 2. Sociedade Portuguesa de Terapia FamiliarFederación Española de Associaciones de Terapia de Familia
  3. 3. II CONGRESSO IBÉRICO DE TERAPIA FAMILIAR Conferência InauguralModeradora: MADALENA de CARVALHO
  4. 4. Turku, Finlândia Photo : V Di Nicola
  5. 5. II CONGRESSO IBÉRICO DE TERAPIA FAMILIAR Prof Doutor Vincenzo Di Nicola Universidade de Montreal
  6. 6. Ville de Québec Photo : V Di Nicola
  7. 7. Vincenzo Di NicolaM.Phil., M.D., Ph.D., F.A.P.A.Professeur titulaire de psychiatrie Université de Montréal Graphique : The Gazette
  8. 8. NA SOLEIRA
  9. 9. Ville de Québec Photo : V Di Nicola
  10. 10. NA SOLEIRATrabalhando com famílias fam através culturas
  11. 11. Onde a terra se acaba e o mar começa.– O Ano da Morte de Ricardo Reis, José Saramago
  12. 12. Quem faz um poema abre uma janela. – Mario Quintana
  13. 13. Artigo 1Fica decretadoque agora vale a verdade.Agora vale a vida,e de mãos dadas,trabalharemos todospela vida verdadeira.– Thiago de Mello Artista: Fernando Botero Photo : V Di Nicola
  14. 14. Artículo 1 Queda decretado que ahora vale la vida, Que ahora vale la verdad, y que de manos dadas trabajaremos todos por la vida verdadera – Traducido por Pablo NerudaTurku, Finlândia Photo : V Di Nicola
  15. 15. Nina Mara & Carlo Photo : V Di Nicola
  16. 16. Mara Selvini Palazzoli (1916-1999)(1916-1999)
  17. 17. A terapia familiar é o ponto de partidapara um estudo de unidades sociais cada vez mais amplas. – Mara Selvini Palazzoli
  18. 18. A terapia familiar é o espaço que abrimospara explorar as possibilidades da família. – Vincenzo Di Nicola
  19. 19. [Um] ser humano realiza um ato de tradução, no sentido plena da palavra,quando recebe uma mensagem falada deum outro ser humano. Em resumo: dentro de uma linguagem ou entre lingugens, a communicação humana equivale à tradução. – George Steiner
  20. 20. Toda terapia familiaré uma forma de tradução –da linguagem, da cultura e do processo familiar. – Vincenzo Di Nicola
  21. 21. Diferentemente da ciência, a pesquisa social nunca descobre nada novo. Ela só redescobre o que as pessoas sabiam e precisam saber novamente. – Neil Postman
  22. 22. Nós nascemos, por assim dizer,provisoriamente, não importa onde.É só gradualmente que compomosdentro de nós um verdadeiro localde origem, de modo que podemosnascer lá retrospectivamente e acada dia mais definitivamente.– Rainer Maria Rilke
  23. 23. Na SoleiraVariáveis com crianças e famílias em transição cultural ou seja a mudança cultural:• a migração da família de uma sociedade para a outra• o cresciemento e desenvolvimento das crianças• seu encontro com uma nova cultura• os ritmos diferienciais de adaptação entre os membros da família• as diversas definições culturais de problemas interpessoais e mentais e das soluções culturalmente sancionadas que determinam o comportamento de buscar ajuda
  24. 24. Après la Coupe mondiale - 2006 Photo : V Di Nicola
  25. 25. Terapia de LimiarOs objectivos de se estudar as pessoas liminares e os estados transicionais são:1. Identificar as condições da mudança cultural2. Estudar seu impacto sobre as crianças (mutantes culturais) e o ciclo de vida familiar3. Catalagar padrões de a adaptação à mudança cultural4. Reconhecer transtornos psiquiátricos que emergem nas condições da mudança cultural5. Construir modelos de formação de identidade e mudança
  26. 26. A noção de passar para o outro lado, de passar de uma identidade para outra, éextremamente importante para mim, sendo como sou – como todos nós somos – uma espécie de híbrido. – Edward Said numa conversa com Salman Rushdie
  27. 27. Encontros InterculturaisConcepções negativas Concepções positivas• Choque cultural • Surpresa• Trauma • Aprendizagem• Ansiedade • Encanto• Luto • CelebraçãoTema: Deslocação e Tema: Descobrimento e derrota crescimento
  28. 28. Saudade é ser, depois de ter.– João Guimarães Rosa
  29. 29. A Clínica de LembrançasVinheta: Adolescente de 14 anos• Refugiada de Iraq• Traumatizada• Ela queria esquecer• Filme: Eternal Sunshine of the Spotless Mind• Intervenção: Essa não é a clínica de esquecer como no filme mas a clínica de lembranças• Resposta: Eu quero a outra!
  30. 30. Metáfora – O Agente RecíprocoSem a metáfora da memória e história, nósnão podemos imaginar … o que é ser umaoutra pessoa. A metáfora é o agenterecíproco, a força universalizadora que tornapossível imaginar o coração do estranho.— Cynthia Ozick
  31. 31. Todas as histórias são assombradas pelosfantasmas das histórias que elas poderiam ter sido. – Salman Rushdie
  32. 32. A terapia familiar proporciona uma das áreas mais proveitosas de cooperação entre a psicologia, a psiquiatria e a antropologia médica. – Cecil Helman
  33. 33. Um Estranho na Família:Cultura, Famílias e Terapia
  34. 34. A Terapia Familiar Cultural A terapia familiar cultural é um entrelaçamento de histórias e instrumentos
  35. 35. Artículo 4Queda decretado que el hombreno precisará nunca másdudar del hombre.– Traducido porPablo Neruda Turku, Finlândia Photo : V Di Nicola
  36. 36. Artigo 4Fica decretado que o homemno precisará nunca maisduvidir do homem.– Thiago de Mello Turku, Finlândia Photo: V Di Nicola
  37. 37. A Terapia Familiar CulturalA terapia familiar cultural é um entrelaçamento de histórias e instrumentosHistórias – as situações familiares difíceis expressas nas narrativas da vida da famíliaInstrumentos – métodos clínicos para se compreender e se trabalhar com essas histórias em contextos culturais
  38. 38. Aspectos Chaves da Terapia Familiar Cultural• A TFC é um encontro cultural• A TFC examina a cultura apresentada• A TFC gera uma perspectiva subjectiva• A TFC adiciona complexidade à terapia familiar• A TFC trata-se da mudança cultural• A TFC em si é um produto cultural
  39. 39. Instrumentos Clínicos em Terapia Familiar Cultural Instrumento Explicação• Espirais • Encontrando estranhos• Máscaras • Camuflagem cultural• Papéis • Incluídos e excluídos• Códigos • A tradução – cultural e terapêutica• Estratégias Culturais • A adaptação e a aculturação• Pontes • O ciclo da vida da família cultural• Histórias • A narrativa – um jardim de caminhos que se bifurcam• Sutura • A TFC como a reparação de uma história
  40. 40. Nos damos a cada pessoao direito de contar sua histoória à sua propria maneira. – Ignazio Silone
  41. 41. Aqui o mar acaba e a terra principia.– O Ano da Morte de Ricardo Reis, José Saramago
  42. 42. Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio. Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos que a vida passa e não estamos de mãos entrelaçadas.– O Ano da Morte de Ricardo Reis, José Saramago
  43. 43. Sherlock Photo : V Di Nicola
  44. 44. Sherlock & Nina Mara Photo : V Di Nicola
  45. 45. Sherlock Photo : V Di Nicola
  46. 46. Sherlock & Nina Mara Photo : V Di Nicola
  47. 47. Turku, Finlândia Photo : V Di Nicola
  48. 48. Reflexões
  49. 49. ReflexõesDo sistema à cultura familiar
  50. 50. A menor unidade humana indivisível são duas pessoas, não uma; uma é uma ficção. – Tony Kushner
  51. 51. Reflexões Do indivíduo,da fenomenologia subjectiva ao múltiplo e à fenomenologia objectiva
  52. 52. ReflexõesNa soleira entre o mundo queconhecemos e o mundo que vira,devemos construir novas definiçõesda pessoa (do ser humano ou seja daidentidade), da família e dosproblemas até repensar as soluções… incluindo a terapia
  53. 53. ReflexõesO que significa a noção de “mudança”em terapia se tudo fica na soleira,entre a definição de problemas e adefinição do normal?
  54. 54. Letters to a Young Therapist
  55. 55. ReflexõesNa soleira entre paises, culturas,realidades e epistemologías, o quesignificam identidade, família eterapia?
  56. 56. ReflexõesEnfim, esta palestra trata-se de um resumodas minhas preocupações como psiquiatrainfantil e transcultural, psicólogo e terapeutarelacional, como poeta e filósoforepensando a definição do self e a definiçãoda terapia.Essas preocupações são documentadas nosmeus escritos (veja em baixo).
  57. 57. Artigo 11Fica decretado,por definiçao,que o homemé um animal que amae que por isso é belo,muito mais beloque a estrela da manhã.– Thiago de Mello Turku, Finlândia Photo : V Di Nicola
  58. 58. Artículo 11 Queda decretado, por definicion, Que el hombre es un animal que ama y que por eso es bello, mucho más bello que la estrella da la mañana. – Traducido por Pablo NerudaTurku, Finlândia Photo : V Di Nicola
  59. 59. Referências BibliográficasDi Nicola, Vincenzo. Um Estrahna na Família: Cultura, Famílias e Terapia.Tradução por Maria Adriana Veríssimo Veronese. Porto Alegre: ArtMed, 1998.Di Nicola, Vincenzo. “Famiglie sulla soglia. Città invisibili, identità invisibili,” in:Andolfi, Maurizio, ed., Famiglie immigrate e psicoterapia transculturale. Milano:FrancoAngeli, 2004, pp. 34-57.Di Nicola, Vincenzo. Letters to a Young Therapist: Relational Practices for theComing Community. Foreword by Maurizio Andolfi. NY: Atropos Press, 2011.O primeiro capítulo traduzido em português: “Carta a um jovem terapeuta:‘Pessoas iniciam terapia para não mudar’.” Revista Pensando Familias, 2012, 16(1): 1-11.Di Nicola, Vincenzo. “Family, psychosocial, and cultural determinants of health,”in: Sorel, Eliot, ed., 21st Century Global Mental Health. Burlington, MA: Jones &Bartlett Learning, 2012, pp. 119-150.
  60. 60. Turku, Finlândia Photo : V Di Nicola
  61. 61. Fim

×