12447765 primsocorr2

536 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
536
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
138
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

12447765 primsocorr2

  1. 1. PRIMEIROS SOCORROS
  2. 2. PRIMEIRO SOCORRO OU SOCORRO DE EMERGÊNCIA • NÃO É UM TRATAMENTO MÉDICO • É O ATO DE TOMAR DECISÕES QUE MELHOR SE APLIQUEM À PESSOA ACIDENTADA.
  3. 3. COMO PROCEDER: • MANTER A CALMA • REMOVÊ-LA DE QUALQUER FONTE DE PERIGO: Fogo,água, corrente elétrica SE HOUVER VÁRIAS CRIANÇAS FERIDAS, O PROFESSOR TEM QUE DECIDIR, RAPIDAMETE, QUAL OU QUAIS NECESSITAM DE MAIS URGÊNCIA.
  4. 4. AVALIAR: • RESPIRAÇÃO; • ASFIXIA; • HEMORRAGIA; ESTADO DE CONSCIÊNCIA DA CRIANÇA
  5. 5. ACIDENTES DENTÁRIOS: São os acidente mais freqüentes na faixa dos dois a quatorze anos. • Fraturas dentais: quando o dente quebra. Pode quebrar na altura da raiz ou apenas um pedaço mais externo; • Avulsão: quando o dente sai inteiro; • Intrusão: quando o dente entra para dentro da gengiva; • extrusão: quando o dente sai um pouco para fora da gengiva; • Mobilidade dental: quando o dente fica banbo.
  6. 6. O QUE FAZER? • Manter a calma e tranqüilizar a criança; • Com as mãos lavadas, limpar a boca acidentada com algodão molhado, com cuidado e firmeza, para visualizar melhor o que realmente está machucado; • Avisar a família e encaminhar a criança ao dentista o mais rápido possível;
  7. 7. O que não deve ser feito • Lavar o dente com produtos químicos (sabão, álcool) e nem esfregá-lo.
  8. 8. Outros acidentes podem acometer a cavidade bucal das crianças: • Morder ou cair com objetos duros que provocam ferimentos • Colocar alimento quente na boca que provoca queimadura do lábio e gengiva.
  9. 9. COMO PREVENIR? • Não deixar a criança correr ou brincar em parques, pátios ou ao ar livre com chupeta na boca ou objetos que possam machucá-la. • Estar atento à temperatura dos alimentos que são oferecidos à criança; • Não deixar a criança que está sonolenta brincando com objetos que possam machucar sua boca. Saúde da criança Organizadores: Alysson Carvalho Fátima Salles Marília Guimarães Lindalva Armond 2002
  10. 10. AFOGAMENTO Ocorre quando a criança não sabe nadar ou não consegue fazê-lo por motivo de câimbras ou cansaço. O que deve ser feito: • Retire a vítima o mais rápido da água. • Retire espuma, vômitos ou outros materiais existentes na boca e/ ou nariz da criança. Verifique se ela está respirando e se seu coração está batendo; • Se não estiver respirando fazer respiração boca a boca. • Se o coração não estiver batendo, é necessário fazer uma massagem cardíaca externa.
  11. 11. Sinais de parada cardiorespiratória(PCR) Cardíaca  Pessoa está inconsciente  Não responde aos chamados,  Não está respirando  Pele fria e amarelada •  Pupilas dilatadas Respiratória Ausência do movimento respiratório.  Inconsciência  Cianose (arroxeamento dos lábios e extremidade dos membros)  Dilatação das pupilas
  12. 12. Reanimação Básica 1- Avaliar o nível de consciência 2- Chamar por ajuda 3- Posicionar a vítima em decúbito dorsal (barriga para cima) em uma superfície dura. 3- Abrir a via aérea 4- Avaliar a ventilação 5- Realizar 2 ventilações boca a boca 6- Avaliar o pulso carotídeo 7- Realizar a compressão cardíaca externa
  13. 13. 1- Avaliar o nível de consciência 2- Chamar ajuda Verificado o estado de inconsciência
  14. 14. OBS: Para avaliar as condições da vítima, o socorrista deve usar os dispositivos de proteção possíveis ou improvisados plásticos). (luvas, panos ou sacos
  15. 15. 3- Posicionar a vítima em decúbito dorsal (barriga para cima) em uma superfície dura.
  16. 16. 4- Abrir a via aérea • Ver •Ouvir ABC da vida • Sentir
  17. 17. Vias aéreas A principal causa de obstrução das vias aéreas é a “queda da língua”.
  18. 18. 5- Avaliar a ventilação 6- Realizar duas ventilações boca a boca 7- Avaliar o pulso carotídeo
  19. 19. 8- Realizar a compreensão cardíaca externa pararespira.asx D:video256kbps.wmv Frequência de 80 a 100 por minuto
  20. 20. Técnica com 1 ou 2 reanimadores • 2 movimento respiratório para cada 15 compressões cardíacas, seguir a seqüência até a chegada do socorro médico ou até o recuperação dos movimentos espontâneas. cardíacos e respiratórios
  21. 21. Reanimação Cardiopulmonar em Crianças criança A relação entre compressões e ventilações varia segundo a faixa etária da vítima.
  22. 22. Massagem cardíaca em bebê
  23. 23. Crianças de 0 a 8 anos: Cinco compressões para cada ventilação. Maiores de 8 anos: quinze compressões para cada duas ventilações
  24. 24. Posicionar a vítima adequadamente • Esta posição impede que a língua bloqueie a passagem do ar
  25. 25. Erros mais comuns nas manobras de Reanimação Cardiopulmonar  Extensão da cabeça (muito brusca ou incorreta)  Não apertar o nariz Não soprar com pressão suficiente  Não contar durante a manobra  Comprimir o peito no local incorreto  Flexionar os joelhos durante as compressões  Flexionar os braços durante as compressões.
  26. 26. CHOQUE ELÉTRICO • Ocorre quando a criança tem contato com uma fonte de eletricidade. • A gravidade da situação depende do tempo de contato, da intensidade da carga elétrica e da área atingida.
  27. 27. Desligar a chave geral de eletricidade evita lesões maiores e permite que a vitima seja socorrida. Não deixe que ninguém se aproxime da vítima, nem tente ajudá-la antes de a corrente elétrica ser desligada (a distância mínima a ser mantida é de quatro metros); só depois disso é que você deverá prestar socorro.
  28. 28. • Retire o fio da tomada e afaste a criança da fonte de eletricidade, utilizando um objeto isolante: pedaço de madeira, cabo de vassoura, borracha. • Se a criança não respirar ou estiver parada, realize os procedimentos de respiração boca a boca e de massagem cardíaca.
  29. 29. CONVULSÕES Perda de consciência, queda ao solo, contrações musculares generalizadas e repetitivas, falta de resposta a estímulos. • Convulsões durante uma crise
  30. 30. Causas  Epilepsia, é a causa principal;  Lesões na cabeça;  Infecções no cérebro  Parada respiratória;  Febres altas.  Overdose (dose excessiva de cocaina
  31. 31. Estado pós-convulsivo A pessoa pode ficar “perdida” confusa  Colocar a vítima em posição de recuperação  Palavras sem nexo  Sair caminhando sem direção O sangue que aparecer na saliva ou na boca é decorrente de mordedura na língua.
  32. 32. CONDUTA  Afastar os curiosos  Afastar objetos , colocar um pano na boca da vítima, afrouxar suas roupas.  Amparar a cabeça da vítima (sem impedir seus movimentos)  Virá-la de lado para que a saliva escorra pela boca  Nunca colocar a mão na boca da vítima que estiver convulsionando (não colocar objetos, como gravetos, talheres).  Não há necessidade de puxar a língua da vítima. lápis,
  33. 33.  Em crianças de 1 a 4 anos, a convulsão em geral é provocada pela febre alta.  Resfriar crianças febris com toalhas molhadas com água na temperatura ambiente.  Providencie atendimento médico.
  34. 34. Procurar um médico quando:  A duração da convulsão for maior que 10 minutos  Houver suspeita de trauma da cabeça (antes ou durante a convulsão)  Dificuldade respiratória, em presença de consciência rebaixada, ou sendo este o primeiro episódio de convulsão (vítima com mais de 20 anos de idade). D:conv.asx
  35. 35. Desmaios Definição: • Perda de consciência temporária,diminuição significativa ou interrupção momentânea do fluxo sanguíneo para o cérebro. Pode ser: • Emoções fortes (medo, angústia, surpresa) • Hipoglicemia • Calor excessivo • Anemia ou sangramento volumoso • Mudança brusca de posição
  36. 36. Antes do desmaio Pode sentir:  Tontura  Fraqueza ou náuseas (enjôo)  Enxergar pequenos pontos brilhantes  Palidez cadavérica  Cansaço
  37. 37. Conduta Se a pessoa vai desmaiar:  Segurá-la para que ela não caia; Se a vítima estiver sentada, faça com que ela curvese para frente e baixe a cabeça e solicite para que se esforce em erguê-la. O socorrista fará pressão na nuca com sua mão.  Desmaios por calor – depois de reanimar oferecer água.
  38. 38. desmaio  Deitá-la de costas, erguendo suas pernas, cerca de 30 cm.

×