Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Processamento e Análise com QGIS

922 views

Published on

Workshop ministrado no 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal
Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
2 Junho 2014

Published in: Software
  • DOWNLOAD THIS BOOKS INTO AVAILABLE FORMAT (2019 Update) ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { https://soo.gd/irt2 } ......................................................................................................................... Download Full EPUB Ebook here { https://soo.gd/irt2 } ......................................................................................................................... Download Full doc Ebook here { https://soo.gd/irt2 } ......................................................................................................................... Download PDF EBOOK here { https://soo.gd/irt2 } ......................................................................................................................... Download EPUB Ebook here { https://soo.gd/irt2 } ......................................................................................................................... Download doc Ebook here { https://soo.gd/irt2 } ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... ................................................................................................................................... eBook is an electronic version of a traditional print book THIS can be read by using a personal computer or by using an eBook reader. (An eBook reader can be a software application for use on a computer such as Microsoft's free Reader application, or a book-sized computer THIS is used solely as a reading device such as Nuvomedia's Rocket eBook.) Users can purchase an eBook on diskette or CD, but the most popular method of getting an eBook is to purchase a downloadable file of the eBook (or other reading material) from a Web site (such as Barnes and Noble) to be read from the user's computer or reading device. Generally, an eBook can be downloaded in five minutes or less ......................................................................................................................... .............. Browse by Genre Available eBooks .............................................................................................................................. Art, Biography, Business, Chick Lit, Children's, Christian, Classics, Comics, Contemporary, Cookbooks, Manga, Memoir, Music, Mystery, Non Fiction, Paranormal, Philosophy, Poetry, Psychology, Religion, Romance, Science, Science Fiction, Self Help, Suspense, Spirituality, Sports, Thriller, Travel, Young Adult, Crime, Ebooks, Fantasy, Fiction, Graphic Novels, Historical Fiction, History, Horror, Humor And Comedy, ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... .....BEST SELLER FOR EBOOK RECOMMEND............................................................. ......................................................................................................................... Blowout: Corrupted Democracy, Rogue State Russia, and the Richest, Most Destructive Industry on Earth,-- The Ride of a Lifetime: Lessons Learned from 15 Years as CEO of the Walt Disney Company,-- Call Sign Chaos: Learning to Lead,-- StrengthsFinder 2.0,-- Stillness Is the Key,-- She Said: Breaking the Sexual Harassment Story THIS Helped Ignite a Movement,-- Atomic Habits: An Easy & Proven Way to Build Good Habits & Break Bad Ones,-- Everything Is Figureoutable,-- What It Takes: Lessons in the Pursuit of Excellence,-- Rich Dad Poor Dad: What the Rich Teach Their Kids About Money THIS the Poor and Middle Class Do Not!,-- The Total Money Makeover: Classic Edition: A Proven Plan for Financial Fitness,-- Shut Up and Listen!: Hard Business Truths THIS Will Help You Succeed, ......................................................................................................................... .........................................................................................................................
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • DOWNLOAD THAT BOOKS INTO AVAILABLE FORMAT (2019 Update) ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download Full EPUB Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download Full doc Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download PDF EBOOK here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download EPUB Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download doc Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... ................................................................................................................................... eBook is an electronic version of a traditional print book that can be read by using a personal computer or by using an eBook reader. (An eBook reader can be a software application for use on a computer such as Microsoft's free Reader application, or a book-sized computer that is used solely as a reading device such as Nuvomedia's Rocket eBook.) Users can purchase an eBook on diskette or CD, but the most popular method of getting an eBook is to purchase a downloadable file of the eBook (or other reading material) from a Web site (such as Barnes and Noble) to be read from the user's computer or reading device. Generally, an eBook can be downloaded in five minutes or less ......................................................................................................................... .............. Browse by Genre Available eBooks .............................................................................................................................. Art, Biography, Business, Chick Lit, Children's, Christian, Classics, Comics, Contemporary, Cookbooks, Manga, Memoir, Music, Mystery, Non Fiction, Paranormal, Philosophy, Poetry, Psychology, Religion, Romance, Science, Science Fiction, Self Help, Suspense, Spirituality, Sports, Thriller, Travel, Young Adult, Crime, Ebooks, Fantasy, Fiction, Graphic Novels, Historical Fiction, History, Horror, Humor And Comedy, ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... .....BEST SELLER FOR EBOOK RECOMMEND............................................................. ......................................................................................................................... Blowout: Corrupted Democracy, Rogue State Russia, and the Richest, Most Destructive Industry on Earth,-- The Ride of a Lifetime: Lessons Learned from 15 Years as CEO of the Walt Disney Company,-- Call Sign Chaos: Learning to Lead,-- StrengthsFinder 2.0,-- Stillness Is the Key,-- She Said: Breaking the Sexual Harassment Story That Helped Ignite a Movement,-- Atomic Habits: An Easy & Proven Way to Build Good Habits & Break Bad Ones,-- Everything Is Figureoutable,-- What It Takes: Lessons in the Pursuit of Excellence,-- Rich Dad Poor Dad: What the Rich Teach Their Kids About Money That the Poor and Middle Class Do Not!,-- The Total Money Makeover: Classic Edition: A Proven Plan for Financial Fitness,-- Shut Up and Listen!: Hard Business Truths that Will Help You Succeed, ......................................................................................................................... .........................................................................................................................
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Processamento e Análise com QGIS

  1. 1. 2º Encontro de Utilizadores2º Encontro de Utilizadores QGIS PortugalQGIS Portugal 2º Encontro de Utilizadores2º Encontro de Utilizadores QGIS PortugalQGIS Portugal Processamento e Análise com QGISProcessamento e Análise com QGIS - Aplicação ao Cálculo de Cartografia de Risco de Incêndio Florestal -- Aplicação ao Cálculo de Cartografia de Risco de Incêndio Florestal - Pedro VenâncioPedro Venâncio Coimbra, 2 de Junho de 2014Coimbra, 2 de Junho de 2014
  2. 2. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Trabalho disponibilizado sob a licença:Trabalho disponibilizado sob a licença: Creative CommonsCreative Commons Atribuição - Partilha nos Mesmos TermosAtribuição - Partilha nos Mesmos Termos CC BY-SA 3.0 PortugalCC BY-SA 3.0 Portugal Esta licença permite que outros remisturem, adaptem e utilizem a obra noutras obras,Esta licença permite que outros remisturem, adaptem e utilizem a obra noutras obras, mesmo para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito pela criação originalmesmo para fins comerciais, desde que atribuam o devido crédito pela criação original e que licenciem as novas criações em termos idênticos.e que licenciem as novas criações em termos idênticos. http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/pt/http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/pt/ pedrongvenancio [at] yahoo [dot] compedrongvenancio [at] yahoo [dot] com
  3. 3. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Área de EstudoÁrea de EstudoÁrea de EstudoÁrea de Estudo
  4. 4. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS ObjectivosObjectivosObjectivosObjectivos
  5. 5. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS ObjectivosObjectivosObjectivosObjectivos
  6. 6. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução ● A cartografia de risco de incêndio florestal constitui uma ferramenta de apoio àA cartografia de risco de incêndio florestal constitui uma ferramenta de apoio à prevenção do risco de incêndio, permitindo identificar as áreas mais susceptíveisprevenção do risco de incêndio, permitindo identificar as áreas mais susceptíveis ao fenómeno e as áreas com maior potencial de perda;ao fenómeno e as áreas com maior potencial de perda; ● Existem em Portugal duas metodologias de cálculo da perigosidade e do risco deExistem em Portugal duas metodologias de cálculo da perigosidade e do risco de incêndio florestal:incêndio florestal: ● Metodologia CRIF (Grupo CRISE – IGP), baseada na metodologia de análiseMetodologia CRIF (Grupo CRISE – IGP), baseada na metodologia de análise multi-critério sujerida por Almeida et al. (1995) e por Chuvieco et al. (1989);multi-critério sujerida por Almeida et al. (1995) e por Chuvieco et al. (1989); ● Metodologia ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas), cujaMetodologia ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas), cuja utilização é recomendada nos Guias Técnicos para Elaboração do PMDFCI eutilização é recomendada nos Guias Técnicos para Elaboração do PMDFCI e POM (2007, 2008 e 2012);POM (2007, 2008 e 2012);
  7. 7. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução ● Neste workshop vai seguir-se o modelo do ICNF, baseado em 4 componentesNeste workshop vai seguir-se o modelo do ICNF, baseado em 4 componentes fundamentais: Probabilidade, Susceptibilidade, Vulnerabilidade e Valor Económico.fundamentais: Probabilidade, Susceptibilidade, Vulnerabilidade e Valor Económico. ● Este exercício vai permitir explorar algumas das ferramentas de análise espacialEste exercício vai permitir explorar algumas das ferramentas de análise espacial existentes no QGIS, que poderão no futuro ser usadas para outras tarefas queexistentes no QGIS, que poderão no futuro ser usadas para outras tarefas que envolvam geoprocessamento.envolvam geoprocessamento. http://goo.gl/OtaJQzhttp://goo.gl/OtaJQz
  8. 8. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS SoftwareSoftwareSoftwareSoftware SoftwareSoftware VersãoVersão LicençaLicença QGISQGIS 2.2 / master GNU GPL GRASS GISGRASS GIS 6.4.3 GNU GPL SAGA GISSAGA GIS 2.0.8 / 2.1.1 GNU GPL / GNU LGPL GDAL / OGRGDAL / OGR 1.10+ MIT/X
  9. 9. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS InstalaçãoInstalaçãoInstalaçãoInstalação http://www.qgis.org/pt_PT/site/forusers/download.htmlhttp://www.qgis.org/pt_PT/site/forusers/download.html http://www.qgis.org/pt_PT/site/forusers/alldownloads.html#linuxhttp://www.qgis.org/pt_PT/site/forusers/alldownloads.html#linux http://www.qgis.org/pt_PT/site/forusers/download.htmlhttp://www.qgis.org/pt_PT/site/forusers/download.html http://www.kyngchaos.com/software/qgishttp://www.kyngchaos.com/software/qgis // http://qgis.dakotacarto.comhttp://qgis.dakotacarto.com
  10. 10. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS ConfiguraçãoConfiguraçãoConfiguraçãoConfiguração ● EmEm PluginsPlugins →→ Manage and Install PluginsManage and Install Plugins, activa-se o, activa-se o ProcessingProcessing;; ● EmEm SettingsSettings, activa-se a opção “, activa-se a opção “Show also experimental pluginsShow also experimental plugins”;”; ● Se estiver algumaSe estiver alguma actualizaçãoactualização do Processing disponível, aplica-se.do Processing disponível, aplica-se.
  11. 11. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configuração (em Linux)Configuração (em Linux)Configuração (em Linux)Configuração (em Linux) ● EmEm ProcessingProcessing →→ Options and ConfigurationOptions and Configuration →→ ProvidersProviders, escolhem-se as opções, escolhem-se as opções destacadas a vermelho,destacadas a vermelho, de acordo com as versões instaladasde acordo com as versões instaladas dos respectivosdos respectivos softwaressoftwares..
  12. 12. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configuração (em Windows)Configuração (em Windows)Configuração (em Windows)Configuração (em Windows) ● EmEm ProcessingProcessing →→ Options and ConfigurationOptions and Configuration →→ ProvidersProviders, escolhem-se as opções, escolhem-se as opções destacadas a vermelho,destacadas a vermelho, de acordo com as versões instaladasde acordo com as versões instaladas dos respectivosdos respectivos softwaressoftwares..
  13. 13. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configuração (em Windows)Configuração (em Windows)Configuração (em Windows)Configuração (em Windows) ● Colocam-se os caminhos (Colocam-se os caminhos (pathpath) para a pasta de instalação dos softwares.) para a pasta de instalação dos softwares.
  14. 14. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configuração (em Windows)Configuração (em Windows)Configuração (em Windows)Configuração (em Windows) ● Finalmente activa-se aFinalmente activa-se a ToolboxToolbox e escolhe-se ae escolhe-se a Advanced interfaceAdvanced interface..
  15. 15. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS DadosDadosDadosDados Dados GeográficosDados Geográficos VersãoVersão FormatoFormato TipoTipo Sistema deSistema de ReferênciaReferência EntidadeEntidade ResponsávelResponsável Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP) 2013 SHP Polígono EPSG:3763 DGT Corine Land Cover - Portugal Continental (CLC) 2006 SHP Polígono EPSG:3763 APA Cartografia Nacional de Áreas Ardidas (AA) 1990-2013 SHP Polígono EPSG:20790 ICNF Modelo Digital do Terreno (MDT) SRTM v2 GeoTIFF Raster EPSG:3763 JAG DGT – Direcção Geral do Território - http://www.dgterritorio.pt/ APA – Agência Portuguesa do Ambiente - http://www.apambiente.pt/ ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas - http://www.icnf.pt/portal JAG – Professor José Alberto Gonçalves (FCUP) - http://www.fc.up.pt/pessoas/jagoncal
  16. 16. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS DadosDadosDadosDados ● Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP v2013)Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP v2013)
  17. 17. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS DadosDadosDadosDados ● Corine Land Cover 2006 (Portugal Continental)Corine Land Cover 2006 (Portugal Continental)
  18. 18. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS DadosDadosDadosDados ● Cartografia Nacional de Áreas Ardidas (1990-2013)Cartografia Nacional de Áreas Ardidas (1990-2013)
  19. 19. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS DadosDadosDadosDados ● Modelo Digital do Terreno (modificado do SRTM v2)Modelo Digital do Terreno (modificado do SRTM v2)
  20. 20. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 Cartografia Nacional de Áreas Ardidas:Cartografia Nacional de Áreas Ardidas: Datum Lisboa (Hayford-Gauss Militar) → PT-TM06/ETRS89Datum Lisboa (Hayford-Gauss Militar) → PT-TM06/ETRS89
  21. 21. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 (1)(1) Descarregam-se as grelhas NTv2 doDescarregam-se as grelhas NTv2 do site do Prof. José Alberto Gonçalvessite do Prof. José Alberto Gonçalves;; a)a) Em Linux, os ficheiros das grelhas descompactam-se na pasta /usr/share/proj;Em Linux, os ficheiros das grelhas descompactam-se na pasta /usr/share/proj; b)b) Em Windows, verifica-se a path da variável de ambienteEm Windows, verifica-se a path da variável de ambiente PROJ_LIB ePROJ_LIB e os ficheirosos ficheiros descompactam-se nessa pasta;descompactam-se nessa pasta; c)c) Tendo usado o instalador OSGeo4W, os ficheirosTendo usado o instalador OSGeo4W, os ficheiros descompactam-sedescompactam-se emem ..OSGeo4Wshareproj;..OSGeo4Wshareproj;
  22. 22. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 (2)(2) NoNo QGISQGIS →→ SettingsSettings →→ Custom CRSCustom CRS, cria-se um novo sistema de referência (, cria-se um novo sistema de referência (AddAdd New CRSNew CRS) com a seguinte definição:) com a seguinte definição: NomeNome: Lisboa_Hayford_Gauss_IgeoE_Grelhas_20790: Lisboa_Hayford_Gauss_IgeoE_Grelhas_20790 ParâmetrosParâmetros: +proj=tmerc +lat_0=39.66666666666666 +lon_0=1 +k=1 +x_0=200000: +proj=tmerc +lat_0=39.66666666666666 +lon_0=1 +k=1 +x_0=200000 +y_0=300000 +ellps=intl+y_0=300000 +ellps=intl +nadgrids=/usr/share/proj/ptLX_e89.gsb+nadgrids=/usr/share/proj/ptLX_e89.gsb +pm=lisbon+pm=lisbon +units=m +wktext +no_defs+units=m +wktext +no_defs +nadgrids=/usr/share/proj/ptLX_e89.gsb+nadgrids=/usr/share/proj/ptLX_e89.gsb É neste parâmetro que se coloca a pathÉ neste parâmetro que se coloca a path para a pasta onde se descompactaram ospara a pasta onde se descompactaram os ficheiros das grelhas.ficheiros das grelhas.
  23. 23. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 (3)(3) Carregam-se agora noCarregam-se agora no QGISQGIS as shapefiles da Cartografia Nacional de Áreasas shapefiles da Cartografia Nacional de Áreas Ardidas.Ardidas. CódigoCódigo 102164102164
  24. 24. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 (3)(3) Carregam-se agora noCarregam-se agora no QGISQGIS as shapefiles da Cartografia Nacional de Áreasas shapefiles da Cartografia Nacional de Áreas Ardidas.Ardidas. ● Proveniente da BD de projecções da ESRI;Proveniente da BD de projecções da ESRI; ● Não possui os parâmetros de transformação, nem +towgs84 (Bursa-Wolf,Não possui os parâmetros de transformação, nem +towgs84 (Bursa-Wolf, Molodensky, etc.), nem +nadgrids (grelhas NTv2).Molodensky, etc.), nem +nadgrids (grelhas NTv2).
  25. 25. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 (4)(4) Para fazer a transformaçãoPara fazer a transformação Datum Lisboa (Hayford-Gauss Militar) → PT-TM06/ETRS89Datum Lisboa (Hayford-Gauss Militar) → PT-TM06/ETRS89 usando as grelhas, é necessário indicar ao QGIS que as shapefiles estão no Sistemausando as grelhas, é necessário indicar ao QGIS que as shapefiles estão no Sistema que tem, nos parâmetros de transformação, as grelhas (parâmetro +nadgrids), ouque tem, nos parâmetros de transformação, as grelhas (parâmetro +nadgrids), ou seja, o Sistema de Referência que se acabou de criar.seja, o Sistema de Referência que se acabou de criar. Portanto,Portanto, selecciona-se a layerselecciona-se a layer →→ botão direito do rato (bdr)botão direito do rato (bdr) →→ Set Layer CRSSet Layer CRS →→ UserUser Defined Coordinate SystemsDefined Coordinate Systems e selecciona-se oe selecciona-se o ““Lisboa_Hayford_Gauss_IgeoE_Grelhas_20790Lisboa_Hayford_Gauss_IgeoE_Grelhas_20790”” (USER:100000);(USER:100000); Repete-se o mesmo procedimento para asRepete-se o mesmo procedimento para as restantes layers das Áreas Ardidas;restantes layers das Áreas Ardidas; No final,No final, selecciona-se uma das layersselecciona-se uma das layers →→ bdrbdr →→ Set Project CRS from LayerSet Project CRS from Layer..
  26. 26. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 (5)(5) Para fazer conversão para o Sistema PT-TM06/ETRS89, que tem o códigoPara fazer conversão para o Sistema PT-TM06/ETRS89, que tem o código EPSG:3763, noEPSG:3763, no Processing ToolboxProcessing Toolbox escolhe-seescolhe-se QGIS geoalgorithmsQGIS geoalgorithms →→ VectorVector general toolsgeneral tools →→ Reproject layerReproject layer →→ bdrbdr →→ Execute as batch processExecute as batch process..
  27. 27. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Configurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGISConfigurar Transformações de Datum no QGIS ● Grelhas NTv2Grelhas NTv2 Diferença entre a transformação paraDiferença entre a transformação para o Sistema PT-TM06/ETRS89, com as grelhas NTv2o Sistema PT-TM06/ETRS89, com as grelhas NTv2 (USER:100000) - roxo; e sem parâmetros de transformação (ESRI:102164) - azul.(USER:100000) - roxo; e sem parâmetros de transformação (ESRI:102164) - azul.
  28. 28. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Dados de EntradaDados de Entrada:: ● CAOP (.shp | EPSG:3763);CAOP (.shp | EPSG:3763); ● AA 1990-1999 (.shp | EPSG:3763);AA 1990-1999 (.shp | EPSG:3763); ● AA 2000-2008 (.shp | EPSG:3763);AA 2000-2008 (.shp | EPSG:3763); ● AA 2009 (.shp | EPSG:3763);AA 2009 (.shp | EPSG:3763); ● AA 2010 (.shp | EPSG:3763);AA 2010 (.shp | EPSG:3763); ● AA 2011 (.shp | EPSG:3763);AA 2011 (.shp | EPSG:3763); ● AA 2012 (.shp | EPSG:3763);AA 2012 (.shp | EPSG:3763); ● AA 2013 (.shp | EPSG:3763);AA 2013 (.shp | EPSG:3763); ● Nome do Município (texto).Nome do Município (texto). ● Dados de SaídaDados de Saída:: ● Limite do Concelho (.shp | EPSG:3763);Limite do Concelho (.shp | EPSG:3763); ● Limite da Área de Estudo (.shp | EPSG:3763);Limite da Área de Estudo (.shp | EPSG:3763); ● AA 1990-1999 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 1990-1999 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2000-2008 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2000-2008 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2009 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2009 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2010 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2010 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2011 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2011 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2012 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2012 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2013 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2013 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● Máscara do Concelho (.tif | EPSG:3763);Máscara do Concelho (.tif | EPSG:3763); ● Máscara da Área de Estudo (.tif | EPSG:3763).Máscara da Área de Estudo (.tif | EPSG:3763).
  29. 29. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Selecção do Município;Selecção do Município; b)b) Dissolução dos limites de Freguesia e criação do Limite do Concelho;Dissolução dos limites de Freguesia e criação do Limite do Concelho; c)c) Conversão do Limite do Concelho para raster (máscara);Conversão do Limite do Concelho para raster (máscara); d)d) Delimitação de uma faixa de 1Km e criação do Limite da Área de Estudo;Delimitação de uma faixa de 1Km e criação do Limite da Área de Estudo; e)e) Conversão do Limite da Área de Estudo para raster (máscara);Conversão do Limite da Área de Estudo para raster (máscara); f)f) Recorte das layers das Áreas Ardidas pelo Limite da Área de Estudo.Recorte das layers das Áreas Ardidas pelo Limite da Área de Estudo.
  30. 30. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Selecção do Município (Selecção do Município (Select by attributeSelect by attribute););
  31. 31. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: b)b) Dissolução dos limites de Freguesia e criação do Limite do Concelho (Dissolução dos limites de Freguesia e criação do Limite do Concelho (DissolveDissolve););
  32. 32. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Conversão do limite do concelho para raster (máscara), para mais tarde se fazerConversão do limite do concelho para raster (máscara), para mais tarde se fazer o clip dos resultados (o clip dos resultados (v.to.rast.valuev.to.rast.value););
  33. 33. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Delimitação de uma faixa de 1Km e criação do Limite da Área de Estudo, paraDelimitação de uma faixa de 1Km e criação do Limite da Área de Estudo, para evitar erros por falta de dados nos limites do Concelho (evitar erros por falta de dados nos limites do Concelho (Fixed distance bufferFixed distance buffer););
  34. 34. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: e)e) Conversão do Limite da Área de Estudo para raster, para usar como máscara deConversão do Limite da Área de Estudo para raster, para usar como máscara de alguns processamentos intermédios (alguns processamentos intermédios (v.to.rast.valuev.to.rast.value););
  35. 35. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Recorte das layers das Áreas Ardidas pelo Limite da Área de Estudo (Recorte das layers das Áreas Ardidas pelo Limite da Área de Estudo (ClipClip););
  36. 36. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Preparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas ArdidasPreparação da Cartografia de Áreas Ardidas ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Repete-se este procedimento (Repete-se este procedimento (ClipClip) para todas as layers das Áreas Ardidas;) para todas as layers das Áreas Ardidas;
  37. 37. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● AA ProbabilidadeProbabilidade traduz a verosimilhança de ocorrência anual de um incêndio numtraduz a verosimilhança de ocorrência anual de um incêndio num determinado local;determinado local; ● O cálculo da Probabilidade baseia-se no histórico de incêndios em cada pixel deO cálculo da Probabilidade baseia-se no histórico de incêndios em cada pixel de território.território. ● Basicamente, é necessário fazerBasicamente, é necessário fazer o somatório das áreas ardidas (f), dividir o resultadoo somatório das áreas ardidas (f), dividir o resultado pelo número de anos da série (A) (neste caso, 1990-2013, portanto 24 anos) epelo número de anos da série (A) (neste caso, 1990-2013, portanto 24 anos) e multiplicar por 100, para o resultado sair em percentagem anual;multiplicar por 100, para o resultado sair em percentagem anual; ● No final, de acordo com a metodologia, os pixeis com valor 0 reclassificam-se paraNo final, de acordo com a metodologia, os pixeis com valor 0 reclassificam-se para valor 1 e os pixeis que apenas arderam 1 vez reclassificam-se também paravalor 1 e os pixeis que apenas arderam 1 vez reclassificam-se também para probabilidade igual a 1.probabilidade igual a 1.
  38. 38. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Dados de EntradaDados de Entrada:: ● Limite da Área de Estudo (.shp | EPSG:3763);Limite da Área de Estudo (.shp | EPSG:3763); ● AA 1990-1999 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 1990-1999 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2000-2008 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2000-2008 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2009 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2009 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2010 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2010 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2011 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2011 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2012 - Concelho (.shp | EPSG:3763);AA 2012 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● AA 2013 - Concelho (.shp | EPSG:3763).AA 2013 - Concelho (.shp | EPSG:3763). ● Dados de SaídaDados de Saída:: ● Somatório das Áreas Ardidas 1990-2013 - Concelho (.shp | EPSG:3763);Somatório das Áreas Ardidas 1990-2013 - Concelho (.shp | EPSG:3763); ● Carta de Probabilidade (.tif | EPSG:3763).Carta de Probabilidade (.tif | EPSG:3763).
  39. 39. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Separação das Áreas Ardidas no Município, por ano;Separação das Áreas Ardidas no Município, por ano; b)b) Conversão vector → raster (valor 1);Conversão vector → raster (valor 1); c)c) Transformação dos pixeis de valor nulo para 0;Transformação dos pixeis de valor nulo para 0; d)d) Cálculo do somatório anual das Áreas Ardidas;Cálculo do somatório anual das Áreas Ardidas; e)e) Cálculo da Probabilidade;Cálculo da Probabilidade; f)f) Reclassificação dos pixeis com valor 0 (zonas que nunca arderam ou que, tendoReclassificação dos pixeis com valor 0 (zonas que nunca arderam ou que, tendo ardido, não foram cartografadas), para valor 1.ardido, não foram cartografadas), para valor 1. g)g) Reclassificação das zonas que apenas arderam uma vez no período em análise,Reclassificação das zonas que apenas arderam uma vez no período em análise, para valor 1;para valor 1; h)h) Conversão do raster obtido para tipo inteiro, assegurando os arredondamentos;Conversão do raster obtido para tipo inteiro, assegurando os arredondamentos; i)i) Recorte da Carta de Probabilidade pelo Limite do Concelho.Recorte da Carta de Probabilidade pelo Limite do Concelho.
  40. 40. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Separação das Áreas Ardidas no Município, por ano, (Separação das Áreas Ardidas no Município, por ano, (VectorVector →→ DataData Management ToolsManagement Tools →→ Split vector layerSplit vector layer).).
  41. 41. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Este procedimento só é necessário para as layers das AA 1990-1999 e 2000-2008,Este procedimento só é necessário para as layers das AA 1990-1999 e 2000-2008, pois as restantes já se encontram em layers por ano.pois as restantes já se encontram em layers por ano.
  42. 42. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: b)b) Conversão vector → raster com valor 1 (Conversão vector → raster com valor 1 (v.to.rast.value em modo batchv.to.rast.value em modo batch). Na). Na GRASS region extentGRASS region extent usa-se a máscara do Limite da Área de Estudo.usa-se a máscara do Limite da Área de Estudo.
  43. 43. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: b)b) Com este processo, obtêm-se ficheiros raster com valorCom este processo, obtêm-se ficheiros raster com valor 11 nos locais com áreanos locais com área ardida no ano em causa, e valorardida no ano em causa, e valor nullnull//nodatanodata nos restantes locais.nos restantes locais.
  44. 44. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Para fazer o somatório dos rasters é necessário transformar os pixeis com valorPara fazer o somatório dos rasters é necessário transformar os pixeis com valor null para 0, uma vez que qualquer operação algébrica que envolva um pixel comnull para 0, uma vez que qualquer operação algébrica que envolva um pixel com valor null, vai ter sempre valor null, independentemente do valor do pixelvalor null, vai ter sempre valor null, independentemente do valor do pixel correspondente nas restantes layers.correspondente nas restantes layers. Assim, cada raster vai ter de ser ajustado para apresentar apenas valores 0 e 1Assim, cada raster vai ter de ser ajustado para apresentar apenas valores 0 e 1 dentro da área de estudo.dentro da área de estudo. No plugin GRASS existe a ferramenta r.null.to que permite executar estaNo plugin GRASS existe a ferramenta r.null.to que permite executar esta transformação de forma rápida, no entanto, essa ferramenta ainda não foi portadatransformação de forma rápida, no entanto, essa ferramenta ainda não foi portada para o Processing.para o Processing. Vai, por esse motivo, usar-se um procedimento alternativo, com a ferramentaVai, por esse motivo, usar-se um procedimento alternativo, com a ferramenta Reclassify grid values em modo batchReclassify grid values em modo batch, com as seguintes opções, com as seguintes opções..
  45. 45. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Opções doOpções do Reclassify grid values em modo batchReclassify grid values em modo batch:: Método: SingleMétodo: Single Old value: 1Old value: 1 New value: 1New value: 1 Operator: =Operator: = Replace no data values: YesReplace no data values: Yes New value for no data values: 0New value for no data values: 0 Replace other values: NoReplace other values: No Reclassified grid: Nome da nova layer raster, com valores 0 em vez de nullReclassified grid: Nome da nova layer raster, com valores 0 em vez de null Load in QGIS: NoLoad in QGIS: No
  46. 46. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Opções doOpções do Reclassify grid values em modo batchReclassify grid values em modo batch::
  47. 47. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Opções doOpções do Reclassify grid values em modo batchReclassify grid values em modo batch.. NotaNota: com o: com o SAGA 2.0.8SAGA 2.0.8, deixa-se a opção “, deixa-se a opção “replace other valuesreplace other values” com” com YesYes e a “e a “newnew value for other valuesvalue for other values” também com” também com 00..
  48. 48. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Transformação dos pixeis de valor nulo para 0.Transformação dos pixeis de valor nulo para 0.
  49. 49. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Cálculo do somatório anual das Áreas Ardidas (Cálculo do somatório anual das Áreas Ardidas (Grids sumGrids sum).).
  50. 50. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: e)e) Cálculo da Probabilidade (Cálculo da Probabilidade (Raster calculatorRaster calculator).). g1/24*100g1/24*100
  51. 51. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Sendo o modelo de risco um modelo multiplicativo, uma probabilidade nulaSendo o modelo de risco um modelo multiplicativo, uma probabilidade nula resultaria num risco nulo. Uma probabilidade nula pode dever-se apenas ao factoresultaria num risco nulo. Uma probabilidade nula pode dever-se apenas ao facto de, no intervalo estudado, não se possuírem registos para um dado local e,de, no intervalo estudado, não se possuírem registos para um dado local e, consequentemente, não se conseguir determinar o período de retorno doconsequentemente, não se conseguir determinar o período de retorno do fenómeno.fenómeno. Assim, para probabilidades nulas, tem de se proceder a uma reclassificação dosAssim, para probabilidades nulas, tem de se proceder a uma reclassificação dos valores 0 para 1, tornando-os neutros no modelo.valores 0 para 1, tornando-os neutros no modelo.
  52. 52. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Reclassificação dos pixeis com valor 0 (zonas que nunca arderam ou que, tendoReclassificação dos pixeis com valor 0 (zonas que nunca arderam ou que, tendo ardido, não foram cartografadas), para valor 1 (ardido, não foram cartografadas), para valor 1 (Raster calculatorRaster calculator).). ifelse(eq(g1,0),1,g1)ifelse(eq(g1,0),1,g1) → Se o pixel tem valor 0, substitui-se pelo valor 1;→ Se o pixel tem valor 0, substitui-se pelo valor 1; Para as restantes situações, mantém-se o valorPara as restantes situações, mantém-se o valor original.original.
  53. 53. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: g)g) O ICNF solicita ainda que se reclassifiquem os pixeis que só arderam 1 vez noO ICNF solicita ainda que se reclassifiquem os pixeis que só arderam 1 vez no período em análise, para uma probabilidade igual aos que nunca arderam.período em análise, para uma probabilidade igual aos que nunca arderam. Ou seja, para que esses pixeis fiquem com a mesma probabilidade dos que nuncaOu seja, para que esses pixeis fiquem com a mesma probabilidade dos que nunca arderam, tem de se lhe atribuir valor 1.arderam, tem de se lhe atribuir valor 1. Para esta operação, vai usar-se o raster do somatório das áreas ardidas, paraPara esta operação, vai usar-se o raster do somatório das áreas ardidas, para identificar as áreas que arderam 1 vez, e o raster da probabilidade obtido no passoidentificar as áreas que arderam 1 vez, e o raster da probabilidade obtido no passo anterior.anterior.
  54. 54. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: g)g) Reclassificação das zonas que apenas arderam uma vez no período em análise,Reclassificação das zonas que apenas arderam uma vez no período em análise, para valor 1 (para valor 1 (Raster calculatorRaster calculator).). ifelse(eq(g2,1),1,g1)ifelse(eq(g2,1),1,g1) → Se o raster da soma tem valor 1, mantém-se o valor 1;→ Se o raster da soma tem valor 1, mantém-se o valor 1; Para as restantes situações, atribui-se o valor daPara as restantes situações, atribui-se o valor da probabilidade a que já se tinha chegado.probabilidade a que já se tinha chegado.
  55. 55. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: h)h) Conversão do raster obtido para tipo inteiro, assegurando os arredondamentosConversão do raster obtido para tipo inteiro, assegurando os arredondamentos ((Raster calculatorRaster calculator).).
  56. 56. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Probabilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: i)i) Recorte da Carta de Probabilidade pelo Limite do Concelho (Recorte da Carta de Probabilidade pelo Limite do Concelho (Clip grid withClip grid with polygonpolygon).).
  57. 57. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● AA SusceptibilidadeSusceptibilidade de um território expressa as condições que esse territóriode um território expressa as condições que esse território apresenta para a ocorrência e potencial de um fenómeno danoso;apresenta para a ocorrência e potencial de um fenómeno danoso; ● Variáveis lentas, como as que derivam daVariáveis lentas, como as que derivam da topografiatopografia ee ocupação do soloocupação do solo, definem se, definem se um território é mais ou menos susceptível à ocorrência de incêndios florestais.um território é mais ou menos susceptível à ocorrência de incêndios florestais. ● Para o cálculo da Susceptibilidade usam-se osPara o cálculo da Susceptibilidade usam-se os declives, reclassificados em 5 classesdeclives, reclassificados em 5 classes,, e a carta de ocupaçãoe a carta de ocupação Corine Land Cover 2006, reclassificada em 4 classesCorine Land Cover 2006, reclassificada em 4 classes..
  58. 58. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Dados de EntradaDados de Entrada:: ● Modelo Digital do Terreno (.tif | EPSG:3763);Modelo Digital do Terreno (.tif | EPSG:3763); ● Corine Land Cover 2006 – Portugal Continental (.shp | EPSG:3763).Corine Land Cover 2006 – Portugal Continental (.shp | EPSG:3763). ● Dados de SaídaDados de Saída:: ● Carta de Declives (.tif | EPSG:3763);Carta de Declives (.tif | EPSG:3763); ● Carta da Susceptibilidade (.tif | EPSG:3763).Carta da Susceptibilidade (.tif | EPSG:3763).
  59. 59. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT);Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT); b)b) Cálculo da Carta de Declives;Cálculo da Carta de Declives; c)c) Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF;Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF; d)d) Reclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas peloReclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas pelo ICNF;ICNF; e)e) Conversão vector → raster da CLC, com base no atributo “susceptibilidade”;Conversão vector → raster da CLC, com base no atributo “susceptibilidade”; f)f) Cálculo da Carta de Susceptibilidade.Cálculo da Carta de Susceptibilidade.
  60. 60. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar a)a) Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT).Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT). O GRASS, o SAGA, as bibliotecas GDAL e o próprio QGIS possuem diversosO GRASS, o SAGA, as bibliotecas GDAL e o próprio QGIS possuem diversos algoritmos, mais ou menos complexos, de interpolação que permitem criar superfíciesalgoritmos, mais ou menos complexos, de interpolação que permitem criar superfícies contínuas a partir de dados discretos, no caso, curvas de nível e/ou pontos cotados;contínuas a partir de dados discretos, no caso, curvas de nível e/ou pontos cotados; De entre eles, destaca-se a ferramentaDe entre eles, destaca-se a ferramenta v.surf.rstv.surf.rst (Spline Tensionada Regularizada) do(Spline Tensionada Regularizada) do GRASS / Processing, pois permite trabalhar directamente com dados vectoriais, possuiGRASS / Processing, pois permite trabalhar directamente com dados vectoriais, possui um conjunto alargado de parâmetros que podem ser ajustados e gera uma validaçãoum conjunto alargado de parâmetros que podem ser ajustados e gera uma validação cruzada da superfície obtida;cruzada da superfície obtida; Podem usar-se curvas de nível e pontos cotados, em simultâneo, fazendo a junçãoPodem usar-se curvas de nível e pontos cotados, em simultâneo, fazendo a junção das geometrias com a ferramentadas geometrias com a ferramenta v.patchv.patch;;
  61. 61. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar a)a) Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT).Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT). Atendendo a que este tipo de processamento é algo demorado, e uma vez queAtendendo a que este tipo de processamento é algo demorado, e uma vez que existem dados altimétricos abertos e de boa qualidade, vai usar-se um MDT elaboradoexistem dados altimétricos abertos e de boa qualidade, vai usar-se um MDT elaborado pelo Prof. José Alberto Gonçalves (FCUP) a partir dos resultados da SRTM (pelo Prof. José Alberto Gonçalves (FCUP) a partir dos resultados da SRTM ( http://www2.jpl.nasa.gov/srtm/http://www2.jpl.nasa.gov/srtm/);); Outras alternativas:Outras alternativas: ● ASTER GDEM (ASTER GDEM (http://asterweb.jpl.nasa.gov/gdem.asphttp://asterweb.jpl.nasa.gov/gdem.asp);); ● EUDEM (EUDEM (http://www.eea.europa.eu/data-and-maps/data/eu-demhttp://www.eea.europa.eu/data-and-maps/data/eu-dem).).
  62. 62. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT).Cálculo do Modelo Digital do Terreno (MDT).
  63. 63. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Recorte do MDT pelo Limite do Área de Estudo (Recorte do MDT pelo Limite do Área de Estudo (Clip grid with polygonClip grid with polygon).).
  64. 64. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: b)b) Cálculo da Carta de Declives, em graus (Cálculo da Carta de Declives, em graus (r.slope.aspectr.slope.aspect).).
  65. 65. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassify gridReclassify grid valuesvalues).). Declives (em graus)Declives (em graus):: ● Classe 0 a 5 – Valor 2;Classe 0 a 5 – Valor 2; ● Classe 5 a 10 – Valor 3;Classe 5 a 10 – Valor 3; ● Classe 10 a 15 – Valor 4;Classe 10 a 15 – Valor 4; ● Classe 15 a 20 – Valor 5;Classe 15 a 20 – Valor 5; ● Classe 20 e superiores – Valor 6.Classe 20 e superiores – Valor 6.
  66. 66. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassify gridReclassify grid valuesvalues).).
  67. 67. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassify gridReclassify grid valuesvalues).).
  68. 68. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassify gridReclassify grid valuesvalues).).
  69. 69. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassificação da Carta de Declives segundo os critérios do ICNF (Reclassify gridReclassify grid valuesvalues).). PluginPlugin Profile ToolProfile Tool
  70. 70. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas peloReclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas pelo ICNF.ICNF. Simbologia criada pela FaunaliaSimbologia criada pela Faunalia
  71. 71. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas peloReclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas pelo ICNF (ICNF (ClipClip).).
  72. 72. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas peloReclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas pelo ICNF.ICNF. ● Classe de susceptibilidade baixa (Classe de susceptibilidade baixa (valor 2valor 2): 212, 213, 221, 222, 241, 331;): 212, 213, 221, 222, 241, 331; ● Classe de susceptibilidade média (Classe de susceptibilidade média (valor 3valor 3): 211, 223, 231, 242, 244;): 211, 223, 231, 242, 244; ● Classe de susceptibilidade elevada (Classe de susceptibilidade elevada (valor 4valor 4): 243, 311, 312, 313, 321,): 243, 311, 312, 313, 321, 322, 323, 324, 332, 333, 334;322, 323, 324, 332, 333, 334; ● Restantes classes (Restantes classes (valor 1valor 1).).
  73. 73. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas peloReclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas pelo ICNF.ICNF. Vai criar-se um novo campo na tabela de atributos, atribuindo o respectivo valor daVai criar-se um novo campo na tabela de atributos, atribuindo o respectivo valor da susceptibilidade associado a cada CODE_06, com a ferramentasusceptibilidade associado a cada CODE_06, com a ferramenta Advanced Python fieldAdvanced Python field calculatorcalculator, usando a, usando a fórmulafórmula:: if (<CODE_06> == '212' or <CODE_06> == '213' or <CODE_06> == '221' or <CODE_06> == '222' or <CODE_06> == '241' orif (<CODE_06> == '212' or <CODE_06> == '213' or <CODE_06> == '221' or <CODE_06> == '222' or <CODE_06> == '241' or <CODE_06> == '331'):<CODE_06> == '331'): value = 2value = 2 elif (<CODE_06> == '211' or <CODE_06> == '223' or <CODE_06> == '231' or <CODE_06> == '242' or <CODE_06> == '244'):elif (<CODE_06> == '211' or <CODE_06> == '223' or <CODE_06> == '231' or <CODE_06> == '242' or <CODE_06> == '244'): value = 3value = 3 elif (<CODE_06> == '243' or <CODE_06> == '311' or <CODE_06> == '312' or <CODE_06> == '313' or <CODE_06> == '321' orelif (<CODE_06> == '243' or <CODE_06> == '311' or <CODE_06> == '312' or <CODE_06> == '313' or <CODE_06> == '321' or <CODE_06> == '322' or <CODE_06> == '323' or <CODE_06> == '324' or <CODE_06> == '332' or <CODE_06> == '333' or<CODE_06> == '322' or <CODE_06> == '323' or <CODE_06> == '324' or <CODE_06> == '332' or <CODE_06> == '333' or <CODE_06> == '334'):<CODE_06> == '334'): value = 4value = 4 else:else: value = 1value = 1
  74. 74. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas peloReclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas pelo ICNF (ICNF (Advanced Python field calculatorAdvanced Python field calculator).).
  75. 75. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas peloReclassificação da CLC, com base nas classes de susceptibilidade definidas pelo ICNF (ICNF (Advanced Python field calculatorAdvanced Python field calculator).).
  76. 76. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: e)e) Conversão vector → raster da CLC, com base no atributo “susceptibilidade”Conversão vector → raster da CLC, com base no atributo “susceptibilidade” ((v.to.rast.attributev.to.rast.attribute).).
  77. 77. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio FlorestalCálculo da Susceptibilidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Cálculo da Carta de Susceptibilidade (Cálculo da Carta de Susceptibilidade (Raster CalculatorRaster Calculator).). Susceptibilidade = Declives reclassificados x Ocupação reclassificadaSusceptibilidade = Declives reclassificados x Ocupação reclassificada
  78. 78. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● AA Carta de PerigosidadeCarta de Perigosidade apresenta o potencial de um território para a ocorrência deapresenta o potencial de um território para a ocorrência de incêndios florestais, permitindo responder à questão “onde tenho maior potencialincêndios florestais, permitindo responder à questão “onde tenho maior potencial para que o fenómeno ocorra e adquira maior magnitude?”;para que o fenómeno ocorra e adquira maior magnitude?”; ● A Perigosidade resulta da multiplicação da Probabilidade pela Susceptibilidade.A Perigosidade resulta da multiplicação da Probabilidade pela Susceptibilidade. Perigosidade = Probabilidade x SusceptibilidadePerigosidade = Probabilidade x Susceptibilidade
  79. 79. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Dados de EntradaDados de Entrada:: ● Probabilidade (.tif | EPSG:3763);Probabilidade (.tif | EPSG:3763); ● Susceptibilidade (.tif | EPSG:3763);Susceptibilidade (.tif | EPSG:3763); ● Limite do Concelho (.shp | EPSG:3763).Limite do Concelho (.shp | EPSG:3763). ● Dados de SaídaDados de Saída:: ● Carta de Perigosidade, para integração no cálculo daCarta de Perigosidade, para integração no cálculo da Carta de Risco (.tif | EPSG:3763);Carta de Risco (.tif | EPSG:3763); ● Carta de Perigosidade, para reclassificada em 5 classesCarta de Perigosidade, para reclassificada em 5 classes quantílicas (.tif | EPSG:3763);quantílicas (.tif | EPSG:3763); ● Carta de Perigosidade final, sem pixeis isolados (.tif |Carta de Perigosidade final, sem pixeis isolados (.tif | EPSG:3763);EPSG:3763); ● Carta de Perigosidade final, sem pixeis isolados (.shp |Carta de Perigosidade final, sem pixeis isolados (.shp | EPSG:3763).EPSG:3763).
  80. 80. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Cálculo da Perigosidade;Cálculo da Perigosidade; b)b) Recorte da Carta de Perigosidade pelos Limites do Concelho;Recorte da Carta de Perigosidade pelos Limites do Concelho; c)c) Determinação das 5 classes quantílicas;Determinação das 5 classes quantílicas; d)d) Reclassificação da Carta de Perigosidade nas 5 classes quantílicas;Reclassificação da Carta de Perigosidade nas 5 classes quantílicas; e)e) Tratamento da Carta de Perigosidade reclassificada, para eliminar pixeis isolados;Tratamento da Carta de Perigosidade reclassificada, para eliminar pixeis isolados; f)f) Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade;Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade; g)g) Conversão raster → vector da Carta de Perigosidade Final.Conversão raster → vector da Carta de Perigosidade Final.
  81. 81. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Cálculo da Perigosidade (Cálculo da Perigosidade (Raster CalculatorRaster Calculator).). Perigosidade = Probabilidade x SusceptibilidadePerigosidade = Probabilidade x Susceptibilidade
  82. 82. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: b)b) Recorte da Carta de Perigosidade pelos Limites do Concelho (Recorte da Carta de Perigosidade pelos Limites do Concelho (Clip grid withClip grid with polygonpolygon).).
  83. 83. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Determinação das 5 classes quantílicas (Determinação das 5 classes quantílicas (r.quantiler.quantile).).
  84. 84. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: c)c) Determinação das 5 classes quantílicas (Determinação das 5 classes quantílicas (r.quantiler.quantile).).
  85. 85. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da Carta de Perigosidade nas 5 classes quantílicas (Reclassificação da Carta de Perigosidade nas 5 classes quantílicas (r.reclassr.reclass).). Colocam-se as regras deColocam-se as regras de reclassificação no formato admitidoreclassificação no formato admitido pela ferramentapela ferramenta r.reclassr.reclass, num, num ficheiroficheiro .txt.txt::
  86. 86. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: d)d) Reclassificação da Carta de Perigosidade nas 5 classes quantílicas (Reclassificação da Carta de Perigosidade nas 5 classes quantílicas (r.reclassr.reclass).).
  87. 87. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: e)e) Tratamento da Carta de Perigosidade reclassificada, para eliminar pixeis isoladosTratamento da Carta de Perigosidade reclassificada, para eliminar pixeis isolados ((SieveSieve).). 80m80m 80m80m
  88. 88. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade (Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade (r.reportr.report).).
  89. 89. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade (Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade (r.reportr.report).).
  90. 90. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: f)f) Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade (Extracção de estatísticas da Carta de Perigosidade (r.reportr.report).). 32% 29% 19% 20% Classes de Perigosidade (% da área total) Muito baixa Baixa / Média Alta Muito alta Muito baixa Baixa / Média Alta Muito alta 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180 Classes de Perigosidade Área(Km2) Classe deClasse de PerigosidadePerigosidade Área (Km2) Muito baixa 155,14 Baixa / Média 141,08 Alta 91,64 Muito alta 96,56 TOTAL 484,42
  91. 91. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: g)g) Conversão raster → vector da Carta de Perigosidade Final (Conversão raster → vector da Carta de Perigosidade Final (r.to.vectr.to.vect).).
  92. 92. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio Florestal ● AA Carta de RiscoCarta de Risco representa o potencial de perda em face do fenómeno, respondendorepresenta o potencial de perda em face do fenómeno, respondendo à questão “onde tenho condições para perder mais?”;à questão “onde tenho condições para perder mais?”; ● O cálculo da Carta de Risco obtém-se pela multiplicação da Perigosidade pelo DanoO cálculo da Carta de Risco obtém-se pela multiplicação da Perigosidade pelo Dano Potêncial (Vulnerabilidade x Valor):Potêncial (Vulnerabilidade x Valor): ● AA VulnerabilidadeVulnerabilidade expressa o grau de perda a que um elemento em risco está sujeitoexpressa o grau de perda a que um elemento em risco está sujeito e é contabilizada numa escala de 0 a 1 (0 - o elemento não é afectado pelo fenómeno;e é contabilizada numa escala de 0 a 1 (0 - o elemento não é afectado pelo fenómeno; 1 - o elemento é totalmente destruído);1 - o elemento é totalmente destruído); ● OO ValorValor pretende quantificar o investimento necessário para recuperar um elemento,pretende quantificar o investimento necessário para recuperar um elemento, em função da sua vulnerabilidade.em função da sua vulnerabilidade. Risco = Perigosidade x (Vulnerabilidade x Valor)Risco = Perigosidade x (Vulnerabilidade x Valor)
  93. 93. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Dados de EntradaDados de Entrada:: ● Perigosidade (.tif | EPSG:3763);Perigosidade (.tif | EPSG:3763); ● Corine Land Cover 2006 – Portugal Continental (.shp | EPSG:3763);Corine Land Cover 2006 – Portugal Continental (.shp | EPSG:3763); ● Limite do Concelho (.shp | EPSG:3763).Limite do Concelho (.shp | EPSG:3763). ● Dados de SaídaDados de Saída:: ● Carta de Vulnerabilidade (.tif | EPSG:3763);Carta de Vulnerabilidade (.tif | EPSG:3763); ● Carta de Valor Económico (.tif | EPSG:3763);Carta de Valor Económico (.tif | EPSG:3763); ● Carta de Risco, para reclassificação em 5 classesCarta de Risco, para reclassificação em 5 classes quantílicas (.tif | EPSG:3763);quantílicas (.tif | EPSG:3763); ● Carta de Risco final, sem pixeis isolados (.tif |Carta de Risco final, sem pixeis isolados (.tif | EPSG:3763);EPSG:3763); ● Carta de Risco final, sem pixeis isolados (.shp |Carta de Risco final, sem pixeis isolados (.shp | EPSG:3763).EPSG:3763).
  94. 94. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio FlorestalCálculo da Perigosidade de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Obtenção da Carta de Vulnerabilidade;Obtenção da Carta de Vulnerabilidade; b)b) Obtenção da Carta de Valor Económico;Obtenção da Carta de Valor Económico; c)c) Cálculo da Carta de Risco;Cálculo da Carta de Risco; d)d) Recorte da Carta de Risco pelos Limites do Concelho;Recorte da Carta de Risco pelos Limites do Concelho; e)e) Conversão do raster obtido para tipo inteiro, assegurando os arredondamentos;Conversão do raster obtido para tipo inteiro, assegurando os arredondamentos; f)f) Determinação das 5 classes quantílicas;Determinação das 5 classes quantílicas; g)g) Reclassificação da Carta de Risco nas 5 classes quantílicas;Reclassificação da Carta de Risco nas 5 classes quantílicas; h)h) Tratamento da Carta de Risco reclassificada, para eliminar pixeis isolados;Tratamento da Carta de Risco reclassificada, para eliminar pixeis isolados; i)i) Extracção de estatísticas da Carta de Risco;Extracção de estatísticas da Carta de Risco; j)j) Conversão raster → vector da Carta de Risco Final.Conversão raster → vector da Carta de Risco Final.
  95. 95. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Obtenção da Carta de Vulnerabilidade.Obtenção da Carta de Vulnerabilidade.
  96. 96. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Obtenção da Carta de Vulnerabilidade.Obtenção da Carta de Vulnerabilidade. ● É necessário estabelecer uma relação entre osÉ necessário estabelecer uma relação entre os elementos em risco listados na tabela ao lado eelementos em risco listados na tabela ao lado e os elementos presentes no território;os elementos presentes no território; ● Por uma questão de simplificação para oPor uma questão de simplificação para o workshop, vai estabelecer-se uma relação, oworkshop, vai estabelecer-se uma relação, o mais aproximada possível, entre essesmais aproximada possível, entre esses elementos e as classes da CLC 2006, tendo emelementos e as classes da CLC 2006, tendo em atenção que a CLC 2006 tem escala 1:100.000 eatenção que a CLC 2006 tem escala 1:100.000 e UMC de 25ha e que, numa situação real, teriaUMC de 25ha e que, numa situação real, teria de se usar cartografia com uma escalade se usar cartografia com uma escala significativamente superior.significativamente superior.
  97. 97. 2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS2º Encontro de Utilizadores QGIS Portugal | Processamento e Análise com QGIS Cálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio FlorestalCálculo do Risco de Incêndio Florestal ● Tarefas de geoprocessamento a executarTarefas de geoprocessamento a executar:: a)a) Obtenção da Carta de Vulnerabilidade.Obtenção da Carta de Vulnerabilidade. Nível 1 Nível 2 Nível 3 1 Territórios artificializados 1.1 Tecido urbano 1.1.1 Tecido urbano contínuo 1.1.2 Tecido urbano descontínuo 1.2 Indústria, comércio e transportes 1.2.1 Indústria, comércio e equipamentos gerais 1.2.2 Redes viárias e ferroviárias e espaços associados 1.2.3 Zonas portuárias 1.2.4 Aeroportos e aeródromos 1.3.1 Áreas de extracção de inertes 1.3.2 Áreas de deposição de resíduos 1.3.3 Áreas em construção 1.4.1 Espaços verdes urbanos 1.4.2 Equipamentos desportivos, culturais e de lazer e zonas históricas 2.1 Culturas temporárias 2.1.1 Culturas temporárias de sequeiro 2.1.2 Culturas temporárias de regadio 2.1.3 Arrozais 2.2 Culturas permanentes 2.2.1 Vinhas 2.2.2 Pomares 2.2.3 Olivais 2.3 Pastagens permanentes 2.3.1 Pastagens permanentes 2.4 Áreas agrícolas heterogéneas 2.4.1 Culturas temporárias e/ou pastagens associadas as culturas permanentes 2.4.2 Sistemas culturais e parcelares complexos 2.4.3 Agricultura com espaços naturais e semi-naturais 2.4.4 Sistemas agro-florestais 3.1 Florestas 3.1.1 Florestas de folhosas 3.1.2 Florestas de resinosas 3.1.3 Florestas mistas 3.2.1 Vegetação herbácea natural 3.2.2 Matos 3.2.3 Vegetação esclerófila 3.2.4 Florestas abertas, cortes e novas plantações 3.3 Zonas descobertas e com pouca vegetação 3.3.1 Praias, dunas e areais 3.3.2 Rocha nua 3.3.3 Vegetação esparsa 3.3.4 Áreas ardidas 4 Zonas húmidas 4.1 Zonas húmidas interiores 4.1.1 Paúis 4.1.2 Turfeiras 4.2 Zonas húmidas litorais 4.2.1 Sapais 4.2.2 Salinas e aquicultura litoral 4.2.3 Zonas entre-marés 5 Corpos de água 5.1 Águas interiores 5.1.1 Cursos de água 5.1.2 Planos de água 5.2 Águas marinhas e costeiras 5.2.1 Lagoas costeiras 5.2.2 Desembocaduras fluviais 5.2.3 Oceano 1.3 Áreas de extracção de inertes, áreas de deposição de resíduos e estaleiros de construção 1.4 Espaços verdes, equipamentos desportivos, culturais e de lazer, e zonas históricas 2 Áreas agrícolas e agro- florestais 3 Florestas e meios naturais e semi-naturais 3.2 Florestas abertas, vegetação arbustiva e herbácea

×