Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Monitoramento e Pesquisa nas Mídias Sociais - Consumo em Foco (UNISUAM)

688 views

Published on

Palestra oferecida no evento Consumo em Foco da UNISUAM, em sua 3ª edição. O tema do simpósio era consumo on x offline.

Published in: Social Media
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Monitoramento e Pesquisa nas Mídias Sociais - Consumo em Foco (UNISUAM)

  1. 1. MONITORAMENTO E PESQUISA NAS MÍDIAS SOCIAIS por Pedro Meirelles
  2. 2. Prazer, Pedro Meirelles - Analista de Pesquisa no IBPAD - Professor dos cursos de Monitoramento e Inteligência de Mídias Sociais e Netlytic - Graduado em Estudos de Mídia/UFF - Autor do blog insightee.com.br
  3. 3. Somos um centro independente de pesquisa e formação de analistas e pesquisadores nas áreas de Pesquisa e Opinião Pública, Política e Relações Governamentais e Comunicação Digital. Nosso foco está na aplicação e ensino de técnicas e metodologias de análise de dados com sólida formação científica para atuação no mercado. www.ibpad.com.br
  4. 4. O consumona sociedade HIPERCONECTADA
  5. 5. Um (novo) contexto comportamental - Embedded (incorporada) - Embodied (corporificada) - Everyday (cotidiana) Incorporamos a internet “em múltiplas estruturas de construção de significado”. CHRISTINE HINE – os 3 Es da internet “Com os dispositivos móveis ultraconectados e a superpenetração da tecnologia digital em nossas vidas, o ser humano tem se expandido além do seu corpo biológico, existindo on e offline ao mesmo tempo. Viramos seres ciber-híbridos — cíbridos.” MARTHA GABRIEL – cibridismo
  6. 6. NOVOS COMPORTAMENTOS, NOVOS (PRÉ-)CONCEITOS, NOVOS PARADIGMAS, NOVOS INTERESSES, NOVAS IDENTIDADES E NOVOS CONSUMIDORES.
  7. 7. Como dar conta desse novo consumidor que é também produtor, receptor, interventor, etc.? O questionamento
  8. 8. PESQUISANDO. MUITO. A resposta (simples?)
  9. 9. Da Pesquisa… • Inteligência de mercado (TAN e AHMED, 1990) • Pesquisa de mercado (ESOMAR) Práticas de pesquisa não surgiram com as mídias sociais E um aparato tecnológico mais conveniente tanto para pesquisadores quanto para indivíduos/usuários O que temos agora é uma proliferação de dados disponíveis
  10. 10. “Inteligência de Mercado é vista como uma contínua e interagente estruturação de pessoas, equipamento e procedimentos para coletar, organizar, analisar e distribuir informações pertinentes, oportunas e precisas para serem usadas por tomadores de decisão sobre marketing, com o objetivo de melhorar planejamento, implementação e controle de marketing.” (TAN e AHMED, 1990)
  11. 11. “Pesquisa de mercado consiste na coleta e interpretação sistemática de informação sobre indivíduos ou organizações usando métodos e técnicas estatísticas e analíticas das ciências aplicadas para ganhar insight ou apoiar tomada de decisão.” (ESOMAR)
  12. 12. …ao Monitoramento (a) identificar e analisar reações, sentimentos e desejos relativos a produtos, entidades e campanha; (b) conhecer melhor os públicos pertinentes; e (c) realizar ações reativas e pró-ativas para alcançar os objetivos da organização ou pessoa de forma ética e sustentável (SILVA, 2010). O Monitoramento de Mídias Sociais consiste na coleta, armazenamento, classificação, categorização, adição de informações e análise de menções online públicas a determinado(s) termo(s) previamente definido(s) e seus emissores, com os objetivos de:
  13. 13. Práticas que buscam gerar novas informações e interpretações a partir de coleta e organização de dados. MONITORAMENTO DE MÍDIAS SOCIAIS INTELIGÊNCIA DE MERCADO PESQUISA DE MERCADO Onde se encontram? Principal: tomar decisões a partir desses procedimentos.
  14. 14. Qual é o cenário? Inteligência estratégica MUITOS (!) dados Métodos de pesquisa
  15. 15. Sete camadas da análise e dados em mídias sociais 1. Texto – menções, comentários, etc. 2. Ações – cliques, navegação, etc. 3. Redes – conexões, interações, etc. 4. Hyperlinks – direcionamentos, etc. 5. Buscas – keywords, expressões, etc. 6. Localização – metadados; 7. Imagens (KHAN, 2015)
  16. 16. Um post conforme suas informações de metadados em formato JSON da ferramenta de monitoramento Crimson Hexagon
  17. 17. • Dados em social media; • Análise de redes e grafos; • Análise de imagens. Público Geral • Desk research; • Referências bibliográficas. Academia • Dados internos; • Entrevistas em profundidades; • Sistema de feedback. Agências • Entrevistas em profundidade. Organizações Civis • Planos de governo; • Entrevistas em profundidade. Setor Público • Surveys. Setor Privado Métodos mistos de pesquisa: diferentes fontes e metodologias
  18. 18. nas mídias sociais volume do debate controvérsias públicas ativismo relação com cultura antimovimento opinião e informação pública reflexos da esfera política tradicional
  19. 19. social media + network analysis Redes sociais desenhadas à mão por Jacob Moreno na década de 1930
  20. 20. social media + network analysis
  21. 21. medir a relevância do debate 74 MIL PERFIS 43 MIL CONEXÕES (Retweets/Menções)
  22. 22. encontrar grupos específicos Feministas e #meuamigosecreto Governo Brasileiro Anti-Governo Cultura POP
  23. 23. relação de cariocas com salão de beleza Como entender a relação de brasileiras, sobretudo cariocas, com salões de beleza, escova e penteados?
  24. 24. relação de cariocas com salão de beleza Entender o quê se fala. Entender quem fala. E entender o cotidiano de quem fala. Monitoramento de publicações sobre beleza e salões. Descoberta e acompanhamento de 200 usuárias componentes do público-alvo.
  25. 25. atributos e desvantagens
  26. 26. atributos e desvantagens
  27. 27. personas Personas são representações ficcionais, específicas e concretas de usuários-chave. Personas dão um rosto ao usuário – imagem memorável, engajadora e acionável que serve como alvo. Oferece informação sobre usuários a seu time de produto de modo que outros artefatos não conseguem. John Pruitt e Tamara Adlin
  28. 28. AIO – atividades, interesses e opiniões Descobrindo estilos de vida através de dados de Instagram, Twitter e Blogs. O que acham de salões de beleza? Como se relacionam com cabeleireiro? Quais bebidas preferidas? Do quê tiram fotos? Onde gostam de ser vistas? Quais snacks preferidos? Quais snacks preferidos? Quais restaurantes frequentam? Como tiram selfies? Falam de trabalho?Qual relação com a beleza e corpo? Quais hashtags usam? Quais cosméticos preferem? Qual gírias e regionalismos?
  29. 29. AIO – snacks?
  30. 30. AIO – bebidas?
  31. 31. AIO – fotos no salão
  32. 32. AIO – com quem tiram fotos?
  33. 33. Idade: Local: Profissão: Presença Digital - Intensidade Rede de Amigos Produtos Relacionados Cultura Mídia Educação Preferências Políticas Contra Mudanças Favor Mudanças Rejeita Marca Aprova Marca Low Consumer High Consumer Produtos Relacionados Cultura Mídia Educação Fontes de Informa Bio
  34. 34. Novas disciplinas, departamentos e profissionais
  35. 35. mercado do monitoramento
  36. 36. conciliar o microscópio e o telescópio «Social data is not quantitative data, rather qualitative data on a quantitative scale» Francesco D’Orazio
  37. 37. conciliar o microscópio e o telescópio Instâncias específicas de comportamento Análise de conteúdo e relações Tendência macro de interesse da população
  38. 38. conciliar o microscópio e o telescópio LÓGICA DO TELESCÓPIO Grandes dados Olhar panorâmico Zoom Out Quantitativo Públicos Segmentos Volume Big Data LÓGICA DO MICROSCÓPIO Dados manejáveis Olhar fixado Zoom In Qualitativo Indivíduos Personas Instância Small Data
  39. 39. entendendo a sociedade " a questão não é mais saber o quanto da sociedade e cultura está online, mas sim como diagnosticar mudanças culturais e condições da sociedade através da internet " Richard Rogers
  40. 40. +
  41. 41. Muito obrigado! Por ora, é isso. ☺

×