Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Economia compartilhada v1.01

1,152 views

Published on

Apresentação ILCO

Published in: Economy & Finance
  • Be the first to comment

Economia compartilhada v1.01

  1. 1. Uma perspectiva liberal sobre a Era do acesso
  2. 2. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  3. 3. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  4. 4. Necessidades humanas (meios e fins)  Pense em todas as necessidades das pessoas durante todos os seus dias. Pense nas ações que são realizadas para cumprir as necessidades.  Alimento, abrigo, vestimenta, locomoção, saúde, comunicar, higiene, aparência, lazer, entretenimento, etc...  Essas necessidades (fins/finalidades) listadas são um incentivo constante ao longo da história para o desenvolvimento de tecnologias (meios) para suas soluções.
  5. 5. A definição da função empresarial Esse desenvolvimento tem correlação com uma das mais fundamentais ações do ser humano. O ato de criar e de descobrir. Por natureza, o ato que mais nos distingue dos animais. A ação empreendedora humana. É a mais essencial das capacidades do ser humano.
  6. 6. A definição da função empresarial Consiste em tentar procurar, descobrir, criar e reconhecer continuamente novos fins e meios. Quem seria, portanto, o empresário? Essencialmente criativa!
  7. 7. ??? Sem dúvida sim. Mas só no ramo comercial e econômico!
  8. 8. A definição da função empresarial Um empresário é toda e qualquer pessoa que tenha uma visão criativa, uma visão revolucionária. Continuamente tentar procurar, descobrir ou criar novos “fins e meios”. Constante estado de alerta!
  9. 9. A função empresarial (atributos dos bens de capital)  A visão de Peter Klein sobre função empresarial  Empreendedor é um descobridor de oportunidades ou um criador de oportunidades.  Seu argumento é que o todo bem possui um conjunto de atributos.  O empresário descobre novos atributos a esse bem. Que permite então a ação empresarial.
  10. 10. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  11. 11. A função empresarial e a inovação  Essa ação empresarial se dá através do que chamamos de processo de inovação. O que seria processo de inovação?  Implementação de um produto (bem ou serviço), processo ou método organizacional (práticas de negócio, local de trabalho ou relações externas).  Novo ou significativamente melhorado.
  12. 12. Inovação e a destruição criadora Importante lembrar-se do conceito do economista austríaco Joseph Schumpeter. DESTRUIÇÃO CRIADORA SUBSTITUIÇÃO CRIADORA Ela descreve o processo de inovação como a força motriz do crescimento econômico sustentado a longo prazo. Novos produtos podem então destruir empresas bem estabelecidas, reduzindo desta forma o poder de “monopólio”.
  13. 13. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  14. 14. A inovação de produto Introdução de um bem ou serviço que é novo ou significativamente melhorado A inovação de processo Um método de produção ou distribuição novo ou significativamente melhor A inovação de marketing Novos métodos de marketing, envolvendo melhorias significativas no design do produto/embalagem, preço, distribuição e promoção Classificação das inovações (por objeto) A inovação organizacional Implementação de um novo método organizacional na prática do negócio, organização do trabalho ou relações externas. A inovação de processo Um método de produção ou distribuição novo ou significativamente melhor A inovação de marketing Novos métodos de marketing, envolvendo melhorias significativas no design do produto/embalagem, preço, distribuição e promoção A inovação organizacional Implementação de um novo método organizacional na prática do negócio, organização do trabalho ou relações externas.
  15. 15. A inovação de produto A inovação de processo A inovação de marketing Classificação das inovações (por objeto) A inovação organizacional
  16. 16. Inovações organização da firma Organização tradicional da firma Exemplo: Hotel/Pousada Hospede Gerente/gestor RecepcionistaCamareirasLavanderia Financeiro Contador Cozinha
  17. 17. Inovações organização da firma Nova organização da firma com inovação da estrutura P2P Anfitriões Sistemas de Pagamento Redes e dispositivos de acesso Hospedes
  18. 18. Classificação das inovações (por resultado) 1. Inovação incremental Modificação, aperfeiçoamento, simplificação, consolidação e melhoria de produtos, processos, serviços e atividades de produção e distribuição existentes 2. A inovação radical Novos produtos ou serviços que se desenvolvem em novos negócios ou se expandem em novas indústrias. 3. As inovações disruptivas Surpreendem as pessoas. Raras, fruto de investigação científica ou de engenharia. Criam algo que a maioria das pessoas não acreditava ser possível.
  19. 19. Classificação das inovações (por resultado) Inovação incremental
  20. 20. Classificação das inovações (por resultado) Inovação incremental
  21. 21. Classificação das inovações (por resultado) Inovação radical e inovação disruptiva (exemplo) Inovação de mídias físicas (radicais)
  22. 22. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  23. 23. As inovações disruptivas e a Economia Compartilhada Estas inovações que estão na vanguarda do que se convém chamar de “Economia Compartilhada” ou “Economia Colaborativa”. Economia Compartilhada ou Economia Colaborativa (EC)  No coração da EC estão empresas e projetos que surgiram a partir de variações do modelo de organização de compartilhamento “pessoa-para-pessoa” (P2P)  A cultura produtiva baseada nas redes "entre pares".  Bens e serviços passam a ser compartilhados.
  24. 24. As inovações disruptivas e a Economia Compartilhada O Consumo colaborativo  Parte desta nova economia seria o chamado consumo colaborativo.  Consumo colaborativo é uma nova “prática” que possibilita o acesso a bens e serviços. Sem que haja necessariamente aquisição de um produto ou troca monetária. E-commerce ≠ Consumo Colaborativo
  25. 25. As inovações disruptivas e a Economia Compartilhada A RESUMINDO A IDEIA DA ECONOMIA COMPARTILHADA “TROCA DE VERBOS” DA AÇÃO HUMANA comprar, vender comercializar, acumular alugar, emprestar, doar compartilhar, acessar, trocar
  26. 26. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  27. 27. Economia Compartilhada algumas explicações sócio-econômicas União de alguns de três pontos principais (Cássio Krupinsk/E-commerce News) Social Econômico Tecnológico
  28. 28. Economia Compartilhada algumas explicações sócio-econômicas Efeito social: o aumento da densidade populacional, crescimento da população urbana
  29. 29. Economia Compartilhada (algumas explicações) Efeito econômico: aumento do estoque ocioso de bens.
  30. 30. Economia Compartilhada (algumas explicações) Efeito econômico: aumento do estoque ocioso de bens.
  31. 31. Economia Compartilhada (algumas explicações) Efeito tecnológico: 1) dispositivos móveis (smartphones) + geolocalização 2) difusão de sistemas de pagamentos 3) redes sociais.
  32. 32. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  33. 33. Economia Compartilhada (exemplos) Apps de transporte urbano e taxi: Mudança do market place Redes com arquitetura tipo “cliente-servidor”. Melhor gerenciamento dos carros (estoque ocioso) Particulares aderem aos aplicativos (novos atributos para os veículos).
  34. 34. Economia Compartilhada (exemplos) Apps e sites de locação de imóveis, hospedagem e hotelaria: Mudança do market place Rede tipo “cliente-servidor”. Melhor gerenciamento em imóveis ociosos Descobrindo novos atributos.
  35. 35. Economia Compartilhada (exemplos) Apps e sites de consumo colaborativo, classificados online e comercio eletronico:
  36. 36. Economia Compartilhada (exemplos) Sites, aplicativos e comunidades virtuais de serviços financeiros: Bancos virtuais. Cartão de crédito/pagamento com uma “conta corrente” gerenciável via smartphone. Financiamento colaborativo
  37. 37. Economia Compartilhada (exemplos) Sites, aplicativos e/ou comunidades de compartilhamento de informação: Troca de arquivos, livros usados (CDs DVDs) enciclopédias virtuais.
  38. 38. Economia Compartilhada (exemplos) Sites de crowdsourcing Crowdsourcing (serviços colaborativos): combina os esforços de voluntários Cada colaborador adiciona uma pequena parte para gerar um resultado maior.
  39. 39. Economia Compartilhada (exemplos) Sites e aplicativos P2P de diversas trocas de produtos ou serviços
  40. 40. Demais exemplos
  41. 41. 1. As necessidades humanas e a ação empreendedora (função empresarial). 2. A função empresarial e a inovação. 3. Classificação das Inovações. 4. As inovações disruptivas e a economia compartilhada. 5. Algumas explicações sobre o fenômeno da economia compartilhada. 6. Economia compartilhada (exemplos). 7. Alguns comentários sobre EC.
  42. 42. Alguns comentários sobre Economia Compartilhada (EC) Um dos principais problemas recorrente (variável chave). GANHO DE CONFIANÇA CONFIANÇA para os vários agentes nas “pontas” do processo:  Ofertantes: recebimento, estabilidade e base legal.  Consumidores: pagamento, entrega, perdas e danos, garantias, registros de dados.  Investidores: retorno, risco, transparência, accountability.
  43. 43. Alguns comentários sobre Economia Compartilhada (EC) Os empreendedores buscam soluções para ganhar confiança. Algumas soluções desenvolvidas: 1. ranking; 2. sistema testemunho/depoimento; 3. garantias e/ou seguros; 4. precificação diferenciada; 5. fotografias ou videos; 6. criação de “selos” ou certificados (sistema de certificação); 7. relacionamento com o cliente/usuário (ouvidorias, FAQs, Call centers, Termos de uso) 8. parceiras ou associações com empresas já estabelecidas (sinergias para obter ganhos de credibilidade)
  44. 44.  Assim como o Mercado Livre diversos outros empreendimentos utilizam de ferramentas para ganho de confiança e credibilidade
  45. 45. Alguns comentários sobre Economia Compartilhada (EC)  Atuantes nesta “nova fronteira” da economia desenvolvem, de forma autônoma, soluções para problemas de mercado que porventura surgem.  Isso coloca em dúvida a real necessidade de alguma regulamentação, legislação governamental nesse setor.  Legislação específica para Internet? Porque?
  46. 46. Concluindo…..  Era da Economia Compartilhada é a ideia da “troca de verbos”. (posse/acúmulo/compra x acesso/uso/compartilhamento)  No entanto, os verbos em moda nesta era da economia são velhos conhecidos. São velhos conhecidos!  Por que as tecnologias desenvolveram para suprir necessidades que existiram, existem e existirão!
  47. 47. Concluindo…..  Novidade é a utilização (em escala global, massificada e cada vez mais acessível) de novas tecnologias de interação humana  Novas tecnologias para resolver nossas velhas necessidades.  Por que isso é economicamente bom?  Facilita o encontro entre as pontas compradoras e vendedoras  Coloca no “tabuleiro do jogo econômico” pessoas que tinham habilidades, capacidades e capital para melhor servir seus concidadãos.  Aqueles que souberem criar mecanismos que os permitam atender com mais eficiência às necessidades do público consumidor saem vencedores. (Mises)
  48. 48. Concluindo…..  O conhecimento agora tem mecanismos mais fáceis, rápidos e baratos para se manifestar. (Hayek)  Democratizaram o acesso ao empreendedorismo. Agora todos podem se tornar empreendedores capitalistas!
  49. 49. Muito Obrigado pedrogriese@gmail.com
  50. 50. Classificação das inovações (por objeto) 1. A inovação de produto Introdução de um bem ou serviço que é novo ou significativamente melhorado respeitando as suas características ou funcionalidades. 2. A inovação de processo Um método de produção ou distribuição novo ou significativamente melhorado. Isto inclui mudanças significativas nas técnicas, tecnologia, equipamento e /ou software. 3. A inovação de marketing Implementação de novos métodos de marketing, envolvendo melhorias significativas no design do produto ou embalagem, preço, distribuição e promoção. 4. A inovação organizacional Consiste na implementação de um novo método organizacional na prática do negócio, organização do trabalho ou relações externas.

×