Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Pediculose - Piolhos

1,650 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Pediculose - Piolhos

  1. 1. A pediculose é a infestação da pele, cabelos e pêlos do corpo por piolhos, insectos de reduzidas dimensões que parasitam o ser humano.
  2. 2. A pediculose é provocada pela infestação ou estabelecimento na pele, cabelos ou pêlos do corpo de insectos de reduzidas dimensões, que se alimentam especialmente de sangue humano, de modo a sobreviverem e reproduzirem-se. Existem três tipos de insectos: o Pediculus humanus capitis e o Pedi culus humanus corporis, normalmente conhecidos como piolhos, e o Phtirius pubis, igualmente conhecido como piolho da púbis. Todos eles caracterizam-se pelas suas reduzidas dimensões, que oscilam entre 1 a 4 mm de comprimento, e pela sua necessidade de parasitarem na pele humana para sobreviverem: picam a pele e alimentam-se do sangue humano que chupam, depositando os seus ovos nas raízes dos cabelos ou nos pêlos do corpo.
  3. 3. O Pediculus humanus capitis é responsável pela pediculose do couro cabeludo, o tipo de pediculose mais frequente, afectando em particular as crianças. O Pediculus humanus corporis é o agente causador da pediculose corporal, em que os insectos infestam preferencialmente a pele do tronco, nádegas e ombros. O Phthirius pubis infesta preferencialmente os cabelos da púbis e costuma transmitir-se através de relações sexuais. De facto, a pediculose púbica é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais frequentes.
  4. 4.  Em caso de comichão no couro cabeludo ou na púbis deve-se tentar localizar a presença de piolhos, piolhos da púbis e lêndeas. Caso não sejam detectados e a comichão persistir, convém consultar um médico.  Escolas e restantes instituições que acolhem concentrações infantis devem realizar inspecções regulares às crianças, para detectar piolhos.  Em caso de pediculose, deve-se realizar uma inspecção imediata aos familiares e amigos do afectado.  Em caso de piolhos da púbis, o parceiro sexual do indivíduo afectado deve submeter-se o mais rápido possível ao diagnóstico e tratamento adequados.  Pode-se prevenir a pediculose do couro cabeludo através da utilização regular de champôs e loções especiais.
  5. 5. O tratamento consiste na eliminação dos insectos e das suas lêndeas através da utilização de vários tipos de substâncias, localmente aplicados durante três ou quatro dias consecutivos. Por vezes, costuma-se recorrer à administração de soluções especiais, por exemplo à base de vinagre e água, para conseguir que os cabelos estejam menos unidos entre si. Para além disso, em alguns casos, deve-se utilizar pinças para extrair os insectos ou lêndeas mais firmemente agarrados. Com vista a assegurar a eliminação das lêndeas que possam ter sobrevivido, deve-se repetir o procedimento ao fim de cerca de 10 dias. Por outro lado, é imprescindível que este tratamento inclua a desinfestação das roupas, toalhas e restantes utensílios pessoais potencialmente infestados, colocando-os em água a ferver, lavando-os com lixívia ou passando-os por vapor.
  6. 6. Click

×