Successfully reported this slideshow.

Intoxicação por chumbo

8,988 views

Published on

  • Be the first to comment

Intoxicação por chumbo

  1. 1. Intoxicação por Chumbo Artigo Intoxicação por chumbo em cão – Relato de caso Lead poisoning in dog – Case report Palumbo et al., 2010, Archives of Veterinary ScienceSeminário da disciplina de Toxicologia VeterináriaProfessora: Nilza Dutra AlvesAlunos: Antônio Benedito Amara Gyane 1 José Artur Pedro Augusto
  2. 2. Introdução• Chumbo • Metal pesado • Produção de moedas e artefatos• Metal pesado • Número atômico 82 • Acinzentada • Maleável • Pb 2 (SPINOSA et al., 2008)
  3. 3. Introdução• Natureza• Ligado  Cu, Zn e Pt• Galenas • Sulfeto de chumbo (PbS)• Baixo ponto de fusão• Maleabilidade • Primeiros metais manipulados• Compostos tóxicos 3 (SPINOSA et al., 2008)
  4. 4. Introdução• Compostos de Pb • Encanamento • Tintas • Vidros • Baterias automotivas • Soldas • Ligas metálicas• Intoxicação • Animais de produção  Mais susceptíveis 4 (SPINOSA et al., 2008)
  5. 5. Toxicocinética Absorção Via Respiratória Via Oral Absorção quase imediata  Principal via de exposição  Solubilidade do sal de Pb  Baixa absorção  1 a 2% Via cutânea  Pouca importância • Animais jovens • Absorvem maiores quantidades de chumbo do que indivíduos adultos 5 • Deficiências nutricionais (SPINOSA et al., 2008)
  6. 6. Toxicocinética• Distribui pelos tecidos orgânicos • Eritrócitos • 90%  Ligado à hemoglobina 6 (SPINOSA et al., 2008)
  7. 7. Toxicocinética• 2º principal tecido de deposição • Tecido ósseo  Compete com o Ca • Zona trabecular • Cortical• Fonte de exposição interna • Pode ser mobilizado • Diminuição dos níveis séricos de Ca • Prenhez • Osteoporose • Recidiva de quadros agudos 7 (SPINOSA et al., 2008)
  8. 8. Toxicocinética• Consegue passar a barreira hematoencefálica • Mais eficazmente em animais jovens• Atravessa placenta • Teratogênese• Excreção • Fezes • Via urinária • Outros fluidos orgânicos  Leite 8 (SPINOSA et al., 2008)
  9. 9. Toxicodinâmica• Chumbo • Interfere com vários processos bioquímicos • Ligação a radicais sulfidril e outros grupos funcionais nucleófilos• Inibição de enzimas • Mudanças no metabolismo Ca/Vit. D• Estresse oxidativo 9 (GUPTA, 2007)
  10. 10. Toxicodinâmica ChumboInibe a produção de Processos enzimáticos hemoglobina na produção do grupo heme Biossíntese ácido delta- aminovulínico desidrogenase Anemia Aumento da fragilidade das hemácias 10 (GUPTA, 2007)
  11. 11. Toxicodinâmica Altas doses Macromoléculas, íons e água Destruição da barreira hematoencefálica Edema Redução da perfusão cerebral e isquemia• Efeitos neurotóxicos • Pb mimetiza ou inibe a ação do Ca • Nível neuronal  Altera a liberação de neurotransmissores 11 • Ligação a proteínas celulares  Interfere na fosforilação oxidativa mitocondrial • Interfere na Na+/K+ ATPase e na bomba de Na/Ca. (GUPTA, 2007)
  12. 12. Sinais Clínicos • Intoxicação aguda • Nervosa (Encefalopatia) • Gástrica Sinais Nervosos Sinais Gastrointestinais  Dificuldade de manter-se em  Salivação excessiva estação  Ranger de dentes  Hiperestesia  Atonia ruminal  Cegueira parcial ou total  Constipação  Evolui para  Nistagmo diarreia enegrecida e fétida. 12  Opistótomo  Comportamento agressivo Convulsões recorrentes  Morte (SPINOSA et al., 2008)
  13. 13. Sinais Clínicos  Alterações respiratórias  Anorexia  Dor abdominal  Paralisia de membros pélvicos e torácicos  Depressão nervosa  Convulsões  Morte 13 (SPINOSA et al., 2008)
  14. 14. Sinais Clínicos Sinais Nervosos Sinais Gastrointestinais Alterações comportamentais  Vômitos  Apatia  Anorexia  Ataxia  Dor abdominal  Nistagmo  Diarreia  Opistótomo  Convulsões 14 (SPINOSA et al., 2008)
  15. 15. Sinais Clínicos• Intoxicação crônica • Rara na Medicina Veterinária• Ovinos • Paralisia de membros posteriores • Análise sanguínea • Reticulócitos • Anemia normocítica normocrômica • Maior susceptibilidade a infecções  Imunossupressão 15 (SPINOSA et al., 2008)
  16. 16. ToxicidadeEspécie Dose letal (aguda)Bovinos 600-800 mg/kg de sais deadultos PbEquinos 500-750g de Pb como acetato Cães 10-25g de dose total como acetato de Pb 16 (BOOTH & McDONALD, 1992)
  17. 17. Diagnóstico• Anamnese detalhada• Histórico da evolução da sintomatologia• Pesquisa de fontes de Pb na propriedade• Exames laboratoriais  Detecção de Pb • Fezes • Urina • Leite • Sangue  Normal Pb < 0,1 ppm• Avaliação da concentração do ácido delta-aminolevulínico 17 urinário (SPINOSA et al., 2008)
  18. 18. Diagnóstico Diferencial Toxicose por pesticidas organoclorados Quadros de sintomatologia nervosa Encefalomalácia Outros metaisToxicose pesadospor uréia Micotoxinas 18 Raiva (BOOTH & McDONALD, 1992)
  19. 19. Tratamento• Intoxicação aguda por Pb em animais  Fatal • Estabilização • Terapia de suporte • Impedir exposição adicional • Terapia de quelação • Etilenodiamina tetracetato de cálcio dissódico (CaNa2-EDTA)• Tratamento inespecífico • Sedação ou tranquilização • Lavagem gástrica e enemas (cães) • Sulfato de magnésio por via oral  Purgante salino • Fluidoterapia • Antibióticos • Animal mantido calmo e confortável  NÃO MANIPULAR 19 EXCESSIVAMENTE (BOOTH & McDONALD, 1992; SPINOSA et al., 2008)
  20. 20. Prognóstico• Ruim • Intoxicação aguda • Sintomatologia nervosa grave 20 (BOOTH & McDONALD, 1992)
  21. 21. Prevenção e ControleEvitar contato Evitar terrenos com concentrações de chumbo elevados Equilíbrio nutricional 21 (SPINOSA et al., 2008)
  22. 22. Relato de Caso Intoxicação por chumbo em cão – Relato de caso Lead poisoning in dog – Case report Palumbo et al., 2010, Archives of Veterinary Science 22
  23. 23. Relato de Caso• Cão macho, 2 anos, SRD• Hospital Veterinário da UNESP-Botucatu• Histórico • Distúrbios neurológicos  agitação vocalização, compressão da cabeça e convulsões • Distúrbios gastrointestinais  sialorréia e hiporexia • Há 10 dias  piora nas últimas 24 horas • Não vacinado • Alimentado com comida caseira • Tendência a engolir objetos 23
  24. 24. Relato de Caso Status epileticus Diazepan e fenobarbital IV, 4 ×, a cada 20 minSem remissão das Sedação  Tiopental convulsões Exame físicoMucosas oral e ocular Tensão mandibular pálidas 24 Discreta crepitação nos pulmões
  25. 25. Relato de Caso• Avaliação hematológica • Anemia normocítica normocrômica com presença de metarrubrícitos, e pontos basofílicos • Anisocitose • Policromasia • Leucocitose com neutrofilia • Monocitose 25 Figura 1. Esfregaço sanguíneo: pontos basofílicos em eritrócito
  26. 26. Relato de Caso• Suspeita de intoxicação por chumbo • Dosagem sérica de chumbo  25 µg/dl• Após 6h sob anestesia e várias tentativas falhas de acordar o animal sem convulsões • Óbito 26
  27. 27. Relato de Caso• Necropsia • Mucosas cianóticas  Linha clássica de chumbo nas gengivas • Áreas focais extensas de congestão nos pulmões • Congestão hepática • Palidez no coração e rins • Gastroenterite leve • Presença de corpos estranhos no estômago 27 Figura 2. Corpos estranhos encontrados no estômago do paciente
  28. 28. Relato de Caso• Fragmentos de tecidos também foram submetidos a análise toxicológica• Dosagem de Pb • 0,8 µg/g  Fígado • 25 µg/g  Rins Esses valores associados aos sinais clínicos e achados na necropsia confirmaram o diagnóstico de intoxicação por CHUMBO 28
  29. 29. Intoxicação por Chumbo Artigo Intoxicação por chumbo em cão – Relato de caso Lead poisoning in dog – Case report Palumbo et al., 2010, Archives of Veterinary ScienceSeminário da disciplina de Toxicologia VeterináriaProfessora: Nilza Dutra AlvesAlunos: Antônio Benedito Amara Gyane 29 José Artur Pedro Augusto

×