Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Universidade Federal de São Carlos Departamento de Ciência da Informação Introdução ao trabalho científico  Profº Dra. Luc...
Capítulo III - Teoria e prática científica. Introdução   Nesse capítulo vamos fazer uma aproximação do significado da ciên...
3.1. O método como caminho científico Na prática científica nos vem a cabeça sempre laboratórios cheios de aparelhos tecno...
<ul><li>A ciência se faz quando o pesquisador aborda os fenômenos aplicando recursos técnicos, seguindo um método e apoian...
<ul><li>A percepção de uma situação problemática que envolve um objeto é o fator que desencadeia a indagação científica (S...
Variável : é todo fato ou fenômeno que se encontra numa relação com outros fatos, enquanto submetido a processos de variaç...
<ul><li>O método científico é um método experimental/matemático, no momento experimental está em curso a fase indutiva do ...
3.2  Os fundamentos teórico-metodológico da ciência.   Com a ciência aplicando a metodologia experimentalista/matemática n...
A produção do conhecimento científico sobre o mundo natural, necessita, de fundamentos filosóficos, de cunho ontológico e ...
A ciência nasceu, no sentido que conhecemos hoje nasceu na modernidade, quando se fez uma crítica cerrada a metafísica que...
3.3  A formação das ciências humanas e os novos paradigmas epistemológicos. Nos seus primórdios, as ciências humanas, proc...
<ul><li>Dessa forma, as ciências humanas passaram a se realizar sob: </li></ul><ul><li>Funcionalismo </li></ul><ul><li>Est...
Uma terceira tradição filosófica é representada pela dialética. Que é uma epistemologia que se baseia em alguns pressupost...
3.4.1  Pesquisa quantitativa, pesquisa qualitativa. São duas correntes paradigmáticas que tem influênciado o modo de se fa...
3.4.3  Pesquisa participante Pesquisa onde o cientísta/pesquisador participa  da vivência dos sujeitos pesquisados. Tendo ...
3.4.6  Análise de conteúdo É uma metodologia de tratamento de análise de informações constantes de um documento, em forma ...
Pesquisa documental  é aquela que tem como fonte de documentos no sentido amplo ou seja, utilizando-se de várias fontes de...
3.4.8  Pesquisa exploratória, pesquisa explicativa Pesquisa exploratória  é aquela que busca apenas levantar apenas inform...
3.4.9  Técnicas de pesquisa São procedimentos operacionais que servem de mediação prática para a realização das pesquisas....
Considerações finais... A construção de um conhecimento novo pela ciência, se dá mediante a uma atividade de pesquisa espe...
Referências: SEVERINO, Antônio Joaquim.  Metodologia do trabalho científico . 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

MTC_ProfLuciana

2,787 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

MTC_ProfLuciana

  1. 1. Universidade Federal de São Carlos Departamento de Ciência da Informação Introdução ao trabalho científico Profº Dra. Luciana de Souza Gracioso Metodologia do trabalho científico Alunos: Paulo Ap. Rodriguês da Silva RA:438499
  2. 2. Capítulo III - Teoria e prática científica. Introdução Nesse capítulo vamos fazer uma aproximação do significado da ciência como construção do conhecimento. Veremos também que a ciência precisa adotar práticas metodológicas e procedimentos técnicos, capazes de assegurar a apreensão objetiva dos fenômenos através dos quais a natureza se manifesta, e se baseando em fundamentos epistemológicos, realiza pela aplicação de uma metodologia sistemática e se operacionaliza mediante processos técnicos.
  3. 3. 3.1. O método como caminho científico Na prática científica nos vem a cabeça sempre laboratórios cheios de aparelhos tecnológicos e variados procedimentos de observação, levantamento de dados, e entre outros, mas para se se fazer uma pesquisa, para fazer com que sua pesquisa científica tenha efeito deve-se seguir um método. Criar um roteiro preciso, um plano de utilização. Não basta seguir um método e aplicar técnicas. O procedimento científico deve-se referir a um fundamento epistemológico, que sustente e justifique a própria metodolgia aplicada. A ciência é sempre um enlace da malha teórica com dados empíricos.
  4. 4. <ul><li>A ciência se faz quando o pesquisador aborda os fenômenos aplicando recursos técnicos, seguindo um método e apoiando-se em fundamentos epistemológicos </li></ul><ul><li>Ao se trabalhar com seu método a primeira atividade do cientísta é a observação dos fatos. Ao se observar, seja casual e espontânea, ou de uma gerada pelo indivíduo, deve ser formular uma hipótese, e propor uma explicação. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A percepção de uma situação problemática que envolve um objeto é o fator que desencadeia a indagação científica (Severino, 2007). </li></ul><ul><li>Hipótese : proposição explicativa provisória de relações entre fenômenos, a ser comprovada ou afirmada pela experimentação. E se confirmada, transforma-se em lei. </li></ul><ul><li> Formulada a hipótese, vai-se a campo e faz o teste experimental, assim que confirmada a hipótese tem-se a lei. </li></ul><ul><li>Lei científica : relação casual constante entre fenômenos ou elementos de um fenômeno. Relação constante entre variáveis. </li></ul>
  6. 6. Variável : é todo fato ou fenômeno que se encontra numa relação com outros fatos, enquanto submetido a processos de variação. Exemplo: o calor dilatando o metal. Assim pode ocorrer também que várias leis serem unificadas numa lei mais abrangente, a teoria. Várias teorias podem se unir e explicar uma única teoria/lei. Teorias : conjunto de leis organizadas sistematicamente, que se propõem a explicar um conjunto de fatos, fatos esses que foram explicados por leis, anteriormente.
  7. 7. <ul><li>O método científico é um método experimental/matemático, no momento experimental está em curso a fase indutiva do método, e no momento matemático, está em curso a fase dedutiva. </li></ul><ul><li>Indução : Generalização, estabele-se uma lei geral a partir de da regularidade constatada em vários casos particulares. Exemplo: Famosa frase, “ Me diga com quem andas, que te direi que és.” </li></ul><ul><li>Dedução : procedimento lógico, pelo qual utiliza-se toda a confrontação de duas proposições (generalizadora e particuladora) para extrair uma conclusão. Exmplo: Luciana é humana. Todo humano é mamífero, logo Luciana é mamífera. </li></ul>
  8. 8. 3.2 Os fundamentos teórico-metodológico da ciência. Com a ciência aplicando a metodologia experimentalista/matemática no mundo físico, a ciência se propôs a conhecer o mundo humano, criou-se então as ciências humanas. O homem passou a ser tratado/pesquisado como um objeto, afinal o homem é um ser natural como todos os demais (naturalismo), submisso as leis da regularidade (determinismo), acessível aos procedimentos de observação e de experimentação (experimentalismo).
  9. 9. A produção do conhecimento científico sobre o mundo natural, necessita, de fundamentos filosóficos, de cunho ontológico e epistemológico. Na ciência, para ter uma consistência, é necessário se basear-se sobre alguns pressupostos, ou as chamadas verdades universais. Nascem aí os paradigmas espistemológicos. O pressuposto epistemológico refere-se a forma pela qual é concebida a relação sujeito/objeto no processo do conhecimento. A tradição filosófica apropriou-se da expressão “positivo” de Comte, que designou o paradigma epistemológico com os pressupostos das ciências naturais como “positivismo”.
  10. 10. A ciência nasceu, no sentido que conhecemos hoje nasceu na modernidade, quando se fez uma crítica cerrada a metafísica que acreditava que a razão humana era possível chegar à essência das coisas. Mas não é possível, uma vez que a essência dos objetos é inacessível, e esta se revela as experiencias humanas apenas como fenômenos.
  11. 11. 3.3 A formação das ciências humanas e os novos paradigmas epistemológicos. Nos seus primórdios, as ciências humanas, procuraram praticar a metodologia experimental/matemática da ciência , assumindo os pressupostos ontológicos e epistemológicos do positivismo. Mas as peculiaridades do modo de ser humano foram mostrando a complexidade do fenômeno humano e a insuficiência da metodologia positivista, em sua apreensão e explicação. Mesmo sem abandonar a inspiração da tradição positivista, que foi aprimorada e enriquecida, foram assumidos outros paradigmas epistemológicos para fundamentar o conhecimento do homem.
  12. 12. <ul><li>Dessa forma, as ciências humanas passaram a se realizar sob: </li></ul><ul><li>Funcionalismo </li></ul><ul><li>Estruturialismo </li></ul><ul><li>Mas a epistemologia comteporânea tem também uma tradição subjetivista, que questiona o excesso de priorização do objeto na constituição do conhecimento verdadeiro. E propõe um outro modo de relação entre sujeito e objeto: </li></ul><ul><li>Fenomenologia, Hermenêutica e Arquegenealogia. </li></ul>
  13. 13. Uma terceira tradição filosófica é representada pela dialética. Que é uma epistemologia que se baseia em alguns pressupostos que são considerados pertinentes à condição humana e às condutas dos homens. 3.4 Modalidades e metodologias de pesquisa científica. A ciência se constitui se aplicando técnicas, seguindo métodos e apoiando-se em fundamentos epistemológicos. Assim várias são as modalidades de pesquisas que se podem praticar, o que implica coerência epistemológica, metodológica e técnica, para o seu adequando desenvolvimento.
  14. 14. 3.4.1 Pesquisa quantitativa, pesquisa qualitativa. São duas correntes paradigmáticas que tem influênciado o modo de se fazer pesquisa ao longo da história da pesquisa científica. Nas ciências humanas essas correntes se caracterizam por: visão realista/obejtivista (quantitativas) e visão idealista/subjetivista (qualitativa). 3.4.2 Pesquisa etnográfica Pesquisa que visa a investigação, a pesquisa, em um cotidiano, estudando os processos do dia a dia em diversas modalidades.
  15. 15. 3.4.3 Pesquisa participante Pesquisa onde o cientísta/pesquisador participa da vivência dos sujeitos pesquisados. Tendo assim uma melhor observação do fenômenos. 3.4.4 Pesquisa-ação Pesquisa que além de compreender, visa intervir na situação, afim de modifica-lá. 3.4.5 Estudo de caso Pesquisa que se concentra em um estudo particular, considerando ele representativo aos demais casos, e para tanto este deve ser apto a fundamentar uma generalização para situações análogas, autorizando inferências.
  16. 16. 3.4.6 Análise de conteúdo É uma metodologia de tratamento de análise de informações constantes de um documento, em forma de diferentes linguagens: escritos, orais, imagens e gestos. Trata-se de compreender criticamente o sentido manifesto ou oculto das comunicações. (SEVERINO, 2007) 3.4.7 Pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, pesquisa experimental e pesquisa de campo. Pesquisa bibliográfica é aquela que se realiza a partir do registro disponível, decorrente de pesquisas anteriores, utiliza-se de dados ou categorias utilizados anteriormente por outros pesquisadores e devidamente registrados.
  17. 17. Pesquisa documental é aquela que tem como fonte de documentos no sentido amplo ou seja, utilizando-se de várias fontes de tipos de documentos como: jornais, revistas, fotos, filmes, gravações etc. Pesquisa experimental utiliza o objeto como fonte e o coloca em condições técnicas de observação e manipulação experimental em bancadas e pranchetas de um laboratório, onde são criadas as condições adequandas para seu tratamento. Pesquisa de campo, o objeto/fonte é abordado em seu meio ambiente próprio. Observando as condições naturais em que os fenomênos ocorrem e assim é feita a coleta de dados.
  18. 18. 3.4.8 Pesquisa exploratória, pesquisa explicativa Pesquisa exploratória é aquela que busca apenas levantar apenas informações sobre um determinado objeto. Ela é uma preparação para a pesquisa explicativa. Pesquisa explicativa é aquela que registra, análisa e busca identificar as causas, dos fenomênos estudados. Seja por métodos experimenta/matemático, seja por atráves de interpretação possibilitada por métodos qualitativos.
  19. 19. 3.4.9 Técnicas de pesquisa São procedimentos operacionais que servem de mediação prática para a realização das pesquisas. Estas podem ser utilizadas em pesquisas conduzidas mediante diferentes metodologias e fundadas em diferentes epistemologias. São elas: Documentação, entrevistas, entrevistas não-diretas, entrevistas estruturadas, história de vida, observação e questionário.
  20. 20. Considerações finais... A construção de um conhecimento novo pela ciência, se dá mediante a uma atividade de pesquisa especializada, pesquisas com caráter epistemológico preciso e rigoroso, que exijam capacidade de domínio e de manuseio de um conjunto de métodos e técnicas específicas de cada ciência, adequados assim a cada objeto pesquisado.
  21. 21. Referências: SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico . 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

×