Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Memorial descritivo Corpo de Bombeiros

964 views

Published on

Modelo memorial descritivo para Corpo de Bombeiros

Published in: Engineering
  • Be the first to comment

Memorial descritivo Corpo de Bombeiros

  1. 1. ______________________________________________________________________________________ RAZÃO SOCIAL: HOSPITAL GERAL DR. CESAR CALS DE OLIVEIRA Av. Imperador, 545 – Centro Fortaleza - Ce PROJETO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO De acordo com a lei 13.556, de 29 de Dezembro de 2004 e legislação pertinente. Projeto: 01/2009 Arquivo PES-Inc/08 Data 01/2009 Revisão 02/09 Página 1 de 10
  2. 2. ______________________________________________________________________________________ MEMORIAL DESCRITIVO, JUSTICATIVO E DE CÁLCULO Projeto de segurança contra incêndio e áreas de risco 1. DA EDIFICAÇÃO: Número da ART. do projeto: 06100000145270092306 Classificação da edificação: H-3 Proprietário: Governo do Estado do Ceará Denominação: Hospital Geral Dr. Cesar Cals de Oliveira Projetista: Evangelista Miranda de Sousa – Creace 14527 D Risco: Médio - 300MJ/m² Endereço: Av. Imperador, 545 - Centro - Fortaleza - Ce Área total construída: 8.254,41 m2 Área total do terreno: 9.141,83 m2 Número de Pavimentos: 02 Altura considerada: 6,00 m Altura total da edificação: 9,00m Número de unidades por andar: 35 no térreo e 200 no 1º pavimento Número total de unidades: 235 Descrição dos pavimentos: Térreo, 1º e 2 pav. 2.ENQUADRAMENTO: • Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas: • Extintores; • Sistema de Hidrantes; • Central de gás; • Sistema de Detecção e Alarme; • Saídas de Emergência; • Sinalização; • Iluminação de emergência. 3. ACESSO DE VIATURAS: Esta edificação localiza-se em área de grande fluxo de veículos e seu acesso é feito pelos corredores existentes na Av. Imperador e na praça ao lado. As Vtr’s ficarão nas proximidades e vias locais. 4.SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA; As sinalizações de emergências ficarão em pontos estratégicos como: indicação e acessos de escadas, saídas para a via pública, áreas de refúgio e outros tipos de escape. Os símbolos utilizados na Sinalização de Proibição estão indicados na tabela a seguir: Página 2 de 10
  3. 3. ______________________________________________________________________________________ Código Símbolo Significado Forma e cor Aplicação P1 Proibido fumar Símbolo: circular Fundo: branco Pictograma: cigarro em preto Faixa circular e barra diametral: vermelho Todo local onde fumar pode aumentar o risco de incêndio SINALIZAÇÃO DE ORIENTAÇÃO E SALVAMENTO. Código Símbolo Significado Forma e cor Aplicação S4 Saída de emergência Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para a direita em verde e fundo fotoluminescente com seta indicativa (fusão das 2 sinalizações x(homem) e y(seta) na dimensão mínima exigida) Indicação da direção (esquerda ou direita) de uma rota de saída. S5 Saída de emergência Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para esquerda ou direita em verde e fundo fotoluminescente e seta indicativa para baixo (união de duas sinalizações quadradas x(homem) e y(seta) Indicação de uma saída de emergência através de uma porta corta-fogo em escadas; deve ser afixada acima da porta corta-fogo de acesso. S6 Saída de emergência Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para esquerda ou direita em verde e fundo fotoluminescente e seta indicativa para cima (união de duas sinalizações quadradas x(homem) e y(seta) Afixada acima de uma porta, indicando a direção para obter acesso a uma saída de emergência, quando esta não for aparente ou diretamente visível. Página 3 de 10
  4. 4. ______________________________________________________________________________________ S8 Escada de segurança Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para esquerda ou direita em verde e fundo fotoluminescente e escada com seta indicativa Indicação do sentido de fuga no interior das escadas 5.ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA Tipo de lâmpada: Lâmpadas halógenas (quartzo/iodo)Aureolux Potência (Watt): 12V/55wats Tensão de Alimentação: 110/120 (chave de seleção interna) Freqüência: 50/60hz Tempo de recarga(após descarga Máxima): 24 hs. Autonomia: BLH 20/55 - 8hs Nível de iluminamento: 950 lúmens; Previsão em Norma: 3 lux para locais abertos e 5 lux para escada e locais com obstáculos. A alimentação das luminárias de emergência será sempre por disjuntor exclusivo, sem interrupção, durante 24 hs, não podendo em hipótese alguma ser desligado, a não ser para teste mensal ou semestral durante o mínimo de 1 hora. Equipamentos de emergência, em geral, não podem ser superior a 30 V (AC/DC), em locais de combate a incêndio. O bloco dimensionado para o sistema foi o BLH 20/55, Aureonlux, com sistema de comutação automática, sistema de proteção de bateria contra carga excessiva, uma vez alimentada pela rede local, esta manterá a bateria em carga e em flutuação. Na falta de energia o sistema de comutação automático será ativado, mantendo os faróis acessos ate o fim de sua autonomia que é de 8 horas. Características Mecânicas: Gabinete com divisória interna, composição plástica, polietireno de alto impacto, (PSAI), cor cinza, resistente a 70° C/2 hs. 6.SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME Localização da central: Guarita principal, na entrada pela Av. Imperador. Página 4 de 10
  5. 5. ______________________________________________________________________________________ O sistema de alarme possuirá supervisão de linha na botoeira, com luz piloto (leds) correspondentes aos setores do hospital. Outro led indicará carga da bateria e outro para sirene desativada.os pontos foram instalados próximos aos hidrantes. A sirene será o tipo AN/QVS com central CSIS. Características técnicas: Mecânicas: Caixa de ferro tratada com pintura eletroestática em epóxi na cor cinza. Elétricas: Bateria: comuns ou livre de manutenção. CIE 12/360 – 1 x 12V / 60Ah CIE 24/1000 – 2 x 12V / 90Ah Autonomia: superior a uma hora em carga plena. Tensão de entrada; 110 ou 220V (chave de seleção interna). Tempo de recarga (após descarga Máxima): 24 hs. Freqüência;50/60hz Proteções: NSD (Nível e segurança de descarga) – este circuito protege a bateria contra descarga rápida e excessiva. Sinalização: Led indicador da condição da bateria (Carga / flutuação ou uso) 7.SISTEMA DE PROTEÇÃO POR APARELHOS EXTINTORES: Risco da edificação: B - Médio Altura de instalação do extintor (metros): 1,60 m, com sinalização horizontal, de 1m2 , sob o equipamento. Distribuição dos aparelhos extintores QDADE TIPO CAPACIDADE EXTINTORA LOCALIZAÇÃO 02 CO2 6 kg– 5 B:C Escritório administração 02 CO2 6 kg– 5 B:C Sala de reunião 03 CO2 6 kg – 5 B:C Casa da gestante 02 PQS 6 kg-20 B:C Corredor neonatal 02 CO2 6 kg – 5 B:C Corredor recepção 01 03 CO2 6 kg – 5 B:C Centro de Imagem 01 AP 10 litros – 2 A Corredor central 03 CO2 6 kg – 5 B:C Corredor central 02 CO2 6 kg – 5 B:C Corredor Mãe-Canguru 03 PQS 6 kg – 20 B:C Rouparia 03 PQS 6 kg – 20 B:C Oficina 02 PQS 6 kg – 20 B:C Central de gás 02 PQS 6 kg – 20 B:C Circulação serviços BL 700 02 PQS 6 kg – 20 B:C Circulação serviços BL 700 01 CO2 6 kg – 5 B:C Circulação centro cirúrgico geral 02 CO2 6 kg – 5 B:C Circulação BL 100 A 01 CO2 6 kg – 5 B:C Citopatologia 03 CO2 6 kg – 5 B:C Circulação BL 100 B 8.SAÍDA DE EMERGÊNCIA Classificação da edificação: Quanto a ocupação: H - 3 Quanto à altura: edificação baixa ; Página 5 de 10
  6. 6. ______________________________________________________________________________________ Quanto as características construtivas: Z – resistente ao fogo e isolamento entre pavimentos. Área do maior pavimento (pavimento): Q – grande pavimento Número de saídas: 03 - Sendo três pela Av. Imperador, uma pela praça, e duas pela Av. Tristão Gonçalves Tipo de escada: 2 escadas NE e uma rampa de acesso para as enfermarias.O corrimão das escadas está a 85 cm do piso. Dimensionamento de saídas; Público estimado: 3.500 pessoas Considerar: saída com 1,20m tempo máximo de abandono adotado: 12 minutos F = V.D.L Onde, F = Fluxo (dado em pessoas por minuto) V = Velocidade (do em metros por minuto) D = Densidade (número de pessoas por metro quadrado) e L = Largura do caminho (dado em metros) F=V.D.L, onde, V = 20 m/min (velocidade mínima) D máx = 2 pessoas / m2 (público em pé) L = 1,20 m (largura da saída) F = 20m/min x 2p/m2 x 1,2m F = 48 pessoas/minuto Obs: levando-se em conta o tempo máximo de abandono de 12 min., para aquela saída é possível escoar: E (escoamento) = t (tempo). F (fluxo) E = 12 x 48 E = 576 pessoas por 1,2m de saída em 12 minutos O somatório das saídas do térreo é de 7,30 m Neste local há previsão para circulação de 3.500 pessoas entre fixos e flutuantes. Capacidade permitida: (7,3/1,2m) x 576= 3.504 pessoas, atendendo a população máxima do hospital. Não foram computadas as saídas referentes a doca/oficina (4,75 de abertura) e o portão principal de entrada(3,75 m) que “poderá” ser usado em caso de evacuação do local. 09.SISTEMA DE PROTEÇÃO POR HIDRANTES Tipo de material: Tubulação de 3 e 2/12”, em ferro galvanizado, na cor vermelha, tipo DIN 2440 ou o previsto na NBR 5580 M, em rosca BSP, padrão europeu de marca Apollo, Zamprogna ou similar. Localização do hidrante de recalque: Passeio da Av Imperador, devendo ser identificado pelo lado interno com as letra “HID” brancas e externo em vermelho. Localizar o HR na entrada principal da edificação. Número total de caixas: 23 Volumes da RTI: 4.500 + 23 x 600= 18.300 l, será construído um reservatório elevado de 20.000l exclusivamente para RTI Página 6 de 10
  7. 7. ______________________________________________________________________________________ Dimensões da caixa: 4,0 x 2,5 x 2,0m CAIXA DE INCÊNDIO - LOCALIZAÇÃO MANGUEIRA DE 1.1/2” PAVIMENTOS TIPO QDADE. QDADE P/ CX COMPRIMENTO TÉRREO I - 70x60x17 18 02 2 x 15m 1º PAVTO. II - 90x60x17 05 02 2 x 15m 2º PAVTO. II - 90x60x17 01 02 2 x 15m TOTAL 24 Pressão mínima exigida: 1,5kgf/cm2 Pressão no requinte:15mca Pressão máxima na canalização: 6kgf/cm2 Para: Q: 400 l/min (Lei estadual 13.556) Tipo Esguicho Mangueiras de incêndio Número de expedições Vazão e Pressão minimas no hidrante mais desfavorável ( l/ min / kgf/cm2 ) Diâmetro ( mm ) Comprimento máximo ( m ) 1 Jato compacto  13 mm ou regulável 40 2x15(30) simples 150/0,5 2 jato compacto  16 mm ou regulável 40 2x15(30) simples 250/1,0 3 jato compacto  16 mm ou regulável 40 ou 65 2x15(30) simples 400/1,5 4 jato compacto  25 mm ou regulável 65 2x15(30) duplo 600/2,0 Notas: 1) Edificações enquadradas nos grupos A, E, F-2 e F-3 da tabela 3. 2) Demais ocupações da tabela 3, que utilizam sistemas 2, não enquadradas na nota 1). Cálculo da perda de carga na tubulação para pressurização dos hidrantes: - Sucção da bomba; - Expulsão da bomba; - Desnível da caixa até a bomba; - Pressão no requinte; - Perda nas mangueiras; - Perda de carga total; - Cálculo da altura manométrica total; - Cálculo da bomba Página 7 de 10
  8. 8. ______________________________________________________________________________________ J da Sucção da bomba: L Real: 3,70 m L equiv.: J sucção: Saída Canal. 1,9 m 2 RG 0,8 m 2 J 90º 4,0 m 1 TPD 1,3 m 8,0 m Ju (m/m): 0,12 m /m ( ábaco de Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ) Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ( Q = 27,113 x J0,632 x D2,596 ) Jsucção: ( Lreal+Lequi.) x 0,12= (3,7+ 8,0) x 0,12: 1,40 m J do recalque da bomba: L Real: 115,0 m L equiv.: J sucção: 2 J 90º 22,0 m 1 TPD 10,4 m 32,40m Ju (m/m): 0,12 m /m ( ábaco de Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ) Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ;( Q = 27,113 x J0,632 x D2,596 ) Jsucção: (Lreal+Lequi.) x 0,12= (115,0+32,40) x 0,12: 17,64 m Desnivel da bomba: 5,0 m Pressão exigida no requinte: 15,0 mca Perda nas mangueiras: L Real: 30 m Ju (m/m): 0,15 m/m Jmang.: Lreal x 0,15= 30 x 0,25: 4,50 m Perda de carga total Jtt: J.suc. + J.rec.= 8,0 + 17,64 = 25,64m Hman: Jtt + Pmin + desnivel da caixa Hman.: 25,64 + 15,00 + (- 5,0)= 35,64 m H. man.: 36,00 m Q =400,00 l/min = 6,66 l/s = 24,00 m3 /h Q: 24,00m3 /h A potência do motor será calculada, para um rendimento de 50%: P:1000 x 24,00 x 36,00 : 3,91 cv 75 x 0,5 x 3600 Recomendamos instalar uma bomba com as seguintes características: Página 8 de 10
  9. 9. ______________________________________________________________________________________ Altura manométrica: 36,00 m Vazão: 23,00 m3/h Potência adotada: 7,5cv Modelo: C 8 E 9 KING SÉRIE C/CE Sucção: 21/2” Recalque: 11/2” O painel de comando da bomba permitirá a operação de circuitos para sinalizar automaticamente de forma sonora o painel de alarme remoto com fonte de alimentação independente e que não exceda a 120 V. O sistema terá circuito elétrico independente e dotado de pressostato para acionamento automático da bomba, com seu disjuntor visivelmente identificado no quadro geral de distribuição. No quadro este disjuntor deve estar sinalizado com a Inscrição: “ALIMENTAÇÃO DA BOMBA DE INCÊNDIO-NÃO DESLIGUE”. No pavimento superior destinado ao mezanino tem sua proteção feita pelo hidrante do térreo, observando o caminhamento até o ponto mais distante e desconsiderando o alcance do ajto. 10.SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS Cálculo da necessidade de SPDA: Parâmetros da edificação: C: Comprimento; 105,7 m W: Largura: 95,7 m H: Altura: 9,0 m Avaliação do risco de exposição: Ae: LW + 2LH + 2WH +π * H2 : 12.292,6 m2 Ng: Densidade de descargas para a terra: Td: Nº. de trovoadas/ano (mapa isoceráunico) Td: 40 Ng: 0,04 x TdE1,25: 0,04 x 401,25 Ng: 3,25 descargas Km2 /Ano Frequência Anual previsível de Descargas: N=Ng x Ae x 10 E-6 n: 3,25 x 12.292,6 x10 E-6 N: 39,94 Fatores de Ponderação: A=Tipo de ocupação da Estrutura: 1,7 B=Tipo de construção da Estrutura: 0,4 C=Conteúdo da estrutura: 1,7 D=Localização da estrutura: 0,4 E=Topografia: 0,3 Np= Valor ponderado de N: N= N x A x B x C x D x E N= 39,94 x 1,7 x 0,4 x 1,7 x 0,4 x 0,3:5,54 Np: 5,54 desc./ano PARÂMETROS DA NORMA NP>=10E-3 - SPDA NECESSÁRIO NP<=10E-5 - SPDA DESNECESSÁRIO Página 9 de 10
  10. 10. ______________________________________________________________________________________ NP>10E-3>10-5 - SPDA PODERÁ SER DISCUTIDO COM PROPRIETÁRIO. Obs.: Além da exigência legal prevista na lei 13.556, estes parâmetros também obrigam a instalação deste sistema.na edificação SPDA Necessário Classificação: Estruturas Comuns Nível de proteção: II Tipo de captação: Misto, ou seja, foi utilizado captor Franklin e gaiola de Faraday na coberta da edificação. Raio de proteção (Franklin): na caixa dágua com ângulo de proteção e 35º. Altura do captor*: 2,0m Perímetro da coberta: 395,2m Número de descidas: Pela altura: Nd= h/20 = 9/20: 0,45 Pela área da coberta: Nd= (A + 100 )/300 = (7.920,00+100)/300: 27 Pelo perímetro da coberta: Nd= ( p +10 )/60 = (395+10)/60:6,58 Adotamos 28 descidas externas, aparentes, em cabo de cobre nú de 35 mm2 que se interligam em anel de equalização e hastes de terra do tipo cooperweld 5/8” x 2,40m, este anel de equalização é constituído de cabo de cobre de 50mm2 devendo possuir resistividade máxima de 10 ohms. Material utilizado: cobre nu trançado Altura da proteção mecânica de PVC rígido:3,0m 11.CENTRAL DE GÁS: Tipo:Coletiva Capacidade:2 x P 190 Tubulação:cobre 22 e 15mm TRF dos elementos estruturais: 2 hs Distância a outra instalação: não existe nas proximidades nenhum ponto de ignição a menos de 3 m da central de gás, nem ralos a menos de 2 m da central de gás. Com tubos em cobre classe A sem costura. Fortaleza, 16 de janeiro de 2009 Evangelista Miranda de Sousa – Engº. Civil Creace 14527D Página 10 de 10

×