Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Setembro de 2018

20 views

Published on

Edição de Setembro de 2018 do Jornal Folha de São Pedro, o Jornal da Paróquia de São Pedro

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Setembro de 2018

  1. 1. A Bíblia é de inspiração divina, mas há passagens que parecemmaisdivinamenteinspiradas.O títulodestamaté- ria – Mt 24,35 – é um desses versículos. São palavras for- tes, promessa que sustenta nossa fragilidade em momen- tos de escuridão espiritual. Para os dias que vivemos, elas valem como um barco à vista para um náufrago perdido. Será que o evangelista Mateus imaginou o que elas repre- sentariam como segurança para alguém amedrontado em densas florestas? E de quem são essas palavras cheias de verdade, capa- zes de resolver qualquer difi- culdade: são do Senhor Jesus, o Filho de Deus que procla- mou: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 14,6). Diante dessa confissão não há mais questionamento. Com testemunhos concretos, Ele nos apresentou a trajetó- ria, propôs seus princípios e se fez nosso alimento. Os evangelhos são compêndios de ensinamentos e de proje- tos com o mesmo objetivo: construir o Reino que Ele veio anunciar. Mas é possível edificar-se o Reino de Deus aqui na terra? Claro que sim, é aqui que são lançadas suas sementes, ampliadas suas fronteiras e manifestado o seu amor. Somos nós, cristãos, que o construímos, inspirados no queElenos disseeorientadosporsuas propostas. Entretanto, só realizaremos tão magnífica missão se formos alfabetizados pela sua cartilha, porque, se ela não estiver viva em nós, encarnada em nossas opções e ativi- dades, o Reino não acontecerá. E é necessário não somen- te conhecer a Palavra, mas rezar a Palavra, fazer dela o instrumento da nossa conversa com Jesus, celebrá-la em comunidade para que ela seja um agente transformador da nossa vidaedo mundo. Nosso tempo é qualificado como a era da comunica- ção. Dispomos dos maiores e mais variados meios para que a Palavra criadora, redentora e santificadora perma- neça em nosso meio, chegue até os confins da terra e seja capaz de instaurar um novo mundo. Tudo isso, porém, exige que estejamos sempre em contato com ela, numa convivência íntima de diálogo-oração. Escutando oVerbo de Deus, contextualizando-o conforme os sinais do tem- po, poderemos ser o seu eco e encarná-loemqualquerlugar onde nos encontremos. É essa Palavra miraculosa que entra na história de cada dia, traz a iluminação necessária a cada hora para que a Cria- ção continue evoluindo e convergindo para o Cristo Jesus. Ela vem de Deus e retorna para Ele, origem e pontofinal. Paroquianas, paroquia- nos e leitores do Folha de São Pedro, neste Mês da Bíblia, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nos propõe o estudo do Livro da Sabedoria, capítulos de 1 a 6, com o tema: “Para que n'Ele nossos povos tenham vida” e com o lema: “A sabedoria é um espírito amigo do ser humano” (Sb 1,6). Não deixemos passar inutilmente as graças do Mês da Bíblia, que foi criado para nossa san- tificação. Ele se repete a cada ano porque é constante a caminhada que nos leva do homem velho ao homem novo, imagem e semelhança de Deus. Que elas sejam abundantesparatodosvocês. Umabraçodo párocoeirmão Padre Aderbal Galvão de Sousa “Temos que nos envolver na política porque ela é uma das formas mais altas de caridade”, recomenda o Papa Francisco. Artigo de Zélia Vianna na página 2 Enriqueçamo-nos no Mês da Bíblia com o estudo e a oração do Livro da Sabedoria. Páginas 4 e 5 Participemos da programação pelos 85 anos de criação do Santuário de Exposição e Adoração Permanente ao Santíssimo Sacramento. Páginas 7 e 8
  2. 2. Ainda prevalece em algumas cabeças a ideia errada de que a Igreja deve cuidar apenas das coisas do espírito e deixar a política para os políticos. Quando imagino Maria – a primeira cristã como cantamos tantas vezes, já grávida de nove meses, acompanhando José na viagem a Belém para que ele pudesse participar do recenseamento decretado pelo imperador César Augusto –, não me per- mito deixar de acreditar que o ser cristão passa pelo cami- nho do ser cidadão; que a missão de ser igreja no mundo passapelocaminhodoexercícioplenodacidadania.Con- vido o Papa Francisco a vir em meu auxílio, lembrando a recomendação feita a um jovem que o inquiriu sobre sua partici- pação na política: “Temos que nos envolver na política porque ela é uma das formas mais altas de caridade”. Mas a resposta do Pontífice não terminou aí: “A Política está suja por quê? Por- que os cristãos não se envolve- ram nela com espírito evangéli- co”. Quando a Igreja fala de política – é importante não esquecer –, ela fala de uma polí- tica comprometida com a ética, a paz e a justiça, com o cuidado com todas as pessoas, princi- palmente as mais pobres e vul- neráveisdasociedade. Preocupam-me as pesquisas que mostram como cada dia cresce o desânimo da popula- ção com os políticos e a inten- ção de não votar ou anular o voto. Concordo que o atual cenário não é animador, mas participar do processo eleitoral é ainda o melhor caminho para dizer sim ao regime democrático. E se ansiamos por um Brasil diferente, mais fraterno e justo, ceder à tenta- ção de se omitir – pelo menos assim penso – é a pior esco- lha que podemos fazer nesse momento em que todos os brasileiros, especialmente os mais pobres e desassisti- dos, precisam do nosso voto responsável, da nossa esco- lha alicerçada nos valores evangélicos. Equivoca-se quem julga que seu voto não pode mudar o rumo de uma eleição. Pode sim. Adolescente, eu vi isso numa eleição para deputado. Por um voto – um voto apenas – o candi- dato não se elegeu. No todo, tudo tem importância. Não haveria topo da escada se não houvesse um primeiro degrau,nemumalongajornadasemumprimeiropasso. São João narra em seu evangelho (Cf, Jo 6, 1-5) que, ao ver a multidão cansada e faminta que vinha ao seu encontro porque vira os milagres que Ele fazia, Jesus não resolveu o problema de forma mágica. Para saciar a fome do povo, ele envolveu dois discípulos: Filipe e André. O primeiro dimensionou a real situação dizendo que “nem meio ano de salário daria para dar um pedaço a cada um”, e o segundo apontou um caminho: “Aqui há um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixes, mas o que é isso para tanta gente?” Jesus mandou que os discípulos organizassem o povo e distribuíssem os pães e peixes com os que estivessem sentados. E foi assim que aproxi- madamentecincomilpessoas tiveramafomesaciada. Neste ano eleitoral, estamos vivendo fortes momen- tos decisórios. Como Filipe, que fez um retrato da multi- dão,éfundamentalquefaçamosumaradiografiados can- didatos e dos partidos, seus compromissos e seus proje- tos. Mas como julgar pertence somente a Deus, que os critéri- os para esse julgamento sejam não nossas simpatias e prefe- rências pessoais, mas tão somente o Evangelho e a Dou- trinaSocialdaIgreja. Houve um tempo em que se acreditava que para ser cristão bastava ser batizado. Hoje sabemos que quem quiser ser cristão de verdade precisa estar comprometido com Deus e com os irmãos. Daí porque a escolha do candidato não pode estar presa apenas às nossas preferências de amizade ou mesmo gratidão, mas aos pro- blemas de todo o povo, especi- almente dos mais pobres, dis- criminados e esquecidos da sociedade. Se – louvado seja Deus – conseguimo-nos indignar ante as políticas referentes à saúde e educação, ante a violência e a corrupção reinantes, ante os 14 milhões de desempregados, ante não somente ape- nas o uso mas também o comércio de armas do qual o nosso pais é um dos fabricantes e outras tantas mazelas que nos apequenam e apequenam nosso Brasil, então é sinal que está na hora de mudar e tomar posição a favor de candidatos de ficha limpa, abertos aos migrantes que fogem dos seus países em busca de um lugar ao sol, com- prometidos com o bem comum e com a vida desde a con- cepçãoatéseufimnatural. Mais que aos ministros ordenados cabe a nós, leigos e leigas que somos maioria na Igreja, a missão de nos envolver com a política. Se nem todos temos vocação e coragem (oxalá muitos tivessem) para ocupar cargos ele- tivos, todos podemos contribuir com o voto responsável e coerente com nossa fé. O que mais desejo nesse momentoéqueoLaicatomarquesuapresençanessa elei- ção que se aproxima. Sozinhos, podemos muito pouco, mas, juntos, nosso pão e nosso peixe podem, com certe- za,fazeradiferençano próximodia7 deoutubro. Zélia Vianna zelia.vianna@yahoo.com.br
  3. 3. INÍCIO DASEMANADAPÁTRIA:1.º desetembro. PREPARAÇÃO DE PAIS E PADRINHOS PARA O BATISMO DE CRIANÇAS: 1 e 15 de setembro, das 14h às 18h, na Igreja Nossa Senhora da Conceição da Lapa. BATISMO DE CRIANÇAS: 2 e 16 de setembro, às 8h30,naIgrejadeSãoPedro. ABERTURA DO MÊS DA BÍBLIA: 2 de setembro. Missa às7h30,9h30e11h30, naIgrejadeSãoPedro. DIA DA PÁTRIA: 7 de setembro. As igrejas de São Pedro, Nosso Senhor dosAflitos, Nossa Senhora do Rosá- rio e Nossa Senhora da Conceição da Lapa estarão fecha- das. DIADE MARIAMENINA:8 desetembro. CELEBRAÇÃO DOS 85 ANOS DO SANTUÁRIO D E A D O R A Ç Ã O P E R M A N E N T E A O SANTÍSSIMO SACRAMENTO: 10 de setembro, missaàs16h, naIgrejadeSãoRaimundo. EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ: 14 de setembro. Missa às 8h, 10h, 12h, 15h, 17h e 18h, na Igreja de São Pedro. DIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES: 15 de setembro. M I S S A E M A Ç Ã O D E G R A Ç A S P E L O S DOADORES DO BAZAR: 16 de setembro, missa às 7h30,9h30e11h30, naIgrejadeSãoPedro. ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO DE DOM MURILO KRIEGER:19desetembro. INÍCIO DA NOVENA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS: 22 de setembro, às 11h e 16h, na Igre- jadeSãoPedro. M I S S A E M A Ç Ã O D E G R A Ç A S P E L O S DIZIMISTAS DA PARÓQUIA: 23 de setembro, missa às7h30, 9h30e11h30,naIgrejadeSãoPedro. DIA DE NOSSA SENHORA DAS MERCÊS: 24 de setembro. DIA DOS ARCANJOS MIGUEL, RAFAEL E GABRIEL:29 desetembro. DIA DE SÃO JERÔNIMO, ENCERRAMENTO DO M Ê S D A B Í B L I A E A N I V E R S Á R I O D E NASCIMENTO DE PADREADERBAL: 30 de setem- bro. ESCOLA DE MARIA: Todo sábado, às 9h, na Igreja de SãoPedro. GRUPO DE MÃES QUE ORAM PELOS FILHOS: Todo sábado, às 8h30, na Igreja Nossa Senhora da Conce- içãodaLapa. 01: Festa de Santa Teresinha do Menino Jesus eDiaInternacionaldo Idoso; 03 a11:NovenadeNossa SenhoraAparecida; 04:DiadeSãoFranciscodeAssis; 06 e 20: Preparação de pais de padrinhos para o batismodecrianças; 07 e21:Batismodecrianças; 12: Festa de Nossa Senhora Aparecida e Dia das Crianças; 15: Dia de Santa Teresa D'Ávila e Dia dos Professores; 16: Dia de Santa Edwiges e Santa Margarida MariaAlacoque; 17: Aniversário de ordenação sacerdotal de padreFernandoLeal; 18: Dia de São Lucas Evangelista e Dia dos Médicos; 21: Missa em Ação de Graças pelos doadores do BazardaSolidariedade; 22:DiadeSãoJoão PauloII; 23: Aniversário de ordenação do diácono LourivalAlmeida; 25: Dia de Santo Antônio de Sant'Anna Galvão; 28: Missa emAção de Graças pelos dizimistas daParóquia; 31: Festa de Nossa Senhora do Rosário e encerramentodo Mês doRosário. Comprando ou doando roupas e objetos usados, você ajuda o nosso trabalho social. Telefone: 2136-8666 Venha participar das comunidades de estudos bíblicos e aprofunde seu conhecimento da Palavra de Deus. Informações na secretaria paroquial.
  4. 4. FESTA DO SENHOR BOM JESUS DOS AFLITOS De 6 a 8 de agosto passado, aconteceu o tríduo prepara- tório da Festa do Senhor Bom Jesus dos Aflitos. Sempre após a Oração de Terço, foi refletido um tema a cada dia, sob a coordenação do diácono Lourival Almeida. No pri- meiro dia, foi enfocado o tema: “Missão do leigo na famí- lia”; no segundo dia: “Missão do leigo na sociedade”, e, no terceiro dia: “Missão do leigo na Igreja”. Em todos os dias, o tríduo foi encerrado com a bênção solene do Santíssimo Sacramento. Na tarde do dia 9, o nosso pároco, padreAder- bal Galvão de Sousa, presidiu a missa solene do dia da festa. O tema geral da festa deste ano foi: “O leigo, fermento na comunidade”. As celebrações aconteceram na Igreja Senhor Bom Jesus dos Aflitos, localizada no Largo dos Aflitos, no Dois de Julho, e contou com grande participação dos paroquianos. FESTA DE SÃO DOMINGOS DE GUSMÃO Na manhã de 8 de agosto último, foi celebrada a missa festiva em louvor a São Domingos de Gusmão, na Igreja Nossa Senhora do Rosário – localizada na Avenida Sete de Setembro –, que possui um altar dedicado ao santo domini- cano grande defensor do Rosário.Amissa foi presidida pelo nosso pároco,padreAderbalGalvão. DIA DOS PAIS No dia 12 de agosto passado, foi celebrado o Dia dos Pais nas três missas realizadas na Igreja Matriz de São Pedro. Nosso pároco, padre Aderbal Galvão de Sousa, pre- sidiuamissadas7h30 edas11h30. FESTADE NOSSASENHORADAASSUNÇÃO No dia 19 de agosto último, foi celebrada a Festa da Assun- ção de Nossa Senhora nas três missas realiza- das na Igreja de S ã o P e d r o . Dentro do Mês Vocacional, nes- te dia a Igreja celebrou tam- bém o dia da vocação da Vida Consagrada Re- ligiosa e Secu- lar. Nosso páro- co, padre Ader- bal Galvão pre- sidiu as missas d a s 7 h 3 0 e 11h30. MÊS DA BÍBLIA “Para que n'Ele nossos povos tenham vida” (Sb 1,1-6,21) A iniciativa de dedicar um mês para um maior aprofun- damento bíblico nasceu na Arquidiocese de Belo Horizon- te, há 47 anos, passando, depois, a nível nacional. Hoje, graças a essa inciativa, todas as paróquias, dioceses e regio- nais têm a oportunidade de aprofundar todos os anos um tema ou um livro da Bíblia. Para este ano, a proposta é estu- dar e rezar o Livro da Sabedoria, tendo como tema: “Para que n'Ele nossos povos tenham vida” (Sb 1,1-6,21) e como lema: “A Sabedoria é um espírito amigo do ser humano” (Sb 1,6a). O Livro da Sabedoria foi o último livro doAntigo Testa- mento a ser escrito. Provavelmente foi escrito em Alexan- dria, no Egito, por um sábio judeu alexandrino, por volta dos anos 50 a 30 a.C. O autor o fez com o objetivo de refor- çar a fé dos judeus e alexandrinos que aderiram à fé judaica, orientando-os para conservarem as suas tradições, bem como proporcionar aos pagãos o conhecimento do Deus de Israel,afonteinesgotáveldaSabedoria. Destina-se também às pessoas dispostas a viverem a Sabedoria como projeto de vida, alicerçado na fé em Deus, que é o oposto à idolatria, na vivência étnico-religiosa, e nãoapegadoàscorrentesintelectuaispassageiras.Suamen- sagem dirige-se, de modo especial, aos que governam e mandam na terra, pois eles são intimados a amarem a justi- çaeacolheremaSabedoria.
  5. 5. O livro procura ainda exaltar a sabedoria israelita em relação à sabedoria grega. Para atingir essa finalidade, o escritor evidencia a figura do rei Salomão como exemplo de homem sábio que se aproxima de Deus para lhe pedir a verdadeira Sabedoria. O Livro da Sabedoria está estruturado em 19 capítulos e organizadoemtrêsgrandespartes: Primeira parte: a Sabedoria como norma de vida que conserva a pessoa na vivência coerente da justiça (Sb 1,1- 6,21). Segunda parte: a Sabedoria em si mesma, sua origem e finalidade(Sb 6,22-9,18). Terceira parte: a Sabedoria atuando na história da salva- ção(Sb 10,1-19,22). Para esse Mês da Bíblia é proposto o estudo e oração da primeira parte do livro (Sb 1,1-6,21). O texto-base prepara- dopelaCNBB nos apontacincosubtemas: 1 - O amor à justiça brota da reflexão sobre Deus (Sb 1,1-15) Para dignamente sobreviverem, todas as pessoas depen- dem de que lhes seja feita justiça. Em vista disso, governa- dores ganham uma tarefa específica. Espera-se que eles promovam a justiça a fim de que sejam construídas convi- vênciasfavoráveisaobem-estardetodos. O discurso poético e teórico do Livro da Sabedoria é exigente. Tudo quer ser pensado e repensado. De fato, a tradição judaico-cristã realmente faz a seus fiéis uma pro- posta intelectual. Afirmam-se, de um modo universal, a inteligência, a compreensibilidade e a prevalência eterna da justiça como um raciocínio favorável ao projeto da salvação dahumanidade. 2 -Oprimeirodiscurso dos perversos(Sb 1,16-2,24) O discurso dos perversos ou dos ímpios sempre marca- ram fortemente a realidade seja na antiguidade, seja nos dias atuais. É difícil contradizê-los, uma vez que trabalham com argumentações lógicas simplificadas. Essas visam, por excelência, a um bem-estar individual que valoriza, quase que exclusivamente, os bens materiais e prazeres carnais. Como, em geral, o ser humano até depende, em sua sobrevi- vência, de certa riqueza material, assim como da vivência das diversas alegrias, os discursos do que detêm uma quan- tidade enorme de bens materiais e se entregam à vivência dos diversosprazeresnãodeixamdeseratrativos. O Livro da Sabedoria se propõe a dar valor àquilo que a religião do antigo Israel, a partir da sua contemplação da história da revelação do Senhor, Deus de Israel, traz como opçãopreferencial. 3-Valeapena serjusto! (Sb 3,1-4,20) Nesse ponto, o sábio escritor do Livro da Sabedoria quer refletir sobre a concepção da vida e da morte segundo a fé no Deus único, criador e preservador providente de tudo o que existe e respira. O destino último e a justa recompensa para cada ser humano estão nas mãos de Deus. O escritor procura discutir sobre o antagonismo entre o justo e o ímpio, o que é melhor e o que pior para o mundo. A morte prematura do justo impede a proliferação da sua descendência e, conse- quentemente, da difusão do bem, enquanto a vida longa dos ímpios e a proliferação da sua descendência acarretam o aumentodamaldadequedominao mundo. 4-Osegundo discurso dos perversos(Sb 5,1-23) Enquanto os ímpios se sentiam seguros no ambiente dominado por eles, suas falas em relação ao pobre justo eram dominadas por uma incrível segurança. De forma exclusiva, insistiam em um comportamento opressivo, sem preocupação com o sofrimento do outro. Porém, os ímpios se sentem obrigados a mudar suas falas.Ao se confrontarem com o justo salvo por Deus, eles se veem obrigados a reava- liarsuas vivênciasecomportamentos. Nesse ponto, o Livro da Sabedoria transmite a ideia de que a vida humana, enquanto insiste na impiedade ou per- versidade,torna-semaiscurta,tantono sentidodeumadimi- nuição e qualidade de vida e de uma possível aceleração da morte biológica, como em vista da falta de acesso à salva- ção, realizada por Deus, inclusive a esperança da imortali- dade. 5-ASabedoria sedoa a quem abusca (Sb 6,1-21) Quem busca a Sabedoria e se deixa instruir por ela per- corre um caminho reto e não se desvia da justiça. Essa con- duta moral, condizente com o bem e a verdade, faz-se per- ceptível na vida do justo, ao qual se destina uma gloriosa recompensa por seus atos. Os ímpios, porém, são incapazes de perceber os benefícios da vida do justo porque estão dis- tantes da Sabedoria; por isso, estão imersos em uma vida de violênciaeinjustiças. Fontes: Subsídios para o Mês da Bíblia 2018, Serviço de Animação Bíblica, Edições Paulinas; e Texto-base para o Mês daBíblia2018, EdiçõesCNBB.
  6. 6. 01-ALÍRIO CONCEIÇÃO SANTOS 01-ANDRÉA NASCIMENTO DA SILVA 01-CÉLIA PEREIRA GONÇALVES 01-EDVALDO GOMES ANDRADE 01-M.ª ALCINA CORREIA PIPOLO 01-ROCHITA PALES DA ROCHA 02-CACILDA MOURA BARBOSA 02-EULINA DE CARVALHO 02-SÔNIA M.ª NEGREIROS PEDRÃO 03-DARCI BARRETO DE FARIAS 03-FERNANDA MOTA DE OLIVEIRA 03-IVANA LOPES DA SILVA 03-JAILDA OLIVEIRA CARDEAL 03-JURACY PACHECO GUERREIRO 03-LUSHANHYA COUTINHO 03-M.ª AURISTELA SANTIAGO LIMA 05-ANTÔNIO ANTONEI DE CASTRO 05-ITAIR MELO DE OLIVEIRA 05-LEILA TATIANA BATISTA FREITAS 06-MICHELINE DAS VIRGENS BARBOSA 07-ANA CARLA OLIVEIRA RIBEIRO 07-FRANCISCO LUIZ M. BARRETO PEREIRA 07-M.ª DO CARMO ABBUD 07-M.ª TRINDADE DAS MERCÊS SODRÉ 07-WELTON LEFFUNDES TOMÉ 08-DIVA PINHEIRO IGLESIAS 08-GABRIELA MARIA DOS SANTOS 08-M.ª APARECIDA PADRE BORGES 08-NILZA BATISTA DOS SANTOS 08-ROSILDAALVES SANTOS 08-VIVIANE PINTO CALDAS 08-ZILDA PEREIRA DOS SANTOS 09-CÉLIA MARIA PEDREIRA 09-DJALMIRA MARIA DOS SANTOS 09-IRACEMAAZEVEDO DOS SANTOS 09-NÉLIA PIRES FREITAS 10-ANA M.ª DE SÁ OLIVEIRA SOUZA 10-M.ª LÚCIA DA SILVA CASTRO 10-EDNA LIMA DA HORA 10-ISABEL GOMES FERREIRA 10-M.ª AFRA SAMPAIO DOS SANTOS 10-NADIR OLIVEIRA KELLER 11-M.ª CLARA CAMPOS CALDAS 12-EULINA SILVA DE MATOS 12-IGOR FERREIRA DA SILVA 12-LUIZA BORGES DOS SANTOS 12-M.ª VIRGENS CONCEIÇÃO PINTO 13-ANTONINA M.ª AMARO DOS SANTOS 13-CELITA ROCHA DA SILVA 13-EDITE BRAGA OLIVEIRA 13-FRANCISCA M.ª DE S. FERREIRA 13-HELENITA DE SANTANA MARQUES 13-M.ª CLARA SANTOS DA CONCEIÇÃO 13-MARLENE ALVES DE ANDRADE 13-PAULO ANTÔNIO OLIVEIRA SILVA 13-VÊDA M.ª DE CARVALHO 15-ELY CIDREIRA PEIXOTO 15-JANDNIR DA ROCHA CAMPOS 15-M.ª DA GLÓRIA P. SOARES SEABRA 15-MIRACI ARIANA BRITO 16-EDITE MOURA SANTOS 16-TÂNIA M.ª DOS SANTOS 16-WILSON RABELLO CAMPOS 17-ANTÔNIO FERREIRA QUEIROZ 17-LÍCIA SILVA DE C. E CARVALHO 17-MARLENE COUTINHO DOS REIS 17-VERA LÚCIA SANTOS PIMENTEL 18-GUSTAVO SILVA DE ALMEIDA 18-INÊS DENISE MOURA FREIRE 18-M.ª EDUARDA DE JESUS SANTOS 18-NEIZA DE CARVALHO PRATA 19-AILTON SANTANA FERREIRA 19-DOMINGAS BARBOSA DOS SANTOS 19-JOSÉ NUNES BRITO 19-VANDA BASTOS DOS SANTOS 19-VERA LÚCIA C. DE CARVALHO 20-DINALVA OLIVEIRA DE SOUZA 20-EDILZA MARIA NERIS DOS SANTOS 20-LEILA FERNANDA SANTANA SILVA 21-ANTONIO DO NASCIMENTO LIMA 21-DILSON GOMES DOS SANTOS 21-DINALVA DE JESUS SOUZA 22-FARAILDES CÂNDIDA DE SANTANA 22-LAÍS LIMA LEITE GUERREIRO 22-MARCELO MEIRELES LIGUORI 22-NILSON CARDOSO DE SOUZA 22-TERESA DANTAS SOUZA 22-YVONISE MARTINS DA HORA 23-ANAAMÉLIA FERREIRA DE SOUZA 23-DEJAVAN CRISPIM DAS M. SODRÉ 23-KÁTIA REGINA LOPES DE MORAES 23-M.ª THEREZA SOUTO MAIA SANTOS 24-EUDETH MELO DOS SANTOS 24-MARGARIDA MACHADO CARDOSO 24-MERCÊS TEIXEIRA DE CARVALHO 24-SULAMITA M. BARRETO PEREIRA 25-FLORISVALDA R. DO SACRAMENTO 25-JUDITH GONÇALINHO P. FONSECA 25-LÍCIA M.ª DE OLIVEIRA BAHIA 25-PEDRO PINHEIRO DE SOUZA 26-ADMILDE FONSECA BRAGA 26-CAMEN ADELAIDE FERREIRA SILVA 26-CARLINDA P. DOS SANTOS 26-JACIRA DO NASCIMENTO GOMES 26-JOACE FELISMINA EÇA VIDAL 26-NEY MENEZES DE OLIVEIRA 27-CARMÉLIA REGINA DE MATTOS 27-COSME JOSÉ BISPO DE MENEZES 28-ANA MARIA PIRES BOAVENTURA 28-JOSÉ SOUZA IGLESIAS 28-JOSEFA MARIA SANTOS MARQUES 29-ALANA RIBEIRO REIS 29-AMENAIDE DIAS REBELO 29-EDNA DA SILVA MAURÍCIO 29-VANDA OLIVEIRA SANTOS 30-DINALVAALICE DOS SANTOS 30-JERÔNIMA M.ª DOS SANTOS 30-JÚLIO ANDRÉ F. BARBOSA DE SOUZA 30-M.ª LEIDE BRITO SILVA 30- PADRE ADERBAL GALVÃO DE SOUSA 30-ROBERVAL JOSÉ DA SILVA 30-TEREZINHA MAGALHÃES SANTANA 30-VALDELICE DO AMOR DIVINO SOUTO A você, meu irmão, minha irmã, que assume esta Paróquia como dizimista e se compromete com o trabalho pastoral, parabéns! Como presente do seu aniversário, a comunidade paroquial estará unida a você, seus amigos e familiares, nesse dia tão especial, para celebrar esta data. Venha participar, nesse dia, da Santa Missa, às 8h, na Igreja de São Pedro. Caso a data seja no Domingo ou Dia Santo, a missa começa às 7h30. PARÓQUIA DE SÃO PEDRO MOVIMENTO FINANCEIRO JULHO/2018 RECEITAS Espórtulas de missas ............................. 10.848,00 Espórtulas de batizados .............................. 200,00 Dízimos .................................................. 36.092,00 Coletas ordinárias .................................. 7.619,05 Coleta especial: óbulo de São Pedro ..... 1.285,00 Taxas de certidões .................................. 140,00 Taxas de matrimônios ............................. 90,00 Donativos ............................................... 1.500,00 Rendimento do bazar ............................. 7.447,00 Rendimento do restaurante .................... 8.011,82 Rendimento de aplicações ........................... 82,12 TOTAL ............................................... 73.314,99 DESPESAS Manutenção e conservação................... 3.711,07 Material de expediente ............................ 90,00 Material litúrgico ................................... 625,00 Repasses à Cúria ................................. 5.178,46 Repasse à Cúria - óbulo de São Pedro . 1.285,00 Tarifas bancárias.................................... 139,00 Ajuda a moradores de rua ...................... 1.000,00 Ajuda a mulheres marginalizadas ........... 954,00 Ajuda pastoral ........................................ 2.200,00 Combustíveis.......................................... 240,00 Côngrua ................................................. 3.000,00 Livros/revistas/periódicos ....................... 452,40 Móveis e utensílios ................................ 233,00 Gastos com pessoal: Assistência odontológica....................... 273,00 Encargos sociais ................................. 13.015,65 Salários................................................. 17.904,65 Seguro de vida...................................... 157,70 Exame periódico ................................ 120,00 Vale refeição......................................... 8.852,56 Vale transporte..................................... 2.271,80 Impostos .............................................. 60,65 Serviços e utilidades: Água e esgoto...................................... 804,92 Energia elétrica................................... 4.152,93 Telefonia .............................................. 182,00 Manutenção de site e programa SGCP 514,14 Serviços contábeis............................... 775,00 Serviços de consultoria ....................... 2.100,00 TOTAL ............................................. 70.292,93 SALDO DO MÊS 3.022,06 O dízimo é criador do espírito comunitário e nos leva ao encontro do irmão necessitado. SEJA DIZIMISTA
  7. 7. Era setembro de 1933, e eu tinha seis anos. Mamãe me veste de branco e me leva ao Campo Grande para me jun- tar às crianças que iam participar da abertura do Primeiro Congresso Eucarístico Nacional. Poucas lembranças me ficaram do evento, cujo tema – Vinde, adoremos o Santís- simo Sacramento – motivou a abertura da primeira igreja com adoração perpétua da Eucaristia no Brasil. Foi a Igre- ja de São Raimundo que, a partir de então, tornou-se um centro de espiritualidade que vitalizou a fé baiana, já mar- cada pela tradicional devoção ao amado Senhor do Bon- fim. Nos dois santuários, é adorado o mesmo Jesus que, na cruz, salvou os homens da falta original e, na Eucaristia, alimenta com o seu Corpo e seu Sangue as vidas por Ele redimidas. Sem Eucaristia não há Igreja Católica porque ela é simultaneamente fonte e convergência do amor dos segui- dores de Jesus. A adoração perpétua do Santíssimo Sacra- mento é um suporte para o catolicismo do povo. Diante da pluralidade de credos que há nessa cidade, é uma garantia para que a fé da nossa gente não se desfigure numa religio- sidade sincrética, sem a força do cristianismo ortodoxo, centradono sacramentodo amor.Os grupos ou pessoas iso- ladas que diariamente entram em São Raimundo para ado- rarem o Santíssimo Sacramento abrem seu coração ao Coração aberto de Jesus, naquela custódia exposta para todos. Não obstante a indiferença religiosa do nosso tem- po, eles entoam seus louvores e encaminham seus pedi- dos, gememsuas dores comocelebramsua esperança. A Igreja de São Raimundo atualmente enfrenta uma situação difícil, e oArcebispo Dom Murilo Krieger solici- tou à Paróquia de São Pedro assumir temporariamente os cuidados com ela. Com a coragem e generosidade que lhe são próprias, Padre Aderbal Galvão de Sousa atendeu ao pedido, já iniciando o trabalho de restauração do templo. É um nobre gesto pastoralque, sem dúvida, ofereceaos cató- licos baianos a oportunidade de se saciarem na fonte mais renovadora da vida cristã.Ali está o pão que mata todas as fomes, a água que refresca o coração quando atormentado pelasededaverdadeedapaz. Quecatólicosdefémadurasedisponibilizemparacola- borar com os paroquianos de São Pedro, que precisam ajuda para atender à solicitação do seu Arcebispo. A res- tauração do templo será um novo despertar para a adora- ção perpétua, uma motivação para a devoção ao Santíssi- mo Sacramento exposto noite e dia aos que ainda sentem a necessidade de Deus. Cada vez se seculariza mais a nossa sociedade, que pensa encontrar paz nas águas turvas do consumismo, da vaidade pessoal e do prazer. Apesar de suas raízes e tradição cristãs, a população de Salvador declina na prática religiosa, buscando, nas aventuras mun- danas,umcaminhoparasua vocaçãodeserfeliz. Que, depois da casa remodelada, seus moradores – os católicos de Salvador – frequentem mais a Igreja de São Raimundoparadobrarseus joelhoseadorarJesus naEuca- ristia. Yvette Amaral yvettealemosmaral@gmail.com Ahepatite viral crônica é definida quando uma pessoa temmarcadoresno sanguepresentesporumperíodomíni- mo de seis meses, com ou sem sintomatologia. No caso da hepatite B, necessita da presença do marcador AgHbs paradefiniçãodacronicidade. O vírus da hepatite B pode permanecer viável no ambi- ente fora do corpo humano por sete dias, no mínimo, podendo causar infecção em não vacinados. O período de incubação do vírus varia de um a seis meses, sendo, em média, de três meses.Atransmissão do vírus da hepatite B pode ocorrer através da pele não íntegra, por meio injetá- vel ou contato sexual com parceiros infectados. Pode ocorrer também a infecção da mãe para o filho no período perinatal. O contato com ferimentos abertos, sangue e outros fluidos corporais (saliva, menstruação, líquido seminal ou vaginal) também se mostra com fonte de infecção, assim como a transmissão sexual. A reutilização de agu- lhas e/ou seringas em serviços de saúde ou entre usuários de drogas pode contribuir para essa transmissão, além de procedimentos médicos, cirúrgicos e odontológicos, uso de lâminas e o ato de tatuar sem material devidamente esterilizado. O vírus da hepatite B não é transmitido por água, alimentos, utensílios domésticos, abraços, aperto de mão,espirrosou tosse. Nos casos da infecção aguda que evoluem para a cura ocorre resposta imune vigorosa que resulta em hepatite autolimitada e desenvolvimento da imunidade humoral e celular duradoura. Do contrário, portadores de hepatite B crônica apresentam resposta imune fraca e limitada aos antígenos do vírus da hepatite B, associada ao aumento da ativação de mecanismos que suprimem a imunidade. A infecção crônica está associada à cirrose e ao câncer de fígado.Avacina contra o vírus da hepatite B está disponí- vel em postos de saúde com efetividade de 95%. Converse comseumédico. HEPATITE B CRÔNICA Dr. Getúlio Tanajura Machado gemachado@bol.com.br - tel. 71-3328-5633
  8. 8. Informativo da Paróquia de São Pedro Praça da Piedade, 11 - São Pedro - CEP: 40.060-300 - Salvador - Bahia - Brasil Site: www.paroquiadesaopedro.org - E-mail: salvador.paroquiasaopedro@gmail.com Direção e Coordenação: Padre Aderbal Galvão de Sousa Diagramação e Revisão: Equipe da Pastoral da Comunicação Colaboração: Getúlio Machado, Yvette Amaral, Zélia Vianna Ilustrações: Getúlio Machado, Rivelino Silva e internet Jornalista responsável: Maria Alcina Pipolo - MTb/DRT/BA 915 Tiragem: 5 mil exemplares Distribuição Gratuita Arquidiocese de São Salvador da Bahia - Brasil Expediente: Fone: (71) 3329-3280 Em 10 de setembro próximo, completam-se 85 anos do Santuário Arquidiocesano de Exposição e Adoração Permanente ao Santíssimo Sacramento, na Igreja de São Raimundo. A criação desse Santuário foi iniciativa do então Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Cardeal DomAugusto Álvaro da Silva, para marcar o I Congresso Eucarístico Nacional, realizado em Salvador, em 1933, com o tema: “Vinde, adoremos o Santíssimo Sacramen- to”. A abertura do Congresso ocorreu às 10 horas de um domingo ensolarado, com missa solene que reuniu corais dos mais destacados colégios de Salvador. Dezenas de eventos religiosos e culturais foram programados para a ocasião, realizados no Campo da Graça, no Passeio Públi- co ou no Campo Grande e, também, em locais fechados como oTeatro Guarany, Liceu deArtes e Ofícios, Gabine- te Português de Leitura e Igreja de São Pedro, além de missas com comunhão na Casa de Detenção e Hospital da Misericórdia. O apogeu do evento foi a missa rezada simultanea- mente em várias igrejas de Salvador com a participação de muitos fiéis à meia-noite do domingo, 10 de setembro, com distribuição geral da comunhão e cânticos que inclu- íam o hino criado especialmente para o Congresso por Dom Francisco de Aquino Correa, Bispo de Cuiabá, que dizia: “Sobre os mares azuis da Bahia / Foi que outrora raiou / Toda em Luz /AHóstia Santa / Qual sol que alumia /O almoberçodaTerradaCruz”. O Santuário de Exposição e Adoração Permanente ao Santíssimo Sacramento é um espaço para encontro com Jesus Eucarístico, onde os fiéis se colocam diariamente emoraçãopelasnecessidadespessoaisedetodaaIgreja. Para marcar a passagem da data, no próximo dia 10 de setembro, será um dia festivo, com momentos de adora- ção ao Santíssimo Sacramento e celebração de missa às 16h, no Santuário, localizado na Rua de São Raimundo, Politeama. Se você e sua comunidade ainda não participam de um horário de adoração a Jesus na Eucaristia nesse Santuário, procure a secretaria da Igreja de São Raimundo, de segun- da-feira a sábado, das 8h às 17h; e domingo, das 8h às 12h, e reserve seu momento de adoração, ou o faça através do e-mail:adoremosjesusnaeucaristia@gmail.com Venha fazer parte da família de adoradores, acolhedo- reseamigosdo Santuário! HORÁRIOS DE MISSAS Domingo: às 11h De segunda-feira a sábado: às 16h Quinta-feira: às 11h e 16h

×