Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Junho de 2018

58 views

Published on

Edição de Maio de 2018 do Jornal Folha de São Pedro, o Jornal da Paróquia de São Pedro

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Junho de 2018

  1. 1. Junho é um mês alegre no nordeste brasileiro. As noites juninas são divertidas e animadas: trezenas, fogos, cardápio variadoregadopelocaseirolicordejenipapo. Para nós, baianos da Paróquia de são Pedro, junho tem importância especial: é o mês do nosso padroeiro, que pro- curamos celebrar com entusiasmo numa comunidade que vibra com liturgias especiais, momentos de reflexão e encontros de confraternização. É válido para o nosso enri- quecimento espiritual conviver melhor com São Pedro, recordando alguns regis- tros dos Atos dos Apósto- los, a primeira história da Igreja. Nesse livro que integra o Novo Testamen- to, há passagens que mere- cem destaque, pois valem como sinais de fé e eclesia- lidade para nós. Ele é uma certidão de nascimento do Cristianismo e narrativa dos primeiros anos da comunidadecristã. Neste editorial destaca- mos dois traços fisionômi- cos dos pioneiros da evan- gelização. Primeiramente chama atenção a convivên- cia deles com a Santíssima Trindade. Mostram-se íntimos e familiares do Espírito Santo, sentem-se companheiros de missão. Lê-se emAt 5,32: “E nós somos testemunhas dessas coisas, nós e o Espírito Santo que Deus concedeu àqueles que lhe obedecem”. Mais adiante, em At 15,28, encontra- mos esse pensamento mais incisivo no qual se percebe uma parceria entre eles. Parece até presunçosa esta frase: “Por- que decidimos, o Espírito Santo e nós, não impor sobre vocêsnenhumfardoalémdestascoisasindispensáveis”. Uma consequência dessa experiência de comunhão com Deus é a segunda marca dos primeiros cristãos, conforme está emAt 2,44-45: “Todos os que abraçaram a fé eram uni- dos e colocavam em comum todas as coisas; vendiam suas propriedades e seus bens e repartiam o dinheiro entre todos, conforme a necessidade de cada um”. Essas palavras finais definem a verdadeira justiça: repartir conforme a necessida- de de cada um. Viviam no cotidiano a solidariedade que o amor inspira e anunciavam com seus testemunhos de vida o mandamento da novaAliança – “Eu dou a vocês um manda- mentonovo:amem-seuns aosoutros”(At13,34). Aexperiência evangeli- zadora dos apóstolos foi fecunda porque “a boca fala daquilo que o coração está cheio” (Mt 12,34). Só é digno de comunicar a Palavra quem a conhece e faz dela o referencial da sua vida. Fora desse esque- ma, o missionário é um repórter, um repetidor de versículos bíblicos e con- selhos catequéticos que “entram por um ouvido e saem pelo outro”. Sem dúvida o êxito dos 12 na Igreja primitiva é fruto do Espírito Santo que constrói a comunhão eclesial, assim como resultado da liderança de São Pedro, conduzindo com firmeza e fidelidade a primeira comunidadecristã. É a esse mesmo santo que hoje o Povo de Deus da Paró- quia de São Pedro implora especialmente neste mês: Padro- eiro querido, que nossas atividades de discípulos- missionários sejam um sinal de fé comprometida com o Reino e a sociedade, um canto de esperança entre os acordes da história, uma partilha de amor que só tem uma medida: amarsemlimiteatéadoaçãoplenadavida. VivaSãoPedro!VençaaIgrejadeJesus! Padre Aderbal Galvão de Sousa “Está na família, e não primeiramente na escola, o alicerce de uma sociedade saudável, igualitária e justa”, afirma Zélia Vianna. Página 2 Utilizando uma expressão adotada pelo Papa Francisco, Yvette Amaral nos propõe empreender a revolução da ternura. Página 7 Confira e participe ativamente da programação da festa do nosso Padroeiro São Pedro. Página 8
  2. 2. Para a grande maioria dos brasileiros encontra-se, na ausência da educação como direito do cidadão e dever do Estado, a origem da extrema violência presen- te em todos os segmentos da sociedade brasileira. Não há dúvida que a educação é fundamental. Um povo que prioriza a educação aposta mais em escolas que em mega-senas, valoriza mais o trabalho que os cargos de confiança, repudia a corrupção, exerce seus deveres e reivindica seus direitos de cidadão, concorre decidida- mente para o desenvolvimento social e econômico do país. Já, um país sem educação, sem professores bem formados,valorizadoseéticos,éumpaíssemamanhã. Entretanto, embora faça coro com os que anseiam por um Brasil que valorize a educação e a considerem um bem inestimável e indispensável, continuo firme na crença de que está na família – e não primeiramente na escola – o alicerce de uma sociedade saudável, iguali- tária e justa. Parto do princípio de que a família é de ins- piração divina, de que os pais são os primeiros mestres e catequistas dos filhos e de que é na relação com Deus que o ser humano aprende a se relacionar respeitosa- mente com os seus semelhantes e com toda a criação. É na família que a criança aprende não somente a engati- nhareandarcomos próprios pés,mastambémdáos pri- meiros passos em direção a uma formação cristã e cida- dã. Falo não de conhecimento, mas de formação inte- gral e, que eu saiba, até hoje nenhuma instituição con- seguiu superar a família na criação de crianças emocio- nalmente equilibradas. Por sua vez, a história tem mos- trado que o comportamento e as relações que os jovens e adultos levam para o futuro tem tudo a ver com que o que elas aprenderam e receberam no primeiro grupo de suavidaquefoiogrupo familiar. Neste Ano Nacional do Laicato, a Igreja no Brasil pede a atenção de nós, leigos, para a citação evangélica “Vocês são o sal da terra. Mas, se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade cons- truídasobre ummonte”(Mt5,13-14). Se nós, pais, desejamos para nossos filhos uma soci- edade mais pacífica e justa que a que estamos vivendo, se queremos para eles uma vida menos sombria e com mais sabor, então precisamos comunicar-lhes sal e luz, isto é, valores imutáveis. Sim, valores eternos que não mudam ao sabor da mídia nem da tecnologia porque indicam a maneira como o homem e a mulher devem viverconformeomodelodeCristo. Respeito os educadores, os mestres em pedagogia e psicologia, mas, sem sombra de dúvida, estão no Evan- gelho as “verdades mais importantes, a pedagogia mais eficiente, a paciência mais amável e a alegria mais autêntica”. Ninguém compreende melhor o ser huma- no que Jesus Cristo, ninguém entende mais de humani- dade que Ele, ninguém ama mais que Ele. E amor é algoquenãopodefaltaràquelequeensina,formaeedu- ca. Não é fácil – reconheço – transmitir esses valores numa sociedade como a nossa, onde imperam o provi- sório e o relativo, onde cada pessoa estabelece sua pró- pria escala que vai sendo refeita a depender das novas visões e dos novos objetivos que passam a ter ao longo da vida. Mas essa é a nossa missão de pais e a cumpri- mos cada vez mais a contento quando entendemos que nossos filhos não são propriedade nossa; quando somos menos inflexíveis e procuramos escutá-los num climade diálogoamoroso; quando, com o mesmo amor com que dizemos sim, ousamos contrariá-los com um “não”; quando abdicamos de uma pedagogia puramen- te discursiva e testemunhamos com a vida o que ensi- namoseproclamamoscomas palavras. Acredito piamente que a construção de um mundo mais iluminado e com mais sabor passa pela família. Sei que não é fácil lutar contra a força do mundo, mas somos mais fortes porque quem nos dá a missão é o mesmo que garantiu sua presença em nossas vidas: “Eisqueestouconvoscotodos os diasatéofimdos tem- pos” (Mt 28,20). Zélia Vianna zelia.vianna@yahoo.com.br
  3. 3. TREZENA DE SANTO ANTÔNIO: 1.º a 13 de junho, às 11he16h,naIgrejadeSãoPedro. PREPARAÇÃO DE PAIS E PADRINHOS PARA O BATISMO DE CRIANÇAS: 2 e 16 de junho, das 14h às 18h, naIgrejaNossa SenhoradaConceiçãodaLapa. BATISMO DE CRIANÇAS: 3 e 17 de junho, às 8h30, na IgrejadeSão Pedro. M I S S A E M A Ç Ã O D E G R A Ç A S P E L O S DOADORES DO BAZAR: 17 de junho, missa às 7h30, 9h30 e11h30,naIgrejadeSão Pedro. ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO DE PADRE FERNANDO:18dejunho. M I S S A E M A Ç Ã O D E G R A Ç A S P E L O S DIZIMISTAS DA PARÓQUIA: 24 de junho, missa às 7h30, 9h30 e11h30,naIgrejadeSão Pedro. FESTADE SÃO PEDRO: de 26 a 29 de junho (confira a programaçãonapágina8). ESCOLA DE MARIA: Todo sábado, às 9h, na Igreja de São Pedro. GRUPO DE MÃES QUE ORAM PELOS FILHOS: Todo sábado, às 8h30, na Igreja Nossa Senhora da ConceiçãodaLapa.Venhaparticipar! 02: Festa da Independência da Bahia – Feriado; 02: Aniversário de Ordenação Episcopal de DomHélio; 07 e 21: Preparação de pais e padrinhos para o batismodecrianças; 08e22:Batismodecrianças; 15: Missa em ação de graças pelos doadores do bazar; 16:DiadeNossa SenhoradoCarmo; 17: Aniversário de Ordenação Episcopal de DomMarcoEugênio; 20:DiaInternacionaldaAmizade; 24:Aniversáriodenascimentodo PadreElmo; 25:DiadeSãoCristóvãoediados Motoristas; 26: Dia de São Joaquim e Sant'Ana e dia dos Avós; 29: Missa em ação de graças pelos dizimistas daParóquia. FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS TEMA: Coração de Jesus, Luz do mundo, fogo abrasador, abrasai-vos no vosso amor. Tríduo Preparatório de 5 a 7 de junho, sempre às 9h, na Igreja Matriz de São Pedro. 5 de junho, subtema: O que posso fazer para me sentir abrasado pela luz divina? 6 de junho, subtema: O que devo deixar na minha vida para permanecer abrasado pela luz divina? 7 de junho, subtema: Como atrair os meus irmãos e irmãs para que sejam também abrasados por Jesus luz? Dia da festa, 8 de junho, missa festiva às 10h, na Igreja Matriz de São Pedro. FESTA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA 9 de junho, missa às 8h e 10h, na Igreja Matriz de São Pedro. Comprando ou doando roupas e objetos usados, você ajuda o nosso trabalho social. Telefone: 2136-8666
  4. 4. “Há 35 anos eu disse 'sim', mas me perguntava se teria condições de cumprir a missão que Deus me confiou. Hoje eu posso dizer que Ele me abençoou: Estou cele- brando 35 anos de sacerdócio sem nenhum desejo de apo- sentadoria, pedindo que o Senhor me dê forças para conti- nuar realizando o desejo d´Ele até quando for da Sua von- tade”. Esta afirmação foi feita por padre Aderbal Galvão de Sousa, em 1.º de maio último, durante a missa em ação de graças, celebrada na Igreja Nossa Senhora da Concei- çãodaLapa,pelos35 anos desuaordenaçãosacerdotal. Durante a homilia da missa festiva – que celebrou o dia de São José Operário e deu início ao Mês de Maria –, padreAderbal ressaltou que “o trabalho não é um castigo. É o trabalho que nos dignifica, que nos faz à imagem e semelhança de Deus”. E completou: “Não importa o tra- balho que faço, e sim como faço meu trabalho – com amor. As pessoas continuam valorizando as outras pelos títulos que têm, mas o valor das pessoas está na capacida- dedetrabalharconstruindooReinodeDeus naTerra”. Ladeado no altar por nove irmãos no sacerdócio (pa- dres Monsenhor José Edmilson de Macêdo, Gil André Peixinho, Gabriel dos Santos Filho, Áureo José de Olivei- ra Sampaio, José Ivan Silva Nunes, Frederico Tupinambá Moreira, André Alves Lima, Érico Pitágoras e frei Jorge, da comunidade dos Frades Franciscanos Conventuais), diante da assembleia repleta de paroquianos de São Pedro, integrantes da Família Excelsior, familiares e ami- gos, e falando também ao Povo de Deus que o escutava pela Rede Excelsior de Comunicação, padre Aderbal expressou a sua gratidão a Deus e a todos que o ajudaram a cumprir a sua missão ao longo desses 35 anos de sacerdó- cio. E assegurou: “Quero continuar minha missão de amar efazeros fiéissesentiremamadospor Deus”. No final da celebração, padreAderbal foi saudado por várias pessoas. Em nome da Paróquia de São Pedro, fala- ram Ubereanã Cortês (que lhe entregou uma placa come- morativa),André Luiz Viana e a representante da Pastoral do Acolhimento, Elizabete Araújo (que leu um acróstico feito em sua homenagem), e, em nome da Família Excel- sior,Aidil Brites. Foi homenageado também pelos padres Gil Peixinho e José Ivan Nunes; pela cunhada Jerusa Fer- reira de Sousa (que leu uma poesia em braile feita para ele); e por uma das suas primeiras catequistas, Aidil Car- valhoMarques. SAUDAÇÃO “Um dia – sem nenhum mérito da minha parte – recebi de Deus o chamado para ser sacerdote. Tudo em mim gritava: 'Sim!'. Consciente, entretanto, das minhas fragili- dades, eu me perguntava se poderia dar conta da grandeza do ministério universal da salvação com todas as suas alegrias,ganhoseperdas,dores edificuldades.Mas,Aque- le que me chamou não me deixou sozinho, veio em meu auxílio: 'Tudo é possível para aquele que tem fé' (Mc 9,23), tema que escolhi para minha missão. E eu confiei. Tomei posse das palavras do Mestre, fiz delas uma lâmpa- da para iluminar meu caminho e não olhei mais para trás. Hojeeuconfirmoegarantoatodos vocês:Deus cumpriu Padre Aderbal celebra com entusiasmo 35 anos de ordenação sacerdotal Maria Alcina Pipolo
  5. 5. o que me prometeu e permanece ao meu lado. Na ale- gria da celebração dos meus 35 anos de sacerdócio, com o coração pleno de gratidão, eu só tenho um pedido a fazer: Tira de mim, Senhor, tudo o que quiseres, mas não me permita perder o mais precioso de todos os dons, que é o domdaFé!”(PadreAderbalGalvãodeSousa) O MEU DIA Jerusa MariaFerreiradeSouza Bemcedo,demanhãzinha,ouvindod'aurorao canto, Busqueitodapazeencanto Efizestapoesia! Busqueidaestrelao sorriso Eumdoceraiodesol. Busqueialuzdoarrebol Paraenfeitaroseudia! Busqueinaextensacolinaumagotadesereno; Eumpassarinhopequenoparacantarcomoeuqueria! Busqueiaflormaisbonita Eo ramomaisperfumado. Busqueidetudoumbocadoparaenfeitaro seudia! Busqueioaromados bosques Eo gorjeiodo sabiá. Busqueidaquiedacolá Amaisbelamelodia! Busqueiobeijodabrisa Queafagavao arvoredo. Busqueidos céuso segredo Paraenfeitaroseudia. Busqueiemminh'almamesmo Um pouquinhodevirtude; Busqueinotrabalhorudetodagrandezaquehavia! Busqueinalínguaquefalo Amaissublimeexpressão Eumaflorinhaembotão Paraenfeitaroseudia! Busqueiamorebondade Eo cantodas andorinhas! Busqueivozesdecriancinhas EaprecedaAveMaria! Busqueinaterraenocéu Todaluz,todabeleza: Busqueideumanjoapureza Paraenfeitaroseudia. Busquei,enfim,tudoaquilo Que,debelo,euencontrei; E,dejoelhos,coloquei Nestepoemadeharmonia! Esteéocantodos seus anos EmqueDeus estápresente, Equeeu,eternamente,querocantarno seudia! Padre Aderbal celebra com entusiasmo 35 anos de ordenação sacerdotal Maria Alcina Pipolo DIA DAS MÃES Em 13 de maio passado, dia em que a Igreja celebrou a Festa da Ascensão de Jesus e o dia de Nossa Senhora de Fátima, foram celebradas três missas na Igreja Matriz de São Pedro. Também, por ser o segundo domingo do mês de maio foi celebrado do Dia das Mães. Nosso pároco, padre Aderbal, presidiu as missas das 7h30 e 11h30. Reunindo as mães ao redor do altar da celebração, no final da missa, ele pediu a bênção e proteção de Nossa Senhoraparatodasasmães.
  6. 6. 01-JUSTINA RAMOS SANTOS 01-LÚCIA MARIA MARTINS 02-ANA CARINE BARBOSA DE AQUINO 02-HÉLDER CRISTIANO DOS S. E SANTOS 02-JOÃO PAULO PEREIRA CANÁRIO 03-JOSELITA MARIA SANTANA SILVA 03-M.ª TEIXEIRA DE ALMEIDA 03-MÁRCIA HORA PASSOS 04-CÉLIA MARIA CARDOSO DE SOUZA 04-LUCAS MATOS DA SILVA MOITINHO 04-MÁRCIA SANTANA NASCIMENTO 04-VICENTE DE PAULO C. MENEZES 06-CREMILDA MARIA OLIVEIRA PRADO 06-IVONE AMARAL OLIVEIRA 06-JAYRA SILVA DOS SANTOS 07-ANA MARIA VEIGA DA SILVA 07-GRACIETE DO NASCIMENTO RAMOS 07-JANIRA HENRIQUES NASCIMENTO 07-ROSINALVA PALHETA DE OLIVEIRA 07-SÉRGIO LUIS S. LACERDA SILVA 07-SOANE RIBEIRO PRIMO 08-EURIDICE DA SILVA LOPES 08-LÚCIA MARIA BATISTA DE SOUZA 08-PRISCILA SANTOS VIEIRA 09-PALMIRAALMEIDA OLVEIRA 09-VERA LÚCIA M.ª PEREIRA DOS SANTOS 10-ISOLINA SANTOS DA SILVEIRA 10-M.ª BERNADETTE RODRIGUES VILELA 11-ALAIDE VENTURA DE JESUS 11-CARLA DANIELE PEREIRA DA SILVA 11-DINA LÚCIA SILVA CARILO 11-LUIZ ALBERTO DE ARAÚJO GUEDES 11-LUZIA SOEIRO SÁ DA SILVA 11-M.ª ROSÁLIA DE JESUS 11-SANDRA MARIA LIMA MENDES 11-SÔNIA M.ª MARQUES BITTENCOURT 12-ALIRIANE FREIRE DO NASCIMENTO 12-ANTÔNIA MACÁRIO DE SOUZA 12-ANTONIETA PEREIRA DOS SANTOS 12-RENILZE LOPES DA CUNHA 13-ANTÔNIA MENDES PIRES 14-AGNALDO CASTRO NASCIMENTO 14-DIVALDA GUIMARÃES DO ROSÁRIO 14-ELIZETE SANTOS ANDRADE 14-MARIA DE FÁTIMA DOS SANTOS 15-LEIRDES NASCIMENTO CARVALHO 15-TAMIRIS AIMÉE FERREIRA CORDEIRO 16-IVAN ROCHA PALMA 16-M.ª DE LOURDES MARINS FREIRE 16-VERA LÚCIA FERNANDES FIGUEREDO 17-ARLENE SANTOS VIEIRA 17-JOELTON TEIXEIRA 17-RAIMUNDA DE ARAÚJO SANTOS 18-MAHCIA KRUN 19-ADRIANA TEIXEIRA DE SANTANA 19-ARIONALDO MOREIRA GOMES 19-LÚCIA MARLENE S. NASCIMENTO 20-ADRIANA CHÉ DE MIRANDA 20-ANÁLIAAMORIM GOMES 20-AUGUSTO SÉRGIO COSTA SOUZA 20-EDILSON SILVA BARRETO 20-LÍGIA MARIA FERREIRA SILVA 20-MÁRIO HENRIQUE SAMPAIO COSTA 20-PEDRO ALOYSIO DA ROCHA CAMPOS 20-TEREZA CRISTINA SANTIAGO SANTOS 21-DIRLEY MARIANA N. MENDONÇA 21-MIREIDE F. DAMASCENO PEIXOTO 21-ZULEIDE SILVA MENEZES 22-ANTONIETA MOREIRA DE CARVALHO 22-LÊDA GUIMARÃES SANTOS PINTO 22-M.ª ISABEL DAMASCENO DE JESUS 23-AGRIPINA DE ALMEIDA TAVARES 23-ANTONIO SANTOS ANDRADE 23-HILDETE MARIA DOS SANTOS 23-JOAQUIM MELO AMORIM 23-JOSÉLIA COELHO DA SILVA 23-Mª RÉGIS BUGARIN 23-TEREZINHA NUNES TEIXEIRA 24-JOÃO BATISTA FERREIRA 24-JOÃO DE SOUZA RIBEIRO 24-MAURINA L. DA CONCEIÇÃO CORREIA 24-ZÉLIA BATISTA DE LIMA SIQUEIRA 25-MAIANA DE S. TEIXEIRA ROCHA 26-ARSÊNIO MACIEL DOS SANTOS 26-IVANICE MARIA DA SILVA BAHIA 26-JANETE M. SANTANA RODRIGUES 26-LUCAS TEIXEIRA 26-OLDEMÁRIO ANTÔNIO RIBEIRO 26-RENATA MATOS 26-SILVANA VIANA DA CUNHAARAÚJO 27-JOAQUIM NOBRE CHAGAS 27-MARENITA SILVA CINTRA 28-AIRAM SANTOS GOMES DE SOUZA 28-DELZA DE SOUZA BRAGA NOVAES 28-EDNEI QUEIRÓS TEIXEIRA OLIVEIRA 28-FRANCINEIDE SANTOS MOTA 28-JOSÉ NUNES DE MACÊDO 28-SÍLVIA FERRARI SANTO 28-VÂNIA MARTA CRUZ SANTOS COSTA 28-WANDA DOS SANTOS SANT'ANA 29-ANA LÚCIA BARBOSA DOS SANTOS 29-EGLANTINA GONÇALVES BARRAL 29-LETÍCIA BARBOSA DA SILVA 29-M.ª SÃO PEDRO SOUZA 29-NOÉLIA PAULA DE FRANÇA BONFIM 29-PEDRO ALDAMIRIO PEREIRA DA SILVA 29-PEDRO PAULO FREITAS SANTOS 29-TÂNIA REGINA REIS DOS SANTOS 29-VIVALDINA SOARES E SOARES 30-LÚCIA MARIA FERREIRA DE MENEZES 30-PAULO FERNANDO SANTOS BACELAR 30-SINARA COELHO DA SILVA A você, meu irmão, minha irmã, que assume esta Paróquia como dizimista e se compromete com o trabalho pastoral, parabéns! Como presente do seu aniversário, a comunidade paroquial estará unida a você, seus amigos e familiares, nesse dia tão especial, para celebrar esta data. Venha participar, nesse dia, da Santa Missa, às 8h, na Igreja de São Pedro. Caso a data seja no Domingo ou Dia Santo, a missa começa às 7h30. PARÓQUIA DE SÃO PEDRO MOVIMENTO FINANCEIRO ABRIL/2018 RECEITAS Espórtulas de missas ............................... 8.687,00 Espórtulas de batizados .............................. 315,00 Espórtulas de matrimônios .......................... 165,00 Taxa de certidões .........................................180,00 Dízimos .................................................. 33.736,60 Coletas ordinárias .................................. 7.238,80 Coleta Fundo para o Clero ..................... 1.250,00 Coleta para a Terra Santa ..................... 1.200,00 Coleta da Campanha da Fraternidade .. 2.527,00 Donativos ............................................... 4.600,00 Rendimento do bazar ............................. 7.650,00 Rendimento do restaurante .................... 8.036,40 Rendimento de aplicações ........................... 53,33 TOTAL ............................................... 75.639,13 DESPESAS Manutenção e conservação ................. 7.160,92 Material litúrgico ...................................... 953,52 Ajuda pastoral a moradores de rua .......... 1.000,00 Ajuda pastoral a mulheres marginalizadas 954,00 Promoção humana/formação ................. 954,00 Assistência social .................................. 1.000,00 Salários ....................................... 20.052,53 Vale refeição ...................................... 7.752,72 Vale transporte ..................................... 2.360,60 Encargos sociais ......................... 11.494,28 Assistência odontológica a funcionários .. 247,00 Material de expediente ............................ 682,31 Material de informática ......................... 1.185,00 Taxa de programa SGCP (informática).. 110,50 Serviços contábeis ................................... 775,00 Correios .................................................. 1.233,85 Água, energia e telefonia ........................ 5.498,86 Taxa à Cúria .................................. 5.077,54 Repasse à Cúria das coletas especiais 4.977,00 Tarifa bancária .............................................105,40 TOTAL ............................................. 73.575,03 SALDO DO MÊS 2.064,10 O dízimo é uma aprendizagem permanente, uma constante educação do coração para a prática da partilha na comunidade. SEJA DIZIMISTA INSCREVA-SE NA SECRETARIA PAROQUIAL
  7. 7. Que belíssima expressão do Papa Francisco. Só ele mesmo consegue associar com exatidão essas duas pala- vras que não rimam no pensamento. Revolução nos reme- teàlutaeatudoqueprejudicaedestróiumasociedade.Ter- nura é a mais doce expressão do amor que vivifica e reno- va a humanidade. Só iluminado pelo Espírito Santo, pleni- ficado pela caridade cristã, alguém consegue admitir que se realize uma revolução da ternura, sobretudo neste momento histórico de tantas desavenças, rupturas e vio- lência. O homem atual tão agitado e até grosseiro está per- dendo o hábito da delicadeza, tornando-se insensível e incapaz de envolver suas atitudes no carinho que dá tanto sabor aos rela- cionamentoshumanos. Aperda da sensibilidade enrijece o coração do homem e retira dele a possibilidade de conviver com gen- tilezaseliderarcomsuavidade.Acre- dita mais no grito do que na persua- são; imagina criar comunidades na dureza de rochas do que na compreensão de pessoas que amam o irmão. O homem que deve nascer de um ato de amor não pode desenvolver-se bem em ambientes gelados pelo anonimato e pela indiferença, estéreis e sem o oxigê- niodasafeiçõeseo coloridodasimpatia. Todos esses valores humanos desaparecem nos grupos que são construídos por homens que perderam sua capaci- dade de amar. Só existem frutos saborosos quando semen- tes de boas árvores são espalhadas em campos irrigados e nutridos por salutares fertilizantes. É bom lembrarmos que, na agricultura humana, entre o plantio e a colheita, há dois processos que não podem faltar se desejamos colheita farta e de boa qualidade: a educação e a fé. Na sociedade em que gestos delicados e afetivos são considerados perda de masculinidade, é impossível o desenvolvimento de padrões aprendidos na escola da mansidão e misericórdia. Mesmo que outras qualidades vinguem, as manifestações cordiais começam a sumir e os relacionamentos são engessados peloindividualismoeindiferença. Levantando a bandeira da revolução da ternura, o Papa Francisco propõe estratégias diferentes das preferidas pela cultura da violência, que acredita na soberania dos dólares e dos mísseis. É urgente a luta pela mudança, porém, o processo bélico carece de prudência e discernimento. O pro- vérbio latino há séculos citado – “Se queres a paz, prepara a guerra” – não é verdadeiro. Muitos ainda pensam que um povo educado para os com- bates está mais protegido. O Papa Francisco raciocina de outramaneiraenos propõecaminhodiferenteno seumara- vilhoso documento, Misericordiae vultus, o rosto da mise- ricórdia. Numa única frase ele resume o valor impar dessa virtude:“AarquitravequesuportaavidadaIgrejaéamise- ricórdia” (MV 9). Se é a misericórdia que sustenta a estru- tura da Igreja, sem dúvida, deve ser ela o sustentáculo de qualquer combate pela paz. E a ternura é a expressão con- creta do coração compassivo. É a verdadeira prova do amoraoirmão. Yvette Amaral yvettealemosmaral@gmail.com A pressão arterial sistêmica é a pressão que o sangue exerce contra a parede interna das artérias, sendo também a força que movimenta o sangue pelo sistema circulatório, fluindo de um local de alta pressão para outro de baixa pres- são.Apressão mais alta obtida durante a fase de contração do coração é denominada de pressão sistólica (máxima), e a pressão mais baixa, que ocorre durante o enchimento ventri- cular, representaapressão diastólica(mínima). O fluxo sanguíneo é a quantidade de sangue que passa por um vaso em um determinado período de tempo. O fluxo sanguíneo no interior do vaso depende diretamente da dife- rença de pressão entre as duas extremidades do vaso e da resistência a passagem do fluxo. Essas duas variáveis são grandezas indiretamente proporcionais. Diante disso, pode- se concluirque, aumentandoo diferencialde pressão, o fluxo aumenta;aumentandoaresistência,ofluxodiminui. A medida corriqueira da pressão arterial se dá através da medida indireta, com a colocação de um manguito de borra- cha (tensiômetro) em torno braço, objetivando medir a pres- são da artéria braquial, usando-se a técnica auscutatória pelo estetoscópio. A postura mais adequada para essa aferição é com o paciente sentado, com o braço apoiado em uma super- fície e com o manguito colocado no nível do coração. Outras posições (deitado, de pé) são possíveis, porém, cada posição tem maneiras distintas de interpretação.Amedida indireta da pressão arterial (PA) é registrada em milímetros de mercúrio (mmHg). Os níveis de PA de 120 x 80mmHg, com variações de 10mmHg, para mais ou para menos, são considerados óti- mos para adultos saudáveis. Entretanto, a interpretação de variações mais elevadas ou baixas depende de diversos fato- res, tantos físicos, emocionais e ambientais. Uma pessoa adulta pode ser considerada hipertensa quando os valores de PA ultrapassam 140 x 90mmHg. É importante salientar que as medidas da PA devem ser consideradas caso a caso a depender das condições clínicas de cada pessoa. Converse comseu médico. PRESSÃO ARTERIAL E FLUXO SANGUÍNEO Dr. Getúlio Tanajura Machado gemachado@bol.com.br - tel. 71-3328-5633
  8. 8. Informativo da Paróquia de São Pedro Praça da Piedade, 11 - São Pedro - CEP: 40.060-300 - Salvador - Bahia - Brasil Site: www.paroquiadesaopedro.org - E-mail: salvador.paroquiasaopedro@gmail.com Direção e Coordenação: Padre Aderbal Galvão de Sousa Diagramação e Revisão: Equipe da Pastoral da Comunicação Colaboração: Getúlio Machado, Yvette Amaral, Zélia Vianna Ilustrações: Getúlio Machado e internet Jornalista responsável: Maria Alcina Pipolo - MTb/DRT/BA 915 Tiragem: 5 mil exemplares Distribuição Gratuita Arquidiocese de São Salvador da Bahia - Brasil Expediente: Fone: (71) 3329-3280 Com o tema: Pedro, nosso pastor e guia, a Comunidade da nossa Paróquia celebra seu Padroeiro, de 26 a 29 de junho, com a seguinte programação: Tríduo preparatório Sempre às 11h00, seguido da Santa Missa, na Igreja MatrizdeSãoPedro,naPraçadaPiedade,11. 26 de junho – Pedro, homem sempre pronto a mudar. Sob a responsabilidade da comunidade da Igreja Nossa Senhorado Rosário; 27 de junho – Pedro, homem de muitas conversões. Sob a responsabilidade da comunidade da Igreja Nossa SenhoradaConceiçãodaLapa; 28 de junho – Pedro, homem em busca de conhecimento e mudança. Sob a responsabilidade da comunidade da IgrejaMatrizdeSãoPedro. Dia Festivo - 29 de junho 6h30–Alvorada; 7h– Missa peloPapa; 8h – Missa pelos aniversariantes da Paróquia, comerci- antes,comerciáriosevendedoresambulantes; 9h– Missa pelosviúvoseviúvas; 11h–Missa pelascomunidadesreligiosasdaParóquia; 12h30 – Missa pelaspessoas comonomePedro; 14h – Missa pelos movimentos, ministérios e pastorais daParóquia; 15h– Missa pelosidosos edoentes; 16h–Procissãopelasruasdo bairro; 17h– Missa Solene campal, em frente à Igreja de São Pedro, presidida pelo Arcebispo da nossa Arquidiocese ePrimazdoBrasil,DomMuriloKrieger. ORAÇÃO A SÃO PEDRO Ó São Pedro, pedra viva da Igreja fundada por Jesus Cristo, vós que fostes chamado pelo Senhor pra ser pes- cador de homens e mulheres, vós que dissestes: “Se- nhor, a quem iremos? Pois só tu tens palavras de vida eterna”, vinde em meu auxílio com vossa intercessão junto a Deus, dando-me coragem para seguir o vosso exemplo de amor fiel a Cristo e anunciar a Boa Nova na família, na comunidade, no trabalho e em toda parte. Ó São Pedro, vós que fizestes a mais bela declaração de amor: “Senhor, tu sabes que eu te amo”, ensinai-me, hoje, o caminho da justiça para que eu tenha saúde e paz e alcance a graça que vos peço (Aqui se faz o pedido). Amém. HINO A SÃO PEDRO Pescador sempre humilde vivendo, / sobre as águas num barco a pescar, / Pedro, um dia, a Jesus conhecendo, / deixatudopraos homenssalvar. Refrão: Jesus Cristo te deu o primado. / Tuas mãos têm as chaves do céu. / Da Bahia, São Pedro, ouve o brado: / nosso povo conduzepraDeus! (bis) Foste, ó Pedro, por Cristo escolhido, / do rebanho supremo pastor. / Das ovelhas escuta o pedido: / guarda atodos napazeno amor. Jubilosos, alegres cantamos. / Santo Padre é o nosso pastor. / Com carinho e amor, proclamamos, / és de Pedro fielsucessor. Com a Igreja, sentir nós queremos. / Com o Cristo queremos ficar. / Nossa fé sempre firmes guardamos, / sequisermosenfimnos salvar. VISTAA CAMISA DA NOSSA COMUNIDADE Adquira sua camisa da Festa de São Pedro à venda na secretaria da nossa Paróquia.

×