Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto de 2018

33 views

Published on

Edição de Agosto de 2018 do Jornal Folha de São Pedro, o Jornal da Paróquia de São Pedro

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto de 2018

  1. 1. Neste mês vocacional, eu gostaria de chamar a atenção para o perdão, um dos sinais de identificação do Cristia- nismo. Em culturas pré-cristãs, a vingança era louvada como demonstração de poder, autoridade e firmeza pesso- al. Chega Jesus com um discurso diferente, pedindo ao Pai perdão para aqueles que o crucificaram e ensinando que só somos perdoados quando perdoamos: “Perdoai- nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido” (Mt 6,11). Hoje, o arcebispo anglicano Desmond Tutu nos surpreende com esta declaração: “Sem perdão não há futuro”. No passado e no presen- te, a mesma proposta para o adventodapaz. É difícil perdoar quando se é ferido. A natural reação a uma ofensa é ofender. O ser atingido pelo erro do outro imediatamente responde com agressividade. Uma cobra morde quando é agre- dida, e a abelha só pica se é espantada. Para muitos a respos- ta ao ofensor deve ser igual à ofensa. É a lei de talião assim formulada: “Olho por olho, dente por dente” que vigorou por muito tempo, mas é totalmente contrá- riaaopreceitodoamor. Sem determinadas predispo- sições, o perdão não se efetiva. A primeira virtude que leva o ofendido a perdoar o ofensor é a humildade. Só os corações vazios de orgulho e amor próprio, que se sentem capazes de praticar o mal, conse- guem vencer a reação imediata decorrente de uma ofensa. Perdoa com facilidade quem reconhece a sua fraqueza e sabe que “errar é humano”. Por isso Jesus perdoou tanto, ensinando que o perdão nasce do amor e da misericórdia. Só os compassivos, quando esbofeteados na face direita, oferecemaesquerda. Felizmente o Mestre teve muitos e notáveis seguidores na caminhada da história. Na modernidade, ainda ecoa o mandamento do perdão. Luther King e Nélson Mandela viveram proclamando que não se constrói a paz com o ódio. Mesmo fora do cristianismo encontramos místicos e líderes como Dalay Lama e Gandhi que percorrem o mesmo roteiro, pregando o perdão e a compai- xão como armas para promove- remareconciliaçãouniversal. Perdoar não é esquecer injus- tiças, motivar a repetição do erro nem alimentar a permissividade. Não é desconhecer a malícia nem acobertar a corrupção e a desonestidade, porém punir sem esquecer que mesmos os maiores pecadores têm a mesma natureza nossa, são filhos do mesmo pai e vocacionados a um mesmo desti- no:océu. Irmãos e irmãs da Paróquia de São Pedro, fiéis leitores do Folha, pensem muito no perdão. Esforcem-se por perdoar. O mundo se estraçalha no rancor; a humanidade está esgotada pelo ódio e retaliação. Que a nossa fraternidade não tenha igual sorte! Saibamos aper- tar a mão dos que nos fazem algum mal. Perdoem-me das faltas que fragilizaram a nossa amizade. Humilde e frater- nalmente,seupároco. Padre Aderbal Galvão de Sousa Em seu artigo na página 2, Zélia Vianna alerta para o cuidado que devemos ter com as “Fake News” Mesmo ameaçada e atacada em seus fundamentos, a família é e sempre será o berço da vida, afirma Yvette Amaral. Página 7 Reserve um horário para adorar Jesus na Igreja de São Raimundo, templo de adoração permanente. Página 8
  2. 2. Sempre atento aos sinais do tempo, o Papa Francisco aborda o crescimento exagerado das falsas notícias, tam- bém conhecidas pelo nome de “Fake News”, em sua men- sagem para o 52.º Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2018. Chamo a atenção para o termo crescimento por- que falsas notícias, como escreve Francisco, existem desde queomundofoicriado. Fazendo emprego de uma linguagem fabulosa e muito comum naquela época, o autor do Gênesis narra queAdão e Eva (casal símbolo da humanidade) foram colocados num esplêndido jardim, recebendo do Criador o domínio de tudo que os rodeava, com exceção de uma única árvore (co- nhecida pelo nome de árvore do bemedo mal)cujofruto,secomi- do ou mesmo tocado, provocaria amortedos dois.Aserpente(sím- bolo do mal) aproxima-se da mulher fingindo-se de amiga e interessada pelo seu bem-estar e, sedutora e sagaz, distorce tão habilmente as verdadeiras razões da proibição de Deus que Eva desconfia do amor do Pai, assume uma nova visão dos fatos, passa esse novo jeito de ver e entender para Adão, e o resultado é desastroso. Ambos comem o fruto, perdem a imorta- lidade do corpo e são expulsos do Paraíso. Eu cresci ouvindo dizer que uma “meia verdade”, tanto no plano pessoal como no coletivo, é mais perigosa que uma mentira inteira porque uma mentira intei- ra se desmascara facilmente, porém uma mentira com pince- ladas de verdade é quase imbatí- vel. Com o progresso e o avanço tecnológico dos meios de comunicação a “lógica da ser- pente” encontra nas redes sociais grandes aliados para dis- seminar mentiras como se fossem verdades. Notícias desti- tuídas de qualquer fundamento e outras construídas a partir de fatos verdadeiros, porém distorcidos com a clara inten- ção de enganar e manipular a opinião do destinatário, vira- ramumafebremundial. Como compartilhar é mais fácil que ponderar sobre a veracidade da mensagem, essas notícias – dadas sem nenhum compromisso com a verdade e na grande maioria das vezes por maldade e vingança – são capazes de gerar danos inimagináveis, como, por exemplo, fomentar desor- dens, criar inimizades, favorecer lucros econômicos, influ- enciar opiniões e decisões, despertar emoções diversas como desprezo, raiva, desesperança, construir barreiras de ódios e separações entre pessoas e povos. Quando usadas com objetivos políticos, causam mais estragos que um tsu- nami porque se este pode arrasar uma cidade inteira, aque- lassão capazesatédedestruirumanação. Todos reconhecemquenãoéfácildistinguirseumanotí- cia é verdadeira ou não, mas cabe a nós, leigos, o dever de checaraveracidadeeafontedos fatosantesdepassá-laadi- ante. E ainda que seja verdadeira, se a informação recebida não constrói comunhão, se fere a fraternidade, a conduta é a indicada por Paulo na sua carta aos efésios: “Que nenhuma palavra inconveniente saia da boca de vocês; ao contrá- rio, se for necessário, digam boa palavra, que seja capaz de edificar e fazer o bem aos queouvem”(Ef 4,29). Contam que, certo dia, uma pessoa aproximou-se de Sócrates com a intenção de lhe contar algo. O sábio per- guntou-lheseoqueelaiacon- tar já havia passado pelas três peneiras: a peneira da Verda- de, da Bondade e da Necessi- dade. É um fato verdadeiro? Ajuda a construir a fama do próximo? Contar o fato resolve alguma coisa, ajuda a comunidade? Pode melhorar a vida no planeta? Se passou pelas três peneiras, conte. Se não passou – terminou Sócrates –, esqueça tudo e enterre o fato. Será uma fofo- ca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a dis- córdiaentreirmãos. Pelo que existe hoje de boatos e falsas notícias, parece que o que a nossa sociedade ávida de novidades está que- rendo mesmo é enterrar as peneiras. Desenterrá-las e usá- las é um dos deveres intransferíveis de todos nós, leigos, discípulos missionários comprometidos com uma comuni- cação alicerçada na verdade e na paz e com a transforma- ção e construção de uma sociedade pacífica, fraternal e jus- ta. Que Maria, que teve pressa em levar a Zacarias e Isabel aboanotíciadachegadaaomundodo FilhodeDeus quetra- zia no seu ventre, ensine-nos e nos ajude a levar ao mundo a melhor de todas as notícias: “O Reino de Deus está no meio devós”(Lc17,21). Zélia Vianna zelia.vianna@yahoo.com.br Venha participar das comunidades de estudos bíblicos e aprofunde seu conhecimento da Palavra de Deus. Informações na secretaria paroquial.
  3. 3. HORA SANTA E MISSA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS: 3 de agosto, hora santa às 9h, e missaàs10h,naIgrejadeSãoPedro. DIA DE SÃO JOÃO MARIA VIANNEY – DIA DO PADRE:4deagosto. PREPARAÇÃO DE PAIS E PADRINHOS PARA O BATISMO DE CRIANÇAS: 4 e 18 de agosto, das 14h às 18h, naIgrejaNossa SenhoradaConceiçãodaLapa. BATISMO DE CRIANÇAS: 5 e 19 de agosto, às 8h30, naIgrejadeSãoPedro. DIA DE SÃO DOMINGOS DE GUSMÃO: 8 de agos- to, missa festiva às 9h, na Igreja Nossa Senhora do Rosá- rio. DIA DE SÃO LOURENÇO – DIA DOS DIÁCONOS: 10 deagosto. DIA DOS PAIS: 12 de agosto, missa às 7h30, 9h30 e 11h30, naIgrejadeSãoPedro. DIA DA BEM-AVENTURADA DULCE DOS POBRES:13 deagosto. FESTA DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA: 19 de agosto, missa às 7h30, 9h30 e 11h30, na Igreja de São Pedro. M I S S A E M A Ç Ã O D E G R A Ç A S P E L O S DOADORES DO BAZAR: 19 de agosto, missa às 7h30, 9h30 e11h30, naIgrejadeSão Pedro. RETIRO EM PREPARAÇÃO PARA O MÊS DA BÍBLIA: 25 de agosto, das 8h30 às 11h30, na Igreja Nossa SenhoradaConceiçãodaLapa. M I S S A E M A Ç Ã O D E G R A Ç A S P E L O S DIZIMISTAS DA PARÓQUIA: 26 de agosto, missa às 7h30, 9h30 e11h30,naIgrejadeSão Pedro. DIADE SANTAMÔNICA:27 deagosto. DIADE SÃO RAIMUNDO NONATO:31 deagosto. ESCOLA DE MARIA: Todo sábado, às 9h, na Igreja de São Pedro. GRUPO DE MÃES QUE ORAM PELOS FILHOS: Todo sábado, às 8h30, na Igreja Nossa Senhora da Conce- içãodaLapa.Venhaparticipar! 01a07:SemanadaPátria; 01 e 15: Preparação de pais e padrinhos para o batismodecrianças; 02e16:Batismodecrianças; 02:AberturadoMês daBíblia; 07:DiadaPátria– Feriado; 08:DiadeMariaMenina; 14:ExaltaçãodaSantaCruz; 15:FestadeNossa SenhoradasDores; 16: Missa em ação de graças pelos doadores do Bazar; 19:Aniversário de nascimento de Dom Murilo Krieger; 22:IníciodanovenadeSantaTeresinha; 23: Missa em ação de graças pelos dizimistas daParóquia; 24:DiadeNossa Senhoradas Mercês; 29:Diados arcanjosMiguel,GabrieleRafael; 30: Dia de São Jerônimo, encerramento do Mês da Bíblia e aniversário de nascimento de padreAderbalGalvãodeSousa. FESTA DO SENHOR BOM JESUS DOS AFLITOS Com o tema “O leigo, fermento na comunidade”, acontecerá, de 6 a 9 de agosto, a Festa do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, na Igreja do mesmo nome, localizada no Largo dos Aflitos. Tríduo preparatório: Dia 6 de agosto, às 14h30, Oração do Terço; às 15h, reflexão do tema: “Missão do leigo na família”, seguida de adoração e bênção do Santíssimo Sacramento. Dia 7 de agosto, às 14h30, Oração do Terço; às 15h, reflexão do tema: “Missão do leigo na sociedade”, seguida de adoração e bênção do Santíssimo Sacramento. Dia 8 de agosto, às 14h30, Oração do Terço; às 15h, reflexão do tema: “Missão do leigo na Igreja”, seguida de adoração e bênção do Santíssimo Sacramento. Dia festivo: Dia 9 de agosto, às 14h30, Oração do Terço; às 15h, Missa Festiva, presidida por padre Aderbal Galvão de Sousa. FESTA DE SÃO RAIMUNDO Tríduo preparatório: 28, 29 e 30 de agosto, às 16h. Dia festivo: 31 de agosto, missa às 7h, 9h, 12h, 14h. Missa solene às 16h. Igreja de São Raimundo - Politeama
  4. 4. Ao presidir pelo quinto ano a missa solene de encerra- mento da Festa de São Pedro, no último dia 29 de junho, o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, chamou atenção para o caráter contraditório de Pedro, “que ora diz palavras ternas a Jesus e demonstra a sua fidelidade, ora O nega e O trai”. Ladeado no altar pelo pároco de São Pedro, padre Aderbal Galvão de Sousa, e outros sacerdotes, Dom Murilo afirmou que, apesar dessa dualidade, “Jesus sabia quem era Pedro e queria que Sua obra fosse colocada sobre essa pedra que parecia frágil, mas que tinha a força de Cristo, porque Cristo o chamou, formou e lhe deu condições realmente de assumir a Igreja comoSeurepresentante,comovigáriodeCristo”. Na homilia, o Arcebispo revelou ao grande número de fiéis que circundavam o altar campal, aos que assistiam à missa pelo telão instalado dentro da Igreja de São Pedro e aos ouvintes da Rede Excelsior que acompanhavam a transmissão ao vivo as três qualidades de Pedro que mais lhe chamam atenção. A primeira, a sua paixão por Jesus: “Pedro foi um amigo fiel de Jesus. Um homem que era simples na sua formação intelectual, mas que se tornou um sábio na medida em que foi conhecendo a proposta de Jesus e foi assumindo-a como sua”.Asegunda, o seu amor à Igreja: “Pedro sabia que lhe foi confiada a responsabili- dade de unir a família dos filhos de Deus salvos pelo san- gue de Jesus. O amor de Pedro pela Igreja o levou ao martí- rio e mostrou como nós, da Igreja, podemos contar com sua intercessão”.Aterceira, a sua humildade. “Humildade não é se rebaixar, não é se considerar inferior aos outros. Humilde é o que tem conhecimento das suas qualidades, mas reconhece suas limitações; é o que procura servir o Senhor a partir do que é, de onde vive e de onde atua”, res- saltouDomMurilo. Tema da festa Realizada de 26 a 29 de junho, a Festa de São Pedro desse ano enfocou o tema 'Pedro, nosso pastor e guia'. “Estamos vivendo o Ano Nacional do Laicato, quando a Igreja conclama os cristãos leigos e leigas a serem sal da terraeluzdomundo(Mt5,13-14).Nessa caminhada,pode- mo-nos inspirar em Pedro, que viveu como um cristão exemplar e é para nós um modelo universal de identidade cristã”, assinalou o pároco de São Pedro, padre Aderbal Galvão. “Mas ele não era um homem pronto como pode- mos supor”, alertou padre Aderbal. “Pedro tinha uma per- sonalidade marcante, mas cheia de contrastes; era genero- so e sensível, mas impulsivo e sem discernimento. Mas estava sempre disposto a mudar e a acertar, inclusive quan- do negou Cristo por três vezes e se arrependeu profunda- mente. Sua humildade o fez suplantar seus defeitos e limi- tações para ser uma testemunha da fé e do Evangelho – como deve ser todo cristão – e o fundador da Igreja de RomaeoprimeiroPapa”,frisouopároco. Triduo preparatório O tema geral da festa foi dividido em subtemas que foram alvo de reflexões nos dias do tríduo preparatório (26, 27 e 28), realizado na Igreja Matriz. No primeiro dia, a representante da comunidade da Igreja Nossa Senhora do Rosário, Zélia Vianna, conduziu uma reflexão sobre o subtema 'Pedro, homem sempre pronto a mudar'. “Sempre que me pergunto por que Pedro é um santo tão querido, deparo-me com a resposta: porque ele era profundamente humano, muito parecido com cada um de nós nas potencia- lidades e limitações, fé e dúvidas, firmezas e contradições. Cada um de nós, em verdade, tem um pouco de Pedro”, afirmou Zélia, passando a citar as mudanças que ocorreram nele a partir do momento em que conheceu Jesus. Certa vez, contou ela, muitos que ouviam os ensinamentos de Jesus se retiraram, insatisfeitos com o que Ele dizia. Jesus pergunta aos apóstolos se eles também não queriam retirar- se, e Pedro se antecipa na resposta: 'A quem iremos, Senhor,sesóTutenspalavrasdevidaeterna !'? No segundo dia do tríduo, convidado pelos represen- tantes da Igreja Nossa Senhora da Conceição da Lapa, Elissandro Trindade – da Paróquia da Conversão de São Paulo e coordenador do Ministério de Pregação da Arqui- diocese de Salvador –, discorreu sobre o subtema 'Pedro, homem de muitas conversões'. Alessandro destacou que a conversão de Pedro se deu no ambiente de trabalho: “Ao encontrar Jesus, Pedro tinha seu trabalho como pescador. Certa vez, depois de uma pesca frustrada, Jesus o manda avançar para águas mais profundas e lançar as redes. Pedro contesta de início, mas, em seguida, em atenção à Palavra de Jesus, obedece. O grande fruto da pesca milagrosa foi a decisãodePedrodeseguirJesus.Assim deveserconosco: PARÓQUIA DE SÃO PEDRO CELEBRA SEU PADROEIRO NO ANO DO LAICATO Maria Alcina Pipolo
  5. 5. Mesmo nos momentos de incerteza e desânimo, temos que ter atenção à Palavra.Apesar das dificuldades da cami- nhada, Pedro sempre voltava para Jesus. Nós também, mesmo com as tribulações, devemos voltar sempre para Cristo, e, como Pedro, termos por Ele um amor incondicio- nal”. No terceiro dia, representantes da comunidade da Igreja de São Pedro enfocaram o subtema 'Pedro, homem em busca de conhecimento e mudança', através da encenação da apresentação de um programa de rádio, no qual a apre- sentadora (Maria Alcina Pipolo) fazia as perguntas e os entrevistados (André Luiz Viana, Ubereanã Cortês e Car- mélia Mattos) iam respondendo e falando sobre a caminha- da de Pedro até ele se transformar num promotor de mudan- ças, como se deu a busca de Pedro por conhecimento, quais as mudanças que promoveu na Igreja Primitiva e as seme- lhanças no caráter e no pontificado do primeiro Papa (Pe- dro) edo atual(Francisco). O 'programa'foiencerradocom a participação da assembleia rezando em conjunto uma oração pelo sucessor de Pedro. Nos três dias do tríduo, houve momentos de oração (com cânticos do Ofício e da Ladainha de São Pedro) e de adoração ao Santíssimo Sacra- mento(conduzidospelodiáconoLourivalAlmeida). Dia festivo No dia 29, paroquianos e fiéis de diversos bairros chega- ram cedo e participaram com fé e entusiasmo da programa- ção em louvor ao Padroeiro. Às 6h30 muitos deles já apre- ciavam a alvorada realizada na Praça da Piedade. Em segui- da, lotaram as sete missas celebradas na Matriz das 7h às 15h e participaram com alegria da procissão que levou o barco de Pedro pelas ruas do centro da cidade – este ano, sem chuvas, num agradável final de tarde que parecia de verão. Às 8h, padre Aderbal presidiu a tradicional missa na intenção dos comerciantes, comerciários e vendedores ambulantes do centro da cidade e da Polícia Militar (especi- almente o 18.º Batalhão, cuja área de atuação é o centro). Participaram o superintendente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL), Sílvio Correia; os presidentes da Associação dos Empresários da Cidade Alta (Aecasa), Haroldo Nuñez, daAssociação dos Empresários do Comér- cio (Aecom), Manoel Casto, e da Associação das Baianas deAcarajé (Abam), Rita Santos; o vice-presidente e o dire- tor da Ecasa, Carlos Peixoto e FlávioVieira; a representante do Sindicato dos Comerciários da Bahia, Cherry Almeida; a representante do 18.º BPM, major Eva Barbosa; além do lojista SantiagoCoelho. A missa das 11h, celebrada na intenção das comunida- des religiosas da Paróquia, também foi presidida por padre Aderbal, que prestou uma homenagem, em nome da família paroquial de São Pedro, à irmã Erlinda Baria, da Congrega- ção das Irmãs Franciscanas Imaculatinas, que, por 25 anos, exerceu sua missão no Brasil, à frente do serviço catequéti- co e pastoral do Instituto Nossa Senhora da Assunção, per- tencente à sua Congregação. Natural das Filipinas, a irmã Erlinda volta a sua terra natal. Depois de receber de presen- te uma bandeira e um manto com as cores do Brasil, ela agradeceu muito emocionada a homenagem e a todos que a acolheram tão afetuosamente na Bahia. Participaram tam- bém da celebração religiosos da Ordem dos Frades Meno- res e religiosas das congregações Beneditinas Missionári- as, Nossa Senhora dos Humildes, Escravas da Imaculada Menina, Pia Sociedade Filhas de São Paulo (Paulinas), Capuchinhas da Imaculada de Lourdes, Ursulinas da União Romana,FilhasdaCaridadedeSãoVicentedePaulo,Obla- tas do Santíssimo Redentor, Franciscanas Imaculatinas, alémdeconsagradasleigas. Após a procissão, aconteceu a missa solene campal, com a participação dos padres Fernando Leal, Frederico Tupinambá Moreira, André Luís Alves Lima, frei Honório Galdino de Melo, além dos diáconos Lourival Almeida e Oscar Bastos (da Conceição da Praia).Afesta foi encerrada com a execução dos hinos Pontifício e Nacional, e o agrade- cimento de padreAderbal ao Conselho Pastoral Paroquial e PARÓQUIA DE SÃO PEDRO CELEBRA SEU PADROEIRO NO ANO DO LAICATO Maria Alcina Pipolo
  6. 6. 01-ALBERTINA RIBEIRO DA GAMA 01-ANA MARIA DA SILVA BATISTA 01-NILZETE PEREIRA DE JESUS 01-VERA LÚCIA ZACARIAS FRAGA 02-AMÉLIA FERREIRA DA SILVA 02-EUNICE CAETANO DE SOUZA 02-EUNICE MARIA DE OLIVEIRA 02-M.ª MADALENA DOS SANTOS 03-EDNA BRAGA SANTOS RODRIGUES 03-LECTÍCIA FERREIRA PIRAJÁ 03-SIOMARA SANTOS BARBOSA 04-VALFREDO GUERRA LIMA 05-ABIGAIL BRANDÃO M. DE ANDRADE 05-CARLOS ROBERTO G. BRANDÃO 05-M.ª DAS NEVES LEAL SIMÕES 06-ELSIA COELHO DE CARVALHO 06-NILZA MOTA DOS SANTOS 06-PEDRINA WAGNER DE ALMEIDA 06-VALDIRA CASTOR 07-FRANCISCAALMEIDA GONÇALVES 08-AILTON SANTOS ASSIS 08-EUNÉSIA MARIA TEIXEIRA NUNES 08-M.ª EUNICE DA SILVA PEREIRA 08-MARINALVA FERREIRA DOS SANTOS 08-MARLENE DE SOUZA RABELLO 08-ZÉLIA MARIA VIANNA BRAGA 09-ADELAIDE BARBOSA FERREIRA 09-LÊDAALVES DA CRUZ 09-MILTON SANTOS 09-ROSÂNGELA C. DOS SANTOS 09-SÍLVIA M.ª CONTREIRAS SANTOS 10-LÚCIA VELOSO 10-VAJURACI DA SILVA 11-DILZA BEHENS PERDIZ 11-IVONE TRINDADE DE BRITO 12-IVANICE CLARA SANTOS 12-JADSON F. CONCEIÇÃO DA SILVA 12-LÚCIA SAMPAIO ALMEIDA 12-M.ª CLARA NERI DOS SANTOS 12-RICARDO NEDER 13-DIRLENE OLIVEIRA DE SOUZA 14-DANIEL BAHIANO PEDRAL SAMPAIO 14-EUDETE ANDRADE LEITE FILHA 14-HÉLDER DE OLIVEIRA ROCHA 14-LUIZA L. PEREGRINO DE CARVALHO 14-M.ª LÚCIA ROCHA LOBO COHIM 15-ANA LÚCIA DE JESUS GONZAGA 15-FERNANDO RICARDO B. DA SILVA 15-FRANSINEIDE MOURA DE OLIVEIRA 15-JOSÉ AUGUSTO BISPO DE SENA 15-JOSEFA FLORÊNCIA DE JESUS 15-JOSELITA CERQUEIRA GRAÇA 15-LAUDILEIA SILVA DOMINGUES 15-M.ª DAASSUNÇÃO DE S. FERNANDEZ 16-REGINALDA CONCEIÇÃO DE JESUS 17-GLAUCIMEIRE BENTO DE SOUZA 18-LÊDA GOES CERQUEIRA 18-MARIA HELENAALVES CORDEIRO 18-NOÉLIA VICENTE DA SILVA 19-EDINOLANGE OLIVEIRA QUEIROZ 19-ELENITA LIMA DAANUNCIAÇÃO 19-JOSÉ CARDEAL TRINDADE 19-M.ª JOSÉ VIEIRA LEITE 19-VILMA LIMA DE OLIVEIRA 19-WALDELICE DE OLIVEIRA SALES 20-CATARINA BERNARDA S. DE MACÊDO 20-ROSA DA SILVA 21-CARLOS ANTÔNIO DE O. E SOUZA 21-HÉLIO LEANDRO DOS SANTOS 21-VERALÚCIA GUEDES DE MELLO 22-GLADYS PERAZZO DE SÁ FERREIRA 22-JANE BARBOSA DE OLIVEIRA FRANCA 22-MÔNICA DOS SANTOS ROSÁRIO 23-ADENILZA DAVINA PEREIRA LOPES 23-ALEXSANDRO PEREIRA DA SILVA 23-GEDEON GOMES DA SILVA 23-VALDOMIRO F. DA SILVA FILHO 23-YOLANDA PEREIRA DA MOTA 24-FABIANE SILVA MENEZES 24-MARIA BETÂNIA BARROS JATOBÁ 25-ALMIR BRITO 25-ÍCARO FERREIRA DA SILVA 25-LUIZA PEREIRA SOBRINHO 26-ELIANE DA CUNHA DIAS 27-ANTÔNIAADERALDA C. ROSA 27-IONARA PINHEIRO BISPO 27-M.ª CONCEIÇÃO DOS SANTOS 27-M.ª DO LIVRAMENTO M. DE SOUZA 28-AUGUSTO DE SENA ROCHA 28-CLÓVIS ARAÚJO DE SOUZA 28-DIONÉA GONÇALVES BORBA 28-EDITE LEAL NEVES 28-JOÃO FELIPE TEIXEIRA DE S. FREITAS 28-VILMAANDRADE E SILVA 29-HILDECY BATISTA PINHEIRO 29-LUIZ GONZAGA DE MENEZES 29-Mª EDICE CRUZ RODRIGUES 29-MARIANAALVES DE MOURA 29-RUTH VELOSO DA SILVA 29-VALDELICE NASCIMENTO BARRETO 30-NELSON MACHADO SIMÕES 30-PRISCILA DE ALMEIDA RHEINSCHMITT 30-TIMOCLÉA ROSA BACELAR 31-ALDEMIR RAIMUNDO GONZAGA 31-BIANCA DE CARVALHO SOUZA ROCHA 31-NILDA OLIVEIRA SILVA A você, meu irmão, minha irmã, que assume esta Paróquia como dizimista e se compromete com o trabalho pastoral, parabéns! Como presente do seu aniversário, a comunidade paroquial estará unida a você, seus amigos e familiares, nesse dia tão especial, para celebrar esta data. Venha participar, nesse dia, da Santa Missa, às 8h, na Igreja de São Pedro. Caso a data seja no Domingo ou Dia Santo, a missa começa às 7h30. PARÓQUIA DE SÃO PEDRO MOVIMENTO FINANCEIRO JUNHO/2018 RECEITAS Espórtulas de missas ............................. 9.280,00 Espórtulas de batizados .............................. 160,00 Dízimos .................................................. 36.156,00 Coletas ordinárias .................................. 8.188,60 Taxas de certidões .................................. 140,00 Donativos ............................................... 5.300,00 Rendimento do bazar ............................. 7.074,00 Rendimento do restaurante .................... 8.001,28 Rendimento de aplicações ........................... 77,96 TOTAL ............................................... 74.377,84 DESPESAS Manutenção e conservação................... 2.139,38 Material de expediente ............................ 196,85 Material de informática........................... 69,00 Material litúrgico ................................... 1.742,74 Repasses à Cúria ................................. 4.920,14 Tarifas bancárias.................................... 153,00 Ajuda a moradores de rua ...................... 1.000,00 Ajuda a mulheres marginalizadas ........... 954,00 Ajuda pastoral ........................................ 1.000,00 Combustíveis.......................................... 425,70 Côngrua ................................................. 3.000,00 Livros/revistas/periódicos ....................... 478,06 Gastos com pessoal: Assitência odontológica........................ 260,00 Encargos sociais ................................. 11.771,06 Fardamento/EPI ................................... 3.131,80 Salários................................................. 23.709,56 Seguro de vida...................................... 149,40 Vale refeição......................................... 7.116,53 Vale transporte..................................... 2.072,00 Serviços e utilidades: Água e esgoto...................................... 735,83 Energia elétrica................................... 2.875,71 Telefonia .............................................. 183,50 Correios .............................................. 2.487,15 Manutenção de site e programa SGCP 210,50 Serviços contábeis............................... 775,00 TOTAL ............................................. 71.556,91 SALDO DO MÊS 2.820,93 O dízimo que consagramos ao Senhor é o ponto culminante do amadurecimento da nossa fé. SEJA DIZIMISTA INSCREVA-SE NA SECRETARIA PAROQUIAL
  7. 7. Em Dublin, Irlanda, acontece, entre 22 e 26 desse mês, o Encontro Mundial da Família, evento que merece aten- ção por se tratar de um tema sempre necessário e oportuno. Repetidamente definida como “a célula da sociedade”, São João Paulo II, na Familiaris Consortio, considera a família “o lugar onde se aprende a amar, o centro natural da vida humana”. A família sempre merece reflexão pela sua importância na humanidade. No momento atual, essa exigência é maior porque, numa sociedade em mudança como a nossa, ela é muito abalada. Estamos numa época em que o tempo corre cada dia mais veloz, e tudo muda subitamente. E é impossível a família, espaço em que tudo começa, permanecer incólume, dentro de um castelo de pedras. Como todos os organismos, ela é sacudida e fratu- rada. Se não for sustentada pelos alicerces da fé, da ética, dos códigos, ela se desestrutura e cai. E, caindo, arrasta consigo todo o arcabouço social. Vítima da sociedade de que faz parte, a família é a responsável pelos grandes e pequenosmalesqueafetamahistória. Milenar e tradicional é o primeiro grupo social que o homem conhece.Totalmentedependentedele, o ser huma- no nele inicia o seu processo de crescimento e identifica- ção. Ela transmite o DNAsocial com características da sua singularidade e marcas da sua missão. Na família, a pessoa se socializa e vive as primeiras experiências existenciais. Às vezes, parece um barquinho frágil no meio da tempes- tade,indoevindopelaforçadasondas,semlemenempilo- to que a guiem para o seu destino. Entretanto, abraçada com o vento, ela descobre uma corrente marinha, entra nela e atinge o porto da salvação. Ameaçada, torpedeada, entregue à fúria das aguas, ela dribla os que pensam acabar com ela, com suas normas e seus referenciais. Muitas vezes atacada nos seus fundamentos, confundida nas suas verdades, parecendo moribunda, ela se ergue do abismo, como se gozasse da mesma proteção da Igreja: “As portas do inferno não prevalecerão contra ela”. E não prevalece- rão mesmo porque Deus é família, criou-nos como família destinadaaeternamenteentoarasinfoniadaCriação. Vamos concluir com o Papa Francisco: “Sem exagerar poder-se-iadizerqueafamíliaéomotordo mundoedahis- tória. Cada um de nós constrói a própria personalidade em família, crescendo com a mãe e o pai, com os irmãos e as irmãs, respirando o calor da casa.Afamília é o lugar onde recebemos o nome, o lugar dos afetos, o espaço da intimi- dade, onde se aprende a arte do diálogo e da comunicação interpessoal”. Presente em todas as culturas, valorizada em todas as religiões, ela é e será sempre o berço da vida, a gênese da sociedade, senhora da história, caminhando com os povos, mais do que unida pela vitalidade do sangue, enlaçada pelosvínculosdoamor. Yvette Amaral yvettealemosmaral@gmail.com Na prática médica, considera-se emagrecimento a perda de 5 a 10% do peso corporal em um período de 6 a 12 meses. Apesar da grande variação do aporte calórico e das atividades diárias, o indivíduo saudável consegue manter um peso estável devido aos mecanismos fisiológi- cos que equilibram o balanço energético, isto é, quando há perda de peso, o apetite aumenta e o dispêndio de energia diminui,evice-versa. O apetite e o metabolismo são regulados pela interação de fatores neurais, hormonais, metabólicos e psicossoci- ais. O emagrecimento ocorre quando o consumo de ener- gia é maior do que as reservas calóricas disponíveis para utilização como fonte energética. Na maioria das pessoas, cerca de 50% da energia derivada de alimentos é utilizada nos processos basais fisiológicos, como a manutenção da temperatura corpórea.Aproximadamente 40% das calori- as ingeridas são utilizadas nas atividades físicas e 10% são empregadas como energia necessária à digestão, à absorçãoeaometabolismodos alimentos. Assim, entre os mecanismos que levam à perda de peso, estão a redução da ingestão, a má absorção, as per- das calóricas e o aumento da demanda de energia. Esses mecanismos estão presentes tanto na perda de peso volun- tária como na involuntária, como aumento ou diminuição doapetite. Na perda de peso voluntária, o principal mecanismo é a redução da ingestão, que pode ser influenciada por vá- rios estímulos, como visuais, olfatórios e gustativos ou, ainda, por fatores psicológicos, sociais e modificações cirúrgicas voluntárias do sistema digestivo. Para perda de peso involuntária, os mecanismos envolvidos estão dire- tamente relacionados às diversas causas que originam a diminuição do apetite, tais como: neoplasias malignas, doenças endócrinas (por exemplo, hipertireoidismo), infecções crônicas, doenças gastrintestinais (principais responsáveis por má absorção dos alimentos), doenças crônicas,cirurgiasgastrintestinaisinvoluntárias,etc. Na consulta médica é importante uma avaliação crite- riosaquantoàperdadepeso.Conversecomseu médico. EMAGRECIMENTO Dr. Getúlio Tanajura Machado gemachado@bol.com.br - tel. 71-3328-5633
  8. 8. Informativo da Paróquia de São Pedro Praça da Piedade, 11 - São Pedro - CEP: 40.060-300 - Salvador - Bahia - Brasil Site: www.paroquiadesaopedro.org - E-mail: salvador.paroquiasaopedro@gmail.com Direção e Coordenação: Padre Aderbal Galvão de Sousa Diagramação e Revisão: Equipe da Pastoral da Comunicação Colaboração: Getúlio Machado, Yvette Amaral, Zélia Vianna Ilustrações: Getúlio Machado, José Queiroz e internet Jornalista responsável: Maria Alcina Pipolo - MTb/DRT/BA 915 Tiragem: 5 mil exemplares Distribuição Gratuita Arquidiocese de São Salvador da Bahia - Brasil Expediente: Fone: (71) 3329-3280 Em 10 de setembro de 1933, para marcar o Primeiro Congresso Eucarístico Nacional em Salvador, o então Arcebispo de São Sal- vador da Bahia e Pri- maz do Brasil, Dom Augusto Álvaro da Silva, elevou a Igreja de São Raimundo à condição de “Santuário de Exposição e Adora- ção Permanente do Santíssimo Sacramen- to”.Anos depois, ela foi chamada por Dom Lucas Moreira Neves de “Coração da Arqui- diocese”. Motivando cada vez mais a fé na presença real de Jesus Cristo no San- tíssimo Sacramento do Altar, o nosso Arcebispo, Dom Murilo Krieger, sempre lembra ao povo de Deus que ter essa adoração permanente é uma graça, mas também uma responsabilidade a ser assumida por todos, e, de maneira especial e organizada, pelas comunidades paroquiais e religiosas, pelas pastorais, movimentos, associações e irmandades. Deus não precisa de nós porque Ele é o San- to, o Senhor. Mas porque sabe que precisamos d´Ele é que nos convida a visitá-Lo e adorá-Lo no Santíssimo Sacra- mentodoAltar. Pequenahistóriada IgrejadeSão Raimundo A Igreja de São Raimundo foi iniciativa de Raimundo Maciel Soares, que iniciou sua construção em 1753, porém ele faleceu em 1759, sendo a obra concluída pelos frades de Santa Teresa. Essa igreja foi escolhida como “Santuário de Exposição eAdoração Permanente do San- tíssimo Sacramento” pela terna devoção de São Raimun- do Nonato ao Santíssimo Sacramento e amor à Eucaristia e, especificamente à Sagrada Comunhão, que recebeu milagrosamente antes de morrer. É por isso que a imagem de São Raimundo traz um ostensório na mão direita. São Raimundo viveu no início do século XIII, na Espanha (1200-1240), tendo falecido em 31 de agosto de 1240. Foi canonizado em 1657. É considerado padroeiro das grávi- das, parturientes (que vão dar à luz), parteiras e recém- nascidos. “Venham a mim todos vocês que estão cansados de carregar o peso do seu fardo e eu lhes darei descanso” (Mt 11,28) Se você e sua comunidade ainda não participam de um horário de adoração a Jesus na Eucaristia neste Santuário, procure a secretaria da Igreja de São Raimundo, de segunda- feira a sábado, das 8h às 18h; e domingo, das 8h às 12h, e reserve seu momento de adora- ção, ou o faça através do e-mail: adoremosjesusnaeucaristia@gmail.com A sua resposta positiva será certamente motivo de santificação pessoal e de crescimento para nossa Arquidiocese. HORÁRIOS DE MISSAS Domingo: às 11h De segunda-feira a sábado: às 16h Quinta-feira: às 11h e 16h CELEBRAÇÃO DOS 85 ANOS DE ADORAÇÃO PERENE NA IGREJA DE SÃO RAIMUNDO De 10 a 13 de setembro de 2018

×