Parte 2 Tecnologia

2,954 views

Published on

Parte 2- Tecnologia

Published in: Technology, Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,954
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
13
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Parte 2 Tecnologia

  1. 1. IDENTIFICAÇÃO INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR : Universidade Tecnológica Federal do Paraná PROFESSOR ORIENTADOR IES : Marilda Lopes Pinheiro Queluz PROFESSOR PDE : Paulo Roberto da Veiga Buzetti NRE : Curitiba ÁREA/DISCIPLINA : Arte TÍTULO DA PRODUÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA : “As Novas Tecnologias como Expressão Artística” 2ªPARTE : Tecnologia
  2. 2. Tecno logia
  3. 3. Tecno τεχνη = " ofício " em grego
  4. 4. Tecno logia
  5. 5. " estudo " = logia λογια em grego
  6. 6. Tecno logia é um termo que envolve o conhecimento técnico e cientifico e as ferramentas, processos e materiais criados e/ou utilizados a partir de tal conhecimento. τεχνη — Tecno — " ofício " e λογια — Logia — " estudo "
  7. 7. Mas as palavras adquirem novos conceitos... e da Grécia Antiga aos dias atuais tem uma longaaaa estrada longaaaa longaaaa longaaaa
  8. 8. O termo tecnologia vai além de meros equipamentos. Ela permeia toda a nossa vida, inclusive em questões não tangíveis. BRITO (2001, p.32)
  9. 9. O termo tecnologia vai além de meros equipamentos. Ela permeia toda a nossa vida, inclusive em questões não tangíveis. BRITO (2001, p.32)
  10. 10. O termo tecnologia vai além de meros equipamentos. Ela permeia toda a nossa vida, inclusive em questões não tangíveis. BRITO (2001, p.32)
  11. 11. um conjunto de conhecimentos especializados, com princípios científicos que se aplicam a um determinado ramo de atividade, modificando, melhorando, aprimorando os “produtos” oriundos do processo de interação do ser humano com a natureza e com os demais seres humanos. “ Sancho” Tec nol ogi a é :
  12. 12. um conjunto de conhecimentos especializados , com princípios científicos que se aplicam a um determinado ramo de atividade, modificando, melhorando, aprimorando os “produtos” oriundos do processo de interação do ser humano com a natureza e com os demais seres humanos. “ Sancho” Tec nol ogi a é :
  13. 13. um conjunto de conhecimentos especializados , com princípios científicos que se aplicam a um determinado ramo de atividade, modificando, melhorando, aprimorando os “produtos” oriundos do processo de interação do ser humano com a natureza e com os demais seres humanos. “ Sancho” Tec nol ogi a é :
  14. 14. um conjunto de conhecimentos especializados , com princípios científicos que se aplicam a um determinado ramo de atividade, modificando, melhorando, aprimorando os “produtos” oriundos do processo de interação do ser humano com a natureza e com os demais seres humanos. Sancho Tec nol ogi a é :
  15. 15. conhecimentos especializados princípios científicos ser humano natureza Tecnologia
  16. 16. conhecimentos especializados princípios científicos ser humano natureza Tecnologia
  17. 17. Sancho classifica as tecnologia em três grupos: F í s i c a S O r g a n i z a d o r a S S i m b ó l i c aS TAJRA (2001, p.48)
  18. 18. Tecnologias Físicas : Tecnologias Organizadoras: Tecnologias Simbólicas : <ul><li>“ São as inovações de instrumentos físicos, tais como: caneta esferográfica, livro, telefone aparelho celular (equipamentos)”.
  19. 19. A tecnologia física muitas vezes é entendida como produto e não como processo, isto pode levá-la a transformar-se apenas num fim e não num meio;
  20. 20. Equipamentos e artefatos; </li></ul>
  21. 21. Tecnologias Físicas: Tecnologias Organizadoras: Tecnologias Simbólicas: <ul><li>“ São as formas de como nos relacionamos com o mundo e como os diversos sistemas produtivos estão organizados”;
  22. 22. Envolve desde conhecimentos populares aos científicos. Conjunto de conhecimentos, processos e métodos usados em determinado ramo de atividade (ex:educação, medicina, engenharia...). Este “conjunto” descoberto por meio de pesquisas cujo resultado seja superior aos obtidos anteriormente.
  23. 23. Sociedade ; </li></ul>
  24. 24. Tecnologias Físicas: Tecnologias Organizadoras: Tecnologias Simbólicas: <ul><li>“ Estão relacionadas com a forma de comunicação entre as pessoas, desde o modo como estão estruturados os idiomas escritos e falados até como as pessoas se comunicam.”
  25. 25. São os símbolos de comunicação. São as interfaces da comunicação, ou seja, os símbolos de comunicação que estão vinculados às tecnologias físicas ou organizadoras. Modificou os hábitos e idéias na vida das pessoas, tanto na vida familiar ou profissional, trazendo a interação entre as pessoas.
  26. 26. Signos; </li></ul>
  27. 27. F í s i c a S O r g a n i z a d o r a S S i m b ó l i c a S Tecnologia
  28. 28. F í s i c a S O r g a n i z a d o r a S S i m b ó l i c a S Tecnologia
  29. 29. F í s i c a S O r g a n i z a d o r a S S i m b ó l i c a S
  30. 30. F í s i c a S Exemplos: caneta esferográfica, livro, telefone, aparelho celular, satélites, computadores.
  31. 31. O r g a n i z a d o r a S Processos e métodos de ação tecnológica usados em determinado ramo de atividade. Como exemplo: educação, medicina, engenharia...
  32. 32. S i m b ó l i c a S Modos de comunicação, interação entre as pessoas, construção de significados
  33. 33. Os tipos de tecnologia... ...apenas uma ilustração da amplitude da ação tecnológica.
  34. 34. Tecnologias clássicas Agricultura Astronomia Roupa Fogo Medicina Mineração Parafuso Roda Transportes Escrita Tecnologias avan çadas Hidráulica pneumática Genética Biotecnologia Armazenamento de energia Purificação de água Instrumentação Metalurgia Microondas Microtecnologia Microfluidos Engenharia molecular Nanotecnologia Reator nuclear Energia nuclear Fusão nuclear Raios X Armas nucleares Armas químicas Armas biológicas <ul><li>(http://pt.wikipedia.org/wiki/Tecnologia) </li></ul>
  35. 35. Tecnologias de comunicação Satélite artificial Fotografia Vídeo Reprodução de música Gravação digital Tecnologia de áudio e som Tecnologia elétrica fundamental Eletricidade Resistor Indutor Energia elétrica Capacitor Geração de eletricidade Transmissão de energia elétrica Distribuição da eletricidade Controle de energia Motor elétrico Tecnologia de informação Semicondutor Tubo de vácuo Eletrônica Transistor Circuitos integrados Informática (http://pt.wikipedia.org/wiki/Tecnologia)
  36. 36. Tecnologias clássicas Tecnologias avançadas Tecnologias de comunicação Tecnologia elétrica fundamental relações com as “ Pessoas ” Produzirá significados a partir destas relações: Ser Humano & tecnologia
  37. 37. “ Homem e as Máquinas” Lucia Santaella <ul><li>As máquinas musculares;
  38. 38. As máquinas sensórias;
  39. 39. As máquinas cerebrais; </li></ul>
  40. 40. As máquinas musculares A Revolução Industrial foi uma revolução eletromecânica cuja potência não poderia ir além da imitação dos gestos humanos mais repetitivos, físicas e mecânicas. <ul><li>Máquinas servis, tarefeiras,
  41. 41. Amplificação da força física humana;
  42. 42. Mecanização do movimento;
  43. 43. Capacidade de precisão; </li></ul>Sobrevivem e coexistem até hoje !!!
  44. 44. <ul><li>Catapulta(alavanca)
  45. 45. Máquina a vapor;
  46. 46. Elevador, batedeira, liquidificador, </li></ul>aspirador de pó; Exemplos:
  47. 47. As máquinas sensórias Máquinas que funcionam como extensão dos sentidos humanos do olho e do ouvido. São máquinas de registro, que fixam, num suporte reprodutor e amplificam o ouvir e o ver. São cognitivas. <ul><li>Simulação de um orgão sensório;
  48. 48. Prolongamento e extensão sensorial;
  49. 49. Máquinas de registro, memória;
  50. 50. Produzem e reproduzem signos:imagens e sons </li></ul>
  51. 51. Exemplos: <ul><li>Fotografia;
  52. 52. Gravador </li></ul>
  53. 53. “De um lado, roubam pedaços da realidade, de outro, mandam estes pedaços de volta, cuspindo-os para fora na forma de signos” Lucia Santaella <ul><li>As máquinas sensórias </li></ul>
  54. 54. As máquinas cerebrais Uma ferramenta intelectual diretamente relevante para o desvendamento dos mistérios da inteligência. Processa e interpreta símbolos além de amplificar as habilidades mentais, as processadoras e a memória. Desenvolveu a sociabilidade de uma forma inédita a tecnologia da comunicação e telepresença, para vários setores das necessidades humanas: econômicas, políticas, artísticas, lazer...
  55. 55. As máquinas cerebrais <ul><li>De início visava permitir reduzir todos os métodos </li></ul>de cálculo a um conjunto subjacente, simples e básico de operações; <ul><li>Armazenamento de programas;
  56. 56. Simulação de processos mentais;
  57. 57. Um princípio de Interfaces, imagens, textos, sons, nas suas tramas, o nossos pensamento e nossos sentidos;
  58. 58. Ciberespaço e realidade virtual: espaço e ambientes sintetizados;
  59. 59. Cultura telemática multidirecional, de conectividade global. </li></ul>
  60. 60. “(...) o computador não é simplesmente uma complicada rede de impulsos elétricos, nem apenas um dispositivo que caminha por meio de estados distintos como um autômato de estados finitos, mas é um dispositivo que processa símbolos.” “Dotados de interfaces transductoras, os computadores funcionam como verdadeiros aspiradores desses signos, manipulando-os das mais variadas formas.” “(...) a informação pode atravessar oceanos e continentes tão facilmente como se pode atravessar as salas de um edifício.” Lucia Santaella
  61. 61. Exemplos: <ul><li>Calculadora;
  62. 62. Computador; </li></ul>
  63. 63. Todas as máquinas coexistem, convivem e não necessariamente são superadas umas pelas outras, sejam: musculares, sensórias ou cerebrais Elas dependem da cultura, do local e das relações pessoais do indivíduo com a máquina.
  64. 64. Todas as máquinas coexistem, convivem e não necessariamente são superadas umas pelas outras, sejam: musculares, sensórias ou cerebrais. Elas dependem da cultura, do local e das relações pessoais do indivíduo com a máquina.
  65. 65. Sugestões de Leitura BRITO, Gláucia da Silva; PURIFICAÇÃO, Ivonéia . Educação e novas tecnologias: um repensar . Curitiba, Pr: IBPEX, 2006 COUCHOT,E. “Da representação à simulação das técnicas e das artes da figuração”. In Imagem máquina: a era das tecnologias do virtual . Org. André Parente, Editora 34, 1993. p. 37-48. DOMINGUES, Diana (org.). A arte no século XXI: a humanização das tecnologias . São Paulo: Fundação da UNESP, 1997. JANA, Reena; TRIBE, Mark. New Media Art . Colónia: Taschen Ed., 2007. MACHADO, Arlindo. Arte e mídia . Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2007. MARTIN, Sylvia. Video art . Colónia: Taschen Ed., 2006. www.cibercultura.org.br/tikiwiki/home.php http://sciarts.org.br/index1p.html

×