Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Case Ventura Corporate Towers

8,129 views

Published on

O Ventura foi projetado para ser um dos primeiros edifícios no Brasil a receber a certificação Green Building, que é conferida pelo U.S. Green Building Council (EUA), instituição sem fins lucrativos que tem o propósito de promover práticas de sustentabilidade ambiental.

Published in: Real Estate, Technology, Business

Case Ventura Corporate Towers

  1. 1.  Apresentação  Descrição do Empreendimento  Prêmios  Histórico  Projetos  Fases da Obra  Conformidade Legal  Certificação LEED  Lições Aprendidas  Ventura Towers na Mídia  Agradecimentos
  2. 2. Kohn Pedersen Fox
  3. 3. O Ventura Corporate Towers supera as características de um prédio inteligente. O empreendimento será considerado um verdadeiro Triple A, denominação atribuída aos edifícios que incorporam a mais alta tecnologia em diversos aspectos, como automação, materiais etc. A infra-estrutura emprega o que há de mais avançado em sistemas hidráulicos, elétricos e de ar-condicionado. O Ventura foi projetado para ser um dos primeiros edifícios no Brasil a receber a certificação Green Building, que é conferida pelo U.S. Green Building Council (EUA), instituição sem fins lucrativos que tem o propósito de promover práticas de sustentabilidade ambiental, com 4 características:  Reduz o consumo de energia e os custos operacionais;  Minimiza o uso de recursos ambientais não renováveis;  Melhorar a qualidade do ar interno dos edifícios;  Melhorar a qualidade de vida e a saúde de seus usuários, otimizando a qualidade do ambiente construído.
  4. 4.  Reaproveitamento da água da chuva e da água de condensação do ar-condicionado (para irrigação).  Sistema próprio de Geração de Energia Elétrica, com capacidade para atender a 100% do complexo.Completa infra- estrutura para geradores a gás e diesel com capacidade de 100% da carga instalada, inclusive ar-condicionado, permitindo gerar energia por até uma semana.  Núcleo de circulação e serviços otimizado. Em cada pavimento, os elevadores, as escadas, os sanitários, e toda a parte de instalações e serviços do edifício ficam no centro da laje, com acesso direto pela área comum. Isto garante maior eficiência no aproveitamento dos espaços, melhor iluminação e conforto nas estações de trabalho, e menor interferência das equipes de manutenção e limpeza nas áreas internas dos escritórios.  O edifício conta com a flexibilidade de instalação de banheiros privativos, conforme necessidade de casa empresa, através de prumadas adicionais.  Instalações elétricas e de telecomunicações em shafts visitáveis, facilitando aumento de capacidade instalada.
  5. 5. Elevadores inteligentes com antecipação de chamadas nos andares, com alta velocidade e capacidade, dispostos em duas zonas, agilizando o acesso aos andares. 2 centros de convenções moduláveis com capacidade para 175 pessoas cada. Heliponto homologado com capacidade para aparelhos biturbinados.
  6. 6.  Ocupando um terreno de 8.5 50 mil m²,com 170.906.00 m² de área construída, o Ventura terá duas torres com 36 pavimentos Sendo 33 pavimentos tipos, térreo,mezanino,02 pavimentos mecânicos, cobertura e heliponto, mais cinco subsolos e um edifício-garagem de cinco andares, com aproximadamente 1.600 vagas de automóveis.  Outra vantagem do Ventura será o lease span (área livre entre as janelas e o núcleo central dos andares). Com 14 metros,está solução é ideal para assegurar a iluminação natural dos ambientes.Além disso, os conjuntos possuem pé direito livre em todos os pavimentos com 2,70 m.  No pavimento térreo, um espaço de 2.400 m² está reservado para diversas opções de estabelecimentos, como restaurantes, cafés, agências bancárias, e um centro de convenções para 200 pessoas.
  7. 7.  Ar condicionado central VAV, com chillers elétrico refrigerado a água, além de controle individual que permite regular a temperatura em cada ambiente  Fachada de vidro refletivo laminado de 10mm de espessura, com alto fator de sombreamento, garantindo economia de energia gasta com ar condicionado, além de isolamento térmico e acústico.  Sistema de automação integrado de ultima geração (Building Management System BMS), permitindo o monitoramento e controle dos sistemas elétricos, hidráulicos e ar condicionado dos edifícios.
  8. 8.  Câmeras e sensores de monitoramento para proteção de todos os acessos a áreas públicas do empreendimento.  Sistema de monitoramento de segurança patrimonial incluindo equipamentos de identificação, câmeras de seguranças e sensores, protegendo os acessos e áreas publicas do empreendimento.  Instalações de proteção e combate a incêndio de acordo com as normas NFPA (Nacional Fire Protection Act)
  9. 9. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br/
  10. 10. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br/
  11. 11. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  12. 12. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  13. 13. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  14. 14. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  15. 15. Aplicação de ensaios para verificação estrutural da Fachada quanto a pressão dos ventos.
  16. 16. Os edifícios de fachadas envidraçadas - tendência no Brasil - exigem consumo superior de energia. Já para a concepção da Torre Ventura foram adotadas algumas medidas para contornar o problema, como a aplicação de granito em uma das fachadas e a utilização de vidros laminados refletivos especiais, de 10 mm, com alta transmitância luminosa e baixa transmissão térmica. O design da fachada, com um recorte em sua estrutura, é contemporâneo, e causa um efeito escultórico, em função do acabamento em vidro laminado de 10 mm de espessura, formando um conjunto harmonioso com a forma triangular da Catedral Metropolitana.
  17. 17. O granito Verde São Francisco, foi especificado na fachada e nos interiores da Torre Ventura. Foram fornecidosi500 m3 em blocos de granito Verde São Francisco,metragem que corresponde a aproximadamente 13 mil m² m2 de chapas de 2 e 3 cm de espessura. O granito Verde Kiwi (Lenice) foi especificado nos pisos, paredes, balcões de atendimento, escadarias, batentes dos 25 elevadores, subsolos 1, 2, 3, 4 e 5, heliponto e 33º e 34º andares, além dos 800 metros quadrados de Limestone Vidraços Moleanos (com importação de Portugal), especificados para o projeto do térreo, sub-solos, heliponto e prédio- garagem. A espessura das placas utilizadas para revestimento dos pisos foi de 2 cm, enquanto para o revestimento das paredes foram especificadas placas com 3 cm de espessura. Para a fixação das placas de granito nas paredes foram utilizados dois sistemas de fixação: inserts metálicos e ancoragem mecânica. As paredes e batentes dos elevadores receberam acabamento polido, enquanto os pisos acabamento levigado. http://www.revistarochas.com.br/revistarochas/?modulo=materia&materia=1219
  18. 18. CAG –CENTRAL DE AGUA GELADA - SISTEMA DE RECALGUE
  19. 19. CHILLER
  20. 20. LOBBY TORRE OESTE EM FASE DE ACABAMENTO
  21. 21. ENTRADA E SAIDA DE VEICULOS PELA RUA DO SENADO TORRE LESTE
  22. 22. LOGO DO EMPRENNDIMENTO
  23. 23. DETALHE DE TOMADA DE AR
  24. 24. PLANO GERAL EDIFICIO GARAGEM TORRES – LESTE E OESTE
  25. 25. FACHADA DO EDICIFIO GARAGEM EM FASE DE ACABAMENTO – TORRE OESTE
  26. 26. PLANO GERAL DA FACHADA RUA DO SENADO
  27. 27. ENTRADA PRINCIPAL PELO LOBBY - TORRE LESTE
  28. 28. COLUNAS REVESTIDAS EM AÇO INOX AO FUNDO ESPAÇO DESTINADO A LOJAS
  29. 29. FACHADA INTERNA DO EDIFICIO GARAGEM
  30. 30. DETALHE DO ESPELHO D’ÁGUA ENTRE AS TORRES E EDIFICIO GARAGEM
  31. 31. HALL DOS ELEVADORES
  32. 32. FONTE: CTE - Seminário de Sustentabilidade na Construção - UFRJ / POLI - /08/2009
  33. 33. www.usgbc.org/LEED/Project/RegisteredProjectListDetail.aspx?ID=10093757 www.usgbc.org/LEED/Project/RegisteredProjectListDetail.aspx?ID=10093757
  34. 34. www.usgbc.org/LEED/Project/RegisteredProjectListDetail.aspx?ID=10093757
  35. 35. Ventura Corporate Towers – Torre Oeste Rio de Janeiro,Rio de Janeiro
  36. 36. http://www.cte.com.br/site/informativo_noticia.php?id_artigo=1317
  37. 37. Uso de Tinta Refletiva
  38. 38. A irrigação por gotejamento proporciona uma maior economia de água.
  39. 39. Como a certificação para algumas empresas ainda esta em processo de aprendizado,um grupo de arquitetos e engenheiros responsáveis pelo empreendimento descreve através de relatório apresentados em seminário, quais os ensinamentos e suas conclusões resultantes da realização e entrega do VENTURA CORPORATE TOWERS. (Torre Leste).
  40. 40. www.sustentabilidade.camargocorrea.com.br/premio/trabalhos/pratica-economica-ventura-corporate-towers.pdf
  41. 41. www.sustentabilidade.camargocorrea.com.br/premio/trabalhos/pratica-economica-ventura-corporate-towers.pdf
  42. 42. www.sustentabilidade.camargocorrea.com.br/premio/trabalhos/pratica-economica-ventura-corporate-towers.pdf
  43. 43. http://www.anabbrasil.org/noticias.asp?id_not=1&action=v_not
  44. 44. FONTE: CTE - Encontro Internacional sobre Sustentabilidade na Construção / 2009
  45. 45. Gostaria de agradecer a todos que direta ou indiretamente me incentivaram a elaborar este trabalho com intuito de registrar as varias fases da construção das Torres do VENTURA CORPORATE TOWERS, e principalmente dos procedimentos sustentáveis necessários para certificação do primeiro edifício LEED GOLD do Rio de Janeiro. Arqt°. Ricardo Pelosi

×