A INOVAÇÃO SOCIAL  Um Elemento Chave na ESTRATÉGIA DE LISBOA Lisboa 11 de Dezembro de 2008 Ligar a Inovação às Pessoas
6 November 2008 Colaboração Informação Interacção A qualquer hora Em qualquer lugar Com todos FTTH Forum 2008
Inovação e Inovação Social <ul><li>Tipo de Inovação:  </li></ul><ul><ul><li>Radical </li></ul></ul><ul><ul><li>Incremental...
PNACE 2005-2008 METAS Pretende-se, no horizonte de 2008: <ul><li>Reduzir o déficit das contas públicas para 2,8% do PIB </...
Agenda ambiciosa Agenda Global Governação Mercado interno do conhecimento Alterações climáticas Desburocratização Melhores...
Agenda ambiciosa Novas competências Objectivos Inovação Conhecimento Tecnologia Criatividade Ligar as pessoas à inovação Q...
1. QUALIDADE DAS FINANÇAS E DOS SERVIÇOS PÚBLICOS 2. UM AMBIENTE FAVORÁVEL PARA OS NEGÓCIOS, EM ESPECIAL PARA AS PME 3. MA...
Qualificar os portugueses para a sociedade do conhecimento CONHECIMENTO TECNOLOGIA INOVAÇÃO PLANO TECNOLÓGICO Eixos de Acç...
Criatividade Adaptabilidade Organização Melhor sistema científico, mais cooperação, melhor qualificação, menos burocracia,...
Qualificação Eficiência Colectiva Marca Global Um país de referência como “nearshore”, destino de valor acrescentado, plat...
Qualificação Certificação Mobilidade Pessoas – Empresas – Territórios Pouco qualificados – muito qualificáveis Uma arquite...
LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW <ul><ul><li>Acesso generalizado a actividades de enriquecimento curricular  até as 17h30 nas...
LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW <ul><ul><li>•  Cursos básicos de educação e formação: 17.193 estudantes inscritos (12.265 no...
LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW <ul><ul><li>Rede Nacional de Cuidados Continuados -  (criada pelo decreto-lei nº 101/2006, d...
Parceria para a Mudança Iniciativas Públicas Iniciativas privadas <ul><li>750 000 portáteis com acesso à banda larga móvel...
O  modelo de acção Parceiros Públicos : Parceiros privados : Foi criado um fundo privado para a promoção da sociedade da i...
Um programa em movimento : PM José Socrates entregando computadores Junho  2007 Setembro  2007 Setembro  2008 Anuncio do p...
<ul><ul><li>Parceria com a I ntel  permitiu criar um portátil com forte incorporação nacional e  fabricado em Portugal , b...
8 September 2008
Acreditar Aprender Empreender Plano Tecnológico aliado de quem acredita, aprende e empreende   Uma nova atitude Um desafio...
  Problemas – desafios futuros <ul><li>Eficácia das políticas </li></ul><ul><li>Integração -  Papel do território  </li></...
Arminda Neves Coordenadora Adjunta   <ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>www. estratégiadelisboa.gov.pt </li></ul><u...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves

635 views

Published on

Published in: Travel, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
635
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • 11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves

    1. 1. A INOVAÇÃO SOCIAL Um Elemento Chave na ESTRATÉGIA DE LISBOA Lisboa 11 de Dezembro de 2008 Ligar a Inovação às Pessoas
    2. 2. 6 November 2008 Colaboração Informação Interacção A qualquer hora Em qualquer lugar Com todos FTTH Forum 2008
    3. 3. Inovação e Inovação Social <ul><li>Tipo de Inovação: </li></ul><ul><ul><li>Radical </li></ul></ul><ul><ul><li>Incremental </li></ul></ul><ul><ul><li>Por agregação </li></ul></ul><ul><li>Objecto da Inovação: </li></ul><ul><ul><li>Conteúdo / Produto </li></ul></ul><ul><ul><li>Processo </li></ul></ul><ul><ul><li>Acesso </li></ul></ul><ul><li>Inovação empresarial (Mercado) e inovação social </li></ul><ul><li>Inovação Social – colectivo; comunidade; associação frequente a necessidades básicas e ao papel do Estado na resposta às mesmas </li></ul>
    4. 4. PNACE 2005-2008 METAS Pretende-se, no horizonte de 2008: <ul><li>Reduzir o déficit das contas públicas para 2,8% do PIB </li></ul><ul><li>Aumentar o investimento público e criar condições para triplicar o investimento privado em I&D </li></ul><ul><li>Atingir uma taxa de crescimento anual do PIB de 2,6% </li></ul><ul><li>Atingir uma taxa de emprego global de 69% </li></ul>1. Crescimento económico e Sustentabilidade das Contas Públicas 2. Governação e Administração Pública 3. Competitividade e Empreendedorismo 4. Investigação, Desenvolvimento e Inovação 5. Gestão Territorial e Sustentabilidade Ambiental 6. Eficiência dos Mercados 7. Qualificação, Emprego e Coesão Social Políticas transversais O Programa Nacional da Acção para o Crescimento e o Emprego PRACE SIMPLEX INOVJOVEM-INOVCONTACTO - Parcerias Internacionais do ES em ciência e Tecnologia - Assinatura de 18 protocolos com a Microsoft - Lisboa 20017 – Aeroporto - Alta Velocidade Ligar Portugal Novas Oportunidades EXEMPLOS
    5. 5. Agenda ambiciosa Agenda Global Governação Mercado interno do conhecimento Alterações climáticas Desburocratização Melhores empregos, novas competências Dimensão externa da Agenda de Lisboa Novo Tratado Reforço do programa comunitário Monitorização integrada Estratégia de Lisboa – Novo Ciclo (2008/2010)
    6. 6. Agenda ambiciosa Novas competências Objectivos Inovação Conhecimento Tecnologia Criatividade Ligar as pessoas à inovação Qualificações Comunicação Criar valor a partir das vantagens Relacionais Culturais Políticas Geográficas A Resposta Portuguesa no Contexto Europeu Novo Ciclo (2008/2010)
    7. 7. 1. QUALIDADE DAS FINANÇAS E DOS SERVIÇOS PÚBLICOS 2. UM AMBIENTE FAVORÁVEL PARA OS NEGÓCIOS, EM ESPECIAL PARA AS PME 3. MAIS I&D E MELHOR SISTEMA DE INOVAÇÃO 4. COMBATER AS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS, APOSTAR NAS ENERGIAS RENOVÁVEIS E NA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 5. MAIS MOBILIDADE POSITIVA ATRAVÉS DAS QUALIFICAÇÕES, DO EMPREGO E DA COESÃO SOCIAL 6. PROMOVER UM TERRITÓRIO INTELIGENTE Domínios Prioritários PORTUGAL: PNR_NOVO CICLO 2008-2010
    8. 8. Qualificar os portugueses para a sociedade do conhecimento CONHECIMENTO TECNOLOGIA INOVAÇÃO PLANO TECNOLÓGICO Eixos de Acção Vencer o atraso científico e tecnológico Adaptar o tecido produtivo aos desafios da globalização
    9. 9. Criatividade Adaptabilidade Organização Melhor sistema científico, mais cooperação, melhor qualificação, menos burocracia, administração pública aliada da competitividade Eixos de mudança
    10. 10. Qualificação Eficiência Colectiva Marca Global Um país de referência como “nearshore”, destino de valor acrescentado, plataforma logística, mercado teste e integrador de soluções Onde queremos chegar : Redes Competitivas
    11. 11. Qualificação Certificação Mobilidade Pessoas – Empresas – Territórios Pouco qualificados – muito qualificáveis Uma arquitectura baseada nas pessoas
    12. 12. LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW <ul><ul><li>Acesso generalizado a actividades de enriquecimento curricular até as 17h30 nas escolas do 1º ciclo da educação básica. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ensino generalizado do Inglês na educação Básica (cobertura de aproximadamente 98% das escolas e 89% dos estudantes em 2006/2007) </li></ul></ul><ul><ul><li>Introdução da educação experimental nas escolas básicas: mais de 900 projectos apresentados </li></ul></ul><ul><ul><li>Lançamento do “Plano Tecnológico para a Educação” - visa melhorar as infra-estruturas de TIC nas escolas (banda larga a 48 Mb em 2009); Literacia Digital para estudantes e professores; conteúdos digitais no processo de aprendizagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação em TIC (Diploma de competências básicas); até 2007, mais de 650 mil pessoas receberam o referido diploma de competências básicas; Extensão da formação em ensino experimental e tecnologias de informação e comunicação (TIC) – 7000 professores em 2006/07 </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação contínua em matemática para professores do 1º ciclo - 6000 professores em 2005/06 </li></ul></ul><ul><ul><li>Plano de Acção para a Matemática: 1200 escolas apresentaram projectos actualmente já aprovados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Plano Nacional de Leitura : 4100 escolas envolvidas.; 80 protocolos com câmaras municipais. </li></ul></ul>VALORIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA
    13. 13. LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW <ul><ul><li>• Cursos básicos de educação e formação: 17.193 estudantes inscritos (12.265 no ano anterior) </li></ul></ul><ul><ul><li>• Dupla certificação nos cursos de nível secundário: Aumento do número de classes nos cursos de formação profissional das escolas secundárias públicas (de 73 em 2005/2006 para 560 em 2006/2007); estudantes em cursos profissionalizantes: 63 mil em 2007 (33 mil em 2005); </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualificação de adultos na força de trabalho : </li></ul></ul><ul><ul><li>• Expansão e consolidação da rede nacional de centros Novas Oportunidades: 425 centros ou equipas qualificadas para este fim (meta de 250 para 2007 já ultrapassada); </li></ul></ul><ul><ul><li>• Sistema RVCC - Março de 2008: aproximadamente 400 mil pessoas inscritas em cursos de formação e reconhecimento de competências </li></ul></ul><ul><ul><li>• 477 protocolos assinados com empresas (Continental Mabor, Grupo Amorim, UNICER, Salvador Caetano), associações empresariais (AEP) e outras entidades como câmaras municipais, PSP, GNR e as Forças Armadas, cobrindo mais de 100 mil pessoas do mercado de trabalho </li></ul></ul>Novas Oportunidades
    14. 14. LISBON PORTUGAL STRATEGY ANEW <ul><ul><li>Rede Nacional de Cuidados Continuados - (criada pelo decreto-lei nº 101/2006, de 6 de Junho), sob a égide dos Ministérios da Saúde e do Trabalho, com base em dois pilares fundamentais: o Serviço nacional de Saúde e Sistema de Protecção Social. </li></ul></ul><ul><ul><li>A fase inicial de desenvolvimento da rede (entre Novembro de 2006 e Abril de 2007) incluiu a assinatura de 56 acordos, com aproximadamente 1700 utilizadores (com idade média de 76 anos) e uma taxa de ocupação de 91.2% em capacidade instalada (909 camas contratadas, das quais 323 para convalescentes, 234 para estadias de médio prazo e reabilitação, 329 para longa duração e 23 para cuidados paliativos). </li></ul></ul><ul><ul><li>As metas para 2008 indicam por volta de 5000 camas (das quais 927 são para convalescentes, 1030 para estadias de médio prazo e reabilitação, 2576 para longa duração e manutenção e 300 para cuidados paliativos) no quadro global da tipologia da rede além dum investimento de 100 milhões de Euros </li></ul></ul><ul><ul><li>Um programa de formação foi implementado envolvendo 2662 estagiários, incluindo técnicos de suporte nas áreas social e da saúde. Aproximadamente 1500 postos de trabalho foram direccionados para o domínio de serviços de cuidado continuado no âmbito da rede (deverá ser atingida a estimativa de 40 a 50 mil em 2016). </li></ul></ul>REDE DE SERVIÇOS COMUNITÁRIOS DE PROXIMIDADE
    15. 15. Parceria para a Mudança Iniciativas Públicas Iniciativas privadas <ul><li>750 000 portáteis com acesso à banda larga móvel para estudantes, professores e trabalhadores em formação </li></ul><ul><li>Academias TIC Acordos com a Indústria para a formação </li></ul><ul><li>Curriculum Digital </li></ul><ul><li>1 milhão de lares com banda larga de nova geração até 2010 </li></ul><ul><li>Plano Tecnológico da Educação (400M€ para computadores, quadros interactivos, conteúdos, segurança e formação de professores) </li></ul><ul><li>Magalhães Computadores para todos os 500 000 estudantes do básico </li></ul>Novas competências – Novas atitudes – Novas oportunidades Exemplos de medidas
    16. 16. O modelo de acção Parceiros Públicos : Parceiros privados : Foi criado um fundo privado para a promoção da sociedade da informação, capitalizado pelas operadoras, tendo em conta compromissos de licenciamento e oportunidades de mercado (parceiros industriais) (operadores) Exemplos de Medidas
    17. 17. Um programa em movimento : PM José Socrates entregando computadores Junho 2007 Setembro 2007 Setembro 2008 Anuncio do programa Primeiros Portáteis entregues 300.000 Portáteis Entregues Múltiplos novos contratos em curso Exemplos de Medidas
    18. 18. <ul><ul><li>Parceria com a I ntel permitiu criar um portátil com forte incorporação nacional e fabricado em Portugal , baseado na plataforma “classmate”. </li></ul></ul><ul><ul><li>Disponível para os 500 000 estudantes do básico ao preço simbólico de 50 Euros (20 Euros ou gratuito para estudantes carenciados) </li></ul></ul><ul><ul><li>Um produto com mercado internacional, no domínio do combate à exclusão digital . </li></ul></ul>E.Escolinha: Exemplos de Medidas
    19. 19. 8 September 2008
    20. 20. Acreditar Aprender Empreender Plano Tecnológico aliado de quem acredita, aprende e empreende Uma nova atitude Um desafio para todos
    21. 21. Problemas – desafios futuros <ul><li>Eficácia das políticas </li></ul><ul><li>Integração - Papel do território </li></ul><ul><li>Governação - Nível de concepção e implementação das políticas </li></ul><ul><li>Continuidade - nas políticas e na prossecução das medidas </li></ul><ul><ul><li>Timings </li></ul></ul><ul><ul><li>Lideranças </li></ul></ul><ul><ul><li>Parcerias – compromisso </li></ul></ul><ul><li>Co-responsabilização – cidadania; responsabilidade social; participação; papel do Estado </li></ul>
    22. 22. Arminda Neves Coordenadora Adjunta <ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>www. estratégiadelisboa.gov.pt </li></ul><ul><li>www. planotecnológico.gov.pt </li></ul>

    ×